O que a falência da Kodak tem haver com a gente? – Texto enviado por Érica capinam

Num anúncio recente, a Kodak, gigante fabricante de máquinas fotográficas, filmes e outros produtos, surpreendeu o mundo ao anunciar sua falência. E isso me fez refletir, mesmo não sendo dono de nenhum de seus lotes de ações

A primeira análise que te convido fazer comigo é por que ela deixou de ser importante nas nossas vidas? Mesmo tendo sido a inventora lá em 1888 da máquina fotográfica portátil, depois deu cores ao cinema e ainda mais, ter sido em 1975 a criadora da máquina digital, a mesma que decretou sua morte.

Talvez a resposta visível seja que ela “fez a fama e deitou na cama”. Achou que seus feitos do passado, sua história bastariam para mantê-la indispensável. Não se deu conta de que a luta é diária, e que apenas seu nome, mesmo sendo grandioso, não era o suficiente.

Isso acontece também com as pessoas. Algumas acreditam e se orgulham de já terem sido isso ou aquilo, terem conhecido fulano e cicrano e se esquecem de que até mais importante do que exaltar seu passado, é cultivar seu presente. Só assim teremos um passado para nos orgulhar, caso contrário ele vai ficando muito distante e cada vez menos importante.

A outra reflexão, que julgo mais importante, é notar que a falência da Kodak nada mais é do que um espelho da nossa sociedade, da nossa vida, da maneira que escolhemos conduzir nossas relações.

Vejamos: Para quem tem mais de 30 anos vou fazer um breve resgate nas nossas recordações e para quem tem menos de 30, uma explicação de como era a vida num passado próximo:

As fotos não eram digitais, isso mesmo, o grande barato era antes de um evento ou de uma viagem, comprarmos o filme Kodak, pô-lo na máquina e apontá-la para o alvo, registrando momentos de alegria ou tristeza, confiando ou apostando que havíamos apertado o botão na melhor hora, na melhor pose.

Depois era a vez de irmos à loja deixarmos o filme, e esperarmos longos dois dias para a revelação, e esse nome “revelação” é perfeito porque era mesmo isso, nos seria revelado o que a máquina tinha capturado. Sequer nos era permito abrir o envelope das fotos antes de pagarmos, justamente para não haver o risco de recusarmos as feias, éramos responsáveis por tudo. Bons tempos, ou não, depende do que pensamos. Eu gostava.

Já hoje não. Não há limites para nossos dedos, disparamos milhares de vezes, escolhemos o que queremos e que não, apagamos ali mesmo, na hora, mesmo que talvez as fotos feias fossem as mais engraçadas, aquelas que mais faziam sentido, as que iríamos rir no futuro, mas não queremos mais o feio, só o perfeito.

E como na nossa vida, é tudo rápido, ágil, virtual. Não revelamos mais as fotos. As guardamos dentro do computador até o dia que esquecemos que foram importantes e as deletamos para abrirmos espaço para as mais recentes ou quando nos livramos do computador ultrapassado depois de 02 anos de uso.

Talvez a Kodak esteja deixando de existir não por incompetência, mas por ser o sinônimo do nosso antigo estilo de vida, com laços mais duradouros, sujeito a erros e principalmente a ter que aceitar esses erros. Hoje, as fotos são como nossos amores, nossos empregos, nossa aparência pessoal, queremos que sejam rápidos, belos e descartáveis, sem nada muito material, tudo virtual, bom somente enquanto for útil e bonito.

Fonte: Claudemir Batista de Souza

E-mail: claudemir.bsb@hotmail.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para O que a falência da Kodak tem haver com a gente? – Texto enviado por Érica capinam

  1. DENISON DUARTE disse:

    Excelente o texto

    • adriano nascimento disse:

      Verdade, pois no mundo globalizado e com a tecnologia crescendo a passos largos as empresas que não acompanhar este ritmo vai entrar em dificuldade financeiras.

  2. Muito bom o texto! Além de ter me ajudado a concluir um trabalho, me fez voltar no tempo e sentir saudade da época da máquina fotográfica! Parabéns!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s