Barraqueiros de Ipitanga terão apoio de prefeitura

Representantes da Prefeitura de Lauro de Freitas se reuniram na última segunda-feira,7 com barraqueiros de Ipitanga para discutir formas de minimizar os danos da possível demolição das barracas de praia e fazer um relato das providências adotadas até agora. Na última sexta-feira, decisão do desembargador Olindo Menezes, presidente da 1ª Região do Tribunal Regional Federal, derrubou liminar dada por ele mesmo em agosto de 2010 que impedia a demolição de 32 barracas em Ipitanga. A Procuradoria Geral do município entrou com recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e aguarda decisão. Também foi solicitada audiência ao juiz Carlos D´Ávila, da 13ª Vara da Justiça Federal, em Salvador.

Apesar de estar no mapa da capital, Ipitanga é administrada pela prefeitura de Lauro de Freitas, que já apresentou projeto da nova orla à Justiça Federal e à Superintendência do Patrimônio da União na Bahia, informa a procuradora Vera Virgens. A Prefeitura vai pleitear um prazo mínimo para que os barraqueiros possam deixar seus estabelecimentos se for confirmada a derrubada. O vice-prefeito de Lauro de Freitas, João Oliveira, garantiu apoio aos comerciantes. “Estamos mobilizados para ajudar no que for possível”. Segundo ele, foi solicitada reunião também ao prefeito de Salvador, João Henrique, para tentar discutir a questão territorial. A decisão da 13ª Vara de derrubar as barracas de Ipitanga deve-se ao entendimento de que o trecho até o

kartódromo pertence a Salvador. Os barraqueiros, a exemplo do proprietário barraca Grauçá, Rogério Montiel, consideram que Ipitanga não é Salvador. “Nossa esperança deve-se ao fato da prefeitura de Lauro de Freitas ser responsável por aquela área”. O presidente da Associação de Barraqueiros de Ipitanga, Carlos Fritsch, ainda está confiante: “A esperança é a última que morre”. Proprietário da barraca Tchê há 21 anos, Fritsch espera que a questão “seja resolvida de uma maneira humana. Nada de gás de pimenta, bala de borracha. Em Salvador usaram exército que invade favela para desempregar gente”– lamentou ele. A reunião também contou com a presença dos (as)secretários (as) municipais Aliomar Eloy Brito, chefe de gabinete, Ápio Vinagre, de Governo, Vânia Almeida, de Serviços Públicos, Lourdes Lobo, de Assistência Social e Cidadania, e Vidigal Cafezeiro, de Meio Ambiente, entre outras autoridades municipais.

Fontes:

http://www.laurodefreitas.ba.gov.br

http://imprensalauro.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s