Trabalhando com Poesia

“… Sabe o que eu queria agora, meu bem? Sair, chegar lá fora e encontrar alguém, que não me dissesse nada, não me perguntasse nada também… Que me oferecesse um colo, ou um ombro, onde eu desaguasse todo desengano… Mas a vida anda louca, as pessoas andam tristes, meus amigos são amigos de ninguém… Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior, pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo, se debatem, se combatem sem saber… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui pode sair… Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior, pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo, se debatem, se combatem sem saber… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui pode sair… Adeus…” (Vander Lee – Onde Deus possa me ouvir – Comp.: Vander Lee)

“… Olhe, não venha me mostrar o que você não vê, não venha me provar o que você não crê, não tente se enganar… Pense, ninguém pode se dar o que só você tem, ninguém vai te dizer pra onde vai, ou de onde vem, a estrada é pra caminhar… Não perca o resto do tempo que ainda te resta… Não perca tempo pensando que a vida não presta… Certas canções duram pouco, outras são eternas, por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas?… Lembre, que sua consciência é o seu grande farol, há meses que fazem chuva, semanas que fazem sol, e dias em que tanto faz… Faça, você faz seu enredo, você é seu Jesus… Feche os olhos do medo e abra o templo da luz, e tente um minuto de paz Não perca o resto do tempo que ainda te resta… Não perca tempo pensando que a vida não presta… Certas canções duram pouco, outras são eternas, por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas?… Lembre, que sua consciência é o seu grande farol, há meses que fazem chuva, semanas que fazem sol, e dias em que tanto faz… Faça, você faz seu enredo, você é seu Jesus… Feche os olhos do medo e abra o templo da luz, e tente um minuto de paz…” (Vander Lee – Sonhos e pernas – Comp.: Vander Lee)

“… Vem me ver, vem juntar seu calor ao meu. Não te quero ter, só nos finais de semana… Os meus dias de feira também são seus, vem viver, corre pra nossa cabana… Faço de conta, que sou levada, pra ser levada em conta, é pra janela do seu olhar, que o meu destino aponta… Vem… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Vem me ver, vem juntar seu calor ao meu. Não te quero ter, só nos finais de semana… Os meus dias de feira também são seus, vem viver, corre pra nossa cabana… Faço de conta, que sou levada, pra ser levada em conta, é pra janela do seu olhar, que o meu destino aponta… Vem… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… … Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… … Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia…(Vander Lee – Pra ser levada em conta – Comp.: Vander Lee)

 

“… Se o belo é belo não habitará jamais, os corações, leões, cheios de medo… Se na verdade o oculto mostra mais e mais, amor, vivo em silêncio meu degredo… Se minha mão tateia no vazio de um quarto escuro, desenha um barco a navegar, nos mares do futuro… Enquanto a estrela tece a hora certa de acordar, desejo mais que tudo te encontrar… Subo o mastro, procurando teu rastro, busco teus sinais… Em que ilhas, em que plano brilhas? Como e onde estás? E onde vais?… Correntezas, cheias de incertezas, curvas, quedas, loucos ais, onde vais? Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais. Onde vais?… Bem aqui, vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Onde vais?… Se minha mão tateia no vazio de um quarto escuro, desenha um barco a navegar, nos mares do futuro… Enquanto a estrela tece a hora certa de acordar, desejo mais que tudo te encontrar… Subo o mastro, procurando teu rastro, busco teus sinais… Em que ilhas, em que plano brilhas? Como e onde estás? E onde vais?… Correntezas, cheias de incertezas, curvas, quedas, loucos ais, onde vais? Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais. Onde vais?… Bem aqui, vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Onde vais?…” (Vander Lee – Seu rastro – Comp.: Vander Lee)

 

“… Oxalá, você venha morar no meu chalé. Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé. Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé. Pra ralar e rolar com esse negro da ralé… Vou fazer cafuné, café, fuzuê fuá. Roce a tez deste Oxóssi cansado de se coçar. Por você subo a penha a pé, vestindo seu penhoar. Largue tudo e venha em meu bangalô morar. Pára de caçoar… Oxalá, você venha morar no meu chalé. Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé. Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé. Vou te dar petit four, chanson, croissant e chá. Cante pra esse Xangô, seu escravo no Caxangá. Je suis enchanté, pour ta beauté, violá. Largue tudo e venha em meu bangalô morar. Por você subo a penha a pé, vestindo seu penhoar. Largue tudo e venha em meu bangalô morar. Pára de caçoar… Oxalá, você venha morar no meu chalé. Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé. Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé… Oxalá, você venha morar no meu chalé. Relaxar, do stress distrair-se com esse Zé. Tô que tô, venha pro meu xatô minha galé…” (Vander Lee & Zeca Baleiro – Bangalô – Comp.: Vander Lee/Zeca Baleiro)


“Aprenda a amar a todos, indistintamente, para conseguir encontrar a luz que tanto anseia. Procure não distinguir o sábio do ignorante, o rico do pobre, quando se trata de ajudar. Saiba levar aos tristes a consolação, aos que lutam, o incentivo da compreensão e do carinho. A quanta gente você pode ajudar com sua palavra, incentivar com um pensamento! Ame a todos, indistintamente.” (Minutos de Sabedoria Pg. 197)

 

Bom dia pessoal,

Dia diferente, na verdade esses tem sido dias diferentes, dias em que a saudade se faz mais forte e mais presente em meus momentos de estar comigo mesmo. Os problemas atormentam, mas, acabam por dar aos dias algum sentido, pois, seguir lutando é a melhor homenagem que podemos prestar a quem sempre nos amou. #VamoQueVamo que a luta segue a todo o vapor.

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site Brasil 247:

Wagner: Lula lidera, tucanos derretem e Temer é o último – O ex-ministro Jaques Wagner (PT) comemorou os resultados da pesquisa CNT/MDA, que colocam o ex-presidente Lula na liderança da disputa eleitoral de 2018; “Por mais que tentem destruir seu legado, por mais que o ataquem, o ex-presidente Lula segue sendo o preferido do povo para governar o país. Lula aparece com 22% das intenções de voto, 6 pontos percentuais à frente do segundo colocado. Enquanto isso, os tucanos derretem e o interino Michel Temer amarga a última posição. Esse é o preço que se paga pelo golpe. O povo não gosta de traidores nem de quem apoia traidores”, afirmou. O ex-ministro Jaques Wagner (PT) comemorou os resultados da pesquisa CNT/MDA, que colocam o ex-presidente Lula na liderança da disputa eleitoral de 2018. Lula aparece com 22% das intenções de voto, em cenários com ou sem o senador Aécio Neves (PSDB)…

http://www.brasil247.com/pt/247/bahia247/237131/Wagner-Lula-lidera-tucanos-derretem-e-Temer-%C3%A9-o-%C3%BAltimo.htm

 

Petroleiros farão greve de 24 horas contra o golpe – Federação Única dos Petroleiros (FUP) confirmou hoje que a categoria irá cruzar os braços por 24 horas na próxima sexta-feira contra a entrega do pré-sal e a privatização da Petrobras, que culminaram na greve de novembro do ano passado; “A venda de ativos será intensificada por Pedro Parente, que chegou avisando que entregará às multinacionais os bilhões de barris de petróleo do Pré-Sal a que a Petrobrás tem direito”, diz a FUP em comunicado. Como em outros momentos da nossa história, o petróleo está novamente no centro do golpe que coloca em xeque o Estado Democrático. O desmonte de direitos e conquistas vai atingir em cheio os trabalhadores, que precisam reagir aos golpistas enquanto ainda há tempo…

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/237105/Petroleiros-far%C3%A3o-greve-de-24-horas-contra-o-golpe.htm

 

DCM: pesquisa CNT/MDA é mortal para Temer – “Apenas 11,3% dos ouvidos aprovam Temer. A mídia está tentando mitigar o efeito explosivo deste número comparando-o com o de Dilma nos últimos dias antes do impeachment. Mas é uma falácia. Temer foi vendido pela imprensa como alguém capaz de unificar o país. Ele próprio, num momento de ufanismo idiota, afirmou que faria um governo de “salvação nacional”. Temer conseguiu liquidar a lua de mel antes mesmo de começá-la”; a análise é do editor do Diário do Centro do Mundo, Paulo Nogueira. “Apenas 11,3% dos ouvidos aprovam Temer. A mídia está tentando mitigar o efeito explosivo deste número comparando-o com o de Dilma nos últimos dias antes do impeachment. Mas é uma falácia. Dilma vinha sob frenético bombardeio da mídia. Manifestações de analfabetos políticos recebiam holofotes superpotentes, bem como as ações espetaculosas da Lava Jato. Só por milagre ela teria bons índices nas pesquisas, dadas as circunstâncias. Mas com Temer a história é bem diferente. Ele foi vendido pela imprensa como alguém capaz de unificar o país. Ele próprio, num momento de ufanismo idiota, afirmou que faria um governo de “salvação nacional”. Temer conseguiu liquidar a lua de mel antes mesmo de começá-la. Os números demonstram que ele foi rejeitado desde a largada. É um patinho feio sem jamais ter tido um instante de cisne”…

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/237158/DCM-pesquisa-CNTMDA-%C3%A9-mortal-para-Temer.htm

 

Dilma na Al Jazeera: golpe não tem base legal – Em entrevista a Al Jazeera, mais importante rede de televisão do mundo árabe, presidente Dilma Rousseff afirma que está sendo punida por seus adversários políticos por ter se recusado a barrar as investigações de corrupção na Lava Jato; “como não podem assacar contra mim crimes de corrupção, tentam me condenar pelo que chamam de pedaladas fiscais cometidas em outros governos”; ela ainda cita gravações do ex-ministro Roméro Jucá que aponta pacto para “estancar a sangria da Lava Jato” levando Michel Temer ao poder; “Eu acredito que, ao defender a democracia, vou reganhar a confiança dos brasileiros”; Dilma questiona também a falta de pesquisas de opinião pública, “que antes eram feitas de forma sistemática”, porque, segundo ela, a maioria da população é contra o impeachment e defende que a substituição de um governo só pode ser feita com a participação popular. Em entrevista a Al Jazeera, mais importante rede de televisão do mundo árabe, presidente Dilma Rousseff afirma que está sendo punida por seus adversários políticos por ter se recusado a barrar as investigações de corrupção na Lava Jato e aponta fala de base legal no processo contra ele em curso no Congresso

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/236678/Dilma-na-Al-Jazeera-golpe-n%C3%A3o-tem-base-legal.htm

 

CNT/MTA: Temer começa no chão e 50% pedem eleições – Avaliação positiva do governo interino é de 11,3% e a avaliação negativa é de 28%, revela pesquisa do Instituto MDA divulgada nesta quarta-feira 8 pela CNT (Confederação Nacional do Transporte); a aprovação do desempenho pessoal do presidente atinge 33,8% contra 40,4% de desaprovação; levantamento ainda faz uma comparação entre os governos de Michel Temer e o de Dilma Rousseff: 54,8% disseram que o governo Temer está igual ao de Dilma e que não se percebe nenhuma mudança no país; para 20,1%, está melhor e para 14,9%, está pior; para 50,3%, a eleição para presidente marcada para 2018 deveria ser antecipada para este ano. CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulga os resultados da 131ª Pesquisa MDA com a primeira pesquisa de avaliação do governo interino de Michel Temer. A avaliação positiva do governo é de 11,3% e a avaliação negativa é de 28%. Para 30,2%, a avaliação é regular e 30,5% não souberam opinar

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/236994/CNTMTA-Temer-come%C3%A7a-no-ch%C3%A3o-e-50-pedem-elei%C3%A7%C3%B5es.htm

 

Razões do STF contra Janot – Uma coisa é quase certa: o STF não deve autorizar as prisões pedidas pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Pelo menos não todas. Outra coisa é bem certa: se eventualmente forem autorizadas as prisões de Renan e Jucá, o Senado não vai repetir o que boa parte do senadores chamam de “submissão no caso Delcídio Amaral”. A autorização da casa deve ser negada. O arrependimento pela concordância com a prisão de Delcídio perpassa todos os partidos, fortalecendo a crença de que isso abriu uma brecha para a tentativa de prender mais senadores…

http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/237000/Raz%C3%B5es-do-STF-contra-Janot.htm

 

 

Liberdade para Dilma – Quando eu soube que o Etchegoyen estava controlando quem entrava e quem saía do palácio da Alvorada logo desconfiei que a presidente Dilma estava numa espécie de prisão domiciliar. São muitas coincidências, inclusive essa de um general da extrema-direita, filho de um torturador, tomar conta de uma ex-guerrilheira. Com o passar dos dias, minha desconfiança se fortaleceu. Primeiro quando cortaram seu cartão-alimentação. Depois quando cortaram suas viagens de avião. Cortaram seu direito de ir e vir e até o direito de manter a sua equipe. Tudo leva a crer que, também, está grampeada…

http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/237128/Liberdade-para-Dilma.htm

 

 

As saídas da crise passam por Dilma – A coreografia ensaiada pelo PGR Rodrigo Janot em torno do vazamento do pedido de prisão de Renan Calheiros, José Sarney e Romero Jucá não é um passo qualquer. Constitui uma forma de terrorismo típica de um período político delicado, no qual se utiliza a Justiça do Espetáculo para ameaçar garantias democráticas, em movimentos típicos de um Estado Policial. Numa época em que ações necessárias contra a corrupção se transformam em ataques a democracia, o difícil é encontrar quem não tenha sua parcela de responsabilidade na corrosão das instituições, mantidas em situação de insustentável irracionalidade…

http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/236996/As-sa%C3%ADdas-da-crise-passam-por-Dilma.htm

 

 

Governo Temer é inviável – Bem que a direita tentou. Primeiro, buscando questionar a contagem de votos, depois buscando denúncias de corrupção contra a Dilma, para finalmente ficar com a via golpista de usar uma maioria parlamentar para aprovar um impeachment sem fundamento e levar Temer ao governo interino. Tudo foi devidamente montado, inclusive o circo midiático-parlamentar daquela vergonhosa votação na Câmara, para que se conseguisse o sonho da direita desde 2003: terminar com o ciclo de governos do PT. Porém, muito cedo Temer demonstrou que não está à altura da pantomima. Seu governo revelou-se rapidamente ser inviável. A começar porque sofre as mais amplas manifestações de repúdio de todos os setores da sociedade, com a exceção da mídia monopolista e do grande empresariado, assim como amplos setores do Judiciário…

http://www.brasil247.com/pt/blog/emirsader/236953/Governo-Temer-%C3%A9-invi%C3%A1vel.htm

 

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/06/09/trabalhando-com-poesia-735
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Ode ao Dous de Julho – Castro Alves

 

Era no Dous de Julho. A pugna imensa
Travara-se nos cerros da Bahia…
O anjo da morte pálido cosia
Uma vasta mortalha em Pirajá.
‘Neste lençol tão largo, tão extenso,
‘Como um pedaço roto do infinito…
O mundo perguntava erguendo um grito:
‘Qual dos gigantes morto rolará?!…

Debruçados do céu… a noite em os astros
Seguiam da peleja o incerto fado…
Era a tocha – o fuzil avermelhado!
Era o circo de Roma – o vasto chão!
Por palmas – o troar da artilharia!
Por feras – os canhões negros rugiam!
Por atletas – dous povos se batiam!
Enorme anfiteatro – era a amplidão!

Não! Não eram dous povos, que abalavam
Naquele instante o solo ensangüentado…
Era o porvir – em frente do passado,
A liberdade – em frente à escravidão,
Era a luta das águias – e do abutre,
A revolta do pulso – contra os ferros,
O pugilato da razão – contra os erros,
O duelo da treva – e do clarão!…

No entanto a luta recrescia indômita…
As bandeiras – como águias eriçadas –
Se abismavam com as as asas desdobradas
Na selva escura da fumaça atroz…
Tonto de espanto, cego de metralha,
O arcanjo do triunfo vacilava…
E a glória desgrenhada acalentava
O cadáver sangrento dos heróis!…
…………………………………………..
…………………………………………..
Mas quando a branca estrela matutina
Surgiu do espaço… e as brisas forasteiras
No verde leque das gentis palmeiras
Foram cantar os hinos do arrebol,
Lá do campo deserto da batalha
Uma voz se elevou clara e divina:
Eras tu – Liberdade peregrina!
Esposa do porvir – noiva do sol!…

Eras tu que, com os dedos ensopados
No sangue dos avós mortos na guerra,
Livre sangravas a colúmbia terra,
Sangravas livre a nova geração!
Tu que erguias, subida na pirâmide,
Formada pelos mortos de cabrito,
Um pedaço de gládio – no infinito…
Um trapo de bandeira – n’amplidão!…


Adormecida – Castro Alves


Ses longs cheveux épars la couvrent tout entière
La croix de son collier repose dans sa main,-
Comme pour témoigner qu’elle a fait sa prière.
Et qu’elle va la faire en s’éveillant demain.                                                                                                 A DE MUSSET

UMA NOITE, eu me lembro… Ela dormia
Numa rede encostada molemente…
Quase aberto o roupão… solto o cabelo
E o pé descalço do tapete rente.

‘Stava aberta a janela. Um cheiro agreste
Exalavam as silvas da campina…
E ao longe, num pedaço do horizonte,
Via-se a noite plácida e divina.

De um jasmineiro os galhos encurvados,
Indiscretos entravam pela sala,
E de leve oscilando ao tom das auras,
Iam na face trêmulos – beijá-la.

Era um quadro celeste!…A cada afago
Mesmo em sonhos a moça estremecia…
Quando ela serenava… a flor beijava-a…
Quando ela ia beijar-lhe… a flor fugia…

Dir-se-ia que naquele doce instante
Brincavam duas cândidas crianças…
A brisa, que agitava as folhas verdes,
Fazia-lhe ondear as negras tranças!

E o ramo ora chegava ora afastava-se…
Mas quando a via despeitada a meio,
P’ra não zangá-la… sacudia alegre
Uma chuva de pétalas no seio…

Eu, fitando esta cena, repetia
Naquela noite lânguida e sentida:
‘Ó flor! – tu és a virgem das campinas!
‘Virgem! – tu és a flor da minha vida!…’

Vozes d’Àfrica – Castro Alves


Deus! ò Deus! onde estàs que não respondes?
Em que mundo, em qu’estrela tu t’escondes
Embuçado nos cèus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito…
Onde estàs, Senhor Deus?…

Qual Prometeu tu me amarraste um dia
Do deserto na rubra penedia
— Infinito: galé! …
Por abutre — me deste o sol candente,
E a terra de Suez — foi a corrente
Que me ligaste ao pé…

O cavalo estafado do Beduíno
Sob a vergasta tomba ressupino
E morre no areal.
Minha garupa sangra, a dor poreja,
Quando o chicote do simoun dardeja
O teu braço eternal.

Minhas irmãs são belas, são ditosas…
Dorme a Ásia nas sombras voluptuosas
Dos harèns do Sultão.
Ou no dorso dos brancos elefantes
Embala-se coberta de brilhantes
Nas plagas do Hindustão.

Por tenda tem os cimos do Himalaia…
Ganges amoroso beija a praia
Coberta de corais …
A brisa de Misora o céu inflama;
E ela dorme nos templos do Deus Brama,
— Pagodes colossais…

A Europa é sempre Europa, a gloriosa! …
A mulher deslumbrante e caprichosa,
Rainha e cortesã.
Artista — corta o mármor de Carrara;
Poetisa — tange os hinos de Ferrara,
No glorioso afã! …

Sempre a làurea lhe cabe no litígio…
Ora uma c’roa, ora o barrete frígio
Enflora-lhe a cerviz.
Universo após ela — doudo amante
Segue cativo o passo delirante
Da grande meretriz.

………………………………

Mas eu, Senhor!… Eu triste abandonada
Em meio das areias esgarrada,
Perdida marcho em vão!
Se choro… bebe o pranto a areia ardente;
talvez… p’ra que meu pranto, ó Deus clemente!
Não descubras no chão…

E nem tenho uma sombra de floresta…
Para cobrir-me nem um templo resta
No solo abrasador…
Quando subo ás Pirâmides do Egito
Embalde aos quatro céus chorando grito:
‘Abriga-me, Senhor!…’

Como o profeta em cinza a fronte envolve,
Velo a cabeça no areal que volve
O siroco feroz…
Quando eu passo no Saara amortalhada…
Ai! dizem: ‘Lá vai África embuçada
No seu branco albornoz. . . ‘

Nem vêem que o deserto é meu sudário,
Que o silêncio campeia solitàrio
Por sobre o peito meu.
Lá no solo onde o cardo apenas medra
Boceja a Esfinge colossal de pedra
Fitando o morno cèu.

De Tebas nas colunas derrocadas
As cegonhas espiam debruçadas
O horizonte sem fim …
Onde branqueia a caravana errante,
E o camelo monòtono, arquejante
Que desce de Efraim

…………………………………

Não basta inda de dor, ó Deus terrível?!
É, pois, teu peito eterno, inexaurìvel
De vingança e rancor?…
E que é que fiz, Senhor? que torvo crime
Eu cometi jamais que assim me oprime
Teu glàdio vingador?!
………………………………….

Foi depois do dilúvio… um viadante,
Negro, sombrio, pálido, arquejante,
Descia do Arará…
E eu disse ao peregrino fulminado:
‘Cão! … serás meu esposo bem-amado…
— Serei tua Eloá. . . ‘

Desde este dia o vento da desgraça
Por meus cabelos ululando passa
O anátema cruel.
As tribos erram do areal nas vagas,
E o Nômada faminto corta as plagas
No rápido corcel.

Vi a ciência desertar do Egito…
Vi meu povo seguir — Judeu maldito —
Trilho de perdição.
Depois vi minha prole desgraçada
Pelas garras d’Europa — arrebatada —
Amestrado falcão! …

Cristo! embalde morreste sobre um monte
Teu sangue não lavou de minha fronte
A mancha original.
Ainda hoje são, por fado adverso,
Meus filhos — alimária do universo,
Eu — pasto universal…

Hoje em meu sangue a América se nutre
Condor que transformara-se em abutre,
Ave da escravidão,
Ela juntou-se ás mais… irmã traidora
Qual de Josè os vis irmãos outrora
Venderam seu irmão.

Basta, Senhor! De teu potente braço
Role através dos astros e do espaço
Perdão p’ra os crimes meus!
Há dois mil anos eu soluço um grito…
escuta o brado meu lá no infinito,
Meu Deus! Senhor, meu Deus!!…

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros, Notícias e política e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s