Trabalhando com Poesia

“… Te quero demais, minha flor, não deixe esse amor acabar, te juro, ninguém me amou, do jeito que sabe me amar… Ainda sinto o teu perfume, pura essência da paixão, és razão do meu ciúme e a saudade me invade, aumentando a solidão… Só quero viver a teu lado, sentindo a mesma emoção, te amando e sendo amado, provando o pecado e renascendo de paixão… Vem, meu amor! que vontade de te dar um beijo, me perder no seu desejo e no seu corpo acordar… Vem, meu amor! tô carente e tão sozinho, precisando de carinho… Vem, vamos recomeçar!… Te quero demais, minha flor, não deixe esse amor acabar, te juro, ninguém me amou, do jeito que sabe me amar… Ainda sinto o teu perfume, pura essência da paixão, és razão do meu ciúme e a saudade me invade, aumentando a solidão… Só quero viver a teu lado, sentindo a mesma emoção, te amando e sendo amado, provando o pecado e renascendo de paixão… Vem, meu amor! que vontade de te dar um beijo, me perder no seu desejo e no seu corpo acordar… Vem, meu amor! tô carente e tão sozinho, precisando de carinho… Vem, vamos recomeçar!…” (Revelação & David Elliot – Essência da Paixão – Comp.: Mauro Jr./xande De Pilares/helinho Do Salgueiro)

“… Coração blindado não pega feitiço, o amor constrói a força da paixão, vai incomodar mas não ligue pra isso, não escute os fofoqueiros de plantão… Vai daqui dali aos trancos e barrancos, quanta coisa que a gente superou, o tesouro bem maior que conquistamos, vem com a quantidade imensa de amor… Mas tem gente que não pode, não pode ver ninguém feliz que sofre, sofre… Gente que não pode ver ninguém feliz, que sofre… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher… Coração blindado não pega feitiço, o amor constrói a força da paixão, vai incomodar mas não ligue pra isso, não escute os fofoqueiros de plantão… Vai daqui dali aos trancos e barrancos, quanta coisa que a gente superou, o tesouro bem maior que conquistamos, vem com a quantidade imensa de amor… Mas tem gente que não pode, não pode ver ninguém feliz que sofre, sofre… Gente que não pode ver ninguém feliz, que sofre… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher… Deixa essa gente pra lá, ninguém vai meter a colher em briga de marido de mulher…” (Revelação – Coração blindado – Comp.: Cicinho do cavaco)

“… Fica no faz-de-conta, está na moda, não se incomoda, é tão bonita… Dentro do samba, chega e agita, é toda prosa, de bem com a vida, quando ela passa é uma loucura, que contagia e a galera assovia… Paga de solitária, diz que se ama, acha que engana, controla o fogo… Se fecha e corre, se alguém descobre seu ponto fraco, não abre o jogo… Me fiz de bobo, armei meu laço, sem embaraço, pra vencer no cansaço… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Toquei… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Fica no faz-de-conta, está na moda, não se incomoda, é tão bonita… Dentro do samba, chega e agita, é toda prosa, de bem com a vida, quando ela passa é uma loucura, que contagia e a galera assovia… Paga de solitária, diz que se ama, acha que engana, controla o fogo… Se fecha e corre, se alguém descobre seu ponto fraco, não abre o jogo… Me fiz de bobo, armei meu laço, sem embaraço, pra vencer no cansaço… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Toquei… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Toquei… Toquei no seu interior, mas ela não se entregou, fiz tudo para conquistar o amor que vi no seu olhar… Agora eu descobri teu segredo: Tem medo de amar, tem medo… Tem medo de amar, tem medo… Tem medo de amar, tem medo… Tem medo de amar, tem medo…” (Revelação – Medo de amar – Comp.: Xande de Pilares / Magarça / Gilson Bernini)

“Lembre-se de que não devemos humilhar ninguém. Os erros que os outros cometem hoje, nós podemos cometê-los amanhã. Não se julgue inatingível nem infalível. Todos podem falhar. Trate os outros com tolerância, para que possa reerguê-los, se errarem. A perfeição não é desta terra. Não exija dos outros aquilo que você também ainda não pode dar.” (Minutos de Sabedoria Pg. 155)

Bom dia pessoal,

Acontece na manhã desta quarta feira (11) o lançamento do Projeto Eco Folia Solidária. A atividade que é realizada há 12 anos pelo Complexo Cooperativo de Reciclagem da Bahia, visa incluir produtivamente catadores de resíduos sólidos, durante o período do Carnaval. Este ano, a atividade recebe recursos do Estado da Bahia pela quarta vez. A nossa expectativa e torcida é de que se consiga efetivar uma política de inclusão desses profissionais por todo o ano. Parabéns a todos.

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Blog do Sakamoto. Vale a pena conferir:

Vivemos a fase da Grande Cebola Digital: descascando, sobra só o vazio – Por Leonardo Sakamoto – Segui o histórico de compartilhamento de algumas postagens que divulgavam informações absurdas e eram replicadas loucamente em redes sociais. E aonde foi que eu cheguei? Em lugar algum. Nenhuma fonte que sustentasse a informação. Ou, quando a fonte era citada, havia clara distorção na interpretação dos dados para fazer caber na fofoca em questão – principalmente quando se tratava de direitos humanos…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/02/04/vivemos-a-fase-da-grande-cebola-digital-descascando-sobra-so-o-vazio/

Não precisamos de direitos humanos no Brasil. Por Leonardo Sakamoto – Amor, fecha rápido o vidro que tá vindo um “escurinho” mal encarado. Aquilo são ciganos? Vai, atravessa a rua para não dar de cara com eles! Não sou preconceituoso. Eu tenho amigos gays. Tá vendo? É por isso que um tipo como esse continua sendo lixeiro. Por favor, subscreva o abaixo-assinado. É para tirar esse terreiro de macumba de nossa rua…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/02/05/nao-precisamos-de-direitos-humanos-no-brasil/

O que dizer de alguém que afirma ter orgulho de ser machista?. Por Leonardo Sakamoto – Escrever um texto sobre preconceitos é algo fascinante. Pois muita gente rebate o conteúdo dizendo que “é hipocrisia apontar preconceitos, pois todos nós temos algum preconceito”. Sim, temos. E muitos. Mas o que fazer dessa constatação? Assumir um comportamento medíocre e covarde diante de nossa ignorância, por toda a vida, rangendo os dentes frente à possibilidade de conhecer melhor o outro e mudar a si mesmo?…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/02/06/o-que-dizer-de-alguem-que-afirma-ter-orgulho-de-ser-machista/

Aborto: Passando por cima do cadáver de quem? Por Leonardo Sakamoto -Recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que a ampliação do direito ao aborto só será votada passando-se por cima do seu cadáver. E, enquanto isso, passamos por cima de cadáveres de mulheres que são levadas a realizar abortos de forma clandestina. Esses corpos se acumulam pelo país diante da hipocrisia, do machismo, da intolerância, do falso moralismo e do fundamentalismo…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/02/09/aborto-passando-por-cima-do-cadaver-de-quem/

Veja também: Moema Gramacho diz que oposição se preocupa com acertos do PT, não com combate à corrupção. Por Benildes Rodrigues – A deputada Moema Gramacho (PT-BA) criticou na segunda-feira (9), na tribuna da Câmara, a postura de setores oposicionistas que tiram proveito do debate político para tentar deslegitimar um governo que tem na sua gestão a marca do combate à corrupção. Moema Gramacho frisou que o combate aos maus feitos e a punição dos corruptos e corruptores, só tem se verificado nos últimos 12 anos – nos governos comandados por Lula e Dilma. Nesse período, lembrou, instituições como a Polícia Federal, Ministério Público transformaram-se em instituições sólidas, autônomas, democráticas e independentes…

http://www.ptnacamara.org.br/index.php/home/noticias/item/21389-gramacho-diz-que-oposicao-se-preocupa-com-acertos-do-pt-nao-com-combate-a-corrupcao

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2015/02/11/trabalhando-com-poesia-690

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

Apio Vinagre Nascimento
e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com
e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br
e-mail 2: oipa2@hotmail.com
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio
Fones: (71) 8814-5332 / 9154-0168 / 9982-7223 / 8214-0894

O CAIS – LANDÊ ONAWALE MUNZANZU

Cais
Faz a minha alegria voltar
Lança âncora, rasga velas
E se afasta deste mar

Mais
Se atraca ao pé da cama
Sai do mangue deixa a lama
Que o rio é apenas uma doce ilusão
E minha esperança, quase um oceano
Quase um mar nos olhos
Quase embarcação

Ai!
Quantas sombras eu diviso em tuas proas
Sem que todas não me dêem uma só voz
Chegam os mouros da gamboa
Chegam mastros de bandeiras
E os meus olhos ainda sós

Cais,
Vai!
Abre as bocas das tormentas
Vaga as vísceras
Fragmenta
Mas, me traz um coração

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s