Trabalhando com Poesia

“… Se é pra perdoar um grande amor perdoa agora, me apavora teu silêncio no olhar. Se é pra condenar um coração jogado fora, me diz agora o que eu preciso te provar… Se é… Se é pra perdoar um grande amor perdoa agora, me apavora teu silêncio no olhar. Se é pra condenar um coração jogado fora, me diz agora o que eu preciso te provar… Eu me defendo assim, te dando tudo de amor, você tem tudo de mim e ainda me tira o valor… É mentira sim, que fui todo seu, eu me perdi quando andei com outros passos… É mentira sim, mas eu me encontrei e caminhei pra ser feliz nos teus abraços… Se é pra perdoar, agora… Se é pra perdoar um grande amor perdoa agora, me apavora teu silêncio no olhar. Se é pra condenar um coração jogado fora, me diz agora o que eu preciso te provar… Se é… Se é pra perdoar um grande amor perdoa agora, me apavora teu silêncio no olhar. Se é pra condenar um coração jogado fora, me diz agora o que eu preciso te provar… Eu me defendo assim, te dando tudo de amor, você tem tudo de mim e ainda me tira o valor… É mentira sim, que fui todo seu, eu me perdi quando andei com outros passos… É mentira sim, mas eu me encontrei e caminhei pra ser feliz nos teus abraços… Se é pra perdoar, agora…” (Arlindo Cruz e Sombrinha – Silêncio no olhar – Comp.: Arlindo Cruz, Sombrinha e Marquinhos PQD)

“… Amanheceu e eu aqui tão só, você correu, me esqueceu que dó… Fiquei assim numa pior, me embolei ponto sem nó e pra sair sem me arranhar, você é quem pode mudar… Me doeu e a vida é um jiló, me corroeu, me reduzindo a pó… Se tá ruim eu sei de cor, bem que tentei ir pra melhor, mas desisti, vou me entregar, volta pra me levantar… Me dá o teu amor, me ama até o fim, me faz sentir calor, se dá dentro de mim, de mim… Vem pra ficar, vem me envolver, me completar, me resolver, você é o sol que faz o meu amanhecer…me dá… Me dá o teu amor, me ama até o fim, me faz sentir calor, se dá dentro de mim, de mim… Vem pra ficar, vem me envolver, me completar, me resolver, você é o sol que faz o meu amanhecer… Amanheceu e eu aqui tão só, você correu, me esqueceu que dó… Fiquei assim numa pior, me embolei ponto sem nó e pra sair sem me arranhar, você é quem pode mudar… Me doeu e a vida é um jiló, me corroeu, me reduzindo a pó… Se tá ruim eu sei de cor, bem que tentei ir pra melhor, mas desisti, vou me entregar, volta pra me levantar… Me dá o teu amor, me ama até o fim, me faz sentir calor, se dá dentro de mim, de mim… Vem pra ficar, vem me envolver, me completar, me resolver, você é o sol que faz o meu amanhecer…me dá… Me dá o teu amor, me ama até o fim, me faz sentir calor, se dá dentro de mim, de mim… Vem pra ficar, vem me envolver, me completar, me resolver, você é o sol que faz o meu amanhecer… “ (Arlindo Cruz e Sombrinha – Ponto sem nó – Comp.: Arlindo Cruz)

“… Uma canção de amor, pra você, do fundo desse peito em chamas, meu coração, ainda bate apaixonado, sinto saudades, quero te ver… Amanheci tristonho, meu amor… Eu e você num sonho, tenho medo de acordar e me ver em alto mar, sem poder voltar para os teus braços, meu amor… Cada braço teu, sustenta meu regaço, meu amor… Cada beijo teu, aumenta o meu desejo, meu amor… Volta que eu almejo a nossa harmonia, um dia, um dia… Uma canção de amor, pra você, do fundo desse peito em chamas, meu coração, ainda bate apaixonado, sinto saudades, quero te ver… Amanheci tristonho, meu amor… Eu e você num sonho, tenho medo de acordar e me ver em alto mar, sem poder voltar para os teus braços, meu amor… Cada braço teu, sustenta meu regaço, meu amor… Cada beijo teu, aumenta o meu desejo, meu amor… Volta que eu almejo a nossa harmonia, um dia, um dia… (Versos de Improviso)…” (Arlindo Cruz e Sombrinha – Silêncio no olhar – Comp.: Arlindo Cruz)

Confira outros sucessos de Arlindo Cruz:

“A vida é um canto eterno de beleza! homens complicam a vida e dificultam a existência, porque se acreditam diferentes uns dos outros, mas a vida é uma só e os homens todos são irmãos. Portanto, não antagonize os outros. Distribua amor e compreensão a todos os que se chegam a você. Faça como o sol, que se dá a todos igualmente, em raios benéficos de luz e de calor.” (Minutos de Sabedoria Pg. 239)

Bom dia pessoal,

O dia de ontem foi dedicado a minha despedida da Câmara Municipal de Lauro de Freitas. Quero agradecer à companheira Naide Brito – PT, pela oportunidade da convivência e da construção nestes meses. Meu compromisso com o apoio à construção do mandato de referência que tem sido o seu mandato continua.

Meu agradecimento extensivo a todos os parlamentares da casa legislativa, a suas assessorias e a todos os servidores do parlamento municipal, que desde sempre me dedicaram tratamento especial de carinho e atenção.
Agora é tocar em frente as tarefas a mim delegadas pela companheira Moema Gramacho, na SEDES – Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e buscar ajudar a melhorai ainda mais o nosso estado com as políticas públicas do nosso governo.

Hoje participo da primeira atividade externa já como servidor da SEDES. Em Feira de Santana, O Governo do Estado da Bahia entregará à População daquela região Máquinas para ações relativas à convivência com a Seca (Retroescavadoras, Pá escavadeira, Tratores e caçambas), assinatura de Ordens de Serviços para sistemas simplificados também relacionados ao convívio com a seca, além de termos de transferência de sistemas já concluídos para os municípios. No âmbito da SEDES entregaremos diversos equipamentos relacionados ao Programa Vida Melhor, num total de 327 beneficiários (as).

No Futebol, a dupla BA x Vi estreou com triunfos na Sul Americana. Enquanto o time de Canabrava venceu a equipe do Coritiba no Manoel Barradas por 1×0. Já o Esquadrão de Aço venceu a Portuguesa no Canindé, pelo escore de 2×1. Semana que vem os confrontos se repetem com mando de campo invertido.

Na nossa sugestão de leitura de hoje dois artigos do Site Brasil 247. Vale conferir:

“CASO SIEMENS: NEGADO NOVO PEDIDO DE ALCKMIN AO CADE” – Pela segunda vez, Estado de São Paulo teve recusada ação em que pede acesso aos documentos do Conselho Administrativo de Defesa Econômica que apontam para a existência de um cartel nas linhas de metrô e de trens; para o desembargador Kassio Nunes Marques, faltam elementos “de fato ou de direito” que autorizem a concessão do pedido de acesso a informações; governador Geraldo Alckmin tem criticado a ação do órgão, que faria “vazamento seletivo” de dados.

http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/112545/Caso-Siemens-negado-novo-pedido-de-Alckmin-ao-Cade.htm

“LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA É LANÇADA NA CÂMARA” Projeto de iniciativa popular que regulamenta o funcionamento de meios de comunicação foi lançada pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC); texto terá de reunir cerca de 1,3 milhão de assinaturas para ser validado e tramitar no Congresso; presidente do Fórum defende que a proposta, que já tem 50 mil assinaturas, não representa censura prévia nem fere o direito à liberdade de expressão.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/112554/Lei-da-M%C3%ADdia-Democr%C3%A1tica-%C3%A9-lan%C3%A7ada-na-C%C3%A2mara.htm

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2013/08/23/trabalhando-com-poesia-492/

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma sexta-feira abençoada por Deus e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom final de semana e até segunda feira.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Tentativa – Cecília Meireles

Andei pelo mundo no meio dos homens!
uns compravam jóias, uns compravam pão.
Não houve mercado nem mercadoria
que seduzisse a minha vaga mão

Calado, Calado, me diga, Calado
por onde se encontra a minha sedução.

Alguns, sorriam, muitos, soluçaram,
uns, porque tiveram, outros porque não.
Calado, Calado, eu, que não quis nada,
por que ando com pena do meu coração.

Obra poética, Rio de Janeiro: Aguilar, 1978. (Fragmento)
In:Oficina da Redação, Editora moderna, de Leila Lauar Sarmento

Ísis – Cecília Meireles

E diz-me a desconhecida:
“Mais depressa! Mais depressa!”
Que eu vou te levar a vida! . . .

“Finaliza! Recomeça!”
Transpõe glórias e pecados! . . .”
Eu não sei que voz seja essa

Nos meus ouvidos magoados:
Mas guardo a angústia e a certeza
De ter os dias contados . . .

Rolo, assim, na correnteza
Da sorte que se acelera,
Entre margens de tristeza,

Sem palácios de quimera,
Sem paisagens de ventura,
Sem nada de primavera . . .

Lá vou, pela noite escura,
Pela noite de segredo,
Como um rio de loucura . . .

Tudo em volta sente medo . . .
E eu passo desiludida,
Porque sei que morro cedo . . .

Lá me vou, sem despedida . . .
Às vezes, quem vai, regressa . . .
E diz-me a Desconhecida:

“Mais depressa” Mais depressa” . . .

LEILÃO DE JARDIM – Cecília Meireles

Quem me compra um jardim com flores?
Borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?

Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?

Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?

(Este é o meu leilão.)

Metamorfose – Cecília Meireles

Súbito pássaro
dentro dos muros
caído,

pálido barco
na onda serena
chegado.

Noite sem braços!
Cálido sangue
corrido.

E imensamente
o navegante
mudado.

Seus olhos densos
apenas sabem
ter sido.

Seu lábio leva
um outro nome
mandado.

Súbito pássaro
por altas nuvens
bebido.

Pálido barco
nas flores quietas
quebrado.

Nunca, jamais
e para sempre
perdido

o eco do corpo
no próprio vento
pregado.

Cântico IV – Cecília Meireles

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s