Trabalhando com Poesia

“… Sem querer, te perdi tentando te encontrar, por te amar demais sofri, amor, me senti traído e traidor… Fui cruel, sem saber que entre o bem e o mal, Deus criou um laço forte, um nó, e quem viverá um lado só?… A paixão veio assim, afluente sem fim, rio que não deságua… Aprendi com a dor, nada mais é o amor, que o encontro das águas… Esse amor, hoje vai pra nunca mais voltar, como faz o velho pescador, quando sabe que é a vez do mar… Qual de nós, foi buscar o que já viu partir? Quis gritar, mas segurou a voz? Quis chorar, mas conseguiu sorrir?… Quem eu sou, pra querer entender o amor?… Quem eu sou, pra querer entender o amor?…” (Jorge Vercillo – Encontro das águas – Comp.: Jorge Vercilo/ Jota Maranhão)

“… Eu adoro andar no abismo, numa noite viril de perseguição, saltando entre os edifícios, vi você!… Em poder de um fugitivo, que cercado pela polícia, te fez refém, lá nos precipícios, foi paixão à primeira vista… Me joguei de onde o céu arranha, te salvando com a minha teia, Prazer! Me chamam de Homem-Aranha, seu herói!… Hoje o herói aguenta o peso das compras do mês, no telhado, ajeitando a antena da tevê, acordado a noite inteira, pra ninar bebê… Chega de bandido pra prender, de bala perdida pra deter, eu tenho uma ideia: Você na minha teia… Chega de assalto pra impedir, seja em Brasília ou aqui, eu tive a grande ideia: Você na minha teia… Hoje eu estou nas suas mãos, nessa sua ingênua sedução, que me pegou na veia, eu tô na tua teia… Eu adoro andar no abismo, numa noite viril de perseguição, saltando entre os edifícios, vi você!… Em poder de um fugitivo, que cercado pela polícia, te fez refém, lá nos precipícios, foi paixão à primeira vista… Me joguei de onde o céu arranha, te salvando com a minha teia, Prazer! Me chamam de Homem-Aranha, seu herói!… Hoje o herói aguenta o peso das compras do mês, no telhado, ajeitando a antena da tevê, acordado a noite inteira, pra ninar bebê… Chega de bandido pra prender, de bala perdida pra deter, eu tenho uma ideia: Você na minha teia… Chega de assalto pra impedir, seja em Brasília ou aqui, eu tive a grande ideia: Você na minha teia… Hoje eu estou nas suas mãos, nessa sua ingênua sedução, que me pegou na veia, eu tô na tua teia… Chega de bandido pra prender, de bala perdida pra deter, eu tenho uma ideia: Você na minha teia… Chega de assalto pra impedir, seja em Brasília ou aqui, eu tive a grande ideia: Você na minha teia… Hoje eu estou nas suas mãos, nessa sua ingênua sedução, que me pegou na veia, eu tô na tua teia…” (Jorge Vercillo – Homem aranha – Comp.: Jorge Vercillo)

“… Investir o tempo em você, é um lucro absurdo de vida e prazer… Cultivar o brilho em seu olhar, é a coisa mais bela que eu posso querer… Me transformo em luar, pra saber dos seus pensamentos, na beira do mar… Eu não penso em mais ninguém, o seu beijo fica comigo, me faz seu refém… Nossas vidas vão seguir, eu sei… Nos sinais que a sua pele traz, tem nome de estrelas e constelações. Sei de cor, as marcas de um verão, da saboneteira ao vale dos seios… Me transformo em luar, pra saber dos seus pensamentos, na beira do mar… Eu não penso em mais ninguém, o seu beijo fica comigo, me faz seu refém… Nossas vidas vão seguir, eu sei… Já desisti de pensar, mas não consigo esquecer… Eu sem você já não há. É o que o amor quer dizer…(Jorge Vercillo – Me transformo em luar – Comp.: Jorge Vercilo/ Dudu Falcão)

 

“Observe o que se passa na vida: quando você necessita de alimento, é só você que pode comer. Ninguém pode fazê-lo por você. Assim, também, ninguém pode curá-lo. Você é a única pessoa capaz de curar-se, de fazer seu corpo revigorar-se e liberar-se das enfermidades. Emita pensamentos positivos de saúde e expulse de seu organismo todas as moléstias.” (Minutos de Sabedoria Pg. 201)

 

Bom dia pessoal,

Ontem, contrariando os prognósticos, dois votos, dados como certos a favor do encurralado Eduardo Cunha, acabaram por ir a favor do relatório que encaminha em favor da cassação dele. O primeiro da tão propagada Deputada Eronildes, que teve suas duas semanas de fama, o que acabou por inflar as suas redes sociais e de seus caciques partidários, da pressão de milhares de brasileiros e brasileiras, que querem o apeamento de Cunha não só da presidência da Câmara, mas, do próprio mandato. E Eronildes votou sim.

Já o Deputado Wladimir Costa, do Solidariedade do Pará, que protagonizou cenas de péssimo decoro e ética em discussão com o Deputado petista Zé Geraldo, do mesmo estado, inesperadamente votou também pelo sim. Posição estranha, já que todas as suas falas apontavam em outra direção. Em conversas com amigos em alguns grupos, levantei a seguinte hipótese: Com Eronildes sabidamente a favor da cassação, mesmo que em função da pressão popular (é bem possível que tenha circulado previamente a informação do seu voto pelo sim), manter os 10 votos contra a cassação, era dar o protagonismo do processo a José Carlos Araújo, desafeto declarado de Cunha e de seus seguidores. Na avaliação deles, certamente, recuar no Conselho de ética era menos danoso que disputar esse jogo na CCJ e/ou no plenário da Câmara, penso eu.

Na mesma conversa, acerca das chances de Cunha nesses dois espaços de disputa, afirmei e penso que, certamente, quem controla 150 deputados num universo de 513, não deve ser fraco na CCJ. Caso contrário ele estaria se articulando para vencer em plenário, teoricamente mais fácil, nesse contexto. Agora é acompanhar e Manter firme a pressão sobre a Câmara e o Senado, pois, primeiramente #ForaTemer e junto com ele #CunhaNaCadeia.

 

Na planície Soteropolitana, chama a atenção de forma extremamente negativa, a truculência perpetrada pela bancada de apoio ao prefeito da capital, bem como de representações da PM, segundo relatos e vídeos compartilhados nas redes sociais, por pessoas que foram vítimas destas ações ou que as testemunharam. Faz-se necessária uma verificação efetiva destas atitudes, pois elas podem combinar com qualquer coisa, menos com regimes democráticos, como teoricamente, estamos a viver.

 

Ainda em relação à tragédia nos Estados Unidos, reproduzimos a nota do Coletivo de Entidades Negras:

Nota do Coletivo de Entidades Negras sobre o atentado homofóbico em Orlando – É com pesar que o CEN recebeu os relatos do atentado contra pessoas LGBT presentes na boate Pulse, em Orlando nos Estados Unidos. O ataque, motivado sobretudo pelo ódio, subtraiu as vidas de 50 pessoas e deixou pelo menos outras 53 feridas. O anúncio pelos noticiários locais revelam, através da declaração do pai do autor dos disparos, que a repulsa do mesmo contra a expressão do afeto entre pessoas do mesmo sexo motivou o seu ato homofóbico. Os reiterados discursos de ódio que atingem a comunidade LGBT, mas também mulheres, negras e negros, povos de comunidades tradicionais e religiosidades de matriz africana é o mesmo. Ele opera no sentido da aniquilação do diferente, da subtração da diversidade humana, numa tentativa fatal de padronizar comportamentos, estilos e formas de vida. Neste sentido, nos posicionamos a favor do resguardo a todas as formas de experimentar a vida respeitando os credos, cores, gêneros, etnias, idades, territorialidades e sexualidades. A promoção da igualdade racial só é possível sob um olhar interseccional da vida. Acreditamos que só protegendo a diversidade enquanto um valor democrático é que alcançaremos um mundo livre de toda e qualquer forma de violência e opressão.

Fonte: http://www.cenbrasil.org.br/wordpress/genero/nota-do-coletivo-de-entidades-negras-sobre-o-atentado-homofobico-em-orlando/

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Blog Diário do Centro do Mundo. Vale a pena conferir:

 

Como Lula ajudou a criar o PSD de Kassab — que acabou traindo Dilma e ele. Por José Cássio – O último escândalo da gestão de Michel Temer envolve Guilherme Campos Júnior, um amigo de faculdade do ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. O fato escancara de vez a farsa do discurso de que o governo não iria se prestar ao aparelhamento ideológico e servir de cabide de emprego para amigos e correligionários. Nomeado para a presidência dos Correios há menos de uma semana, Campos corre o risco de ter o mesmo destino de três figurões que já foram enxotados da Esplanada: Fábio Medina Osório, da Advocacia-Geral da União, e Romero Jucá e Fabiano Silveira, demitidos do Planejamento e da Transparência. O motivo? Ele é acusado de falsificar assinaturas na formação do PSD. O partido foi lançado em 2012 em um processo liderado por Kassab, com apoio do PT e do próprio Lula…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-lula-ajudou-a-criar-o-psd-de-kassab-que-acabou-traindo-dilma-e-ele-por-jose-cassio/

 

Se Cunha foi derrotado na Câmara, Temer também pode ser no Senado: esta a maior lição desta terça. Por Paulo Nogueira – As ruas falaram. A pressão popular funcionou. As redes sociais se impuseram: Eduardo Cunha está, enfim, morto. A decisão da Comissão de Ética da Câmara dos Deputados para que ele seja cassado é um raro momento de luz nas trevas em que o Brasil foi submergido pela plutocracia golpista. A decisão vai ser chancelada pelo plenário da Câmara, mas as chances de Cunha, com o voto aberto, são equivalentes a zero. Como isso se reflete no processo de impeachment? Não há uma ligação imediata, mas o que fica demonstrado é que a pressão popular funciona. Tia Eron ia fatalmente votar a favor de Cunha, bem como o deputado Wladimir Costa, do infame Solidariedade. No final, ajudaram a levar Cunha para o cadafalso pelo clamor nacional…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/se-cunha-foi-derrotado-na-camara-temer-tambem-pode-ser-no-senado-esta-a-maior-licao-desta-terca-por-paulo-nogueira/

 

 

Quanto Temer está disposto a pagar pelo silêncio do comparsa Cunha? Por Kiko Nogueira – Cunha está medindo suas chances na hora mais, digamos, delicada de sua carreira no crime. Depois de chantagear Dilma e levar a melhor no impeachment, ele faz o mesmo com o cúmplice Michel Temer. Segundo nota de Andreza Matais e Marcello de Moraes no Estadão, ele deu um recado claro ao ex vice decorativo: se não for salvo, dizem os repórteres, “leva com ele para o fundo do poço 150 deputados federais, um senador e um ministro próximo ao interino.” Ele negou, como sempre. Cunha está em regime de fritura. Na terça, o Conselho de Ética da Câmara retoma o julgamento de sua cassação. Alguns de seus antigos aliados já recomendam abertamente que renuncie. Ele está nas mão da seguidora Tia Eron, uma picareta que sumiu da reunião passada da comissão, provocando seu adiamento…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/quanto-temer-esta-disposto-a-pagar-pelo-silencio-do-comparsa-cunha-por-kiko-nogueira/

 

 

O risco de defender uma polícia que primeiro atira em meninos e depois pergunta. Por Sacramento – Os moradores do Morumbi que se manifestaram no último sábado a favor da ação policial que matou o menino Ítalo Ferreira de Jesus Siqueira, de 10 anos, precisam lembrar que poderão ser vítimas do próprio ódio que instigam. Ao louvar uma ocorrência com indícios robustos de execução, essas pessoas reforçam na polícia o pensamento de que “bandido bom é bandido morto” e a doutrina do uso da arma de fogo como o único em vez de último recurso a ser utilizado no combate ao crime. Conforme o ouvidor das polícias de São Paulo, Júlio César Fernandes Neves, explicou em depoimento à CPI dos Assassinatos de Jovens, “essa fatia dos brasileiros que ‘defende o bandido morto’ fomenta a letalidade das corporações policiais. Essas pessoas estariam autorizando o mau policial a fazer justiça com as próprias mãos. Esse tipo de anuência induz o mau policial a cometer o maior erro da sua vida”…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-risco-de-defender-uma-policia-que-primeiro-atira-em-meninos-e-depois-pergunta-por-sacramento/

 

Tite tem uma única resposta inteligente caso seja convidado para a seleção: não. Por Scott Moore – Se for esperto, recusa. Ladies & Gentlemen: Há uma única resposta possível para Tite caso ele seja mesmo convidado para a seleção brasileira: não. Não com os dirigentes da CBF, não com a influência da Globo, não com os comentaristas esportivos brasileiros: é um jogo perdido. Tite tem uma história exemplar: a de outro técnico do Corinthians alçado à seleção, Brother Menezes. Foi um fiasco. Sua carreira acabou ali. Para dar certo, Tite teria que exigir da CBF o que ela não pode lhe dar: Pelé, Garrincha, Rivellino, Gérson, Jairzinho, Didi, Tostão, Nílton Santos. Guardiola fez exigências de jogadores para assumir meu City. Mourinho fez o mesmo para assumir o United. Tite teria que fazer exigências semelhantes para pegar a seleção. Mas ninguém pode atendê-lo…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/tite-tem-uma-unica-resposta-inteligente-caso-seja-convidado-para-a-selecao-nao-por-scott-moore/

 

 

A saída de Cunha será entregar o governo do interino que não conseguiu salvá-lo. Por Kiko Nogueira – A farsa que se delineava nas reuniões do Conselho de Ética da Câmara que decidiam o destino de Eduardo Cunha teve uma reviravolta: Cunha levou a pior por 11 a 9. O espetáculo dantesco da votação do impeachment se repetiu numa escala menor em quantidade, mas igualmente desprezível em qualidade. Cunha foi traído por seus paus mandados. Os argumentos a favor dele se limitaram a dar ao canalha o papel de herói do afastamento de Dilma. Os fins justificam os meios. Sabe-se que, na verdade, os vagabundos estão no bolso de Cunha e nas suas mãos de chantagista. Tia Eron resolveu finalmente aparecer, deu seu show de pilantragem, se vitimizou, mas acabou votando contra o ex-presidente da Câmara e mentor. No meio de discursos sem sentido e auto referentes, abusou da palavra “ressignificar”…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-saida-de-cunha-sera-entregar-o-governo-do-interino-que-nao-conseguiu-salva-lo-por-kiko-nogueira/

 

 

“Não tem discurso afinado” sobre novas eleições, dizem lideranças de movimentos no ato Fora Temer. Por Donato – Uma manifestação que reuniu cerca de 80 mil pessoas na avenida Paulista na noite de sexta, 10, exigia Fora Temer. Mas Fora Temer e depois o que? Há consenso sobre chamar novas eleições ou não? Lideranças de movimentos sociais falaram ao DCM. “Nós só devemos discutir sobre eleições depois que nós fizermos a tarefa principal que é impedir o golpe e trazer a presidenta Dilma para exercer o mandato que lhe foi outorgado pelo povo. Depois disso a gente abre um diálogo com a sociedade, todas as opções serão consideradas, inclusive eleições. Com a autoridade reconstituída, Dilma vai negociar com a sociedade, ouvir a todos para tirar o Brasil dessa crise política, econômica e social. Qualquer alternativa deve ser considerada mas com ela deve vir a proposta de reforma política porque com esse Congresso que está aí, qualquer presidente que seja eleito vai continuar a ser chantageado”, afirmou Vagner Freitas, da CUT…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/nao-tem-discurso-afinado-sobre-novas-eleicoes-dizem-liderancas-de-movimentos-no-ato-fora-temer-por-donato/

 

 

Lewandowski acolhe recurso da defesa de Dilma e comissão do impeachment terá perícia – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, aceitou nesta segunda-feira (13) recurso apresentado por apoiadores da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), e liberou a produção de perícias no processo de impeachment em curso no Senado. Na semana passada, a comissão especial que analisa as acusações havia negado o pedido da defesa, para uma análise técnica dos laudos do Tribunal de Contas da União (TCU) que questionam a legalidade de decisões orçamentárias do governo – base da denúncia do impeachment. Contra essa decisão, senadores que apoiam Dilma levaram o caso a Lewandowski, a quem cabe analisar recursos contra decisões da comissão. O ministro também conduzirá o julgamento final da presidente afastada, última etapa do processo de impeachment…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/lewandowski-acolhe-recurso-da-defesa-de-dilma-e-comissao-do-impeachment-tera-pericia/

 

 

E eis que agora a mídia atribui a crise brasileira a problemas internacionais. Por Paulo Nogueira – E subitamente, para a grande mídia, os problemas da economia se originam lá fora. Caiu a bolsa? Aconteceu alguma coisa no exterior. O dólar subiu? Também. Não acredito que seja uma instrução organizada dos chefes de redação. Acho que se trata de reflexo automático. Os editores sabem o que seus patrões querem que eles façam e o que não façam. No governo Dilma, era como se o mundo vivesse dias de gloriosa prosperidade e apenas o Brasil soluçasse. A responsabilidade de todos os problemas era de Dilma. Com Temer é o oposto. É assim que a mídia forma imbecis. O ator José de Abreu chamou a atenção para isso no Twitter. Numa postagem em que o UOL atribuía a queda da Bolsa a fatores externos, ele comentou: “É o Temer, é o Temer.”…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/e-eis-que-agora-a-midia-atribui-a-crise-brasileira-a-problemas-internacionais-por-paulo-nogueira/

 

 

Jean Wyllys: “Orlando: poderia ser qualquer um de nós”. De Jean Wyllys em seu Facebook: Um HORROR! Poderia ser eu! Poderia ser Bruno! Poderia ser Markos! Poderia ser Evelyn! Poderia ser Fabiano! Poderia ser Lis! Poderia ser Léo! Poderia ser Rodrigo! Poderia ser Alessandra! Poderia ser Edy! Poderia ser Nicole! Poderia ser qualquer um de nós! Você conhece algum gay, alguma lésbica, alguma pessoa bissexual? Um amigo, um colega de trabalho, uma vizinha, uma prima? Pois el@ estaria morto se estivesse ontem em Orlando, se divertindo numa boate sem fazer mal a ninguém. Estaria morto pelo simples fato de que ama e volta seu afeto para pessoas do mesmo sexo. Esses assassinatos em Orlando, motivados pela homofobia mais sórdida, nos matam a todos nós, gays, lésbicas, bissexuais e transexuais em todo o mundo; levam um pouco de todas e todos nós junto com as vítimas! Foram cinquenta mortos e cinquenta e três feridos! É o maior massacre cometido nos Estados Unidos desde o atentado terrorista de 11 de setembro de 2001. Um homem armado, identificado como Omar Saddiqui Mateen, nascido nos EUA, mas filho de pais afegãos, ingressou numa boate gay em Orlando e assassinou cinquenta seres humanos. O pai de Omar disse aos veículos de comunicação que o jovem tinha ficado “muito incomodado” em uma recente viagem a Miami quando viu dois homens se beijando…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/jean-wyllys-orlando-poderia-ser-qualquer-um-de-nos/

 

 

As diferenças entre a Lava Jato e a Mani Pulite, segundo um especialista italiano. Por Jura Passos – São muitas as semelhanças entre a operação Mãos Limpas (Mani Pulite, em italiano) contra a corrupção na Itália e a Lava Jato no Brasil. As diferenças, também. A primeira diferença está logo no princípio. A Mãos Limpas começou a partir da denúncia espontânea do dono de uma simples empresa de limpeza que delatou a um procurador de Justiça o achaque que sofria para obter os contratos de serviço com um asilo de velhinhos em Milão. Um asilo, não uma megaempreiteira. Faxina, e não obras de engenharia. Um pequeno empresário livre, não um peso pesado. Uma denúncia voluntária, não uma delação premiada. O procurador e o chefe de polícia local fotocopiaram e assinaram uma a cada dez notas que seriam entregues ao diretor do asilo Mario Chiesa, testa de ferro do Partido Socialista Italiano do então primeiro-ministro Bettino Craxi, apoiado pelo magnata das comunicações Silvio Berlusconi. Chiesa foi preso em flagrante, com o equivalente a 3,5 mil euros no bolso, em 17 de fevereiro de 1992. O resto ele conseguiu despejar na privada…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-diferencas-entre-a-lava-jato-e-a-mani-pulite-segundo-um-especialista-italiano-por-jura-passos/

 

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/06/15/trabalhando-com-poesia-739

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894


Lua nova demais Elisa Lucinda

Dorme tensa a pequena
sozinha como que suspensa no céu
Vira mulher sem saber
sem brinco, sem pulseira, sem anel
sem espelho, sem conselho, laço de cabelo, bambolê
Sem mãe perto,
sem pai certo
sem cama certa,
sem coberta,
vira mulher com medo,
vira mulher sempre cedo.

Menina de enredo triste,
dedo em riste,
contra o que não sabe
quanto ao que ninguém lhe disse.
A malandragem, a molequice
se misturam aos peitinhos novos
furando a roupa de garoto que lhe dão
dentro da qual mestruará
sempre com a mesma calcinha,
sem absorvente, sem escova de dente,
sem pano quente, sem O B.
Tudo é nojo, medo,
misturação de “cadês.”

E a cólica,
a dor de cabeça,
é sempre a mesma merda,
a mesma dor,
de não ter colo,
parque
pracinha,
penteadeira,
pátria.
Ela lua pequenininha
não tem batom, planeta, caneta,
diário, hemisfério,
Sem entender seu mistério,
ela luta até dormir
mas é menina ainda;
chupa o dedo
E tem medo
de ser estuprada
pêlos bêbados mendigos do Aterro
tem medo de ser machucada, medo.
Depois mestrua e muda de medo
o de ser engravidada, emprenhada,
na noite do mesmo Aterro.
Tem medo do pai desse filho ser preso,
tem medo, medo
Ela que nunca pode ser ela direito,
ela que nem ensaiou o jeito com a boneca
vai ter que ser mãe depressa na calçada
ter filho sem pensar, ter filho por azar
ser mãe e vítima
Ter filho pra doer,
pra bater,
pra abandonar.

Se dorme, dorme nada,
é o corpo que se larga, que se rende
ao cansaço da fome, da miséria,
da mágoa deslavada
dorme de boca fechada,
olhos abertos,
vagina trancada.
Ser ela assim na rua
é estar sempre por ser atropelada
pelo pau sem dono
dos outros meninos-homens sofridos,
do louco varrido,
pela polícia mascarada.

Fosse ela cuidada,
tivesse abrigo onde dormir,
caminho onde ir,
roupa lavada, escola, manicure, máquina de costura, bordado,
pintura, teatro, abraço, casaco de lã
podia borralheira
acordar um dia
cidadã.
Sonha quem cante pra ela:
“Se essa Lua, Se essa Lua fosse minha…”
Sonha em ser amada,
ter Natal, filhos felizes,
marido, vestido,
pagode sábado no quintal.

Sonha e acorda mal
porque menina na rua,
é muito nova
é lua pequena demais
é ser só cratera, só buracos,
sem pele, desprotegida, destratada
pela vida crua
É estar sozinha, cheia de perguntas
sem resposta
sempre exposta, pobre lua
É ser menina-mulher com frio
mas sempre nua.

(Poema encomenda,1995)

 

 

Consagração da Criatura Elisa Lucinda

A Juliano

Filho…, igualzinho à minha poesia
você nunca foi meu órgão
A arte é constante e me habita à hora que ela quer
e à hora que eu deixo
Mas não me existe combinada, não há contratos nem despejos
você tem intimidade com meus interiores
com meus departamentos
Você é um argumento contra mim e a meu favor
Me trai porque conhece meu avesso
Me enobrece porque me tornou poderosa
Capaz de prosseguir com essa invenção chamada humanidade
Você é a barbaridade de ter feito a minha barriga crescer
Meu corpo zunir, abrir, escancarar pra você sair
de onde eu nunca pus sequer os pés, as mãos
da casa em que vivo e habito sem nunca ter entrado
porque moro fora de mim.
O que faz de seu édipo eficiência
e de seu abuso, cultura
é essa estrutura feita de mim
sem que eu tenha em ti o mesmo acesso
Por isso a criatura é mais que o criador
e você que saiu por onde entrou

Como ocorre com o poema
tem seu passaporte carimbado para todos os estados
de minha alma, de meu espírito
Você que é onírico, sábio vassalo
Me tiraniza e perde a fala, o fôlego, o faro
Me organiza e ganha o futuro
e ainda segura o jogo duro de viver independente de minha respiração
Espião de meus bastidores
Olhou minhas entranhas enquanto virava ser humano
quieto dentro de mim como as palavras antes de serem poesia
Mas fui apenas uma pensão, uma besteira
ou um hotel cinco estrelas
ou um amniótico colchão.
Hoje saído dessa embalagem, me olhas como miragem
de parecer tão próprio, tão seu
Me olhas como árvore
ziguezagueia e olha para o que fui: passageira semente.
Me olha como gente que já me viu por dentro
vasculhou meu plasma, minhas gavetas
me deixou pasma, coroou minha buceta
e sabe meu segredo
Me olha elegante e vestido
e se sente despido ao saber que o olho de minha coxia
também te viu virar varão.
Deixar de ser óvulo, indefinição, projeto, embrião
e haverá sempre um leite materno
escorrendo pelo seu terno
como mirra, bênção, distração
como birra, alimento, maldição
maior que mim, melhor que mim.
Está pronto e feito, como o meu melhor poema
Nem branco nem preto.
Nem real nem ilusão.
Um grande amuleto da palavra são.

(Da série “Consagração da criatura”)

 

 

Tatame Elisa Lucinda

Cá estou para uma guerra inesperada
e dificil: lutar contra o meu amor,
o amor que eu sinto.
Puta que pariu!
Civil, despreparada
e desprovida de armas, pareço perder
de cara a empreitada.
Levanto da primeira derrubada
e o bicho já me golpeia certo no
diapasão; justamente o afinador dos fracos,
a bússola sonora
dos instrumentos de canção.
Me emudece, me desafina
ceifa rente meu braço de poema, e,
manca dele, procuro ainda alguma proteção.
Mais um golpe, estou no chão.
O amor caçoa então: quer morrer, danada, não vai lutar não?
Com o bico da chuteira da mágoa
desfiro-lhe dois golpes seguidos no queixo.
O amor ri: não doeu, nem senti!
Irada, engancho minhas pernas em seu
pescoço, tento as tesouras imobilizantes
que copiei das lutas da televisão.
(Que nunca gostei, será que prestei a devida atenção?)
O amor interpreta mal…
Ah, quer me seduzir? Enforcar, que é bom, não?
Eu nada falava, torcia pernas, me esgotava,
fremindo-lhe a cabeça entre as coxas.
Isto pra mim é trepada, boba!
Eu gosto do aperto, do cheiro da roxa
e de te ver roxa.
E gargalhava.
Cansada, humilhada e sem
munição, desmaio e me entrego:
pode me matar, amor
eu estou na sua mão.
O amor me olha de cima então:
querida minha, eis o segredo da esfinge
eis o problema diante da solução:
matar-te é matar-me
e matar-me é matar-te.

Se no chão do amor estava,
nesse chão continuei então.
Deitada sob o amor,
debaixo do amor,
no ringue do amor,
o amor me beijou,
me beijou, me beijou.

 
Lambe Lambe Elisa Lucinda

Passam muitas pessoas no saguão dos aeroportos.
Passam neste aeroporto da agora,
e eu, no meu pensamento,
não me comporto, imagino elas fodendo:
fulano com fulano,
são casados, gozam, fazem planos?
E ela, quer logo que acabe?
E ele, penetra rosnando?
Fantasio as inúmeras possibilidades de encaixes,
em como foram as noites de amor que tiveram para fazer essas
crianças chinesas africanas alemãs francesas mexicanas libanesas
brasileiras cabo-verdianas espanholas cubanas holandesas
senegalesas turcas e gregas.

(meu pensamento é inconveniente mas ninguém sabe,
escrevo num café, estou, por fora, muito chique no cenário
e nitidamente estrangeira.)

Agora passam dois homens.
Sentam à mesa ao lado.

Falam germânico mas a tradução é da mais alta putaria,
Uma iguaria da mais pura sacanagem!
Eu sei, são gays. Eles não sabem que eu sei.
Pensam que escrevo o abstrato
E capricham descansados ao colo do idioma que não alcanço.
Mas sou poliglota na linguagem dos molhares,
cílios a mais antiga cortina do mais antigo teatro
na pátria universal dos gestos, meu bem!
Eles não escapam.
Um chupa muito o outro, que eu sei,
e o magrinho gosta de dar por cima e de lado.
Importante dizer que dentro desse meu pensamento safado
também não tem pecado.
Só me diverte
Ver o que todos negam,
O que não se diz no social,
Uma radiografia verbal da intimidade alheia é o que faço aqui,
Sem que ninguém suspeite,
Sem ninguém me permitir.

Aquele tem pau pequeno e, pior que isso,
e, mais que suas parceiras, acha isso um problema.
Aquele ali também tem, mas arde na cama e se empenha muito
compensando a diferença.
Aquela, num outro esquema,
diz não gostar da coisa
e fala sem parar.
Só uma pirocada de jeito para fazê-la calar.
A gostosa gordinha engole a espada todinha
daquele altão desajeitado,
cujo grosso membro se torna,
em meio às coxas dela, disfarçado.

E o velhinho punheteiro
De pau mole com jornal no colo?
Talvez seja o único a adivinhar o teor dos meus escritos,
dado que me olha dissimulado e constante
de modo a nunca perder meus segredos de vista.

(Com licença mas é dessa matéria hoje minha poesia)

Enxerida, vejo a mulher com cabelo cortado à la moicano
Com a menina que iniciara a tiracolo,
Feliz sem ser por ela lambida
E sem saber no que estou pensando.

Passam as pessoas
no saguão do aeroporto,
fingem que fazem check-in
fingem viajar sérias e de férias,
fingem estar trabalhando…
mentira,
pra mim ta todo mundo trepando!

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros, Notícias e política e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s