Trabalhando com Poesia

“…Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… Eu sou aventureiro e você não merece isso. Estou comprometido em me amarrar jamais, aliás eu tenho medo de sofrer, antes que seja tarde, então vamos parar com isso… Não, não tem outro jeito já que está ficando sério, é, quando um não quer dois nunca formam um casal… Estou mal só de pensar que vai doer, antes que seja tarde, então vamos parar com isso… Eu nesse faz de conta, meu coração desmonta, o teu coração padece e isso me entristece… Seu corpo quer um ninho e eu só voar sozinho, sem metade de nada, sigo por essa estrada… O destino é quem vai saber depois, se vamos viver sós ou pra nós dois… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… O destino é quem vai saber depois, se vamos viver sós ou pra nós dois… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais… Que o bom Deus lhe conceda amor e paz, quem sabe eu volte um dia ou nunca mais…” (Revelação – Aventureiro – Comp.: Edinei Moreira da Silva Ferreira / Alexandre Silva de Assis / Claudemir da Silva)

“… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… Ai que saudade do amor, do cheiro daquela flor, onde ela foi parar… Só de lembrar dá calor, faz despertar aquela dor, que um dia me fez chorar… Quando me lembro do nosso amor, ai que vontade que dá… Ah se eu fosse um beija-flor, pra sua boca beijar… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… Ah se eu pudesse te ver, provaria pra você que eu não quis te magoar… Ah se eu pudesse ter, outra chance com você, não deixaria escapar… Quando me lembro do nosso amor, dá vontade de chorar, Ah quem me dera se esse amor, pudesse continuar… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… Ai que saudade do amor, do cheiro daquela flor, onde ela foi parar… Só de lembrar dá calor, faz despertar aquela dor, que um dia me fez chorar… Quando me lembro do nosso amor, ai que vontade que dá… Ah se eu fosse um beija-flor, pra sua boca beijar… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… Ah se eu pudesse te ver, provaria pra você que eu não quis te magoar… Ah se eu pudesse ter, outra chance com você, não deixaria escapar… Quando me lembro do nosso amor, dá vontade de chorar, Ah quem me dera se esse amor, pudesse continuar… Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo, Lêlêlêlêlêlêlê lêlê lêlêlêlê oooo… “ (Revelação – Saudade do amor – Comp.: Grupo Revelação)

“…Pai, Pai, que tudo fez, que tudo faz, ô, Pai, ô, Pai. Pai, Pai, que é força, vida, luz e paz, ô, Pai, ô, Pai… Tá todo mundo louco, tá tudo diferente, o rico acha pouco, a gente quer ser gente, o mundo tá uma zona, e o medo dá insônia, o clima tá em coma, coitada da Amazônia… A filha da vizinha nem 13 anos tem, largou a mamadeira, já teve um neném. E o crime tá na moda, o carro tá blindado, a roda-viva roda, o mundo tá mudado… Pai, Pai, que tudo fez, que tudo faz, ô, Pai, ô, Pai, Pai, Pai, que é força, vida, luz e paz, ô, Pai, ô, Pai… E o cara que eu votei caiu na CPI, jurando, “não roubei”, quase morri de rir, e o homem vai à lua, se enche de poder, a criança na rua, sem ter o que comer… Tá tudo liberado, é só pirataria, tô sendo assaltado, a letra e melodia, e todo mundo quer é só levar vantagem, pra meter o pé, ficar de sacanagem… Tá barra do jeito que tá, tá tudo virado, de pernas pro ar, será que existe um lugar, pra gente cantar, ser feliz e sambar? Tá barra do jeito que tá, tá tudo virado, de pernas pro ar, será que existe um lugar, pra gente cantar, ser feliz e sambar?… Pai, Pai, que tudo fez, que tudo faz, ô, Pai, ô, Pai, Pai, Pai, que é força, vida, luz e paz, ô, Pai, ô, Pai… E o cara que eu votei caiu na CPI, jurando, “não roubei”, quase morri de rir, e o homem vai à lua, se enche de poder, a criança na rua, sem ter o que comer… Tá tudo liberado, é só pirataria, tô sendo assaltado, a letra e melodia, e todo mundo quer é só levar vantagem, pra meter o pé, ficar de sacanagem… Tá barra do jeito que tá, tá tudo virado, de pernas pro ar, será que existe um lugar, pra gente cantar, ser feliz e sambar? Tá barra do jeito que tá, tá tudo virado, de pernas pro ar, será que existe um lugar, pra gente cantar, ser feliz e sambar?… Pai, Pai, que tudo fez, que tudo faz, ô, Pai, ô, Pai, Pai, Pai, que é força, vida, luz e paz, ô, Pai, ô, Pai…” (Revelação – Pai – Comp.: André Renato / Ronaldo Barcelos)

Confira outros sucessos do Grupo Revelação:

“Não seja cruel! Aprenda a ter compaixão daqueles que estão em pior situação que você. Lembre-se daquela máxima do maior dos filósofos: “felizes os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia”. Seja compassivo com os que erram, porque você não sabe quando poderá cometer erro semelhante, e gostará que o compreendam e lhe relevem. Releve também e seja misericordioso com quem erra!” (Minutos de Sabedoria Pg. 249)

Bom dia pessoal,

Uma saudação especial à torcida tricolor, que irá às urnas neste sábado eleger diretamente sua direção e conselho deliberativo. Analisando uma série de aspectos colocados pelo candidato, optei por apoiar o candidato Fernando Schimidt. Torcendo para que realmente execute uma excelente gestão de saneamento das contas do tricolor.
Na nossa sugestão de leitura de hoje dois artigos do Site Pátria Latina. Vale conferir:

“Marx, Lênin, Gramsci e a imprensa” – Diante do poder alcançado pela mídia hegemônica e das ilusões ainda existentes sobre seu papel, revisitar as idéias de intelectuais marxistas sobre o tema é da maior importância e causam surpresa por sua enorme atualidade. Marx, Lênin e Gramsci, entre outros pensadores revolucionários, sempre destacaram o papel dos meios de comunicação. Exatamente por entenderem a importância da luta de idéias, do fator subjetivo na transformação da sociedade, fizeram questão de desmascarar o que chamavam, sem meias palavras, de “imprensa burguesa” e de realçar a necessidade da construção de veículos alternativos dos trabalhadores.

http://www.patrialatina.com.br/colunaconteudo.php?idprog=4aa0e93b918848be0b7728b4b1568d8a&codcolunista=31&cod=3061

“Os manipuláveis e os médicos cubanos” – Aquelas manifestações de alguns brasileiros em todo território nacional e em algumas cidades do mundo, não foi assim uma coisa espontânea como muitos acreditam. A convocação foi jogada nas redes por quem tinha interesse e o povo (não o povão, pois esse não participou) muito bem vestido, com roupas de grifes atenderam ao pedido.

http://www.patrialatina.com.br/colunaconteudo.php?idprog=bdb6920adcd0457aa17b53b22963dad9&codcolunista=51&cod=3069

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2013/09/06/trabalhando-com-poesia-502/

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma sexta-feira abençoada por Deus e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom final de semana e até segunda feira.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Dois de Julho – Tobias Barreto

Na frente dos belos dias
Que trajam mais viva luz,
Desfilando entre harmonias
No vasto império da cruz,
Passa um dia sublimado,
Qual guerreiro namorado,
Valente, bravo e gentil,
Que traz a glória estampada,
Na face meio embaçada
Pelo alento do fuzil.

Neste dia, sempre novo,
Entre os aplausos do mar,
Entre os ruídos do povo,
Vai a cidade falar…
Atriz majestosa e bela,
Falando só e só ela
Diante de duas nações,
Representa um alto feito,
Que arranca brados do peito
De emudecidos canhões.

1861

Publicado no livro Dias e Noites (1893).

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s