Trabalhando com Poesia

“… Confesso acordei achando tudo indiferente, verdade acabei sentindo cada dia igual… Quem sabe isso passa, sendo eu tão inconstante, quem sabe o amor tenha chegado ao final… Não vou dizer que tudo é banalidade, ainda há surpresas, mas eu sempre quero mais… É mesmo exagero ou vaidade, eu não te dou sossego, eu não me deixo em paz… Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás, não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz, não vou roubar teu tempo, eu já roubei demais… Tanta coisa foi acumulando, em nossa vida, eu fui sentindo falta de um vão pra me esconder. Aos poucos fui ficando mesmo sem saída, perder o vazio é empobrecer… Não vou querer ser o dono da verdade, também tenho saudade, mas já são quatro e tal… Talvez eu passe um tempo longe da cidade, quem sabe eu volte cedo ou não volte mais… Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás, não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz, não vou roubar teu tempo, eu já roubei demais… Não vou querer ser o dono da verdade, também tenho saudade, mas já são quatro e tal… Talvez eu passe um tempo longe da cidade, quem sabe eu volte cedo ou não volte mais… Não vou pedir a porta aberta é como olhar pra trás, não vou mentir nem tudo que falei eu sou capaz, não vou roubar teu tempo, eu já roubei demais…” (Ana Carolina – Confesso – Comp.: Ana Carolina / Totonho Villeroy)

“… Eu quero uma lua plena, eu quero sentir a noite, eu quero olhar as luzes, que teus olhos não me têm deixado ver, agora eu vou viver… Eu quero sair de manhã, eu quero seguir a estrela, eu quero sentir o vento pela pele, um pensamento me fará, uma louca tempestade… Eu quero ser uma tarde gris, quero que a chuva corra sobre o rio… O rio que por ruas corre em mim, as águas que me querem levar tão longe… Tão longe que me façam esquecer, de ti… Eu quero partir de manhã, eu quero seguir a estrela, eu quero sentir o vento pela pele, um pensamento me fará, uma louca tempestade… Eu quero uma lua plena, eu quero sentir a noite, eu quero olhar as luzes, que teus olhos não me têm deixado ver, agora eu vou viver… Eu quero ser uma tarde gris, quero que a chuva corra sobre o rio… O rio que por ruas corre em mim, as águas que me querem levar tão longe… Eu quero ser uma tarde gris, quero que a chuva corra sobre o rio… O rio que por ruas corre em mim, as águas que me querem levar tão longe… Tão longe que me façam esquecer, de ti… Tão longe que me façam esquecer, de ti… ” (Ana Carolina – Uma louca tempestade – Comp.: Bebeto Alves / Totonho Villeroy)

 

“… Ouvi dizer que você tá bem, que já tem um outro alguém. Encontrei moedas pelo chão, mas não vi ninguém, pra me abraçar, me dar a mão… Eu chorei sem disfarçar, quando vi seu carro passar, vi todo o amor que em mim, ainda não passou… Eu já não sei bem aonde vou, mas, agora eu vou… Tentei falar, mas, você não soube ouvir, tente admitir! Tentei voltar e pude ver o quanto errei… Te amei mais que a mim… Bem mais que a mim… Ouvi dizer que você tá bem, que já tem um outro alguém. Encontrei moedas pelo chão, mas não vi ninguém, pra me abraçar, me dar a mão… Eu chorei sem disfarçar, quando vi seu carro passar, vi todo o amor que em mim, ainda não passou… Eu já não sei bem aonde vou, mas, agora eu vou… Tentei falar, mas, você não soube ouvir, tente admitir! Tentei voltar e pude ver o quanto errei… Te amei mais que a mim… Bem mais que a mim… É, mais que a mim…”( Ana Carolina & Maria Gadu – Mais que a mim – Comp.: Ana Carolina e Chiara Civelo)

 

 

“… Se ficar assim me olhando, me querendo, procurando, não sei não eu vou me apaixonar… Eu não tava nem pensando, mas você foi me pegando, e agora não importa onde vá… Me ganhou vai ter que me levar… Você me vê assim, do jeito que eu sou, é e faz de mim, tudo que bem quer, eu que sei tão pouco de você, e você que teima em me querer… Se ficar assim me olhando, me querendo, procurando, não sei não eu vou me apaixonar… Eu não tava nem pensando, mas você foi me pegando, e agora não importa onde vá… Me ganhou vai ter que me levar… Com você é bom qualquer lugar… The way you’re looking at me, You go with me, you want me, Can’t help myself I gotta be in love, I wasn’t even thinking… And now you got me sinking, I need you baby, I can’t get enough, You got me, That’s where I’ll always be, I know you see me just the way I am… But just think of me, What you want me to be, I know you found the moment that we met, It’s giving me a love I won’t forget… Se ficar assim me olhando, me querendo, procurando, não sei não eu vou me apaixonar… Eu não tava nem pensando, mas você foi me pegando… I need you baby I can’t get enough, You got me, that’s where I’ll always be, I’ll go there, go anywhere with you… Se ficar assim me olhando, me querendo, procurando, não sei não eu vou me apaixonar… I wasn’t even thinking, And now you got me sinking, I need you baby, I can’t get enough… Me ganhou vai ter que me levar…” (Ana Carolina & John Legend – Entreolhares – Comp.: Ana Carolina/Antonio Villeroy/John Legend)

 

“… Alguém me disse que tu andas, novamente, de novo amor, nova paixão, todo contente… Conheço bem tuas promessas, outras ouvi iguais a essa, esse teu jeito de enganar conheço bem… Pouco me importa, que tu beijes tantas vezes, e que tu mudes de paixão, todos os meses… Se vais beijar como eu bem sei, fazer sonhar como eu sonhei, mas sem ter nunca amor igual ao que eu te dei… Alguém me disse que tu andas, novamente, de novo amor, nova paixão, todo contente… Conheço bem tuas promessas, outras ouvi iguais a essa, esse teu jeito de enganar conheço bem… Pouco me importa, que tu beijes tantas vezes, e que tu mudes de paixão, todos os meses… Se vais beijar como eu bem sei, fazer sonhar como eu sonhei, mas sem ter nunca amor igual ao que eu te dei…” (Ana Carolina – Alguém me disse – Comp.: Evaldo Gouveia / Jair Amorim)

 

“… Quando eu te vi andava tão desprevenido, que nem ouvi tocar o alarme de perigo… E você foi me conquistando devagar, quando notei já não tinha como recuar… E foi assim, que nos juntamos distraídos, que no começo tudo é muito divertido, mas, sempre tinha um amigo pra falar, que o nosso amor nunca foi feito pra durar… Por mais que eu durma, eu não descanso, por mais que eu corra, eu não te alcanço, mas não tem jeito, eu não sei como esperar… Desesperar também não vou, não vou deixar você passar, como água escorrendo nos dedos, fluindo pra outro lugar… Ninguém pode negar que o nosso amor é tudo, tudo que pode acontecer com dois bicudos… Não são tão poucas as arestas pra aparar, mas é que o meu desejo não deseja se calar… Até os erros já parecem ter sentido, não sei se eu traí primeiro, ou fui traído… Não te pedi uma conduta exemplar, mas é, que a sua ausência é o que me dói no calcanhar… Por mais que eu durma eu não descanso, por mais que eu corra eu não te alcanço, mas não tem jeito, eu não sei como esperar. Desesperar também não vou, não vou deixar você passar, como água escorrendo nos dedos, fluindo pra outro lugar… Será, sempre será! O nosso amor não morrerá, depois que eu perdi o meu medo, Não vou mais te deixar…” (Ana Carolina – Dois bicudos – Comp.: Ana Carolina / Totonho Villeroy)

 

Quando se apresenta a obra de um artista como Ana Carolina, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

 

As melhores

Ao vivo no Rio

 

Show da Ana Carolina Ensaio das Cores Ao Vivo no Vivo Rio

 

Ao Vivo Festival Verão de Salvador 2013

“Viva sua vida interior com mais intensidade, porque Deus está permanentemente dentro de você, apesar de suas imperfeições e defeitos. O Pai habita em todas as coisas criadas, chamando todas as criaturas para o caminho da justiça, da virtude, do amor. Ninguém pode destruir esta verdade: Deus está dentro de você. Saiba descobrí-lo e terá conquistado a felicidade.” (Minutos de Sabedoria Pg. 218)

 

Bom dia pessoal,

Mais um final de semana chegando e com ele a nossa expectativa de momentos de paz e de diversão. Ainda estamos em Mairi. Relatarei de forma mais efetiva na segunda feira, já que amanhã ainda teremos atividades.

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

Depois de ampliar gastos em R$ 125 bi, Temer diz que reduziu déficit em R$ 139 bi – O presidente interino Michel Temer afirmou nesta sexta (8) que, em apenas 48 dias de governo, sua equipe conseguiu reduzir o déficit orçamentário, de R$ 170,5 bilhões este ano para R$ 139 bilhões em 2017; ele, no entanto, não mencionou que o déficit originalmente previsto pelo governo era, na verdade, de R$ 96,65 bilhões, alterado após a substituição da presidente Dilma Rousseff; discurso do interino, no entanto, não engana nem economistas liberais como Marcio Garcia, que disse que Temer promoveu um banquete antes de iniciar sua prometida dieta. O presidente interino Michel Temer afirmou nesta sexta-feira (8) que, em apenas 48 dias de governo, sua equipe conseguiu reduzir o déficit orçamentário, de R$ 170,5 bilhões este ano para R$ 139 bilhões em 2017…

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/242959/Depois-de-ampliar-gastos-em-R$-125-bi-Temer-diz-que-reduziu-d%C3%A9ficit-em-R$-139-bi.htm

 

Paulinho vai para a CCJ para salvar Cunha, em plano apoiado por Temer – O Solidariedade, partido de Paulinho da Força, trocou mais um integrante da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, para tentar salvar o mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ); Paulinho, fiel escudeiro do peemedebista, assume a vaga no colegiado de Genecias Noronha (CE); além do SDD, outras siglas como PTN e PTB já trocaram seus integrantes da CCJ para beneficiar Cunha, numa articulação que conta com o apoio do presidente interino Michel Temer. O Solidariedade, partido de Paulinho da Força, trocou mais um integrante da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, para tentar salvar o mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Paulinho assume a vaga de Genecias Noronha (CE). Paulinho é um dos aliados mais próximos a Cunha. Já o defendeu publicamente em diversas oportunidades. Para tentar garantir vitória do peemedebista no Conselho de Ética, também assumiu a vaga do partido no colegiado por um período…

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/242956/Paulinho-vai-para-a-CCJ-para-salvar-Cunha-em-plano-apoiado-por-Temer.htm

Dilma: Cunha chora lágrimas de crocodilo – Em mais um discurso em defesa da democracia, a presidente eleita Dilma Rousseff ironizou o interino Michel Temer e sua esposa Marcela; “Esse golpe é do machismo, é contra as mulheres, é o golpe do preconceito. Querem que a gente seja bela, recatada e do lar”, afirmou ela durante o ato “Mulheres em Defesa da Democracia”, que ocorreu em São Paulo, na noite desta sexta (8); Dilma também falou da renúncia de Eduardo Cunha: “Cunha chora lágrimas de crocodilo. Ele que tem conta na Suíça, que é investigado por desvios, diz que o grande mérito dele foi ter aprovado o golpe”; a presidente voltou a dizer que lutará para retornar ao comando do país; “Eles esperavam que eu incomodasse menos, que eu renunciasse, que eu abandonasse a luta. Eles acreditam que nós somos frágeis, fracas. Nós somos sensíveis, determinadas e fortes. Eu vou lutar todos os dias da minha vida. Eu não entrego o jogo. Eu tenho honra e dignidade”, afirmou. A presidente eleita Dilma Rousseff participou, nesta sexta-feira (8), do ato “Mulheres em defesa da democracia”, em São Paulo. Ao falar do preconceito contra as mulheres, Dilma fez referência à matéria feita pela Veja que definiu Marcela Temer como “bela, recatada e do lar”…

http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/242957/Dilma-Cunha-chora-l%C3%A1grimas-de-crocodilo.htm

Cunha no WhatsApp: temos o presidente da República – Mensagens do celular de Eduardo Cunha, que renunciou à presidência da Câmara, confirmam que o interino Michel Temer participa da articulação para salvar o seu mandato; “Temos condição diferente hj por termos o presidente da República”, escreveu ele no grupo do PMDB; Cunha ainda deu a entender que renunciou para evitar que Waldir Maranhão aceitasse o impeachment de Temer; denunciado por vários crimes, Cunha conta com Temer para escapar da cassação; com isso, cerca de 200 deputados e o próprio Temer poderiam se ver livres de uma delação premiada que implodiria o Congresso e o PMDB. Horas após renunciar à presidência da Câmara na quinta-feira (7), o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) mandou uma série de mensagens em um dos grupos de WhatsApp da bancada do PMDB. O peemedebista retomou sua participação no aplicativo de mensagens para entrar em campanha pela escolha de um sucessor que venha do chamado “centrão”, grupo de deputados sobre o qual mantém influência. Demonstrando sua relação de proximidade com o presidente interino Michel Temer, Cunha disse que o PMDB tem hoje “condição diferente” uma vez que ocupa a presidência da da República. “Temos condição diferente hoje por termos o presidente da República”, afirmou…

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/242960/Cunha-no-WhatsApp-temos-o-presidente-da-Rep%C3%BAblica.htm

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/08/trabalhando-com-poesia-756
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

 

Suavíssima – Cecilia Meireles

 

Os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .
No céu de outono, anda um langor final de pluma
Que se desfaz por entre os dedos, vagamente . . .

Os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .
Tudo se apaga, e se evapora, e perde, e esfuma . . .

Fica-se longe, quase morta, como ausente . . .
Sem ter certeza de ninguém . . . de coisa alguma . . .
Tem-se a impressão de estar bem doente, muito doente,

De um mal sem dor, que se não saiba nem resuma . . .
E os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .

Os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .
A alma das flores, suave e tácita, perfuma
A solitude nebulosa e irreal do ambiente . . .

Os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .
Tão para lá! . . . No fim da tarde . . . além da bruma . . .

E silenciosos, como alguém que se acostuma
A caminhar sobre penumbras, mansamente,
Meus sonhos surgem, frágeis, leves como espuma . . .

Põem-se a tecer frases de amor, uma por uma . . .
E os galos cantam, no crepúsculo dormente . . .

 

Murmúrio – Cecilia Meireles

Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!
Um pouco de sombra, apenas,
– vê que nem te peço alegria.

Traze-me um pouco da alvura dos luares
que a noite sustenta no teu coração!
A alvura, apenas, dos ares:
– vê que nem te peço ilusão.

Traze-me um pouco da tua lembrança,
aroma perdido, saudade da flor!
– Vê que nem te digo – esperança!
– Vê que nem sequer sonho – amor!

 

Gargalhada – Cecilia Meireles

 

Homem vulgar! Homem de coração mesquinho!
Eu te quero ensinar a arte sublime de rir.
Dobra essa orelha grosseira, e escuta
o ritmo e o som da minha gargalhada:

Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah!

Não vês?
É preciso jogar por escadas de mármores baixelas de ouro.
Rebentar colares, partir espelhos, quebrar cristais,
vergar a lâmina das espadas e despedaçar estátuas,
destruir as lâmpadas, abater cúpulas,
e atirar para longe os pandeiros e as liras…

O riso magnífico é um trecho dessa música desvairada.

Mas é preciso ter baixelas de ouro,
compreendes?
— e colares, e espelhos, e espadas e estátuas.
E as lâmpadas, Deus do céu!
E os pandeiros ágeis e as liras sonoras e trêmulas…

Escuta bem:

Ah! Ah! Ah! Ah!
Ah! Ah! Ah! Ah!

Só de três lugares nasceu até hoje essa música heróica:
do céu que venta,
do mar que dança,
e de mim.

 

Ou isto ou aquiloCecília Meireles

 

Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Impossível esgotar a obra de poetiza da consistência de Cecília. Para você que gosta da sua poesia, visite e viaje um pouco mais: http://www.escritas.org/pt/l/cecilia-meireles

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros, Notícias e política e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s