Trabalhando com Poesia

“… A favela nunca foi reduto de marginal, a favela nunca foi reduto de marginal, ela só tem gente humilde, marginalizada e essa verdade não sai no jornal… A favela é um problema social… A favela é um problema social… Sim, mas eu sou favela, posso falar de cadeira, minha gente é trabalhadeira e nunca teve assistência social… Ela só vive lá, porque para o pobre não tem outro jeito, apenas só tem o direito a um salário de fome e uma vida normal… A favela é um problema social… A favela é um problema social… A favela nunca foi reduto de marginal, a favela nunca foi reduto de marginal, ela só tem gente humilde, marginalizada e essa verdade não sai no jornal… A favela é um problema social… A favela é um problema social… Sim, mas eu sou favela, posso falar de cadeira, minha gente é trabalhadeira e nunca teve assistência social… Ela só vive lá, porque para o pobre não tem outro jeito, apenas só tem o direito a um salário de fome e uma vida normal… A favela é um problema social… A favela é um problema social…” (Seu Jorge – Eu sou Favela – Comp.: Seu Jorge)

“… Carolina é uma menina bem difícil de esquecer, andar bonito e um brilho no olhar, tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer, e um molejo que não vou te enganar… Maravilha feminina, meu docinho de pavê, inteligente, ela é muito sensual, te confesso que estou apaixonado por você… Ô Carolina isso é muito natural, ô Carolina eu preciso de você, ô Carolina eu não vou suportar não te ver, Carolina eu preciso te falar, ô Carolina eu vou amar você… De segunda a segunda eu fico louco pra te ver, quanto eu te ligo você quase nunca está, isso era outra coisa que eu queria te dizer, não temos tempo então melhor deixar pra lá, a princípio no Domingo o que você quer fazer, faça um pedido que eu irei realizar, olha aí amigo, eu digo que ela só me dá prazer, essa mina Carolina é de abalar, ô… Ô Carolina eu preciso de você, ô Carolina não vou suportar não te ver, Carolina eu preciso te falar, ô Carolina eu vou amar você, Carolina, Carolina… Carolina, preciso te encontrar, Carolina, me sinto muito só, Carolina, preciso te dizer, ô Carolina eu só quero amar você… Carolina, preciso te encontrar, Carolina, me sinto muito só, Carolina, preciso te dizer, ô Carolina eu só quero amar você… Carolina é uma menina bem difícil de esquecer, andar bonito e um brilho no olhar, tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer e um molejo que não vou te enganar… Maravilha feminina, meu docinho de pavê, inteligente, ela é muito sensual, te confesso que estou apaixonado por você… Ô Carolina eu preciso de você, ô Carolina não vou suportar não te ver, Carolina eu preciso te falar, ô Carolina eu vou amar você… Eu vou amar você, pois eu vou te dar muito carinho, vou te dar beijinho no cangote. Ôi Carolina, menina bela, menina bela… Carolina, preciso te encontrar, Carolina, me sinto muito só, Carolina, preciso te dizer, ô Carolina eu só quero amar você… Carolina, preciso te encontrar, Carolina, me sinto muito só, Carolina, preciso te dizer, ô Carolina eu só quero amar você… Carolina, preciso te encontrar, Carolina, me sinto muito só, Carolina, preciso te dizer, ô Carolina eu só quero amar você… Carolina, Carolina… Carol, Carol, Carol… Carol, Carol, Carol… Carol, Carol, Carol… Carol, Carol, Carol… Carol, Carol, Carol…” (Seu Jorge & Ana Carolina – Carolina – Comp.: Seu Jorge)

“… É isso ai, como a gente achou que ia ser, a vida tão simples é boa, quase sempre… É isso ai, os passos vão pelas ruas, ninguém reparou na lua, a vida sempre continua… E eu não sei parar de te olhar, eu não sei parar de te olhar, não vou parar de te olhar, eu não me canso de olhar, não sei parar de te olhar… É isso ai, há quem acredita em milagres, há quem cometa maldade, há quem não saiba dizer a verdade… É isso ai, um vendedor de flores, ensinar seus filhos, a escolher seus amores… Eu não sei parar de te olhar, não sei parar de te olhar, não vou parar de te olhar, eu não me canso de olhar, não vou parar de te olhar… É isso ai, há quem acredita em milagres, há quem cometa maldade, há quem não saiba dizer a verdade… É isso ai, um vendedor de flores, ensinar seus filhos, a escolher seus amores… Eu não sei parar de te olhar, não sei parar de te olhar, não vou parar de te olhar, eu não me canso de olhar, não vou parar de te olhar… Eu não sei parar de te olhar, não sei parar de te olhar, não vou parar de te olhar, eu não me canso de olhar, não vou parar de te olhar…” (Seu Jorge e Ana Carolina – É isso aí – Comp.: Damien Rice / Versão brasileira: Ana Carolina)

“Caminhe sempre resolutamente no sentido de seu progresso. Se não quisermos acompanhar a evolução do universo, seremos arrastados a isso por meio da dor, progrediremos de qualquer forma. Então, siga à frente voluntariamente. E não dê ouvidos ao caluniador. Siga à frente e deixe que os caluniadores fiquem falando sozinhos. Caminhe resolutamente no sentido do seu progresso, e nenhuma voz malévola chegará a seus ouvidos.” (Minutos de Sabedoria Pg. 069)

Bom dia pessoal,

Três atividades ao longo desses dias, em relação ao Programa Vida Melhor Urbano são motivos de alegria para aqueles que enxergam neste programa do Governo do Estado da Bahia:

Na noite da última sexta feira, estivemos em Ribeira do Pombal, juntamente com a companheira Jailma Dantas, da Casa Civil, representando a Coordenação do Programa para a entrega de equipamentos do Programa, que contemplaram 17 famílias, integrantes do CadÚnico. A atividade aconteceu durante a abertura da Copa Rural, realizada pela Prefeitura.

Desde a última segunda (24) até sexta (28), representando o Programa Vida Melhor, que ganhou o premio Rosani Cunha, do MDS, o chefe e o assessor de gabinete da Sedes, Kívio Dias e Ailton Florêncio, respectivamente, estão no México compartilhando experiências para redução da miséria.

Os quatro vencedores do Prêmio Rosani Cunha de Desenvolvimento Social – Edição Especial: Bolsa Família 10 Anos estão conhecendo as boas práticas realizadas pelo México no combate às desigualdades sociais.

O prêmio, uma realização do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), foi criado em 2009, com o objetivo de identificar e divulgar práticas bem sucedidas e inovadoras na gestão do Programa Bolsa Família. Ele foi entregue pela ministra Tereza Campello, em dezembro passado, em Brasília, para iniciativas do governo da Bahia e das prefeituras municípios de Farias Brito (CE), João Pessoa (PB) e São Paulo (SP).

A Bahia venceu a categoria “Ações articuladas do Plano Brasil Sem Miséria voltadas à inclusão produtiva das famílias beneficiárias do Bolsa Família”, do Prêmio Rosani Cunha. Entre os principais resultados alcançados, com o Programa Vida Melhor, estão a inclusão de milhares de jovens baianos no mercado de trabalho, a iniciação em cursos universitários de 75% dos agentes que atuam na prática – todos jovens beneficiários do Bolsa Família –, e a emancipação financeira de um número significativo de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no estado.
O programa também apoia empreendimentos individuais e familiares com o público do Bolsa Família. Além da assistência técnica, estão entre as principais iniciativas cursos profissionalizantes de cozinha, costura, estética, beleza e ações de microcrédito e qualificação de empreendedores que já estão inseridos no mercado – formal ou informal.

Também foram realizados estudos de viabilidade para 7.629 empreendedores individuais. Um total de 1.500 beneficiários receberam equipamentos como carrinho de mão para catadores de materiais recicláveis, máquinas de costura, carrinhos de churrasco e bancas para feirantes, entre outros. Desses, 472 tiveram acesso ao microcrédito e 618 receberam qualificação. A sistemática de financiamento com agentes jovens teve como impacto o cadastramento e atualização cadastral funcionando como apoio à busca ativa.

“O México tem programas interessantes no combate à pobreza extrema e essa troca de experiência tem sido muito enriquecedora para todos possibilitando, também, a divulgação de programas do Governo Federal e Estadual como o Bolsa Família, Cadastro Único, o Pacto pela Vida e outros do Brasil sem Miséria que têm sido muito elogiados” , afirma Kivio Dias.

México – O México foi escolhido por possuir um programa do porte do Bolsa Família, porém mais antigo que o brasileiro. Outro motivo que justifica a escolha é a realidade mexicana ser parecida com a do Brasil, inclusive em termos populacionais. “Queremos compartilhar as experiências e os desafios ligados à transferência de renda e à redução da miséria. É uma experiência enriquecedora para os dois países”, resume Natália Massako Koga, especialista em políticas públicas do MDS.

Lá, os vencedores do prêmio participarão de palestras, grupos de trabalho e reuniões, além de visitas técnicas aos municípios de Tlalnepantla e Ecatepec. Também serão apresentadas a proposta e a metodologia da Cruzada Contra a Fome. Lançada no início de 2013, a iniciativa se propõe a atender grande parcela da população que ainda vive em situação de pobreza.

“Para o México e, especialmente, para a política social mexicana, é uma honra que o MDS tenha selecionado nosso país para a visita dos ganhadores do Prêmio Rosani Cunha, porque é muito satisfatório compartilhar as experiências mexicanas de política social com pessoas que tenham demostrado imaginação, coragem e determinação para superar a pobreza”, disse a embaixadora do México no Brasil, Beatriz Paredes Rangel. “É importante que os países da América Latina, que destinam maiores recursos a políticas sociais, possam trocar conhecimentos, acertos e avaliar erros.”
De acordo com ela, as estratégias mexicanas e brasileiras de transferência de renda aos grupos menos favorecidos compartilham a visão de que é necessária a intervenção do poder público para romper o círculo vicioso que atinge as pessoas em situação de pobreza.

Fonte: Ascom/SEDES

Ontem à tarde, participamos de atividade de culminância de curso de capacitação em bordados afro, promovida pela ACBANTU, realizada no Centro Cultural Casa de Angola na Bahia.

Na oportunidade foram contemplados nove comunidades de terreiros e de forma direta 42 famílias, que receberam máquinas de costura e de bordado. A ação foi o desfecho de processo de diálogo entre a Coordenação do Programa, através da SEDES e da Casa Civil, juntamente com a ACBANTU e dialoga com a importância de incorporação pelo Vida Melhor Urbano das questões de Gênero e de Raça.

A Câmara dos Deputados aprovou quase por unanimidade na noite desta terça-feira (25) o projeto do Marco Civil da Internet, que trancava a pauta desde 28 de outubro, impedindo outras votações em sessões ordinárias. O texto segue agora para o Senado e, se não sofrer modificações, vai para sanção presidencial.

Fonte: http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/03/25/camara-aprova-marco-civil-da-internet.htm

O relator e deputado Alessandro Molon (PT-RJ) comemorou e disse que o resultado da votação foi “um gol de placa”. “A vitória é da população brasileira, do Congresso Nacional e do governo federal, que sai daqui com um gol de placa marcado para o Brasil, para o bem do Brasil. Um gol a favor do Brasil”.

http://mais.uol.com.br/view/1575mnadmj5c/relator-do-marco-civil-explica-mudancas-no-texto-do-projeto-04020E1C3672D8C94326?types=A&

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

Crise debelada: Câmara aprova Marco Civil da web – Depois de um mês de muita tensão nas relações entre o PMDB e o governo na Câmara, com a formação, inclusive, de um blocão de insatisfeitos que votou contra o Planalto, o partido do vice-presidente Michel Temer optou por dar uma trégua e, após negociações, votou pela aprovação do Marco Civil da internet; o líder do PMDB, Eduardo Cunha, que liderou a rebelião, já havia declarado mais cedo nesta terça (25) que a bancada do partido votaria favoravelmente à proposta; segundo ele, o partido mudou de posição em virtude das mudanças realizadas no texto pelo relator da proposta, Alessandro Molon (PT); matéria foi aprovada em votação simbólica e será encaminhada para o Senado

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/134450/Crise-debelada-C%C3%A2mara-aprova-Marco-Civil-da-web.htm

A pedido de Agnelo, TJ-DF investiga juiz da AP 470 – Abusos cometidos pelo juiz Bruno Ribeiro na execução das penas da do chamado “mensalão” serão investigados pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal; magistrado, que é filho de um dirigente do PSDB no Distrito Federal, se dirigiu diretamente ao governador Agnelo Queiroz sobre supostas regalias na Papuda, sem ter competência para tanto; Ribeiro também se nega a avaliar o pedido de trabalho externo de José Dirceu e o mantém em regime fechado há mais de quatro meses, desrespeitando a decisão do Supremo Tribunal Federal.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/134451/A-pedido-de-Agnelo-TJ-DF-investiga-juiz-da-AP-470.htm

Senadores atacam Dilma, mas protegem os amigos – A indignação dos senadores brasileiros é seletiva; Ana Amélia, Randolfe Rodrigues, Pedro Simon, Cristovam Buarque, Rodrigo Rollemberg e Pedro Taques querem que a presidente Dilma seja investigada por supostos crimes na compra da refinaria de Pasadena; grupo representou ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mas nada fez contra outros conselheiros que também votaram a favor da transação; entre eles, Claudio Haddad, ex-Garantia, Fabio Barbosa, presidente da Abril, e Jorge Gerdau, barão do aço que fez doações de R$ 100 mil à senadora Ana Amélia em sua última campanha; por que será?

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/134430/Senadores-atacam-Dilma-mas-protegem-os-amigos.htm

Janot quer Azeredo no STF por “mensalão tucano” – Em petição, procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede que Supremo julgue a Ação Penal 536, o chamado mensalão tucano, relatado pelo ministro Luís Roberto Barroso; plenário do STF vai decidir na próxima quinta-feira se o caso continuará em tramitação na Corte após a renúncia do ex-deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), principal réu no processo; sem mandato, ele perderia direito ao foro especial e o caso iria para a Justiça de Minas; para Janot, porém, “a intenção de burla [com a renúncia de Azeredo] é evidente”.

http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/134422/Janot-quer-Azeredo-no-STF-por-%27mensal%C3%A3o-tucano%27.htm

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2014/03/26/trabalhando-com-poesia-605

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail 1: apio.nascimento@sedesba.ba.gov.br
e-mail 2: oipa@uol.com.br
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
msn: oipa2@hotmail.com
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Orkut: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9196573284471271823
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8251-9282

O meu amor – Cecília Meireles

O meu amor não tem
importância nenhuma.
Não tem o peso nem
de uma rosa de espuma!
Desfolha-se por quem?
Para quem se perfuma?
O meu amor não tem
importância nenhuma.

Não te fies do tempo nem da eternidade – Cecilia Meireles

Não te fies do tempo nem da eternidade,
que as nuvens me puxam pelos vestidos
que os ventos me arrastam contra o meu desejo!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã morro e não te vejo!
Não demores tão longe, em lugar tão secreto,
nácar de silêncio que o mar comprime,
o lábio, limite do instante absoluto!
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te escuto!
Aparece-me agora, que ainda reconheço
a anêmona aberta na tua face
e em redor dos muros o vento inimigo…
Apressa-te, amor, que amanhã eu morro,
que amanhã eu morro e não te digo…

Canção – Cecília Meireles

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s