Trabalhando com Poesia

“… Eu não quero mais amar essa mulher, ela magoou meu coração, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não… Eu não quero mais… Eu não quero mais amar essa mulher, ela magoou meu coração, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não… Minha nega é maneta e além de maneta é cega de um olho. É cega de um olho, tem pouco cabelo e no pouco cabelo carrega piolho, eu já falei pra você, ô Sombrinha, joga essa mulher no lixo, além de caolha e ter pouco cabelo, ela toma cachaça e joga no bicho… Eu não quero mais amar essa mulher, ela magoou meu coração, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não… Se lembra daquela arapuca, que a nega maluca um dia armou? Fez macumba, jogou pururuca, deixou tua cuca na tela de horror. nega eu juro, juro que verei seu fim, usaste de leviandade, na sua esperteza pra cima de mim… Eu não quero mais amar essa mulher, ela magoou meu coração, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não… É mentira, é conversa fiada, essa nega é danada, essa nega é vadia, levanta dez horas, levanta meio dia, procura pão quente não tem padaria, me tratando com muita meiguice, maria Clarice me traiu assim, se eu não fosse lá da Piedade, te juro a verdade seria o meu fim… Eu não quero mais amar essa mulher, ela magoou meu coração, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não, desconsiderou o lar que é o meu barracão, por isso eu não quero não… Me responda com sinceridade, Arlindo, onde mora uma paixão, por isso, por isso eu não quero não… Sombrinha não sei o endereço, mas sei bem o preço da ingratidão e é por isso, por isso eu não quero não… Nesse endereço eu fiquei mais perdido que cego numa confusão, mas é por isso, por isso eu não quero não… De tanto andar por aí, Ubirany, conheci a ilusão, é por isso, por isso eu não quero não… Malandro que é bom não se ilude, eu fiz o que pude porém foi em vão, mas é por isso, por isso eu não quero não… Por isso eu não quero não…” (Fundo de Quintal – Eu Não Quero Mais – Comp.: Tio Helio Dos Santos)

“… Se você é de rodar o se é de bater tambor, faça o favor, tome um banho de amor, tome um banho de amor, tome um banho de amor… Se você é de rodar o se é de bater tambor, faça o favor, tome um banho de amor, tome um banho de amor, tome um banho de amor… Um banho de cachoeira, um banho de cachoeira vai levantar, acaba qualquer canseira, banho de mar é bom pra descarregar, mas por favor tome um banho de amor, tome um banho de amor… Se você é de rodar ou se é de bater tambor, faça o favor, tome um banho de amor, tome um banho de amor… Vovó Maria me ensinou, eu aprendi a preparar um banho de rosas brancas pra clarear, vovó Maria me ensinou que é muito bom, muito legal, tomar um banho de ervas, tomar um banho de sal, uns tomam banho de lua, uns tomam banho de sol, uns tomam banho de chuva lá no quintal, mas pra se ter a certeza, que um banho só traz axé, seja banho de cheiro, banho de arruda, banho de guiné… É pois é! O mais importante é a fé! É pois é! O mais importante é a fé! É pois é! O mais importante é a fé!… Se você na quarta-feira, vai lá na pedreira do meu pai Xangô, faça o favor, tome um banho de amor, tome um banho de amor… Se você é de Angola, é de Keto ou de Nagô, faça o favor, tome um banho de amor, tome um banho de amor, tome um banho de amor…” (Sururu na roda – Banho de Fé – Comp.: Arlindo Cruz / Sereno / Sombrinha)

“… Da primeira vez que o meu olhar achou o seu, ganhei um lindo sonho, uma luz divina em mim então reacendeu e fim daquele mundo tão tristonho… Eu vivia a sofrer, quem me vê já não diz, quem me viu só me vê… feliz… Uma outra vez eu pude ouvir a sua voz e um beijo de lembrança, fez o céu abençoar e até orar por nós, trazendo mais certeza a esperança, quem me via sofrer, já me vê e não diz, quem me viu só me vê feliz, te ver feliz e o que me faz viver, te querer pra sempre, sempre te querer… Noite ou madrugada… rua ou estrada, onde for, meu pensamento… como o vento vai correndo te buscar, tarde ou alvorada… no quarto ou na sacada, onde for, eu tenho amor pra dar… Da primeira vez que o meu olhar achou o seu, ganhei um lindo sonho, uma luz divina em mim então reacendeu e fim daquele mundo tão tristonho… Eu vivia a sofrer, quem me vê já não diz, quem me viu só me vê… feliz… Uma outra vez eu pude ouvir a sua voz e um beijo de lembrança, fez o céu abençoar e até orar por nós, trazendo mais certeza a esperança, quem me via sofrer, já me vê e não diz, quem me viu só me vê feliz, te ver feliz e o que me faz viver, te querer pra sempre, sempre te querer… Noite ou madrugada… rua ou estrada, onde for, meu pensamento… como o vento vai correndo te buscar, tarde ou alvorada… no quarto ou na sacada, onde for, eu tenho amor pra dar… Tarde ou alvorada… no quarto ou na sacada, onde for, eu tenho amor pra dar… Da primeira vez que o meu olhar achou o seu, ganhei um lindo sonho, uma luz divina em mim então reacendeu e fim daquele mundo tão tristonho… Eu vivia a sofrer, quem me vê já não diz, quem me viu só me vê… feliz… ” (Fundo de Quintal – Um Lindo Sonho – Comp.: Arlindo Cruz / Mário Sérgio)

“…A lua ilumina o terreiro convidando o partideiro pra cantar a noite inteira, pagodeando até o sol raiar… Ao som do cavaquinho violão do repique do tantã do banjo e do pandeiro, no samba hoje eu vou me acabar… Beber uma cerveja bem gelada dar aquela paquerada junto com a rapaziada, na loira na pretinha na morena na gracinha no design da bundinha da mulata… Pode até chover e relampejar, hoje eu vou pagodear, hoje eu vou pagodear…Beber uma cerveja bem gelada dar aquela paquerada junto com a rapaziada, na loira na pretinha na morena na gracinha no design da bundinha da mulata… Pode até chover e relampejar, hoje eu vou pagodear, hoje eu vou pagodear… Como é gostoso cair no samba, no samba, você também pode ir pro samba,sambar, bom é na palma da mão na roda de samba, venha comigo sambar (100% vem sambar)… Como é gostoso cair no samba, no samba, você também pode ir pro samba,sambar, bom é na palma da mão na roda de samba, venha comigo sambar… A lua ilumina o terreiro convidando o partideiro pra cantar a noite inteira, pagodeando até o sol raiar… Ao som do cavaquinho violão do repique do tantã do banjo e do pandeiro, no samba hoje eu vou me acabar… Beber uma cerveja bem gelada dar aquela paquerada junto com a rapaziada, na loira na pretinha na morena na gracinha no design da bundinha da mulata… Pode até chover e relampejar, hoje eu vou pagodear, hoje eu vou pagodear…Beber uma cerveja bem gelada dar aquela paquerada junto com a rapaziada, na loira na pretinha na morena na gracinha no design da bundinha da mulata… Pode até chover e relampejar, hoje eu vou pagodear, hoje eu vou pagodear… Como é gostoso cair no samba, no samba, você também pode ir pro samba,sambar, bom é na palma da mão na roda de samba, venha comigo sambar (100% vem sambar)… Como é gostoso cair no samba, no samba, você também pode ir pro samba,sambar, bom é na palma da mão na roda de samba, venha comigo sambar… Abra a roda que o pagode agora vai ferver, se você me escutar não vai se arrepender, vem sambar o miudinho que você vai ver, que o samba tem feitiço faz enlouquecer…” (Fundo de Quintal – Hoje eu vou pagodear – Comp.: Xande de Pilares)

“Deus está dentro de nós em todas as circunstâncias da vida. Quer você esteja praticando uma boa ação, quer esteja agindo errado, Deus está dentro de você. Quer você sinta felicidade, quer esteja ferreteado pelo sofrimento, Deus está dentro de você. Procure não esquecer esta verdade, em nenhum momento de sua vida: DEUS ESTÁ DENTRO DE VOCÊ!” (Minutos de sabedoria Pg. 39)

“Desenvolva a parte humana de seu ser. Não viva apenas na parte vegetal ou animal, por meio do instinto. Desenvolva a parte humana de seu ser. Procure conhecer a Verdade de sua origem e de seu destino, utilizando seu pensamento para conhecer-se a si mesmo cada vez mais. Por menos cultura que você possua, você tem uma inteligência, com capacidade para raciocinar e pensar.” (Minutos de sabedoria Pg. 40)

Bom dia pessoal,

Atividades de ontem me tiraram a possibilidade de enviar a mensagem do dia.

Mais um final de semana chegando, o último antes da maior festa popular do planeta, apesar da sua privatização cada vez mais intensa.

Os parabéns a nossa colaboradora Edva, que aniversariou ontem e Inglid Leila, nossa Secretária de Administração, que aniversaria hoje e, em suas pessoas os parabéns aos demais servidores (as) que aniversariaram ontem e hoje.

Minha solidariedade (sem tristeza), aos rubro-negros (as), pelo fiasco de ontem. O Gatinho de canabrava foi desclassificado por um time fora de série (Não disputa nenhuma série do Brasileiro). Parabéns!!!

Em 25 de Fevereiro de 1873 nasce Enrico Caruso, o grande Tenor do início do século XX.

Em 25 de Fevereiro de 1888 é fundado no Rio de Janeiro o Instituto Pasteur.

Em 25 de Fevereiro de 1922 Henri Landru, o “Barba Azul” é executado na França.

Em 25 de Fevereiro de 1964 Cassius Clay (Mohamed Ali) nocaueia Sonny Liston e se torna o mais jovem campeão dos pesos pesados no Boxe.

Em 25 de Fevereiro de 1986 Ferdinand Marcos é deposto nas Filipinas.

Em 25 de Fevereiro de 1991 Saddam Hussein ordena a retirada das tropas iraquianas do Kuwait.

Abraços nos amigos, beijos nas amigas e nos (as) filhos (as), desejando axé, paz, energias positivas e uma sexta feira abençoada por Deus e protegida pela paz de Oxalá.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail: oipa@uol.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Canção (Cecília Meireles)

Não te fies do tempo nem da eternidade,
que as nuvens me puxam pelos vestidos
que os ventos me arrastam contra o meu desejo!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te vejo!
Não demores tão longe, em lugar tão secreto,
nácar de silêncio que o mar comprime,
o lábio, limite do instante absoluto!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te escuto!
Aparece-me agora, que ainda reconheço
a anêmona aberta na tua face
e em redor dos muros o vento inimigo…
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te digo…

Serenata (Cecília Meireles)

” … Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permite que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,
e a dor é de origem divina.
Permite que eu volte o meu rosto
para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho
como as estrelas no seu rumo … “

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s