Trabalhando com Poesia

“…Tem 17 anos e fugiu de casa, às sete horas na manhã no dia errado, levou na bolsa umas mentiras pra contar, deixou pra trás os pais e o namorado… Um passo sem pensar, um outro dia, um outro lugar… Pelo caminho, garrafas e cigarros, sem amanhã, por diversão, roubava carros, era Ana Paula, agora é Natasha, usa salto quinze e saia de borracha.. Um passo sem pensar, um outro dia, um outro lugar… O mundo vai acabar e ela só quer dançar, o mundo vai acabar e ela só quer dançar, dançar, dançar… Pneus de carros cantam, Thuru, Thuru, Thuru, Thuru… Tem sete vidas mas ninguém sabe de nada, carteira falsa com a idade adulterada, o vento sopra enquanto ela morde, desaparece antes que alguém acorde… Um passo sem pensar, um outro dia, um outro lugar… Cabelo verde, tatuagem no pescoço, um rosto novo, um corpo feito pro pecado, a vida é bela, o paraíso é um comprimido, qualquer balaco ilegal ou proibido… Um passo sem pensar, um outro dia, um outro lugar… O mundo vai acabar e ela só quer dançar, o mundo vai acabar e ela só quer dançar, dançar, dançar… O mundo vai acabar e ela só quer dançar, o mundo vai acabar e ela só quer dançar, dançar, dançar… Pneus de carros cantam… Thuru, Thuru, Thuru, Thuru…” (Capital Inicial – Natasha – Comp.: Dinho Ouro Preto / Alvin L.)

“…Eu sigo você onde você for, eu preciso de você pra aliviar a minha dor, já estive aqui e ouço a sua voz, me dizendo que há um oceano entre nós… Eu sigo você onde você for, eu preciso de você pra aliviar a minha dor… Te incomoda que eu fale assim? O que mais você quer mudar em mim? Te incomoda que eu fale assim? O que mais você quer mudar em mim? Você me quer incondicionalmente, ou me quer mais um pouco diferente? Você me quer incondicionalmente, ou me quer mais um pouco diferente?… Eu já estive aqui e ouço a sua voz, me dizendo que há um oceano entre nós… Que tipo de poder te satisfaz? Por que você quer que sejamos tão iguais? Te incomoda que eu fale assim? O que mais você quer mudar em mim? Você me quer incondicionalmente? Ou me quer mais um pouco diferente? Você me quer incondicionalmente? Ou me quer mais um pouco diferente? Te incomoda que eu fale assim? O que mais você quer mudar em mim? Você me quer incondicionalmente? Ou me quer mais um pouco diferente? Você me quer incondicionalmente? Ou me quer mais um pouco diferente?…” (Capital Inicial – Incondicionalmente – Comp.: Dinho/ Mingau)

“…Eu não sei o que eu tô fazendo, mas, eu tenho que fazer, aquela noite que eu te conheci, eu acho, que nunca vou esquecer… Um momento, quase perfeito, inocente em seus defeitos, tudo que é bom dura pouco e não acaba cedo… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse… Eu disse vambora, tô meio tonto, preciso respirar lá fora, me leve para a sua casa, eu quero dormir, onde você mora, eu passando mal e você ria, tanto barulho, eu não entendia, mas concordava sem saber, com tudo o que você dizia, se me pedisse pra pular de um prédio, eu diria sim, qualquer coisa, pra você gostar de mim… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse… Eu perdi o rumo e comecei a delirar, acho que prometi até parar de beber e de fumar, de repente a noite acaba e todo mundo some e me lembrei, que eu esqueci de perguntar o seu nome, sem endereço nem direção, por onde começar, qualquer coisa pra poder te encontrar… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse… Eu não como, eu não rio, eu não sei o que é adormecer, me desculpe se eu fechar os olhos e desaparecer…. Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse adeus… Agora, pra sempre, foi embora, mas eu nunca disse…” (Capital Inicial – Eu Nunca Disse Adeus – Comp.: Dinho Ouro-Preto / Alvin L.)

“Aprenda a repousar sua mente. A mente cansada não pode pensar direito. Repouse a mente, fazendo o exercício da Higiene Mental, para conquistar cada vez maior energia e vigor. O cérebro cansado turva o pensamento e o pensamento é a maior força criadora que existe sobre a terra. Repouse o cérebro, para pensar com acerto e alegria.” (Minutos de sabedoria Pg. 11)

Bom dia pessoal,

Em 11 de Janeiro de 1699 Carta Régia cria a escola de artilharia e arquitetura militar em Salvador/BA

Em 11 de Janeiro de 1904, a população do Rio de Janeiro, que à época sofria com uma série surtos de febre amarela, varíola, peste bubônica, entre outras, foi às ruas para protestar contra a situação. esse movimento ficou conhecido como “Revolta da Vacina”.

Em 11 de Janeiro de 1922 é usada pela primeira vez a insulina em humanos para o tratamento das diabetes.

Em 11 de Janeiro de 1974 O Brasil estabelece relações diplomáticas com o Gabão.

Em 11 de Janeiro de 1977 A França causa polêmica ao libertar o palestino Abu Daoud, suspeito do massacre aos atletas israelenses nas olimpiadas de 1972.

Em 11 de Janeiro de 1978 A nave soviética Soiuz 27, engata-se à estação espacial Saliut 6.

Os nossos parabéns à colega Roseli (SEMED) pelo seu aniversário.

As vezes me pego viajando nas letras que escolho para o prefácio musical de cada dia e hoje estava analisando a letra de “Incondicionalmente” do Capital Inicial.

Quantos de nós já não achou, ou expressou que ama alguém incondicionalmente? será que isso é, realmente verdadeiro? Qual de nós não impõe condições, as vezes sutis à pessoa que dizemos amar? quantas vezes não agimos no sentido de modificar esta pessoa ou o seu jeito de ser?

E você? Já se fez essa pergunta? “Você o (a) quer incondicionalmente? Ou o (a) quer, mas, um pouco diferente?”

Desejo a cada um (a) de vocês um dia feliz e de boas reflexões.

Abraços nos amigos, beijos nas amigas e nos (as) filhos (as), desejando axé, paz, energias positivase e uma terça feira abençoada por Deus.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail: oipa@uol.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

A Natureza Ama – Cassandra Rios

A Natureza ama!
Nas espumas que se elevam
da água, batendo na Terra,
fecundando-a,
mil rostinhos surgem nevoentos –
Arranco imagens dos sons, dos aromas
e do sabor das frutas!
A força delirante do desejo
transmite amor!
Dos gemidos cantantes fica no ar
o sussurro de uma voz!
Eco alado que me procura
a responder o meu chamado!

Vens a mim e eu te recebo! – cassandra Rios

Viestes!
Eu mal pude acreditar!
Fiquei calada
com receio de que o sonho se acabasse
e tu me deixasses!
Ouvi tua voz, chamando-me
e meu coração pulsou mais forte!
Depois…
foste embora novamente!
Fiquei observando o teu modo de andar,
enquanto te afastavas!

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s