Trabalhando com Poesia

Ainda lembro o que passou, eu, você, em qualquer lugar, dizendo “Aonde você for eu vou”… E quando eu perguntei, ouvi você dizer que eu era tudo o que você sempre quis, mesmo triste eu tava feliz, e acabei acreditando em ilusões… Eu nem pensava em ter que esquecer você, agora vem você dizer: “Amor, eu errei com você, e só assim pude entender, que o grande mal que eu fiz, foi a mim mesmo”… Vem você dizer “Amor, eu não pude evitar”, e eu te dizendo “Liga o som, e apaga a luz”… Ainda lembro o que passou, eu, você, em qualquer lugar, dizendo “Aonde você for eu vou”… E quando eu perguntei, ouvi você dizer que eu era tudo o que você sempre quis, mesmo triste eu tava feliz, e acabei acreditando em ilusões… Eu nem pensava em ter que esquecer você, agora vem você dizer: “Amor, eu errei com você, e só assim pude entender, que o grande mal que eu fiz, foi a mim mesmo”… Vem você dizer “Amor, eu não pude evitar”, e eu te dizendo “Liga o som, e apaga a luz”… Ainda lembro o que passou… Ainda lembro como era bom… Ainda lembro, inda lembro… Ainda lembro, inda lembro… Ainda lembro…” (Marisa Monte & Ed Motta – Ainda lembro – Comp.: Marisa Monte & Nando Reis)

Eu só quero que você saiba, que estou pensando em você, agora e sempre mais… Eu só quero que você ouça, a canção que eu fiz pra dizer, que eu te adoro cada vez mais, e que eu te quero sempre em paz… Tô com sintomas de saudade, tô pensando em você, como eu te quero tanto bem… Aonde for não quero dor, eu tomo conta de você, mas te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem… Eu só quero que você caiba no meu colo, porque eu te adoro cada vez mais. Eu só quero que você siga para onde quiser, que eu não vou ficar muito atrás… Tô com sintomas de saudade, tô pensando em você, como eu te quero tanto bem… Aonde for não quero dor, eu tomo conta de você, mas te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem… E que eu te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem…(Marisa Monte – A Sua – Comp.: Marisa Monte)

O que me importa seu carinho agora, se é muito tarde para amar você?… O que me importa se você me adora, se já não há razão prá lhe querer?… O que me importa ver você sofrer assim? Se quando eu lhe quis, você nem mesmo soube dar amor!… O que me importa ver você chorando, se tantas vezes eu chorei também?… O que me importa sua voz chamando, se prá você jamais eu fui alguém?… O que me importa essa tristeza em seu olhar? Se o meu olhar tem mais tristezas prá chorar, que o seu!… O que me importa ver você tão triste, se triste fui e você nem ligou?… O que me importa seu carinho agora? Se para mim a vida terminou… Terminou! oh! oh! oh!… Terminou! oh! oh! oh! Oh! oh! oh!…(Marisa Monte – O que me importa – Comp.: Cury)

Cultive a Verdade em todos os momentos de sua vida, e a Verdade o levará triunfalmente ao progresso. Seja verdadeiro em todos os pensamentos, ações e emoções, e nada lhe ocorrerá de mal. Deixe que a Divindade se manifeste por seu intermédio, e procure ouvir a voz silenciosa que lhe fala do fundo de seu coração, por meio de sua consciência. Obedeça aos conselhos que ela lhe der!” (Minutos de Sabedoria Pg. 224)

 

Bom dia pessoal,

Mais uma semana que começa. A nossa torcida para que seja uma semana repleta de boas energias e de felicidade para nós todos (as). A partir da próxima quarta feira se inicia o período dedicado às Convenções partidárias, que definirão as candidaturas a Prefeito (a) e vereadores (as). Período em que os cenários vão se definindo mais nitidamente. No campo do Partido dos Trabalhadores e seus aliados, mais duas plenárias voltadas à elaboração do Programa de Governo Participativo. Hoje, no salão da Igreja do Parque Santa Rita, a partir das 18:30, acontece a audiência com os moradores do Parque Santa Rita, Tropical de cima e Tropical de baixo e região adjacente. No sábado (23), às 15:00, no Cerimonial Cosme e Damião, acontece a plenária final, quando serão referendadas as propostas aprovadas em todas as audiências de bairros e setoriais. Participe. Leve a sua opinião e sugestão para a nossa cidade.

 

Durante essa semana, o “Trabalhando com Poesia” visitará a obra de Solano Trindade. No Prefácio Musical visitaremos a obra da cantora e compositora Marisa Monte. Espero que gostem.

 

O Embu é um agradável município distante cerca de uma hora do centro de São Paulo. Embora tão próxima à metrópole, a cidade guarda um clima bucólico, aconchegante. Na região central, ao redor da praça onde se realizam as tradicionais feiras de arte e artesanato, concentram-se antiquários, artistas plásticos, lojas de móveis rústicos e restaurantes típicos. Quem chega no Embu aos domingos, quando é grande o movimento de turistas, não imagina que está diante da concretização do sonho de artistas negros, dentre eles o grande poeta Solano Trindade, pesquisador das nossas tradições populares, teatrólogo, pintor e boêmio; um ser humano de grande carisma e visão, para quem a arte representava parte essencial da vida.

 

O palco é Recife, 1908. Ali, no bairro São José, no dia 24 de julho, nasceu Solano. Seu pai, o sapateiro Manuel Abílio, dançava Pastoril e Bumba-meu-boi. Solano o acompanhava. Já sua mãe, Emerenciana, quituteira e operária, pedia que lesse para ela novelas, literatura de cordel e poesia romântica. É fácil imaginar nesse clima as cortinas da arte abrindo-se, os olhos do menino brilhando diante do espetáculo que a cultura popular proporcionava.

 

Esse poeta, que dava-se completamente à arte e à vida, não teve bens materiais. Seu trabalho favoreceu a muitos, mas não lhe deu sequer uma casa. Talvez não pensasse na velhice e em adoecer. Porém, acumulando inimigos e desilusões, foi se amargurando. O TPB, sem incentivo, não sobreviveu. A partir de 1970 a saúde começou a apresentar problemas. Morreu no Rio, em 1974. Mas em 1976, voltou aos braços do povo, na avenida. Foi tema da escola de samba Vai-Vai, com enredo elaborado por sua filha Raquel. Os versos do samba de Geraldo Filme ainda ecoam: Canta meu povo, vamos cantar em homenagem ao poeta popular Vai-Vai é povo, está na rua saudoso poeta, a noite é sua. Sua máxima, “devolver ao povo em forma de arte” serviu para inspirar a escola de samba Quilombo, do Rio de Janeiro. Solano deixou 5 livros publicados, o último foi “Cantares ao meu povo”. Deixou também uma peça de poemas inéditos. Deixou, acima de tudo, exemplos de sabedoria e lições para que o povo negro se orgulhasse das suas origens étnicas e de suas tradições culturais. Possuía a felicidade dos homens que se dedicam a uma grande obra e se confundem com ela. Quase no fim da vida, afirmou que tinha de haver maior solidariedade entre os negros de todo o mundo, os quais deveriam se reunir aos brancos que são contra o racismo. Solano de barba e cabelos brancos: a imagem pode ser a de um operário, de um lutador, de um sábio. Esquecido por alguns, lembrado por muitos, ele vive na obra que deixou. Palavras escritas num poema à filha Raquel se tornam proféticas: Estou conservado no ritmo do meu povo. Me tornei cantiga determinadamente e nunca terei tempo para morrer.

 

Fonte: http://www.quilombhoje.com.br/solano/solanotrindade.htm

 

Ver também:

 

http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/franciscotrindade

 

https://eupassarin.wordpress.com/2010/04/04/solano-trindade-o-poeta-negro/

 

http://www.geledes.org.br/solano-trindade/

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site O Cafezinho. Vale a pena conferir:

 

Golpes e golpes, Brasil e Turquia: que diferença o PT faz? – Por Bajonas Teixeira de Brito Junior – Quem derrotou o golpe na Turquia? Certamente não o manifestante que deitou na frente de um tanque, embora esse ato dê bem a medida da exasperação contra os violadores da democracia. Para que tivesse insuflado ânimo à resistência, essa imagem precisaria de tempo para circular, mas tempo foi justamente o que a resistência negou aos golpistas. Não é lícito crer, ainda, que a posição da mídia tenha sido relevante, já que as informações disponíveis dão conta de que as emissoras de TV foram tomadas pelos militares.  Há notícias de que a internet também sofreu intervenção e o acesso aos sites e redes sociais (Facebook, youtube, Twitter, Google, etc.) esteve severamente limitado. Teria sido então a mobilização espontânea da população?…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/16/golpes-e-golpes-brasil-e-turquia-que-diferenca-o-pt-faz-2/

 

 

O Império esperneando em todas as frentes. por Fernando Rosa, Senhor XOs últimos acontecimentos mundiais deveriam pautar obrigatoriamente qualquer posicionamento nacional diante da crise politica interna. No entanto, a impressão que se tem atualmente é que a velha e histórica prática de abrir qualquer reunião política com “análise de conjuntura” foi esquecida. Não se avaliam mais cenários, a situação internacional não existe e geopolítica é coisa de “teóricos da conspiração”. Mas, vamos então aos tais fatos, que deveriam ser considerados para definir táticas e estratégias, além das disputas eleitorais e por cargos nas burocracias…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/16/o-imperio-esperneando-em-todas-as-frentes/

 

 

O Datafolha e a apatia crítica da academia e da esquerda. Por Miguel do Rosário – Um dos editores do Cafezinho gosta de acompanhar de perto o debate político norte-americano e a gente conversa sobre o assunto de vez em quando. Eu até tenho tentado lhe convencer a produzir uma coluna periódica sobre o assunto. Uma das coisas que ele me diz é que, nos Estados Unidos, existem uma quantidade enorme de institutos de pesquisa respeitados. Mesmo assim, a crítica ao desempenho desses órgãos é constante, crescente, permanente. A circulação instantânea, caótica, maravilhosa, de informações, mexeu profundamente na dinâmica da opinião pública. Os institutos de pesquisa estão tendo muito mais dificuldade de captá-la do que antes…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-datafolha-e-a-anomia-critica-da-academia-e-da-esquerda/

 

Notícias velhas sobre Lula são servidas como carne fresca pela mídia; Perseguição da Lava Jato contra o ex-presidente não tem fim – Lava Jato atiça a “tiragem” na caçada ao Lula. por Ricardo Amaral – Nos últimos dez dias, Globo, Folha e Estadão republicaram antigos vazamentos da Lava Jato contra o ex-presidente Lula. Notícias velhas foram requentadas e servidas como carne fresca a quem perdeu a memória dos desmentidos: uma sede do Instituto Lula que nunca existiu, uma rodovia na África e o acervo que Lula tem de guardar por força da lei. Isso se chama publicidade opressiva, violência inerente ao estado de exceção e essencial aos “julgamentos pela mídia”. Não pode ser coincidência. A ofensiva dos vazadores e seus repórteres amestrados segue-se à ação da defesa de Lula, que levantou a suspeição de Sérgio Moro para julgá-lo, por perda da imparcialidade. Essa é a notícia nova do caso, que a velha imprensa escondeu. Não deu no Jornal Nacional…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/noticias-velhas-sobre-lula-sao-servidas-como-carne-fresca-pela-midia-perseguicao-da-lava-jato-contra-o-ex-presidente-nao-tem-fim/

 

 

Cartilha explica mentiras do golpe para atacar direitos previdenciários

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/cartilha-explica-mentiras-do-golpe-para-atacar-direitos-previdenciarios/

 

 

Sede de condenar: “ao se apaixonar pelo fetiche criminalista, MP se afastou da Constituição” – O Ministério Público brasileiro de hoje não é aquele que foi idealizado pela Constituição Federal de 1988. A entidade desenhada pela Carta Magna seria aberta para a sociedade, a quem ouviria, prestaria contas e direcionaria sua atuação. Mas as intenções dos constituintes não se concretizaram. O MP se fechou, e adquiriu o desejo de punir. Com isso, perdeu o status de agente do progresso. Esse é o diagnóstico do procurador da República Eugênio Aragão, último ministro da Justiça da presidente afastada Dilma Rousseff. “O órgão se ideologizou, se apaixonou pelo fetiche criminalista, e relegou muitas de suas funções mais preciosas em nome de um fortalecimento da perseguição penal. Com isso, ele deu uma guinada para a direita hoje, o MP é profundamente conservador. Não foi bem isso que a gente pensava quando brigou na Assembleia Constituinte pelo fortalecimento do MP”, avalia…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/sede-de-condenar-ao-se-apaixonar-pelo-fetiche-criminalista-mp-se-afastou-da-constituicao/

 

 

 

Precisamos falar sobre o golpe. Assim como no amor e na vida, o Brasil que se vê na tevê e nos jornais, ave, é um país que escolheu a fantasia do golpe político. por Xico Sá – Precisamos falar sobre o jornalismo brasileiro que só julga puta, preto e petista, quase sempre atendendo um juiz moral de primeira instância. O resto é só tornozeleira eletrônica ou, se for tucano, inimputável, jamais cadeia. Resta uma pergunta sobre a ideia de justiça: todos iguais perante a lei, não sei? Rapaz, que prendam os petistas, mas por que só os petistas? Por que o juiz Sérgio Moro, o mesmo do escândalo do Banestado, rombo maior que o Petrolão, nunca prendeu um tucano, ave tão envolvida quanto? O Banestado talvez seja o maior roubo de todos os tempos no Brasil, mas quem diz que isso interessa à imprensa brasileira!…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/precisamos-falar-sobre-o-golpe-por-xico-sa/

 

 

O colapso ético. Por Roberto Amaral – por Roberto Amaral – Estamos em face do colapso do sistema partidário, atingido pela inautenticidade, falência representativa e absoluta renúncia a qualquer ordem de opção ideológica ou programática. Nada menos do que 117 deputados federais respondem a inquéritos, alguns de natureza penal, outros por compra de votos, quase todos acusados de corrupção. Por seu turno, e coroando o escândalo que só não é visto por quem não quer, mais de uma dezena de senadores são alvos de processos de natureza vária, desde delitos eleitorais a crimes comuns.

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-colapso-etico-por-roberto-amaral/

 

 

O crime do Lula: liderar todas as pesquisas eleitorais. por Jeferson Miola – Entre os dias 14 e 15 de julho, o Datafolha realizou sondagem para a eleição de 2018. O resultado é o mesmo encontrado em todas as pesquisas realizadas por diferentes institutos de pesquisa: Lula mantém a preferência eleitoral, a despeito da brutal agressão jurídica, política e midiática de que é vítima nas 24 horas do dia, nos 7 dias da semana e nos 365 dias do ano. A vida do Lula foi escarafunchada por inteiro, e não encontraram nada para incriminá-lo. O justiceiro Moro, com aquela obsessão patológica de condená-lo, chegou a cometer haraquiri funcional e praticar atropelos jurídicos que lhe custariam a demissão do serviço público – como na tentativa frustrada de seqüestro e prisão do ex-presidente abortada por autoridade aeronáutica em Congonhas; e na gravação ilegal de conversas telefônicas da Presidente Dilma –, mas não conseguiu produzir um único elemento jurídico para justificar uma ação judicial.

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-crime-do-lula-liderar-todas-as-pesquisas-eleitorais/

 

Veja a versão desta segunda feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/18/trabalhando-com-poesia-762
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Segunda-feira abençoada por Deus, repleta da energia positiva e de caminhos abertos a nossa frente. Até amanhã

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Canto à amada – Solano Trindade

 

Eu tenho uns versos bonitos
pra cantar pra minha amada
sempre sempre desdobrada
em beleza e formosura

Ontem minha amada estava
dentro da cara da Lua
numa garota da rua
no palhaço da folia

Um dia vi minha amada
nas águas do grande mar
outra vez a encontrei
num belo maracatu

Numa canção ela estava
num samba estava também
estava numa boa pinga
sempre está no meu amor

Eu tenho uns versos bonitos
pra cantar pra minha amada
sempre sempre desdobrada
em beleza e formosura

 

Sou Negro – Solano Trindade

A Dione Silva

 

Sou Negro
meus avós foram queimados
pelo sol da África
minh’alma recebeu o batismo dos tambores atabaques, gonguês e agogôs

Contaram-me que meus avós
vieram de Loanda
como mercadoria de baixo preço plantaram cana pro senhor do engenho novo
e fundaram o primeiro Maracatu.

Depois meu avô brigou como um danado nas terras de Zumbi
Era valente como quê
Na capoeira ou na faca
escreveu não leu
o pau comeu
Não foi um pai João
humilde e manso

Mesmo vovó não foi de brincadeira
Na guerra dos Malês
ela se destacou

Na minh’alma ficou
o samba
o batuque
o bamboleio
e o desejo de libertação…

 

Gravata Colorida – Solano Trindade

Quando eu tiver bastante pão
para meus filhos
para minha amada
pros meus amigos
e pros meus vizinhos
quando eu tiver
livros para ler
então eu comprarei
uma gravata colorida
larga
bonita
e darei um laço perfeito
e ficarei mostrando
a minha gravata colorida
a todos os que gostam
de gente engravatada…

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros, Não categorizado e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s