Trabalhando com Poesia

“… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, as estrelas do cruzeiro fazem um sinal, de que este é o melhor caminho, pra quem é como eu, mais um fugitivo da guerra… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, o povo lá em casa espera que eu mande um postal, dizendo que eu estou muito bem vivo, rumo a Santa Cruz de La Sierra… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, só meu coração está batendo desigual, ele agora sabe que o medo viaja também, sobre todos os trilhos da terra… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, as estrelas do cruzeiro fazem um sinal, de que este é o melhor caminho, pra quem é como eu, mais um fugitivo da guerra… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, o povo lá em casa espera que eu mande um postal, dizendo que eu estou muito bem vivo, rumo a Santa Cruz de La Sierra… Enquanto este velho trem atravessa o pantanal, só meu coração está batendo desigual, ele agora sabe que o medo viaja também, sobre todos os trilhos da terra… Rumo a Santa Cruz de La Sierra…” (Almir Sater – Trem do Pantanal – Comp.: Paulo Simões / Geraldo Roça)

“… Quando você dorme longe de mim, parece que a noite não vai ter fim, sempre que meu sono demora a chegar, parece que o sol não quer mais raiar… Chega de tanto faz, deixa de vai, não vou, você não me liga mais, nem pra dizer alô, vai que você me liga um dia e eu digo que não ‘tou… Sou navegante querendo voltar, seja meu farol, minha estrela polar, nessa vida errante só vou ser feliz, tendo agora em diante o que eu sempre quis… Chega de tanto faz, deixa de timidez, você não me liga mais, já vai pra lá de mês, vai que você me liga um dia, eu te esqueci de vez… Se até a lua nova já se dispôs, quando estiver cheia brilhar por nós dois… Só pra nós dois… Sou navegante querendo voltar, seja meu farol, minha estrela polar, nessa vida errante só vou ser feliz, tendo agora em diante o que eu sempre quis… Chega de tanto faz, deixa de timidez, você não me liga mais, já vai pra lá de mês, vai que você me liga um dia, eu te esqueci de vez… Se até a lua nova já se dispôs, quando estiver cheia brilhar por nós dois… Só pra nós dois… Brilhar pra nós dois… Brilhar pra nós dois… Brilhar pra nós dois… Brilhar pra nós dois…” ((Almir Sater – Lua Nova – Comp.: Almir Sater/ Paulo Simões)

“… Contar estrelas, constelações, medir nos céus imensidões, faz aumentar nossa solidão. Profetas vêm, prometem mais, pra quem disser “Amém”, mas tempos tão globais, têm seus poréns, nada virtuais… Já se escreveu que falsos Messias, com novas magias vamos ver, nNão há crença sem recompensa, nem superstições tornam intensas as diferenças, incompreensões… Jerusalém sofreu demais, cometas de Belém não são celestiais, nem faltarão Sete Sinais, de volta ao templo os vendilhões, prá venerar deuses bufões, quem desta vez sacrificarão?!… E não vão dizer que ninguém sabia da hipocrisia e seu poder, nem ciências, inteligências, ou loucas ambições, nos livraram de incoerências ou imperfeições…” (Almir Sater – Sete Sinais – Comp.: Almir Sater / Paulo Simões)

“… Só percebi quando era tarde, tudo entre nós foi falsidade, com esse ar de inocência me deixou enfeitiçado, mas em tuas veias ao invés de sangue, corre o pecado… Me decidi não fiz alarde, nenhum de nós vai ter saudade, se vou lembrar da experiência, estou pouco preocupado, mas de tuas teias, de hoje em diante estou afastado… Tentei mudar as leis, desprezei o velho ditado, pensei ser ventania, logo veio tempestade e não sem razão, a nossa paixão é um vaso quebrado… Restou só um beijo, um certo desejo, nos olhos molhados, apenas lamento, que meu juramento seja desprezado e o seu tormento hoje sai de dentro, de um rádio ligado… Já te esqueci, fiz minha parte, só quis pra nós felicidade, pra que usar de violência e um dia ser castigado? Se o pior tormento é a dor constante de ser o culpado… Tentei mudar as leis, desprezei o velho ditado, pensei ser ventania, logo veio tempestade e não sem razão, a nossa paixão é um vaso quebrado… Restou só um beijo, um certo desejo, nos olhos molhados, apenas lamento, que meu juramento seja desprezado e o seu tormento hoje sai de dentro, de um rádio ligado… Já te esqueci, fiz minha parte, só quis pra nós felicidade, pra que usar de violência e um dia ser castigado? Se o pior tormento é a dor constante de ser o culpado… Se o seu tormento hoje sai de dentro, de um rádio ligado… Tentei mudar as leis, desprezei o velho ditado, pensei ser ventania, logo veio tempestade e não sem razão, a nossa paixão é um vaso quebrado… Restou só um beijo, um certo desejo, nos olhos molhados, apenas lamento, que meu juramento seja desprezado e o seu tormento hoje sai de dentro, de um rádio ligado…” (Almir Sater – Vaso Quebrado – Comp.: Almir Sater e Paulo Simões)

“… Quem tem viola não carece de transporte, se for pra mode ir-se embora pros sertões, mundão afora ele desce de carona, do sonho sob a lona o requinte faz canções… Se por ventura lhe oferece a boa sorte, um passaporte para além dos rumos seus, vai sem demora, dorme hoje sob a ponte, que aos longe do horizonte, amanhã se prometeu… Viola acha graça, se o dono se apaixona, mas assim que ele sara, ela estranha e semitona… Deitado agora em um quarto de hotel, sem ter mais céu pra lhe servir de cobertor, um vinho velho lhe conforta o calafrio e a canção sai no feitio de um poeta fingidor… Saudade é o diploma de quem tem boca e foi a Roma, tristeza é mula brava, corcoveia mas se doma… Tristeza é mula brava, corcoveia mas se doma… Tristeza é mula brava, corcoveia mas se doma…” (Almir Sater – Viola e Vinho Velho – Comp.: Almir Sater / Paulo Simões)

“… Nesse Mato Grosso, desde os tempos de menino, quando eu comecei a percorrer os seus caminhos, desse chão eu fiz o meu lugar, nos meus sonhos quis plantar e a colheita há de vir… Como as cachoeiras nos teus rios cristalinos, toda essa pureza deve ser um bem divino e pode a nossa sede saciar, nosso campo abençoar, gerações fazer florir… Sou feliz aqui, terra de gigantes, onde bravos índios viviam antes, onde além de ouro e diamantes, tem milhões de estrelas no horizonte… Sou feliz aqui, terra de gigantes, onde bravos índios viviam antes, onde além de ouro e diamantes, tem milhões de estrelas no horizonte… Nesse Mato Grosso, desde os tempos de menino, quando eu comecei a percorrer os seus caminhos, desse chão eu fiz o meu lugar, nos meus sonhos quis plantar e a colheita há de vir… Como as cachoeiras nos teus rios cristalinos, toda essa pureza deve ser um bem divino e pode a nossa sede saciar, nosso campo abençoar, gerações fazer florir… Sou feliz aqui, terra de gigantes, onde bravos índios viviam antes, onde além de ouro e diamantes, tem milhões de estrelas no horizonte… Sou feliz aqui, terra de gigantes, onde bravos índios viviam antes, onde além de ouro e diamantes, tem milhões de estrelas no horizonte…” (Almir Sater – Milhões de Estrelas – Comp.: Almir Sater)

“Quando você encontrar trevas diante de si, não esbraveje contra elas: ao contrário, procure acender uma luz”. Quando alguém errar, não o condene nem ataque: acenda uma pequenina luz diante dele, com seu exemplo. Nada melhor existe para ajudar aos outros do que mantermos nossa luz acesa; servindo nosso exemplo de farol para guiar o próximo, mostramos-lhe o caminho da subida.” (Minutos de sabedoria Pg. 131)

Boa tarde pessoal,

Mais um final de semana chegando e esse é mais um daqueles finais de semana especiais, além de tudo pelo fato de ser o final de semana dedicado a nós pais, que recebemos de Deus o privilégio de participar do fenômeno da procriação, que tem na mulher seu principal protagonista.

Aos filhos (as) e netos (as), desejo que saibam perceber a importância dos seus pais em sua vida e que possam desfrutar de momentos belos de carinho, afeto e de amor junto a seus pais e avôs.

Aos pais e às mães que também são pais desejo que possam receber de seus filhos e filhas o afeto, o carinho e a atenção que tanto nos revigora para seguir nas lidas da vida. Feliz Dia dos Pais antecipado a cada um de vocês.

Amanhã, as 8 da manhã, na Escola de cadetes Professor Anisio Teixeira será realizada a nossa 2ª. Conferência Municipal de Juventude, passo crucial na discussão da execução e planejamento das PPJ no município. Contamos com a sua presença.

Ainda amanhã, as 15 horas, Estaremos inaugurando, com a presença do Governador Jaques Wagner, o Conjunto Habitacional Dona Lindu, no Alto do Picuaia, limites do Caji com a Itinga, quando serão entregues 1131 apartamentos a famílias com renda entre 0 e 3 Salários Mínimos, Principal Público Alvo da política habitacional do nosso governo e, contendo boa parte de cidadãos e cidadãs do município que foram atendidos pelas Equipes de Defesa Civil e das demais Secretarias. Parabéns a todos (as) que fizeram possível esse novo momento de felicidade para o nosso povo.

Deixo aqui o desejo de sorte aos torcedores do Vice de Tudo, na partida de hoje a noite e envio as vibrações superpositivas à nação trcolor, para o confronto de domingo, contra o colorado gaúcho, reeditando o jogo da final do Brasileiro de 1988, quando vencemos por 2×1. Oxalá que o placar possa se repetir, ou até mesmo ser ampliado. coloquei no bolão da Profª. Daiane 3×1 (gols de Jobson – 2, Reinaldo e Leandro Damião para eles.

Em 12 de Agosto de 1851 Isaac Merrit Singerinventa a máquina de costura.

Em 12 de Agosto de1908 foi lançado o primeiro carro Ford, modelo T.

Em 12 de Agosto de 1981 é inaugurado o Memorial JK, em Brasilia, em homenagem a Juscelino Kubitxcheck

Em 12 de Agosto de 1984 Tancredo Neves é Lançado como candidato à Presidência da República, na disputa que se daria pela ultima vez, via Colégio Eleitoral, modelo de eleição indireta, instituído pela Ditadura Militar.

Em 13 de Agosto de 1986 A Bahia e o Brasil perdiam fisicamente Maria Escolástica da Conceição Nazaré, a mais famosa e respeitada Yalorixá brasileira. Filha de Oxum, cantada por Betânia e Gal, como “A Oxum mais bonita”, Mãe menininha do Gantois conduziu o Terreiro mais famoso da Bahia por 64 anos e, até hoje é reverenciada pelos que se referenciam nas religões de Matriz africana, cmo grande e inspiradora sacerdotiza e guia espiritual.

http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A3e_Menininha_do_Gantois

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”, que já ultrapassou a marca das 11200 visitas. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2011/08/12/trabalhando-com-poesia-335/

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Sexta feira abençoada por Deus e coberta pela paz, do Alá de Oxalá.

Excelente final de semana a todos (as) e até segunda.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1139376304
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

A Menina e o Poeta
Roberto Carlos
Composição: Wando

Virgem, menina morena,
Nos cabelos uma trança
No rosto um jeito criança
Na voz um canto mulher
Virgem, menina morena,
Nos olhos toda a primavera
No corpo uma longa espera
Coração banhado em fé

A tarde corre pra noite
A lua desperta sorrindo
A menina na janela
Botão em flor se abrindo

Nasceu o primeiro desejo
Conhecer o primeiro amor
Na história de um poeta
A menina acreditou

Na história de um poeta
A menina acreditou

Mas o poeta foi um dia
E até hoje não voltou
Ninguém sabe o caminho
Que o poeta levou

O vento que foi com ele
Um dia por lá voltou
Mas só que voltou sozinho
E a menina chorou

Na história do poeta
A menina acreditou
E dos olhos da menina
Uma lágrima rolou

E dos olhos da menina
Uma lágrima rolou

Como Eu Te Amo
Roberto Carlos
Composição: Mauro Motta e Carlos Colla

Como eu te amo!
Não sei como explicar tudo que sinto
Mas eu te amo
E tudo é tão bonito nesse amor

Quando eu te encontrei
Você sorriu e o meu coração
Não pode resistir tanta emoção
A luz do amor iluminando a gente

Como eu te amo!
São as páginas mais lindas de um romance
Mas eu te amo
E penso em você a todo instante

Junto de você
Eu aprendi o que é ser feliz
E agora o meu coração me diz
Que vai ser sempre mais daqui pra diante

Como eu te amo!
Só mesmo amando assim é que se pode compreender
Que tudo é tão bonito
Que é difícil de dizer
As coisas lindas que esse amor nos traz

Como eu te amo!
Não sei se existe alguém que amou alguém
Assim um dia
Você pra mim é tudo, é minha paz
Minha alegria
E você sabe bem como eu te amo

Como eu te amo!
Só mesmo amando assim é que se pode compreender
Que tudo é tão bonito
Que é difícil de dizer
As coisas lindas que esse amor nos traz

Como eu te amo!
Não sei se existe alguém que amou alguém
Assim um dia
Você pra mim é tudo, é minha paz
Minha alegria
E você sabe bem como eu te amo

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s