Trabalhando com Poesia

“… Meu pai não tinha educação, ainda me lembro, era um grande coração, ganhava a vida com muito suor e mesmo assim não podia ser pior. Pouco dinheiro pra poder pagar todas as contas e despesas do lar, mas, Deus quis vê-lo no chão com as mãos levantadas pro céu, implorando perdão. Chorei, meu pai disse: “Boa sorte”, com a mão no meu ombro, em seu leito de morte e disse: “Marvin, agora é só você e não vai adiantar. Chorar vai me fazer sofrer.”… Três dias depois de morrer, meu pai, eu queria saber, mas não botava nem um pé na escola, mamãe lembrava disso a toda hora, todo dia antes do sol sair, eu trabalhava sem me distrair… Às vezes acho que não vai dar pé, eu queria fugir, mas onde eu estiver eu sei muito bem o que ele quis dizer. Meu pai, eu me lembro, não me deixa esquecer, ele disse: “Marvin, a vida é pra valer, eu fiz o meu melhor e o seu destino eu sei de cor”… E então um dia uma forte chuva veio, e acabou com o trabalho de um ano inteiro, e aos treze anos de idade eu sentia todo o peso do mundo em minhas costas, eu queria jogar mas perdi a aposta… E trabalhava feito um burro nos campos, só via carne se roubasse um frango. Meu pai cuidava de toda a família, sem perceber segui a mesma trilha, toda noite minha mãe orava.
Deus, era em nome da fome que eu roubava… Dez anos passaram, cresceram meus irmãos e os anjos levaram minha mãe pelas mãos, chorei, meu pai disse: “Boa sorte”, com a mão no meu ombro, em seu leito de morte Disse: “Marvin, agora é só você e não vai adiantar. Chorar vai me fazer sofrer.”… “Marvin, a vida é pra valer, eu fiz o meu melhor e o seu destino eu sei de cor”…” (Nando Reis & Os infernais– Marvin – Comp.: G. N. Johnson / Nando Reis / R. Dunbar / Sérgio Britto)

“… É uma índia com colar, a tarde linda que não quer se pôr, dançam as ilhas sobre o mar, sua cartilha tem o A de que cor?… O que está acontecendo? O mundo está ao contrário e ninguém reparou… O que está acontecendo? Eu estava em paz quando você chegou… E são dois cílios em pleno ar, atrás do filho vem o pai e o avô, como um gatilho sem disparar, você invade mais um lugar, onde eu não vou… O que você está fazendo? milhões de vasos sem nenhuma flor… O que você está fazendo? Um relicário imenso deste amor… Corre a lua porque longe vai? Sobe o dia tão vertical, o horizonte anuncia com o seu vitral, que eu trocaria a eternidade por esta noite… Por que está amanhecendo? Peço o contrario, ver o sol se por… Por que está amanhecendo? Se não vou beijar seus lábios quando você se for… Quem nesse mundo faz o que há durar, pura semente dura: o futuro amor, eu sou a chuva pra você secar, pelo zunido das suas asas você me falou… O que você está dizendo? Milhões de frases sem nenhuma cor… O que você está dizendo? Um relicário imenso deste amor… O que você está dizendo? O que você está fazendo? Por que que está fazendo assim?… Desde que você chegou o meu coração se abriu, Hoje eu sinto mais calor e não sinto nem mais frio… E o que os olhos não vêm, o coração pressente, mesmo na saudade, você não está ausente… E em cada beijo seu, e em cada estrela do céu, e em cada flor no campo, e em cada letra no papel… Que cor terão seus olhos e a luz dos seu cabelo só sei que vou chamá-lo de Esmael, Esmael…“ (Nando Reis – Relicário – Comp.: Nando Reis)

“… Ponho os meus olhos em você, se você está, dona dos meus olhos é você, avião no ar. Um dia pra esses olhos sem te ver é como chão no mar! Liga o rádio à pilha, a TV só pra você escutar a nova música que eu fiz agora, lá fora a rua vazia chora… Pois meus olhos vidram ao te ver são dois fãs, um par. Pus nos olhos vidros para poder melhor te enxergar. Luz dos olhos para anoitecer é só você se afastar. Pinta os lábios para escrever a sua boca em minha… Que a nossa música eu fiz agora, lá fora a lua irradia a glória e eu te chamo, eu te peço: Vem! Diga que você me quer, porque eu te quero também!… Passo as tardes pensando, faço as pazes tentando te telefonar… Cartazes te procurando, aeronaves seguem pousando, sem você desembarcar. Pra eu te dar a mão nessa hora, levar as malas pro fusca lá fora?… E eu vou guiando, eu te espero, vem? Diga que você me quer, porque eu te quero também. E eu te amo! E eu berro: Vem! Grita que você me quer, que eu grito também!… E eu gosto dela, e ela gosta de mim. Eu penso nela, será que isso não vai ter fim?…” (Nando Reis – Luz dos olhos – Comp.: Nando Reis)

“Faça da leitura um hábito diário. Acostume-se a ter sempre um bom livro à mão, e verificará que é seu melhor amigo, que conversará com você somente quando você o desejar. Escolha livros instrutivos, interessantes, sadios. Tanto quanto o corpo, o espírito também necessita de alimentar-se. Faça da leitura um hábito tão indispensável quanto a respiração.” (Minutos de Sabedoria Pg. 226)

Boa tarde pessoal,

Dia de festa para a torcida tricolor baiana, que viu ontem à noite, na Fonte Nova, um Bahia surpreendente, de forma positiva, vencer bem e dominar o Flamengo durante toda a partida. De Lomba a Walisson, o time se portou muito bem, mas com bons destaques para Raul, incansável no apoio e na defesa, bem como Fernandão e Marcos Gabriel, que além de articularem boas jogadas e infernizarem a defesa adversária fizeram um gol cada, sendo o terceiro de Walisson.
O segundo gol do Bahia foi marcado pela polêmica, pois o assistente teria assinalada posição irregular, que efetivamente existiu, mas, Heber Roberto Lopes assumiu a responsabilidade da marcação e validou o gol.

A equipe baiana ocupa agora a segunda colocação e torce por um tropeço do Botafogo carioca para se manter na posição. Um empate do clube da estrela solitária e o outro representante baiano na competição seria o melhor dos sonhos para o Bahia, que deixou de assumir a liderança do certame por conta do triunfo do Coritiba sobre a Ponte Preta, ontem à noite, em jogo de oito gols.

O técnico Cristóvão Borges mandou a campo: Marcelo Lomba; Madson, Rafael Donato, Titi e Raul; Fahel (Diones), Rafael Miranda e Hélder; Marquinhos, Fernandão (Souza) e Wallyson (Anderson Talisca). A equipe ganhou folga nesta quinta-feira e se reapresenta nesta sexta feira para já iniciar os preparativos para a partida da próxima quarta-feira, já que o tricolor já jogou pela 11ª rodada (Antecipado jogo contra o São Paulo).

Confira os melhores momentos de Bahia 3×0 Flamengo, na Fonte Nova.

Começamos hoje o mês em que se homenageiam São Roque, no candomblé é mês de se homenagear Omolu/Obaluaê, Orixá da saúde e das doenças.

SÃO ROQUE – 16 de agosto – Padroeiro dos inválidos, cirurgiões, protetor do gado, contra doenças contagiosas e a peste. Significado do nome: eremita, homem grande e forte. Originário de família nobre, distinta e abastada, São Roque nasceu em Montpellier, na França, em 1295. Seu nascimento teve o significado de um grande dom de Deus e fruto das orações de seus pais. Libéria, sua mãe, mulher virtuosa, era devotada de Nossa Senhora, a quem recorreu, pedindo a graça de ter um filho, apesar de sua idade avançada. Foi atendida em seu anseio e dedicou-se com cuidado à educação de Roque, incutindo-lhe desde cedo a devoção à Nossa Senhora.

http://www.igrejaparati.com.br/santos_-_s%C3%A3o_roque.htm

QUEM FOI OBALUAÊ – Obaluaê quer dizer “Rei e Senhor da terra” sua veste é palha e esconde o segredo da vida e da morte. Está relacionado à terra quente e seca, como o calor do fogo e do sol – calor que lembra a febre das doenças infecto-contagiosas. Conta-se em Ibadã que Obaluaê teria sido antigamente o Rei dos Tapás. Uma lenda de Ifá confirma esta última suposição. Obaluaê era originário de Empê – Tapá e havia levado seus guerreiros em expedição aos quatros cantos da terra. Uma ferida feita por suas flechas tornava as pessoas cegas, surdas ou mancas.

http://oxalaorei.blogspot.com.br/p/quem-foi-obaluae.html

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2013/08/01/trabalhando-com-poesia-481/

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma quinta-feira abençoada por Deus e repleta da energia Guerreira de Oxossi e as bênçãos de Omolu. Atotô Obaluaê!

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Certo vôo – Damário da Cruz

Cada
pássaro
sabe
a rota
do retorno.

Cada
pássaro
sabe
a rota
de si.

Cada
pássaro,
na rota,
sabe-se
pássaro.

In Segredos das Pipas

Olé – Damário da Cruz

Quando na arena
um touro me matar
não me socorram,
pois ninguém socorre
o touro quando o mato.

In Segredo das Pipas

Navegante – Damário da Cruz

De mim
exijam pouco…

Pois o tempo
que me resta
é louca busca
de como atravessar
o Sol…

In Segredo das Pipas

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s