Trabalhando com Poesia

“… Se o tempo passou e não fui feliz, sei lá das razões foi Deus quem não quis… Você me propôs e não foi capaz, fez pouco de mim, até nunca mais… A dor que passou deixou cicatriz, pois aquele amor já tinha raiz, profunda no coração, foi tão ruim amar em vão… Agora me deixe ir, adeus, eu vou fugir da ilusão… Parabéns pra você, por tentar me enganar, me ferir por prazer, num capricho vulgar… Me querer por querer, pra depois se negar à decisão, abusar sem pensar foi demais pro meu coração… Problema seu, se daqui pra frente esta saudade, em sua vida for metade, por favor não vêm me procurar… Problema seu, se daqui pra frente esta saudade, em sua vida for metade, por favor não vêm me procurar… Se o tempo passou e não fui feliz, sei lá das razões foi Deus quem não quis… Você me propôs e não foi capaz, fez pouco de mim, até nunca mais… A dor que passou deixou cicatriz, pois aquele amor já tinha raiz, profunda no coração, foi tão ruim amar em vão… Agora me deixe ir, adeus, eu vou fugir da ilusão… Parabéns pra você, por tentar me enganar, me ferir por prazer, num capricho vulgar… Me querer por querer, pra depois se negar à decisão, abusar sem pensar foi demais pro meu coração… Problema seu, se daqui pra frente esta saudade, em sua vida for metade, por favor não vêm me procurar… Problema seu, se daqui pra frente esta saudade, em sua vida for metade, por favor não vêm me procurar… Por favor não vêm me procurar… Por favor não vêm me procurar… Por favor não vêm me procurar…” (Fundo de quintal & alcione– Parabéns pra você – Comp.: Mauro Diniz / Ratinho)

“… Aquela dama, que ostenta a fama de ser a dona do meu coração… Não quis o que eu quis, nem tudo que eu tinha pra dar, não quis ser feliz, dos versos que fazem sonhar, não quis o que eu fiz… Nem quis o meu perdão, quis a solidão e agora não dá pra voltar, viver de ilusão, é tarde demais pra tentar, não quis se entregar e disse adeus então… Aquela dama, que ostenta a fama de ser a dona do meu coração… Não quis o que eu quis, nem tudo que eu tinha pra dar, não quis ser feliz, dos versos que fazem sonhar, não quis o que eu fiz… Nem quis o meu perdão, quis a solidão e agora não dá pra voltar, viver de ilusão, é tarde demais pra tentar, não quis se entregar e disse adeus então… Me disse adeus… Fugiu, teve medo de amar, quem diz adeus, não pensa um dia em voltar… Quem diz adeus quer esquecer, só diz adeus quem acha que é pra valer… Aquela dama, que ostenta a fama de ser a dona do meu coração… Não quis o que eu quis, nem tudo que eu tinha pra dar, não quis ser feliz, dos versos que fazem sonhar, não quis o que eu fiz… Nem quis o meu perdão, quis a solidão e agora não dá pra voltar, viver de ilusão, é tarde demais pra tentar, não quis se entregar e disse adeus então… Me disse adeus, fugiu, teve medo do amor… Quem diz adeus, não sabe o que é dar valor, quem diz adeus, tem que saber: Só diz adeus quem acha que é pra valer… Aquela dama, que ostenta a fama de ser a dona do meu coração… Não quis o que eu quis, nem tudo que eu tinha pra dar, não quis ser feliz, dos versos que fazem sonhar, não quis o que eu fiz, nm quis o meu perdão, quis a solidão e agora não dá pra voltar, viver de ilusão, é tarde demais pra tentar, não quis se entregar e disse adeus então… É tarde demais pra tentar, não quis se entregar e disse adeus então…” (Fundo de quintal – Aquela dama – Comp.: Arlindo Cruz, Acyr Marques e Jorge David)

“… Pra minha mulher deixo amor, sentimento, na paz do Senhor… E para os meus filhos deixo um bom exemplo, na paz do Senhor… Deixo como herança, força de vontade, na paz do Senhor… Quem semeia amor, deixa sempre saudade, na paz do Senhor… Pros meus amigos deixo meu pandeiro, na paz do Senhor… Honrei meus pais e amei meus irmãos, na paz do Senhor… Aos fariseus não deixarei dinheiro, na paz do Senhor… E aos falsos amigos deixo o meu perdão, na paz do Senhor… Por que… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… E se houver tristeza que seja bonita, na paz do Senhor… Pois tristeza feia o poeta não gosta, na paz do Senhor… Um surdo marcando no som da cuíca, na paz do Senhor… A viola pergunta mais não tem resposta, na paz do Senhor… Quem rezar por mim que o faça sambando, na paz do Senhor… Porque um bom samba é forma de oração, na paz do Senhor… Um bom partideiro só chora versando, na paz do Senhor… Tomando com a mão a batida de limão, na paz do Senhor… Por que… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… Pra minha mulher deixo amor, sentimento, na paz do Senhor… E para os meus filhos deixo um bom exemplo, na paz do Senhor… Deixo como herança, força de vontade, na paz do Senhor… Quem semeia amor, deixa sempre saudade, na paz do Senhor… Pros meus amigos deixo meu pandeiro, na paz do Senhor… Honrei meus pais e amei meus irmãos, na paz do Senhor… Aos fariseus não deixarei dinheiro, na paz do Senhor… E aos falsos amigos deixo o meu perdão, na paz do Senhor… Por que… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… E se houver tristeza que seja bonita, na paz do Senhor… Pois tristeza feia o poeta não gosta, na paz do Senhor… Um surdo marcando no som da cuíca, na paz do Senhor… A viola pergunta mais não tem resposta, na paz do Senhor… Quem rezar por mim que o faça sambando, na paz do Senhor… Porque um bom samba é forma de oração, na paz do Senhor… Um bom partideiro só chora versando, na paz do Senhor… Tomando com a mão a batida de limão, na paz do Senhor… Por que… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal…” (Fundo de quintal – Testamento de partideiro – Comp.: Candeia)

“…Deixa estar, pois é sempre assim, você vive a procurar por mim, eu que fico a me preocupar, pra dizer… Toda vida foi ilusão, as lindas noites foram pra encantar, já era hora de reconhecer, prá dizer… Parei com o sonho, pois me vejo a acordar, tentando encontrar a paz, mas deixa estar enquanto é tempo, eu sinto agora em bom momento, é hora de reflexão… São tantas coisas, que eu pude perceber, tudo que você me fez, hoje quero sorrir, não acho graça, saudade é coisa que passa, quando se tenta esquecer… Toda vida foi ilusão, com estrelas de imitação, já era hora de reconhecer, prá dizer… Parei com o sonho, pois me vejo a acordar, tentando encontrar a paz, mas deixa estar enquanto é tempo, eu sinto agora em bom momento, é hora de reflexão… São tantas coisas, que eu pude perceber, tudo que você me fez, hoje quero sorrir, não acho graça, saudade é coisa que passa, quando se tenta esquecer… Toda vida foi ilusão, com estrelas de imitação, já era hora de reconhecer, prá dizer… Já era hora de reconhecer, prá dizer…” (Fundo de Quintal – Deixa estar – Comp.: Cléber Augusto)

“… Você zombou de mim, me tratou com desdém e também fez meu pranto rolar, me feriu por querer por prazer tentou me destruir, me iludiu magoou tanto mal fez ao meu coração… Mas deixe estar, o castigo que vinha a galope chegou de avião, hoje vive sofrendo dizendo que é infeliz, reconhece enfim sua ingratidão… Mas deixe estar, o castigo que vinha a galope chegou de avião, hoje vive sofrendo dizendo que é infeliz, reconhece enfim sua ingratidão… A vida é mesmo assim, quem ri também pode chorar, jamais se decreta o fim, se um grande amor perdurar… Enquanto esperança existir, lembranças saudades no olhar, vou perdoar… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer… Você zombou de mim, me tratou com desdém e também fez meu pranto rolar, me feriu por querer por prazer tentou me destruir, me iludiu magoou tanto mal fez ao meu coração… Mas deixe estar, o castigo que vinha a galope chegou de avião, hoje vive sofrendo dizendo que é infeliz, reconhece enfim sua ingratidão… Mas deixe estar, o castigo que vinha a galope chegou de avião, hoje vive sofrendo dizendo que é infeliz, reconhece enfim sua ingratidão… A vida é mesmo assim, quem ri também pode chorar, jamais se decreta o fim, se um grande amor perdurar… Enquanto esperança existir, lembranças saudades no olhar, vou perdoar… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer… Amar é bom, me faz renascer, gostoso é poder desfrutar desse imenso prazer…” (Fundo de quintal – Amar é bom – Comp.: Adalto Magalha / Adilson Bispo)

“… Cansei, de caminhar em outra direção, de não ouvir a voz do coração… Se a razão não me valeu, acho que tudo se perdeu, cansei de sufocar a minha solidão… Enquanto o tempo foi passando em vão, desilusão me venceu, eu fiz de tudo pra juntar nosso destino… Um peregrino que abraçou o seu desprezo, fui um guerreiro protetor, um escudeiro do amor… Você nem sabe o quanto eu quis te merecer, eu sei que o mundo vai falar, que eu não devia te deixar, mas só eu sei o quanto é bom estar aceso… É tarde pra você me comover, a tarde você fez anoitecer, a gente nem se beija de manhã… Não sinto mais o gosto da maçã e fale quem quiser falar de mim, que zombe quem torceu pro nosso fim, eu sei que o amor é mesmo assim…Cansei… Cansei, de caminhar em outra direção, de não ouvir a voz do coração… Se a razão não me valeu, acho que tudo se perdeu, cansei de sufocar a minha solidão… Enquanto o tempo foi passando em vão, desilusão me venceu, eu fiz de tudo pra juntar nosso destino… Um peregrino que abraçou o seu desprezo, fui um guerreiro protetor, um escudeiro do amor… Você nem sabe o quanto eu quis te merecer, eu sei que o mundo vai falar, que eu não devia te deixar, mas só eu sei o quanto é bom estar aceso… É tarde pra você me comover, a tarde você fez anoitecer, a gente nem se beija de manhã… Não sinto mais o gosto da maçã e fale quem quiser falar de mim, que zombe quem torceu pro nosso fim, eu sei que o amor é mesmo assim…Cansei…” (Fundo de quintal – Passou da hora – Comp.: Flavinho Silva , Marquinhos Pqd , André Renato)

Confira outros sucessos do Grupo Fundo de Quintal:

“Seja otimista! Procure subir, e espere sempre que o melhor lhe aconteça. Embora as aparências sejam contrárias, confie em Deus, que está dentro de você, porque nele existe a solução de todos os seus problemas. Olhe para o lado certo da vida, para a felicidade e o progresso, e não detenha jamais sua subida. Seja otimista, e há de vencer!” (Minutos de Sabedoria Pg. 056)

Bom dia pessoal,

As atividades da quinta e da sexta não me permitiram postar o nosso “Trabalhando com Poesia” ontem, o que fazemos hoje. Passados 3 dias de carnaval na capital baiana, algumas coisas nos saltam aos olhos: A privatização tirana feita pelo Prefeito de Salvador, obrigando ambulantes a vender outra marca de cerveja que não as suas patrocinadoras oficiais, só atingiu os pobres e desprotegidos ambulantes, vez que, a maioria dos blocos passam pelas passarelas com a Skol sendo vendidas entre as cordas. Lamentável ter visto e ouvido tantas críticas e, quem de direito não ter tomado quaisquer atitude contra essa tirania. Na passarela do Campo Grande, uma alteração, que em tese serviria para ter um elogio pois aparentemente amplia a participação popular na festa, ao instalar um medonho muro metálico entre quem pode pagar os blocos e o folião pipoca dá o demonstrativo efetivo de qual a linha de pensamento da atual gestão soteropolitana. Vamos ver como será hoje o circuito do Centro. O que vi ontem a noite ao chegar ao circuito, por volta das 23 horas eram populares reclamando da demora imensa de atrações na avenida.

A expectativa recai sobre o início amanhã do Afródromo, que em tese irá movimentar a Avenida Carlos Gomes. Amanhã também começa a caminhada do Afoxé mais lindo do mundo. 65 anos de glória e tradição do Tapete Branco da Paz.
No ensaio para o Gandhi, compartilho esses belos momentos:

“… Omolu, Ogum, Oxum, Oxumaré, todo o pessoal, manda descer pra ver Filhos De Gandhy… Iansã, Iemanjá, chama Xangô, Oxossi também, manda descer pra ver Filhos de Gandhy… Mercador, Cavaleiro de Bagdá, Oh, Filhos de Obá, mManda descer pra ver Filhos de Gandhy… Senhor do Bonfim, faz um favor pra mim, chama o pessoal, manda descer pra ver Filhos de Gandhy… Oh, meu Deus do céu, na terra é carnaval, chama o pessoal, manda descer pra ver Filhos de Gandhy…” (Gilberto Gil canta “Filhos de Gandhy” de sua autoria.

Entrada do Afoxé Filhos de Gandhy no Campo Grande:

Cerimônia do Padê. Ponto alto da saída dos Filhos de Gandhy. Caminhos abertos para o Tapete branco da paz. ‪#‎Ajayo‬ ‪#‎Gandhy65Anos‬ ‪#‎Carnaval2014‬

Fotos do Carnaval de Lauro de Freitas e Salvador

DSC09442

DSC09443

DSC09444

DSC09445

DSC09446

DSC09447

DSC09448

DSC09449

DSC09450

DSC09451

DSC09452

DSC09453

DSC09454

DSC09455

DSC09456

DSC09458

DSC09459

DSC09460

DSC09461

DSC09462

DSC09463

DSC09464

DSC09465

DSC09466

DSC09467

DSC09468

DSC09469

DSC09470

DSC09471

DSC09472

DSC09473

DSC09474

DSC09475

DSC09476

DSC09477

DSC09478

DSC09479

DSC09480

DSC09481

DSC09482

DSC09483

DSC09484

DSC09485

DSC09486

DSC09487

DSC09488

DSC09489

DSC09490

DSC09491

DSC09492

DSC09493

DSC09494

DSC09495

Nas nossas sugestões de leitura de hoje, alguns textos dos sites Pátria Latina e Correio do Brasil. Vale a pena conferir:

COISAS DA INGRATIDÃO – Algum filósofo, quem sabe um santo, pode ser até que um político, terá meditado estar a ingratidão no rol dos maiores defeitos da pessoa humana. Tome-se a reunião solene realizada ontem pelo Congresso para comemorar os vinte anos do Plano Real. Nada contra, não fosse a pouquíssima importância que se deu a quem decidiu acabar com a inflação e colocou em risco seu próprio mandato e sua imagem para a História. Se não desse certo, ele seria o responsável.

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e&cod=13306

Lula: Não vamos nos esquecer do Haiti – Grandes crises institucionais e catástrofes naturais levam países às manchetes em todo o mundo e despertam durante algum tempo a atenção da imprensa internacional e dos governantes. Mas depois, sobretudo se o país vitimado é pobre e periférico, sem peso no jogo geopolítico global, os holofotes se apagam, as notícias se tornam cada vez mais raras, o clamor de solidariedade arrefece e boa parte das promessas de apoio são esquecidas. Até porque a reconstrução das áreas atingidas e a solução real dos problemas de suas populações não acontece, obviamente, na mesma velocidade com que as notícias são difundidas na internet e na televisão. Exige uma atuação paciente e continuada, com inevitáveis altos e baixos, ao longo de anos, que vá muito além do socorro humanitário. E isso supõe um forte compromisso ético e político dos países envolvidos.

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=631e08b59d01b18c9d5477a62647e03b&cod=13318

União Europeia e EUA cúmplices do fascismo ucraniano – Na Ucrânia está a acontecer o que era inimaginável há poucos anos. O fascismo age como poder real num país que vive uma situação de caos político e social. Alguns dos principais dirigentes discursam ainda encapuçados, mas nas camisas exibem uma suástica estilizada como símbolo das suas opções ideológicas. Bandos dessa escória humana assaltam e destroem sedes do partido comunista, exigem a expulsão de russos e judeus, a execução sumaria de adversários políticos, invadem a Rada (Parlamento) e retiram dali e humilham deputados que os criticam.

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=5410e4439f038b0cb96884b2700faad4&cod=13314

A Folha pensa? Pobre jornalismo! Por Altamiro Borges – Para quem ainda imaginava que a Folha de S.Paulo faz jornalismo, o especial do jornal desta quarta-feira (19) confirma que ela faz política. “O que a Folha pensa” é o título do longo e laudatório artigo. Nele o diário da famiglia Frias – que apoiou o golpe militar, aliou-se ao setor linha dura da ditadura, cedeu seus veículos para os órgãos de repressão e tornou-se um dos principais veículos dos dogmas neoliberais, entre outros crimes que comprovam que o jornal é um verdadeiro partido da direita nativa – apresenta a sua plataforma para a atualidade. A linha editorial da Folha revela bem os limites estreitos do seu jornalismo – e coitado do jornalista que não reze de seus dogmas.

http://www.patrialatina.com.br/colunaconteudo.php?idprog=94b5bde6de888ddf9cde6748ad2523d1&codcolunista=31&cod=3219

Maioria derrota Joaquim Barbosa e STF garante regime semiaberto a Dirceu e Genoino – Derrotado pela maioria do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Joaquim Barbosa foi obrigado a proferir o resultado do julgamento dos recursos que, na prática, estabeleceram o cumprimento de um regime prisional mais brando para o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro da legenda Delúbio Soares. Antes de encerrar o julgamento, porém, Barbosa dirigiu-se ao Plenário com pesadas críticas aos ministros que votaram contra o relatório.

http://correiodobrasil.com.br/noticias/politica/maioria-derrota-joaquim-barbosa-e-stf-garante-regime-semiaberto-a-dirceu-e-genoino/688331/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20140228

PIB brasileiro cresce além das expectativas e reduz argumentos dos pessimistas – A economia brasileira surpreendeu no final do ano passado ao crescer mais do que o esperado, evitando que o país entrasse em recessão técnica e calando um dos principais argumentos usados por segmentos mais pessimistas do empresariado. Os resultados, porém, ainda não são suficientes para uma mudança geral das expectativas de um ano mais complicado para 2014. O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2013 na comparação com os três meses anteriores, com destaque para o setor de serviços e o consumo do governo e das famílias, que apresentaram expansão.

http://correiodobrasil.com.br/ultimas/pib-brasileiro-cresce-alem-das-expectativas-e-reduz-argumentos-dos-pessimistas/688365/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20140228

Críticas a Barbosa se multiplicam após ataques aos ministros do STF – Após a derrota para a maioria do Plenário, no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Joaquim Barbosa, presidente da Corte e relator da Ação Penal (AP) 470, chamada de ‘mensalão’ pela mídia conservadora, ou de ‘mentirão’ na imprensa independente, sofrerá um novo revés, em breve. Ele verá todo o julgamento ser questionado, uma vez que a quadrilha que afirmava existir, no bojo do processo, simplesmente foi desconsiderada por seis dos ministros do Supremo.

http://correiodobrasil.com.br/noticias/politica/criticas-a-barbosa-se-multiplicam-apos-ataques-aos-ministros-do-stf/688676/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20140301

Basta de aumento de juros! – Por mais uma vez, as pressões exercidas pelos interesses dos representantes do financismo foram exitosas em sua campanha incansável e infindável pela elevação da taxa de juros. A reunião do Comitê de Política Monetária (COPOM) decidiu, pela oitava oportunidade consecutiva, por um novo aumento da SELIC. Haja vontade de promover tanta maldade!

http://correiodobrasil.com.br/noticias/opiniao/basta-de-aumento-de-juros/688631/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20140301

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2014/03/01/trabalhando-com-poesia-592

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma sexta-feira abençoada por Deus e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom final de semana, um carnaval carregado de axé e até segunda feira.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

Ausência – Carlos Drummond de Andrade

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Canção Final – Carlos Drummond de Andrade

Oh! se te amei, e quanto!
Mas não foi tanto assim.
Até os deuses claudicam
em nugas de aritmética.
Meço o passado com régua
de exagerar as distâncias.
Tudo tão triste, e o mais triste
é não ter tristeza alguma.
É não venerar os códigos
de acasalar e sofrer.
É viver tempo de sobra
sem que me sobre miragem.
Agora vou-me. Ou me vão?
Ou é vão ir ou não ir?
Oh! se te amei, e quanto,
quer dizer, nem tanto assim.

Recomeçar – Carlos Drummond de Andrade

Não importa onde você parou…
em que momento da vida você cansou…
o que importa é que sempre é possível e
necessário “Recomeçar”.
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo…
é renovar as esperanças na vida e o mais importante…
acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
foi aprendizado…
Chorou muito?
foi limpeza da alma…
Ficou com raiva das pessoas?
foi para perdoá-las um dia…
Sentiu-se só por diversas vezes?
é porque fechaste a porta até para os anjos…
Acreditou que tudo estava perdido?
era o início da tua melhora…
Pois é…agora é hora de reiniciar…de pensar na luz…
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal
Um corte de cabelo arrojado…diferente?
Um novo curso…ou aquele velho desejo de aprender a
pintar…desenhar…dominar o computador…
ou qualquer outra coisa…
Olha quanto desafio…quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando.
Tá se sentindo sozinho?
besteira…tem tanta gente que você afastou com o
seu “período de isolamento”…
tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu
para “chegar” perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza…
nem nós mesmos nos suportamos…
ficamos horríveis…
o mal humor vai comendo nosso fígado…
até a boca fica amarga.
Recomeçar…hoje é um bom dia para começar novos
desafios.
Onde você quer chegar? ir alto…sonhe alto… queira o
melhor do melhor… queira coisas boas para a vida… pensando assim
trazemos prá nós aquilo que desejamos… se pensamos pequeno…
coisas pequenas teremos…
já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente
lutarmos pelo melhor…
o melhor vai se instalar na nossa vida.
E é hoje o dia da faxina mental…
joga fora tudo que te prende ao passado… ao mundinho
de coisas tristes…
fotos…peças de roupa, papel de bala…ingressos de
cinema, bilhetes de viagens… e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados… jogue tudo fora… mas principalmente… esvazie seu coração… fique pronto para a vida… para um novo amor… Lembre-se somos apaixonáveis… somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes… afinal de contas… Nós somos o “Amor”…
” Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do
tamanho da minha altura.”

Para Sempre – Carlos Drummond de Andrade

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento.
Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.
Mãe, na sua graça,
é eternidade.
Por que Deus se lembra
— mistério profundo —
de tirá-la um dia?
Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre
junto de seu filho
e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s