Trabalhando com Poesia

“… Duas da manhã, não fiz nada até agora, vou sair fora, mais um dia se passou e eu, não posso parar essa é a hora… Vou caminhar na cidade, vou ver o luar, rompendo a madrugada, sentindo o que a noite, tem pra me dar… Essa vida é tão igual, tanta gente a vagar pro mesmo lugar. Já não vejo mais sentido, onde essa estrada vai me levar… Vou caminhar na cidade, vou ver o luar, rompendo a madrugada, sentindo o que a noite, tem pra me dar…” (Ed Motta – Baixo Rio – Comp.: Ed Motta)

“… Traz sempre na mão, vem sendo a minha solução, querendo vencer, passando por cima da razão… Deixe o tempo que ficou para trás, viva a vida como quer viver, seja livre como Deus quiser, siga os sonhos de amor em paz… Traz sempre na mão, vem sendo a minha solução, querendo vencer, passando por cima da razão… Traz sempre na mão, vem sendo a minha solução, querendo vencer, passando por cima da razão… Sua vida não pertence a ninguém, tente tudo para ser feliz, descobrindo suas soluções, seus problemas e suas razões, os outros são ou outros e nada mais, não podem fazer quase nada por você… Traz sempre na mão, vem sendo a minha solução, querendo vencer, passando por cima da razão… Sua vida não pertence a ninguém, tente tudo para ser feliz, descobrindo suas soluções, seus problemas e suas razões, os outros são ou outros e nada mais, não podem fazer quase nada por você…” (Ed Motta – Solução – Comp.: Ed Motta)

“… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… pega o trem, vem pro baile, ser feliz, sem disfarce, tudo bem, tudo vale, só nos resta sorrir e dançar em paz… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Vem cá meu bem me dê a mão, vamos jogar nesse salão, ainda bem que você chegou, vem cá te quero, um brinde a vida e só nos dois… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… pega o trem, vem pro baile, ser feliz, sem disfarce, tudo bem, tudo vale, só nos resta sorrir e dançar em paz… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Se arruma aqui que tá bom, aqui tá dez, se arruma tem espaço na van, tem espaço na van… Vem cá meu bem me dê a mão, vamos jogar nesse salão, ainda bem que você chegou, vem cá te quero, um brinde a vida e só nos dois… ” (Ed Motta – Tem Espaço Na Van – Comp.: Seu Jorge)

“Sua luz deve brilhar de dentro para fora. Procure manifestar a todos a luz interior que vibra em você, através de seus atos e de suas palavras de compreensão e de otimismo. Seja você mesmo sua própria luz, iluminando a todos com suas palavras de conforto e incentivo, com seu sorriso de entusiasmo e de encorajamento, com seu exemplo de fé e otimismo.” (Minutos de sabedoria Pg. 88)

Boa tarde pessoal,

Mais um dia de negociações com a ASPROLF e professores ocorre daqui a pouco em Portão.

As atividades não me teêm permitido encaminhar a mensagem mais cedo.

Em 31 de maio de1793 Por ordem de Robespierre, girondinos são derrocados pelos “Sans cullotes”.

Em 31 de maio de1809 Morre Joseph Haydn grande compositor austríaco.

Em 31 de maio de 1859 entrou em funcionamento o relógio da torre Santo Estevão da Parliament House, conhecido como Big Ben, em homenagem a Benjamin Hall.

Em 31 de maio de1930 nasceu o ator, diretor, compositor e Produtor Norte americano Clint Eastwood.

Em 31 de maio de1961 é criada a República da África do Sul.

Em 31 de maio de 1962 Israel executa Adolf Eichmann.

Em 31 de maio de1966 Monges budistas ateiam fogo no próprio corpo em protesto contra o regime militar do Vietnã.

Em 31 de maio de 1996 Morre Timothy Leary guru da geração psicodélica dos anos 60.

Em 31 de maio de 1997 morria em Recife Frei Damião, Frade italiano radicado no Brasil e que alcançou notoriedade e seguidores comparáveis ao “Padim Ciço” de Juazeiro do Norte.

Em 31 de maio de2003 a Air France realiza o último vôo comercialdo Concorde.

Em 31 de maio de 2004 O Exército Brasileiro assume o comando das Forças de Paz da ONU no Haiti, contribuindo com a maior parte de seu contingente.

31 de maio também é o dia internacional sem tabaco, destinado à concientização quanto aos riscos e malefícios do tabagismo.

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”, que agora traz links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique: https://oipa2.wordpress.com

Abraços nos amigos, beijos nas amigas e nos (as) filhos (as), desejando axé, paz, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma terça feira abençoada por Deus.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1139376304
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

OLHANDO NO ESPELHO – Abdias do Nascimento
(Para meus netos Samora, Alan e Henrique Alberto)
Ao espelho te vejo negrinho
te reconheço garoto negro
vivemos a mesma infância
a melancolia partilhada do teu profundo olhar
era a senha e a contra-senha
identificando nosso destino
confraria dos humilhados
a povoar de terna lembrança
esta minha evocação de Franca
Éramos um só olhar
nos papagaios empinados
ao sopro fresco do entardecer
Negrinho garota negra
vivemos a mesma infância
nos cafezais brincamos
nas jaboticabeiras trepamos
chupamos a mesma manga e melancia
Éramos uma única ansiedade
à subida multicor dos balões
pejados de nossos sonhos e ilusões
Negrinho meu irmão
como te chamavas tu?
Felisbino Sebastião Geraldo?
Serias menina: Rosa
Negra Alice Tarcila?
Ou te chamarias Aguinaldo?
Lembro nosso emprego:
lavar vidros
entregar remédios
fazer limonada purgativa
limpar as sujeiras de uma farmácia
E aquele grito em nosso ouvido:
“-Acorda preguiçoso”? era o patrão
outra vez cochilaste reclinado ao chão
Assustados teus olhos dançaram
desgovernados pelas lágrimas
saltaste inutilmente lépido
Um dedo irrevogável
te apontou a porta do desemprego
assim regressaste
à casa que já não tinhas
na noite anterior morrera
tua pobre mãe que a mantinha
Negrinha garoto negro
sei que somos uma
prosseguimos os mesmos
ao abandono de nossa orfandade
Assim juntos e sem nome
devemos continuar nosso sonho
nosso trabalho
reinventando as nossas letras
recompondo nossos nomes próprios
tecendo os laços firmes
nos quais ao riso alegre do novo dia
enforcaremos os usurpadores de nossa infância
Para a infância negra
construiremos um mundo diferente
nutrido ao axé de Exu
ao amor infinto de Oxum
à compaixão de Obatalá
à espada justiceira de Ogum
Nesse mundo não haverá
trombadinhas
pivetes
pixotes
e capitães de areia

Buffalo, 1980

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s