Trabalhando com Poesia

“… O Zé do Brejo quando se casario, ele me convidariô pruma quadrilha eu marcaria, marcariei uma quadrilha ritimada, fui até de madrugada, todo mundo cum seu pariá… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá… Brincarei na festa de casamento, da filha de Pedro Bento, na fazenda Caiucariá, O Zé do Brejo noivo muito animado, logo depois de casado, me pediu para cantaria… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá… Me perguntam porque é que eu canto assim, eu então lhes respondi, que a minha língua não daria, esse negócio de dizer alavantú, chã-de-dama anarriê, posso me atrapalharia… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá… Alavantuí, chã-de-dama anarrariê, cantei côco pra vale, todo mundo cum seu pariá…” (Xangai & Quinteto da Paraíba – Gírias do Norte – Comp.: Jacinto Silva e Onildo Almeida)

“… Pelos prados, rompe rumo seu reinado, pele em pelo, pelo luar prateado, no ar repassando a cortina do passado, como um raio, rompe um tempo seu cavalo… Ana Raio… Ana Raio… Não há pressa nesse espaço, seu futuro, passo a passo, seu passado, nosso apreço, seu presente não tem preço… É o começo… É o começo… Sobre o dorso de um trovão, voa ao vento o coração, sobe aos céus e desce ao chão, num rebento de paixão, e entre tropas e tropeiros, boiadas, peões, rodeios, vem a vida em seus anseios… Ana Raio, Ana Raio, Ana Raio… Ana Raio, Ana Raio, Ana Raio… Pelos prados, rompe rumo seu reinado, pele em pelo, pelo luar prateado, no ar repassando a cortina do passado, como um raio, rompe um tempo seu cavalo… Ana Raio… Ana Raio… Não há pressa nesse espaço, seu futuro, passo a passo, seu passado, nosso apreço, seu presente não tem preço… É o começo… É o começo… Sobre o dorso de um trovão, voa ao vento o coração, sobe aos céus e desce ao chão, num rebento de paixão, e entre tropas e tropeiros, boiadas, peões, rodeios, vem a vida em seus anseios… Ana Raio, Ana Raio, Ana Raio… Ana Raio, Ana Raio, Ana Raio…” (Xangai– Ana Raio – Comp.: Xangai)

 

“… São tão claros os presságios e os encontros dessa vida, quando as partes, combinadas, surgem numa mesma estrada… E na dimensão dos sonhos sobre a sombra das palavras, é que eu mando um abraço pra ti, pequenina… Flor vermelha tão cheirosa, tão bonita e amorosa, onde a essência dessa estória, paira plena na memória… Não pergunte pelo tempo, pois o tempo é agora, o futuro na luz da manhã, não demora… São tão claros os presságios e os encontros dessa vida, quando as partes, combinadas, surgem numa mesma estrada… E na dimensão dos sonhos sobre a sombra das palavras, é que eu mando um abraço pra ti, pequenina… Flor vermelha tão cheirosa, tão bonita e amorosa, onde a essência dessa estória, paira plena na memória… Não pergunte pelo tempo, pois o tempo é agora, o futuro na luz da manhã, não demora…” (Xangai– Pequenina – Comp.: Renato Teixeira)


“Faça questão de ser alegre e otimista. Nada na terra pode destruir a felicidade do homem otimista e alegre. Se lhe chegarem dores, receba-as com calma e não se deixe atingir por elas. Não coloque sua felicidade no que lhe vem de fora. Construa sua felicidade dentro de você mesmo, fazendo consistir sua ventura no progresso constante da vida do espírito, na sabedoria do coração.” (Minutos de Sabedoria Pg. 177)

 

Bom dia pessoal,

No momento em que escrevíamos o “Trabalhando com Poesia”, acompanhávamos o andamento do mais duro golpe sofrido pela ordem constitucional desde o Golpe militar de 1964. É preciso estarmos atentos aos sinais que vem sendo dados pelos principais artífices do golpe político/jurídico que se perpetra sob as barbas complacentes da acovardada Suprema Corte deste país. A ostensividade como já vem atuando algumas instituições como a Polícia Federal, em diversos episódios com movimentos sociais, como os relatados ontem com as nossos delegadas à Conferência das Mulheres. Esta noite, mais uma vez, contra as nossas companheiras, a Polícia do Distrito Federal avançou ferozmente, com bombas de efeito moral, gás lacrimogênio e truculência a vontade. O Mordomo do golpe, senhor Michel Temer, já abertamente articula seu ilegítimo governo, que mais parece a enciclopédia dos corruptos brasileiros dos últimos 30 anos, pois tem dos anões do orçamento aos envolvidos na Lava Jato. E desta sinalização já nascem os sinais de retrocesso de diversas conquistas dos movimentos sociais representativos das minorias sociais deste país. Precisaremos estar não apenas alertas e vigilantes, mas, acima de tudo, prontos para as lutas que virão nos próximos tempos.

Independentemente do resultado da votação final no senado, o momento político brasileiro alcança o seu ponto mais crítico dos últimos 48 anos. Infelizmente, na nossa percepção, a movimentação dos inimigos da democracia aponta para uma certeza muito grande deles em obter sim, já na votação desta madrugada mais que os 54 votos necessários para o Impeachment, propriamente dito. E lamentavelmente este movimento conta com figuras que por muitos anos estiveram nas fileiras petistas, como se efetivamente merecessem o respeito e a confiança de nós petistas. Crápulas! Estes em nossa opinião são piores que os dos golpistas da centro direita.

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site Brasil 247:

Começou a repressão? – Antes mesmo da consumação do golpe parlamentar no Brasil, que deve afastar a presidente Dilma Rousseff, a Polícia Militar do Distrito Federal reprimiu duramente manifestantes que foram às ruas em defesa da democracia, nesta quarta (11); segundo relato dos Jornalistas Livres, os policiais “fizeram uma barreira na Esplanada, na altura do Ministério da Justiça, para impedir a marcha pela democracia de se aproximar do Congresso”; “Aí um bando de policiais resolveu deixar a barreira, avançar sobre os manifestantes e escolher alguns a dedo para revistar de maneira agressiva. Nem é preciso dizer que a maior parte dos escolhidos foram jovens negros pobres”, informa; mulheres foram agredidas e até uma jornalista foi atacada por policiais; a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) diz que é de se esperar o fortalecimento de repressões às manifestações e aos movimentos sociais…

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/231602/Come%C3%A7ou-a-repress%C3%A3o.htm

 

 

Nesta quinta, às 11h, Michel Temer será presidente – Está marcada para este horário a entrega da notificação pelo Senado Federal, com a expectativa de que o impeachment seja aprovado nesta madrugada; Dilma Rousseff deverá ser notificada uma hora antes, às 10h, segundo o senador Romero Jucá (PMDB-RR); ministros do novo governo devem assumir já na parte da tarde; rejeitado pela grande maioria da população, Temer será apenas presidente provisório, pois Dilma será afastada por até 180 dias do cargo e poderá retomá-lo caso seja inocentada no julgamento de mérito sobre as pedaladas fiscais; chamado de “traidor” por Dilma, Temer pretende trazer ao poder forças políticas derrotadas nas últimas quatro eleições presidenciais, como PSDB e DEM; votação do impeachment deve ocorrer somente às 7h desta quinta (12)…

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/231550/Nesta-quinta-%C3%A0s-11h-Michel-Temer-ser%C3%A1-presidente.htm

 

 

Golpe contra Dilma é, de todos, o mais violento – Não é por improbidade, não é por ter cometido um grave crime de responsabilidade e nem mesmo por ter praticado os deslizes contábeis de que é acusada que a presidente Dilma deve ser deposta hoje por um golpe parlamentar. O que Dilma, Lula, o PT e forças da esquerda vão perder hoje é uma “guerra de facções”,  como diz o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa evocando Alexander Hamilton, um dos pais da Constituição norte-americana que gerou a figura do impeachment como remédio para anomalias extremas do presidencialismo. Adversários de sempre e aliados de ontem,  ressentidos, bandidos e oportunistas,  uniram-se numa poderosa facção majoritária no Congresso para sepultar o ciclo de governistas petistas. “O ciclo do PT tem que acabar”, já bradava Aécio Neves em 2013…

http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/231397/Golpe-contra-Dilma-%C3%A9-de-todos-o-mais-violento.htm

 

 

Tudo a Temer; tudo a temer – A condução coercitiva da qual o ex-ministro Guido Mantega foi vítima na segunda-feira é mais um capítulo do lusco-fusco democrático que está sendo imposto ao país pelas forças que trabalham para derrubar a presidente Dilma e substituí-la pelo vice Michel Temer. É mais uma provocação da direita com o objetivo de criar um clima de criminalização da esquerda e de insegurança geral, uma espécie de ensaio para o golpe de verdade que se aproxima…

http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/231393/Tudo-a-Temer;-tudo-a-temer.htm

 

Mulheres vão ao Senado tentar barrar o golpe – Cerca de três mil participantes da 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, que ocorre em Brasília, deixam o Centro de Convenções Ulysses Guimarães rumo ao Senado Federal, onde ocorre a sessão que deverá afastar a presidente da República, Dilma Rousseff; nesta terça, Dilma participou da cerimônia de abertura do evento, onde voltou a denunciar um golpe contra ela e foi muito aplaudida: “A história ainda vai dizer quanto de preconceito contra a mulher, quando de violência contra a mulher tem nesse processo de impeachment golpista”, discursou Dilma, provavelmente no último evento que participou como presidente antes deste afastamento, que o governo tentará reverter

 

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/231530/Mulheres-v%C3%A3o-ao-Senado-tentar-barrar-o-golpe.htm

 

 

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/05/12/trabalhando-com-poesia-716
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Lembrança de Morrer – Álvares de Azevedo

Quando em meu peito rebentar-se a fibra,
Que o espírito enlaça à dor vivente,
Não derramem por mim nenhuma lágrima
Em pálpebra demente.

E nem desfolhem na matéria impura
A flor do vale que adormece ao vento:
Não quero que uma nota de alegria
Se cale por meu triste passamento.

Eu deixo a vida como deixa o tédio
Do deserto, o poento caminheiro,
– Como as horas de um longo pesadelo
Que se desfaz ao dobre de um sineiro;

Como o desterro de minh’alma errante,
Onde fogo insensato a consumia:
Só levo uma saudade – é desses tempos
Que amorosa ilusão embelecia.

Só levo uma saudade – é dessas sombras
Que eu sentia velar nas noites minhas…
De ti, ó minha mãe, pobre coitada,
Que por minha tristeza te definhas!

De meu pai… de meus únicos amigos,
Pouco – bem poucos – e que não zombavam
Quando, em noites de febre endoudecido,
Minhas pálidas crenças duvidavam.

Se uma lágrima as pálpebras me inunda,
Se um suspiro nos seios treme ainda,
É pela virgem que sonhei… que nunca
Aos lábios me encostou a face linda!

Só tu à mocidade sonhadora
Do pálido poeta deste flores…
Se viveu, foi por ti! e de esperança
De na vida gozar de teus amores.

Beijarei a verdade santa e nua,
Verei cristalizar-se o sonho amigo…
Ó minha virgem dos errantes sonhos,
Filha do céu, eu vou amar contigo!

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
Foi poeta – sonhou – e amou na vida.

Sombras do vale, noites da montanha
Que minha alma cantou e amava tanto,
Protegei o meu corpo abandonado,
E no silêncio derramai-lhe canto!

Mas quando preludia ave d’aurora
E quando à meia-noite o céu repousa,
Arvoredos do bosque, abri os ramos…
Deixai a lua pratear-me a lousa!

 

 

Anjos do Céu– Álvares de Azevedo

 

As ondas são anjos que dormem no mar,

Que tremem, palpitam, banhados de luz…

São anjos que dormem, a rir e sonhar

E em leito d´escuma revolvem-se nus!

E quando de noite vem pálida a lua

Seus raios incertos tremer, pratear,

E a trança luzente da nuvem flutua,

As ondas são anjos que dormem no mar!

Que dormem, que sonham- e o vento dos céus

Vem tépido à noite nos seios beijar!

São meigos anjinhos, são filhos de Deus,

Que ao fresco se embalam do seio do mar!

E quando nas águas os ventos suspiram,

São puros fervores de ventos e mar:

São beijos que queimam… e as noites deliram,

E os pobres anjinhos estão a chorar!

Ai! quando tu sentes dos mares na flor

Os ventos e vagas gemer, palpitar,

Por que não consentes, num beijo de amor

Que eu diga-te os sonhos dos anjos do mar?

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros, Notícias e política e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s