Trabalhando com Poesia

“… Menina, eu te conheço não sei de onde, menina, eu te conheço não sei de onde, mas por incrível que pareça sei o seu nome, menina… Não sei se foi no bonde de Santa Teresa, não sei se foi no bonde de Santa Teresa, como podia ser numa butique em Copacabana, ou num chá de caridade, menina, promovido a quem de direito, ou num chá de caridade, menina, promovido a quem de direito… E seu vestido era azul-anil, era domingo, viu, você nem ligou pra mim, é, eu sou muito vivo, você nem ligou pra mim, é, eu sou muito vivo… Te lembra, menina do passeio, do sorvete, na Praça do Lido, tu não te lembras, do passeio, do sorvete, na Praça do Lido… Menina, eu te conheço não sei de onde, menina, eu te conheço não sei de onde, mas por incrível que pareça sei o seu nome, menina… Não sei se foi no bonde de Santa Teresa, não sei se foi no bonde de Santa Teresa, como podia ser numa butique em Copacabana, ou num chá de caridade, menina, promovido a quem de direito, ou num chá de caridade, menina, promovido a quem de direito… E seu vestido era azul-anil, era domingo, viu, você nem ligou pra mim, é, eu sou muito vivo, você nem ligou pra mim, é, eu sou muito vivo… Te lembra, menina do passeio, do sorvete, na Praça do Lido, tu não te lembras, do passeio, do sorvete, na Praça do Lido…” (Geraldo Azevedo – Menina do Lido – Comp.: Geraldo Azevedo – Carlos Fernando)

“… Corra não pare, não pense demais, repare essas velas no cais, que a vida é cigana, é caravana, é pedra de gelo ao sol, degelou teus olhos tão sós, num mar de água clara… Corra não pare, não pense demais, repare essas velas no cais, que a vida é cigana, é caravana, é pedra de gelo ao sol, degelou teus olhos tão sós, num mar de água clara, clara… Corra não pare, não pense demais, repare essas velas no cais, que a vida é cigana, é caravana, é pedra de gelo ao sol, degelou teus olhos tão sós, num mar de água clara… Corra não pare, não pense demais, repare essas velas no cais, que a vida é cigana, é caravana, é pedra de gelo ao sol, degelou teus olhos tão sós, num mar de água clara, clara…” (Geraldo Azevedo – Caravana – Comp.: Geraldo Azevedo e Alceu Valença)

“… Quando a gente se encontra, cresce no peito um gosto de vida, um sorriso, tanto querer, é quando a luz da saudade acende de um jeito, se faz tanto tempo a gente não quer nem saber… Agora será como sempre, eterno, presente, certeza que mesmo distante, em nós resistiu… Seja luar, amanhecer, saudade vem e vai, amor é o que me levará a você… Seja luar, amanhecer, saudade vem e vai, amor é o que me levará a você… Quando a gente se encontra, cresce no peito um gosto de vida, um sorriso, tanto querer, é quando a luz da saudade acende de um jeito, se faz tanto tempo a gente não quer nem saber… Agora será como sempre, eterno, presente, certeza que mesmo distante, em nós resistiu… Seja luar, amanhecer, saudade vem e vai, amor é o que me levará a você… Seja luar, amanhecer, saudade vem e vai, amor é o que me levará a você…” (Geraldo Azevedo – Tanto Querer – Comp.: Geraldo Azevedo – Nando Cordel)

“O céu está dentro de você! Aprenda a viver no paraíso. Não é preciso morrer para ir para o céu, não! Não criamos em nós os infernos de tristeza e angústia. Então aprenda a criar o paraíso da alegria. Perdoe sempre e siga adiante, evitando aborrecer-se. Não dê importância ao que dizem de você. Deixe que sua alegria brote do íntimo de seu coração bom e generoso.” (Minutos de Sabedoria Pg. 137)

Bom dia pessoal,

Foi aprovado ontem Projeto de Lei que alterou a estrutura de cargos e Salários da Prefeitura, efetuando os ajustes necessários à correão do Edital do nosso concurso público.

Começaremos hoje a efetuar as retificações no edital, visando a reabertura das inscrições no menor prazo possível.

Começa hoje, a partir das 18 horas, no Auditório da UNIME a Conferência Municipal de Política para Mulheres. Participe, ajude a planejar as ações em direção à igualdade de gênero.

Os parabéns de hoje vão para Artêmio Luz, Agitador cultural do município e colega da Secretaria de Educação. Na pessoa de Artêmio parabenizo a todos os demais aniversariantes. Paz, saúde e felicidade sempre.

A vida nos traz diversos enigmas, alguns doces, outros amargos, uns de decifrar suave, outros além de indecifráveis espinhosos, mas, creio que nossa atitude contribui no desenhar de como serão esses enigmas. Se não for para ser justo, se não for para ser sério, melhor não seguir, melhor buscar outro caminho. Não há coisa mais difícil que você aviltar seu próprio “eu”, contradizer suas próprias convicções. Acredite: ninguém ou coisa alguma vale essa violência contra você mesmo (a).

Em 24 de Agosto de 1572 acontece o chamado “Massacre da noite de São Bartolomeu” na França.


http://operamundi.uol.com.br/noticias/HOJE+NA+HISTORIA+1572++MASSACRE+DA+NOITE+DE+SAO+BARTOLOMEU+ATERRORIZA+A+FRANCA_5894.shtml

Em 24 de Agosto de 1954 Suicida-se com um tiro no peito o então Presidente da República Getúlio Vargas.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Get%C3%BAlio_Vargas

Em 24 de Agosto de 1992 CPI abre caminho para o impeachment de Fernando Collor.

http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/808182-relembre-o-impeachment-e-o-governo-collor.shtml

Em 24 de Agosto de 2002 A cidade do Rio de Janeiro é escolhida para sediar os Jogos Pan-Americanos de 2007.

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”, que já ultrapassou a marca das 12500 visitas. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2011/08/24/trabalhando-com-poesia-340/

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Quarta feira abençoada por Deus e repleta da paz que habita o nosso redor.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1139376304
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Trem das Sete (Raul Seixas)

Ó, olha o trem, vem surgindo de trás das montanhas
azuis, olha o trem
Ó, olha o trem, vem trazendo de longe as cinzas do
velho aeon

Ó, já é vem, fumegando, apitando, chamando os que
sabem do trem
Ó, é o trem, não precisa passagem nem mesmo bagagem no
trem

Quem vai chorar, quem vai sorrir ?
Quem vai ficar, quem vai partir ?

Pois o trem está chegando, tá chegando na estação

É o trem das sete horas, é o último do sertão, do
sertão

Ó, olha o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu,
não é mais
Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso
no ar

Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e
dos guardiões
Ó, lá vem Deus, deslizando no céu entre brumas de mil
megatons

Ó, ó o mal, vem de braços e abraços com o bem num
romance astral

Capim Guiné (Raul Seixas e Wilson Aragão)

Plantei um sítio
No sertão de Piritiba
Dois pés de guataiba
Caju, manga e cajá

Peguei na enxada
Como pega um catingueiro
Fiz acero, botei fogo
“Vá ver como é que tá”

Tem abacate, jenipapo
E bananeira
Milho verde, macaxeira
Como diz no Ceará

Cebola, coentro
Andu, feijão-de-corda
Vinte porco na engorda
Até o gado no currá

Com muita raça
Fiz tudo aqui sozinho
Nem um pé de passarinho
Veio a terra semeá

Agora veja
Cumpadi, a safadeza
Cumeçô a marvadeza
Todo bicho vem prá cá

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Suçuarana só fez perversidade
Pardal foi pra cidade
Piruá minha saqüé
Qüé! Qüé!

Dona raposa
Só vive na mardade
Me faça a caridade
Se vire e dê no pé

Sagüi trepado
No pé da goiabeira
Sariguê na macaxeira
Tem inté tamanduá…

Minhas galinha
Já num fica mais parada
E o galo de madrugada
Tem medo de cantá

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado
Que viu caxinguelê

Num planto capim-guiné
Pra boi abaná rabo
Eu tô virado no diabo
Eu tô é, tô é retado cum você

Tá vendo tudo
E fica aí parado
Cum cara de viado, ôme?
Que viu caxinguelê

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s