Trabalhando com Poesia

“…Eu amava como amava algum cantor, de qualquer clichê de cabaré, de lua e flor… E sonhava como a feia na vitrine, como carta que se assina em vão… Eu amava como amava um sonhador, sem saber porquê e amava ter no coração, a certeza ventilada de poesia, de que o dia, amanhece não… Eu amava como amava um pescador, que se encanta mais com a rede que com o mar, eu amava, como jamais poderia, se soubesse como te encontrar… Eu amava como amava algum cantor, de qualquer clichê de cabaré, de lua e flor… E sonhava como a feia na vitrine, como carta que se assina em vão… Eu amava como amava um pescador, que se encanta mais com a rede que com o mar, eu amava, como jamais poderia, se soubesse como te encontrar… ” (Oswaldo Montenegro – Lua e Flor – Comp.: Oswaldo Montenegro)

“…Quando voa o condor, com o céu por detrás, traz na asa um sonho, com o céu por detrás… Voa condor, que a gente voa atrás, voa atrás do sonho, com o céu por detrás… Quando voa o condor… Ah, que que o vôo do condor no sol trace a linha da nossa paixão, eu quero que seja mostrada no meio da rua e rolando no chão, ah, que a gente despedaçe em luz, Ah, que Deus seja o que quiser, explode a cabeça, com olho de bicho, mas com um coração de mulher… Quando voa o condor… Ah, se fosse como a gente quer, ah, e se o planeta explodir, eu quero que seja em plena manhã de domingo e que eu possa assistir… Ah, que a miserável condição da raça humana, procurando o céu levante a cabeça e ao levantar por encanto escorregue o seu véu… Quando voa o condor, com o céu por detrás, traz na asa um sonho, com o céu por detrás… Voa condor, que a gente voa atrás, voa atrás do sonho, com o céu por detrás……” (Oswaldo Montenegro – Condor – Comp.: Oswaldo Montenegro)

“DESPERTE! Não deixe que a rotina arrase sua vida! Execute sua tarefa com amor sempre renovado, porque isto trará alegria a você mesmo (a). A rotina cansa e corrói a alma, desalenta e carcome o entusiasmo. Renove cada manhã seu armazenamento de alegria, de viver. Ajude a todos (as) e cumpra alegremente sua tarefa, para receber de volta o benefício da felicidade de seu trabalho.” (Minutos de Sabedoria Pg. 25)

Bom dia pessoal,

Em 25 de Novembro de 1999 a Organização das Nações Unidas – ONU designou o dia 25 de Novembro como Dia Internacional pela eliminação da Violência contra a Mulher.

Quer saber mais sobre o assunto?

http://gehspace.com/sexualidade/2008/12/07/16-dias-de-ativismo-pelo-fim-da-violencia-contra-as-mulheres-25-de-novembro-a-10-de-dezembro-de-2005/

Começa amanhã e vai até o Domingo a Lavagem do Caranguejo, que chega ao seu 27º. ano. Entre as atrações para a festa estão:

Sangue Brasileiro, responsável pela puxada do bloco Amor e Paixão no carnaval de Salvador e autêntica banda de Samba de Partido Alto, que tocará as 19 horas do sábado.

Adão Negro, a banda mais badalada do reggae baiano na atualidade e responsável por um grande público, que fecha a festa na noite do domingo.

Também de amanhã a domingo no Kartódromo de Ipitanga ocorre o Desafio internacional de Motovelocidade com Alexandre Barros, com show de malabarismo sobre duas rodas com Jorge Negretti.

Abraços nos amigos, beijos nas amigas e nos (as) filhos (as), desejando axé, paz, energias positivas e uma quinta feira abençoada por Deus e por Oxossi.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail: oipa@uol.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Verde, Esperança – Raul Pompéia

A impetuosa alegria da terra, à passagem de Flora, a primavera verde, compromisso maternal do outono e da opulência.
Náufragos no mar.
Sem pão, sem rumo. Em roda, o gume afiado do horizonte, a reverberação do sol nas águas e o silêncio solene da calmaria. A vela do barco, flácida, pendente – imagem do abatimento. Ligeira viração depois; denso nevoeiro… quatro dias! sudário de brumas que envolve o barco, elimina o céu. Vão acabar assim, amortalhados na bruma. Um ramo, apenas, sobre as águas, um ramo cor da esperança. Salvos! Adivinha-se o continente salvador através da névoa e o panorama verde das florestas

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s