Trabalhando com Poesia

“… Olhe! Não venha me mostrar o que você não vê, não venha me provar o que você não crê, não tente se enganar… Pense! Ninguém pode se dar o que só você tem, ninguém vai te dizer pra onde vai, ou de onde vem, a estrada é pra caminhar… Não perca o resto do tempo que ainda te resta, não perca tempo pensando que a vida não presta… Certas canções duram pouco, outras são eternas, por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas… Lembre! Que sua consciência é o seu grande farol, há meses que fazem chuva, semanas que fazem sol, e dias em que tanto faz… Faça! Você faz seu enredo, você é seu Jesus, feche os olhos do medo e abra o templo da luz, e tente um minuto de paz… Não perca o resto do tempo que ainda te resta, não perca tempo pensando que a vida não presta… Certas canções duram pouco, outras são eternas, por que carros e aviões, se tens sonhos e pernas… Lembre! Que sua consciência é o seu grande farol, há meses que fazem chuva, semanas que fazem sol, e dias em que tanto faz… Faça! Você faz seu enredo, você é seu Jesus, feche os olhos do medo e abra o templo da luz, e tente um minuto de paz…”(Vander Lee – Sonhos e pernas – Comp.: Vander Lee)

“… Você é meu farol, meu talismã, meu sol, meu dia, meu dial… Você é meu astral, meu mapa virtual, meu raio-x emocional… Você é minha foz, metade de nós, meu adubo, meu sal… Você é minha e só, e nunca vai ser só, nem de fulano de tal… Quando caminho no escuro, é por você que procuro, somando tudo é tão raro, meu paladar e seu faro… Você é meu farol, meu talismã, meu sol, meu dia, meu dial… Você é meu astral, meu mapa virtual, meu raio-x emocional… Você é minha foz, metade de nós, meu adubo, meu sal… Você é minha e só, e nunca vai ser só, nem de fulano de tal… Quando caminho no escuro, é por você que procuro, somando tudo é tão raro, meu paladar e seu faro…” (Vander Lee – Farol – Comp.: Vander Lee)

 

 

“… Se o belo é belo não habitará jamais os corações, leões, cheios de medo… Se na verdade o oculto mostra mais e mais amor, vivo em silêncio meu degredo… Se minha mão tateia no vazio de um quarto escuro, desenha um barco a navegar nos mares do futuro… Enquanto a estrela tece a hora certa de acordar, desejo mais que tudo te encontrar… Subo o mastro, procurando teu rastro, busco teus sinais… Em que ilhas, em que plano brilhas? Como e onde estás? E onde vais?… Correntezas cheias de incertezas, curvas, quedas, loucos ais, onde vais?… Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Onde vais?… Se minha mão tateia no vazio de um quarto escuro, desenha um barco a navegar nos mares do futuro… Enquanto a estrela tece a hora certa de acordar, desejo mais que tudo te encontrar… Subo o mastro, procurando teu rastro, busco teus sinais… Em que ilhas, em que plano brilhas? Como e onde estás? E onde vais?… Correntezas cheias de incertezas, curvas, quedas, loucos ais, onde vais?… Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Bem aqui vive esperando por ti, a flor, o fruto, o cais… Onde vais?… Onde vais?…” (Vander Lee – Teu rastro – Comp.: Vander Lee)

 

 

“… Meus olhos te viram triste, olhando pro infinito, tentando ouvir o som do próprio grito… E o louco que ainda me resta, só quis te levar pra festa, você me amou de um jeito tão aflito… Que eu queria poder te dizer sem palavras, eu queria poder te cantar sem canções, eu queria viver morrendo em sua teia, seu sangue correndo em minha veia, seu cheiro morando em meus pulmões… Cada dia que passo sem sua presença, sou um presidiário cumprindo sentença, sou um velho diário perdido na areia, esperando que você me leia, sou pista vazia esperando aviões… Meus olhos te viram triste, olhando pro infinito, tentando ouvir o som do próprio grito… E o louco que ainda me resta, só quis te levar pra festa, você me amou de um jeito tão aflito… Que eu queria poder te dizer sem palavras, eu queria poder te cantar sem canções, eu queria viver morrendo em sua teia, seu sangue correndo em minha veia, seu cheiro morando em meus pulmões… Cada dia que passo sem sua presença, sou um presidiário cumprindo sentença, sou um velho diário perdido na areia, esperando que você me leia, sou pista vazia esperando aviões… Sou o lamento no canto da sereia, esperando o naufrágio das embarcações…” (Vander Lee – Esperando aviões – Comp.: Vander Lee)

 

“… Vem me ver, vem juntar seu calor ao meu, não te quero ter, só nos finais de semana… Os meus dias de feira também são seus, vem viver, corre pra nossa cabana… Faço de conta que sou levada, pra ser levada em conta… Abra a janela do seu olhar, que o meu destino aponta, vem… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Vem me ver, vem juntar seu calor ao meu, não te quero ter, só nos finais de semana… Os meus dias de feira também são seus, vem viver, corre pra nossa cabana… Faço de conta que sou levada, pra ser levada em conta… Abra a janela do seu olhar, que o meu destino aponta, vem… Põe o moletom, prova meu batom, minha companhia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia… Dobra a calça jeans, rega meu jardim, colore meu dia…” (Vander Lee – Pra ser levada em conta – Comp.: Vander Lee)

 

 

“… Bom dia, como estar vivo é bom. Sorria! Todos têm esse dom… Deixa eu cantar pra ti, deixa eu dançar no seu salão, varrer o seu quintal, colocar seus pés no chão… Molhar o seu jardim e preparar seu pão, sorriso de maçã, com beijos de melão… Andar a pé, deixar fluir a fé num velho novo dia, em que estar vivo é bom. Magia, deixa rolar o som… Deixa eu cantar pra ti, deixa eu dançar no seu salão, varrer o seu quintal, colocar seus pés no chão… Nos lábios da manhã, palavras de algodão, e flores de romã no seio da canção, quero te ver dormir e acordar, ver que viver nunca é em vão, nunca é em vão… Fadas no jardim, pragas no capim, tudo quer brincar dentro de mim, vento, boi da cara preta, vai ninando as roupas brancas no varal… Diz o querubim, que venha tocar na minha corda vocal, que me dê matéria prima, que eu te faço aquela rima colegial… Poemas semeados no jardim da infância, regados pelo fogo do desejo, subindo pela rua, crescendo no muro, vem me colorindo o futuro como um beijo…” (Vander Lee – Bom dia – Comp.: Vander Lee)

 

“… Primavera chegou cedo, não há nada em meu jardim, madrugada anda calada, nem andor passa por mim… O terno cinza do outono, disse o tom ao coração, tudo que me aquece agora é só vazio e solidão… O tempo só passa lá fora, eu fico no mesmo lugar, desde que você foi embora, toda noite é sem luar… Já bebi toda a Guanabara, e nada de você voltar, com seu sorriso de Iara, de brisa de velejar… Quero dançar ao vento… Deixa eu dançar… Primavera chegou cedo, não há nada em meu jardim, madrugada anda calada, nem andor passa por mim… O terno cinza do outono, disse o tom ao coração, tudo que me aquece agora é só vazio e solidão… O tempo só passa lá fora, eu fico no mesmo lugar, desde que você foi embora, toda noite é sem luar… Já bebi toda a Guanabara, e nada de você voltar, com seu sorriso de Iara, de brisa de velejar… Quero dançar ao vento… Deixa eu dançar…” (Vander Lee – Terno cinza – Comp.: Vander Lee)

 

Quando se apresenta a obra de artista como Vander Lee, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia” não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

 

Pensei que fosse o céu. Ao vivo

O melhor de Vander Lee – Coletânea Exclusiva

 

Vander Lee – Acústico Entre

 

 

Vander Lee – Loa

 

Vander Lee – Faro

 

Vander Lee – Sambarroco

 

“Não se deixe derrotar em situação alguma. A derrota depende de nós, tanto quanto a vitória. Entretanto, a pior derrota é a de quem desanima. Perder, nem sempre é ser derrotado. Mas o desânimo estraga totalmente a vida. Não desanime jamais. Siga à frente corajosamente, porque a vitória sorri somente àqueles que não param no meio da estrada.” (Minutos de Sabedoria Pg. 243)

 

Bom dia pessoal,

Mais um final de semana chegando e a expectativa é sempre de tranquilidade e de momentos de lazer e de alegria junto aos nossos entes queridos. A dura realidade que estamos enfrentando em Brasília, precisa ser discutida cotidianamente. Nesse sentido, reproduzimos aqui o Texto de Pablo Vilaça, com o qual temos pleno acordo. Diz ele: “Não é impeachment e nem é um julgamento por crime de responsabilidade; é um golpe e o processo é puramente político e econômico. A imprensa do mundo inteiro (com exceção da brasileira, cúmplice dos golpistas) denunciou a farsa do impeachment. Mas não é golpe. Mais da METADE da população brasileira enxerga o “impeachment” como um processo que contém irregularidades. E maioria absoluta deseja novas eleições. Mas não é golpe. Um ex-governador notório pelas tais “pedaladas” se torna relator de um processo sobre estas e diz que são crimes. Mas não é golpe.

Um ex-governador, ex-deputado, candidato derrotado e senador campeão de menções em delações discursa falando sobre “honestidade” e “impunidade”. Mas não é golpe. Os peritos chamados pelo próprio Senado concluem que não houve crime e são ignorados. Mas não é golpe. Diversas testemunhas da defesa tiveram suas convocações para depor negadas pela comissão do “impeachment”. Mas não é golpe. O número de sessões é reduzido para acelerar o processo a fim de garantir que o vice-presidente golpista possa ser confirmado no cargo antes que sua popularidade despenque ainda mais. Mas não é golpe. FHC, em entrevista à Al Jazeera, admitiu que não houve crime e que o julgamento é político – e também que boa parte dos senadores votou por “oportunismo”. Mas não é golpe. A LÍDER do “governo” Temer na Câmara, Rose de Freitas, assumiu publicamente que “não houve isso de pedaladas”. Mas não é golpe.

O processo de Eduardo Cunha, aliado próximo a Temer (o Pequeno), já dura TREZENTOS dias e foi mais uma vez adiado para que não ocorra antes da votação do “impeachment” e o comprometa. Mas não é golpe. O vice golpista, desde que tomou o poder, publicou MPs que consistem exatamente nas tais pedaladas e o TCU as aprovou sem problemas. Mas não é golpe. O braço direito de Temer, Romero Jucá, foi GRAVADO conspirando para derrubar Dilma para barrar a Lava-jato. Mas não é golpe. O programa de governo eleito por 54 milhões de pessoas foi abandonado por Temer, que partiu na direção oposta e imediatamente – ainda interino! – deu início a privatizações, corte de direitos dos trabalhadores e de programas sociais. Mas não é golpe.

Senadores que logo após a votação inicial na Casa indicaram dúvida sobre o “impeachment” foram abordados por Temer para “negociar” a posição – e Romário, por exemplo, ganhou o direito de indicar a diretoria de Furnas. Mas não é golpe. A PM e a Força Nacional estão reprimindo todas as manifestações contra o “impeachment” e a favor do “Fora Temer”. Mas não é golpe. O STF, que supervisiona o “impeachment” e teve o aumento de salário de seus juízes vetado por Dilma, foi imediatamente premiado com o reajuste quando Temer tomou o poder, num impacto de 58 bilhões de reais para as mesmas contas públicas que o golpista afirmara que iria reduzir. Mas não é golpe. Os candidatos DERROTADOS na última eleição passaram a integrar o “governo” que derrubou aquele eleito pelo povo. Mas não é golpe. Temer manobrou descaradamente não só para viabilizar o impeachment, mas para confirmá-lo, chegando a ter um aúdio com DISCURSO DE POSSE vazado antes mesmo do primeiro julgamento e confirmando, com isso, que estava fazendo o possível para tomar o lugar da Presidenta da qual era vice. Mas não é golpe.

E é golpe, enfim, porque se trata de interromper as políticas públicas eleitas pela maioria da população nas últimas quatro eleições. A venda do campo de Carcará, que valia quase 23 bilhões e foi entregue por 8 bilhões, é a repetição exata do processo de privataria de FHC que viria a ser rejeitado pelo povo. Da mesma maneira, as declarações de Temer sobre aumentar a idade de aposentadoria para 70 anos, eliminar (ops, perdão: “flexibilizar”) a CLT e entregar a definição dos direitos de cada empregado aos seus patrões são a mais pura manifestação de uma política interessada apenas em agradar a elite. Para a elite brasileira, por sinal, seu voto deveria valer mais do que o daqueles que não fazem parte dos 10% mais ricos – e, com o golpe, mais uma vez ela provou que “democracia” é um conceito nulo em um país que tem uma mídia preocupada não com a ética e a veracidade do que publica, mas com os interesses aos quais atende.

A elite brasileira é do tipo que considera “errado” um voto que não seja no candidato comprometido com seus interesses. E que se acha no direito de “corrigir” o “erro” como bem entender. A elite brasileira, enfim, é esta que vocês podem ver na imagem do tweet que acompanha este post. São pessoas como esta que agora estão no poder. Não vivemos mais em uma democracia. Esta é o retrato do Brasil em 2016 e pelos próximos sei-lá-quantos anos. E hashtags não mudarão esta realidade.”

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

Deputados acusam Maia de deboche por adiar julgamento de Cunha – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez tudo, nos últimos dias, para se afastar do processo contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) evitar ser protagonista de ações que protelem a cassação; mas não conseguiu; principalmente depois de ter marcado a data da sessão sobre o futuro do ex-presidente da Câmara para 12 de setembro; “Ele (Maia) cancelou todos os trabalhos parlamentares da semana que vem para não votar a cassação do Cunha. Isso é inaceitável e é um desrespeito com a população. É quase um deboche com o povo brasileiro”, diz o deputado Henrique Fontana (PT-RS). O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez tudo, nos últimos dias, para se afastar do processo contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ) evitar ser protagonista de ações que protelem a cassação. Mas não conseguiu. Principalmente depois de ter marcado a data da sessão sobre o futuro do ex-presidente da Câmara para 12 de setembro

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/249223/Deputados-acusam-Maia-de-deboche-por-adiar-julgamento-de-Cunha.htm

 

Intelectuais confirmam: Dilma foi vítima de golpe – Maior comunidade acadêmica dos Estados Unidos dedicada a estudos sobre a América Latina divulga nota em que reconhece o afastamento da presidente Dilma Rousseff como um golpe e classifica o processo de impeachment no Brasil como “arbitrário”, “antidemocrático” e um “atentado contra a democracia brasileira”; posicionamento foi definido por meio de uma votação interna dos pesquisadores, em que 87% dos membros reconheceram que o processo no Brasil foi um ato “antidemocrático”; em maio, um abaixo-assinado de acadêmicos filiados à entidade pediu para que fosse retirada uma palestra do ex-presidente FHC programada em um evento que debateria a democracia; sob pressão, o tucano, que chegou a ser alvo de protestos em Nova York, desistiu de participar do debate. A LASA (Latin American Studies Association), maior comunidade acadêmica dos Estados Unidos dedicada a estudos sobre a América Latina, confirmou o golpe parlamentar ocorrido no Brasil contra a presidente eleita Dilma Rousseff

http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/249088/Intelectuais-confirmam-Dilma-foi-v%C3%ADtima-de-golpe.htm

 

PP e PMDB dizem que todas suas doações foram legais – O PMDB e o PP manifestaram-se após o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, ter autorizado a abertura de processos de investigação eleitoral contra as legendas por, supostamente, terem recebido propina disfarçada em doações eleitorais declaradas oficialmente; as duas legendas dizem que as doações foram legais, mas, em tese, as investigações podem levar à cassação do registro dos partidos. Iolando Lourenço e Luciano Nascimento – O PMDB e o PP manifestaram-se hoje (11) após o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, ter autorizado a abertura de processos de investigação eleitoral contra as legendas por, supostamente, terem recebido propina disfarçada em doações eleitorais declaradas oficialmente. As duas legendas negaram o recebimento de propina. Em nota, o PMDB disse que “sempre” arrecadou recursos seguindo os parâmetros legais vigentes no país. “Em todos esses anos, após fiscalização e análise acurada do Tribunal Superior Eleitoral, todas as contas do PMDB foram aprovadas, não sendo encontrado nenhum indício de irregularidade.”

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/249253/PP-e-PMDB-dizem-que-todas-suas-doa%C3%A7%C3%B5es-foram-legais.htm

 

JB: grupo tomou poder “para se proteger e continuar saqueando”. Em palestra a empresários em São Paulo nesta semana, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal chamou partidos políticos de “facções” e, sem citar o PMDB de Michel Temer, declarou que o grupo que tomou o poder o fez para se proteger e continuar roubando; “Nosso país está paralisado há mais de um ano em função de uma guerra entre facções políticas. Sabemos por alto que se trata de ambição, de ganância, de apego ao poder, tentativa de se perpetuar no poder para se proteger, mas também para continuar saqueando os recursos da nação”, declarou; em maio, após a primeira votação do Senado pró-impeachment, ele havia denunciando um “conchavo” no Congresso e defendido enfaticamente novas eleições. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa voltou a criticar o processo de impeachment que afastou a presidente Dilma Rousseff, chamou partidos políticos de “facções” e afirmou, sem citar diretamente o PMDB de Michel Temer, que o grupo que tomou o poder o fez para se proteger e continuar roubando

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/249062/JB-grupo-tomou-poder-%E2%80%9Cpara-se-proteger-e-continuar-saqueando%E2%80%9D.htm

 

Dilma reafirma golpe: “Continuamos lutando”. Presidente eleita Dilma Rousseff manda o recado de que não desistiu de lutar contra o processo de impeachment, que avançou mais uma casa no Senado esta semana; “Impeachment sem crime de responsabilidade é golpe. Continuamos lutando contra o golpe e pela democracia”, postou Dilma no Twitter nesta quinta-feira 11; nos próximos dias, ela deve divulgar uma carta direcionada aos senadores em que firma compromisso com o plebiscito sobre novas eleições caso o golpe seja derrotado. A presidente eleita Dilma Rousseff mandou um recado aos brasileiros nesta quinta-feira 11: não deixou de lutar contra a consumação do golpe, que avançou mais uma casa no Senado esta semana, com a votação da pronúncia. “Impeachment sem crime de responsabilidade é golpe. Continuamos lutando contra o golpe e pela democracia”, postou Dilma no Twitter

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/249211/Dilma-reafirma-golpe-%E2%80%9CContinuamos-lutando%E2%80%9D.htm

 

A vida depois do golpe. Com a vitória da coalizão golpista na votação da pronúncia de Dilma como ré, só falta o juiz apitar:  fim de jogo, tudo dominado, o golpe prevaleceu. O que será feito até o final de agosto são jogos ilusórios: a carta de Dilma aos senadores e ao povo, apelos ao Supremo e a cortes internacionais, manifestações Fora Temer ignoradas e reprimidas. Tirar Dilma do cargo foi fácil como tomar doce de criança. Depois vem o pior, a restauração conservadora e autoritária. É para a vida depois do golpe que as forças democráticas e progressistas devem se preparar. No horizonte, dois cenários. No de hegemonia conservadora absoluta, Temer consegue unificar a coalizão golpista (parlamentar, empresarial, judiciária e midiática) para lhe dar sustentação e viabilizar sua agenda, usando ferro e fogo contra as forças que resistirem. Seria o pior dos mundos. Em outro, crescerá o Fora Temer nas ruas e tomarão forma as dissensões na coalizão vitoriosa, vindas sobretudo do PSDB e de setores empresariais, que já estão no ar. Chamemos de Brasil conflagrado a este cenário. Temer poderá contornar as defecções na coalizão golpista descartando sua candidatura à reeleição e implementando com rigor a agenda neoliberal, o que leva ao primeiro cenário.  Visitemos o horizonte…

http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/249098/A-vida-depois-do-golpe.htm

 

Cunha prova que continua mandando no País. Depois de comandar o golpe parlamentar, deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) conseguiu colocar de joelhos o interino Michel Temer e seu sucessor na Câmara, Rodrigo Maia; Cunha mandou avisar que não admite ser cassado; para ele, Temer e os partidos que apoiam o seu governo lhe devem gratidão por ter deflagrado o golpe; caso seja ignorado, ameaça reagir; não é a toa que a votação da sua cassação ficou para 12 de setembro, após o impeachment e numa segunda-feira, dia de quórum fraco; para o jornalista Kennedy Alencar, adiar a votação sobre Cunha “mostra que o governo e boa parcela da Câmara temem segredos que Cunha possa tornar públicos” e “uma clara articulação para facilitar a vida do ex-presidente da Câmara”. O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB) mandou avisar que não admite ser cassado. Admite menos ainda ser enviado para casa antes do impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff. Em privado, Cunha diz que Michel Temer e os partidos que apoiam o seu governo lhe devem gratidão por ter deflagrado o golpe. Ignorado, ameaçou reagir. E seu encontro com a guilhotina foi empurrado para 12 de setembro —uma segunda-feira, dia de quórum fraco. Contrariando aqueles que esperavam a votação para agosto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) deu nova sobrevida ao antecessor

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/249255/Cunha-prova-que-continua-mandando-no-Pa%C3%ADs.htm

Veja a versão desta sexta feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/12/trabalhando-com-poesia-781
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

A PLENOS PULMÕES – Vladimir Maiakovski

(Trecho final)

Camarada vida,
vamos, para diante,
galopemos pelo quinqüênio afora.
Os versos para mim
não deram rublos,
nem mobílias de madeiras caras.
Uma camisa lavada e clara,
e basta, —
para mim é tudo.
Ao Comitê Central do futuro
ofuscante, sobre a malta dos vates
velhacos e falsários
apresento em lugar do registro partidário
todos os cem tomos
dos meus livros militantes.

Dezembro, 1929 / janeiro, 1930

(Tradução: Haroldo de Campos)

 

 

O poeta pede ao seu amor que lhe escreva – Vladimir Maiakovski

 

Amor de minhas entranhas,

morte viva,

em vão espero tua palavra escrita e penso,

com a flor que se murcha, q

ue se vivo sem mim quero perder-te.

O ar é imortal.

A pedra inerte nem conhece a sombra nem a evita.

Coração interior não necessita o mel gelado que a lua verte.

Porém eu te sofri.

Rasguei-me as veias, tigre e pomba,

sobre tua cintura em duelo de kordiscos e açucenas.

Enche, pois, de palavras minha loucura

ou deixa-me viver em minha serena noite

da alma para sempre escura.

 

A Esperança – Vladimir Maiakovski

 

Injeta sangue no meu coração, enche-me

até o bordo das veias!

Mete-me no crânio pensamentos!

Não vivi até o fim o meu bocado terrestre ,

sobre a terra não vivi o meu bocado de amor.

Eu era gigante de porte, mas para que este tamanho?

Para tal trabalho basta uma polegada.

Com um toco de pena, eu rabiscava papel,

num canto do quarto, encolhido, como um par de óculos dobrado dentro do estojo.

Mas tudo que quiserdes eu farei de graça:

esfregar, lavar, escovar, flanar, montar guarda.

Posso, se vos agradar, servir-vos de porteiro.

Há, entre vós, bastante porteiros?

Eu era um tipo alegre, mas que fazer da alegria,

quando a dor é um rio sem vau?

Em nossos dias, se os dentes vos mostrarem não é senão para vos morder ou dilacerar.

O que quer que aconteça, nas aflições, pesar…

Chamai-me!

Um sujeito engraçado pode ser útil.

Eu vos proporei charadas, hipérboles e alegorias, malabares dar-vos-ei em versos.

Eu amei… mas é melhor não mexer nisso.

Te sentes mal?

 

O Amor – Vladimir Maiakovski

Um dia, quem sabe,
ela, que também gostava de bichos,
apareça
numa alameda do zôo,
sorridente,
tal como agora está
no retrato sobre a mesa.
Ela é tão bela,
que, por certo, hão de ressuscitá-la.
Vosso Trigésimo Século
ultrapassará o exame
de mil nadas,
que dilaceravam o coração.
Então,
de todo amor não terminado
seremos pagos
em inumeráveis noites de estrelas.
Ressuscita-me,
nem que seja só porque te esperava
como um poeta,
repelindo o absurdo quotidiano!
Ressuscita-me,
nem que seja só por isso!
Ressuscita-me!
Quero viver até o fim o que me cabe!
Para que o amor não seja mais escravo
de casamentos,
concupiscência,
salários.
Para que, maldizendo os leitos,
saltando dos coxins,
o amor se vá pelo universo inteiro.
Para que o dia,
que o sofrimento degrada,
não vos seja chorado, mendigado.
E que, ao primeiro apelo:
– Camaradas!
Atenta se volte a terra inteira.
Para viver
livre dos nichos das casas.
Para que doravante
a família seja
o pai,
pelo menos o Universo,
a mãe,
pelo menos a Terra.

Ressuscita-me!

Vladimir Maiakovski (1893-1930)

O Amor (a letra adaptada para a música de Caetano Veloso)

Talvez quem sabe um dia
Por uma alameda do zoológico
Ela também chegará
Ela que também amava os animais
Entrará sorridente assim como está
Na foto sobre a mesa
Ela é tão bonita
Ela é tão bonita que na certa eles a ressuscitarão
O século trinta vencerá
O coração destroçado já
Pelas mesquinharias
Agora vamos alcançar
Tudo o que não podemos amar na vida
Com o estelar das noites inumeráveis
Ressuscita-me ainda que mais não seja
Porque sou poeta
E ansiava o futuro
Ressuscita-me
Lutando contra as misérias do cotidiano
Ressuscita-me por isso
Ressuscita-me
Quero acabar de viver o que me cabe
Minha vida para que não mais existam amores servis
Ressuscita-me para que ninguém mais tenha de sacrificar-se
por uma casa, um buraco
Ressuscita-me
Para que a partir de hoje
A partir de hoje
A família se transforme
E o pai
Seja pelo menos o Universo
E a mãe
Seja no mínimo a Terra
A Terra
A Terra

 

E então, que quereis?… – Vladimir Maiakovski
Fiz ranger as folhas de jornal
abrindo-lhes as pálpebras piscantes.
E logo
de cada fronteira distante
subiu um cheiro de pólvora
perseguindo-me até em casa.
Nestes últimos vinte anos
nada de novo há
no rugir das tempestades.

Não estamos alegres,
é certo,
mas também por que razão
haveríamos de ficar tristes?
O mar da história
é agitado.
As ameaças
e as guerras
havemos de atravessá-las,
rompê-las ao meio,
cortando-as
como uma quilha corta
as ondas.

 

Conheça mais da obra de Mayakóvsky

http://www.mensagenscomamor.com/poemas-e-poesias-de-vladimir-maiakovski

 

http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/maiakovski/

 

http://daoquepensar.com.br/maiakovski-para-que-o-amor-nao-seja-mais-escravo/

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Não me peça pra ficar, só porque você não quer me acompanhar… Não me fale em dor, antes das noites de frio sob o cobertor… Não, não, não vou negar, você me deu tudo, te dei arte do ardor… Não me cale, amor, que a vida da gente é uma eterna canção por compor… Pode parece cruel, mas vou, eu não te desejo mal, mas vou, me agarrando céu em céu pra outra real… Posso até estar pinel, mas vou, é porque desejo mais que eu vou, te mando no aniversário um cartão postal… Vem, me tire pra dançar, essa dança não é fácil de se acompanhar… Não, que falte amor, no tempo, no espaço a gente ainda pode criar… Deixo a vida te levar, que as luzes se acendam e que a gente possa brilhar… Mas cuidado, amor, que as mãos que te estendem tapete não possam puxar… Pode parece cruel, mas vou, eu não te desejo mal, mas vou, me agarrando céu em céu pra outra real… Posso até estar pinel, mas vou, é porque desejo mais que eu vou, te mando no aniversário um cartão postal… Pode parece cruel, mas vou, eu não te desejo mal, mas vou, me agarrando céu em céu pra outra real… Posso até estar pinel, mas vou, é porque desejo mais que eu vou, te mando no aniversário um cartão postal… Te mando no aniversário um cartão postal… Te mando no aniversário um cartão postal… Te mando no aniversário um cartão postal…” (Vander Lee – Fui – Comp.: Vander Lee)

“… Gotas de amor, girassol, mares de sal, beijo floral, pra falar nesse tempo, qual? Do ventre exposto ao sol, das flores postas do postal, quantas caras nesse jornal… Foi quando a sede chamou, pra acordar nosso amor, fiz um tema na mão dela… Já fez calor, temporal, você sem mim, tudo tão igual, tudo bem, mas estou bem mal, na TV não tem canal, seu brilho tão sem meu cristal, só tem música em meu dial, mas o poema acenou, pra acordar nosso amor, quando a noite me revela… Sou eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela… Quando a noite me revela… Sou eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela… Quando a noite me revela… Já fez calor, temporal, você sem mim, tudo tão igual, tudo bem, vou ficar legal, na TV não tem canal, seu brilho tão sem meu cristal, só tem música em meu dial, mas o poema acenou, pra inventar outro amor, quando a noite me revela… Sou eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela… Quando a noite me revela… Sou eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela, eu e ela… Quando a noite me revela… Gotas de amor, girassol… Mares de sal, beijo floral… Eu e ela, eu e ela, eu e ela… Quando a noite me revela…(Vander Lee – Eu e ela – Comp.: Vander Lee)

 

“… Românticos são poucos, românticos são loucos desvairados, que querem ser o outro, que pensam que o outro é o paraíso… Românticos são lindos, românticos são limpos e pirados, que choram com baladas, que amam sem vergonha e sem juízo… São tipos populares, que vivem pelos bares, e mesmo certos vão pedir perdão… Que passam a noite em claro, conhecem o gosto raro, de amar sem medo de outra desilusão… Romântico é uma espécie em extinção… Romântico é uma espécie em extinção… Românticos são poucos, românticos são loucos desvairados, que querem ser o outro, que pensam que o outro é o paraíso… Românticos são lindos, românticos são limpos e pirados, que choram com baladas, que amam sem vergonha e sem juízo… São tipos populares, que vivem pelos bares, e mesmo certos vão pedir perdão… Que passam a noite em claro, conhecem o gosto raro, de amar sem medo de outra desilusão… Romântico é uma espécie em extinção… Romântico é uma espécie em extinção… Românticos são poucos… Românticos são loucos como eu, como eu… Românticos são loucos… Românticos são poucos como eu, como eu…” (Vander Lee – Românticos – Comp.: Vander Lee)        

 

 

“… Aquele jeito que você me olhou, varreu meu pensamento, todas as coisas saíram do chão, eu me esqueci de tudo, antes que eu me desse conta, já era seu meu querer… Foi como o sol que desponta, numa montanha dourada, na terra do faz de conta, pra me banhar de prazer… Mas o vazio que você deixou, no meu apartamento, quase transbordou meu coração, meu mundo ficou mudo, você foi pra tão distante, e eu quero tanto te ver… Por isso não se espante, se numa noite bela, aquela estrela brilhante, em sua janela bater… Por isso não se espante, se numa noite bela, aquela estrela brilhante, em sua janela bater… Mas o vazio que você deixou, no meu apartamento, quase transbordou meu coração, meu mundo ficou mudo, você foi pra tão distante, e eu quero tanto te ver… Por isso não se espante, se numa noite bela, aquela estrela brilhante, em sua janela bater… Por isso não se espante, se numa noite bela, aquela estrela brilhante, em sua janela bater…” (Vander Lee – Aquela estrela – Comp.: Vander Lee)

 

“… Eu quero um pouco mais dessa nobreza, que sinto quando estou junto de ti, só quero um pouco dessa luz, que você tem de sobra, sopra, que eu pego daqui… Que eu vou varrer o céu que você “pássara”, vou espalhar seu cheiro ao meu redor, serei o vento bobo a sussurrar, em seu ouvido uma canção, que ocê sabe de cor… E quando eu não correr pela montanha, atrás da bola que você jogar, serei o cão que lambe suas pernas, quando você chega e deita no sofá… Não vou abrir a porta do seu carro, nem te esperar de pé nesse portão, meu coração já é sua morada, namorada, e a chave você tem na mão… Que eu vou varrer o céu que você “pássara”, vou espalhar seu cheiro ao meu redor, serei o vento bobo a sussurrar, em seu ouvido uma canção, que ocê sabe de cor… E quando eu não correr pela montanha, atrás da bola que você jogar, serei o cão que lambe suas pernas, quando você chega e deita no sofá… Não vou abrir a porta do seu carro, nem te esperar de pé nesse portão, meu coração já é sua morada, namorada, e a chave você tem na mão…É tempo de amora, amor agora, boramar…” (Vander Lee – Boramar – Comp.: Vander Lee)

 

 

“… Trem do desejo penetrou na noite escura, foi abrindo, sem censura, o ventre da morena terra… O orvalho vale a flor, que nasce desse prazer, nesse lampejo de dor, meu canto é só pra dizer que tudo isso é por ti… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela… Numa jangada à deriva, a céu aberto, leva aos corações despertos, a sonhar com terras livres… Veio a manhã e eu parti, mas quando cheguei aqui, os astros podem contar, no dia em que me perdi, foi que aprendi a brilhar… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela… Trem do desejo penetrou na noite escura, foi abrindo, sem censura, o ventre da morena terra… O orvalho vale a flor, que nasce desse prazer, nesse lampejo de dor, meu canto é só pra dizer que tudo isso é por ti… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela… Numa jangada à deriva, a céu aberto, leva aos corações despertos, a sonhar com terras livres… Veio a manhã e eu parti, mas quando cheguei aqui, os astros podem contar, no dia em que me perdi, foi que aprendi a brilhar… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela… Eu vi, virei estrela…” (Vander Lee –estrela – Comp.: Vander Lee)

 

“… Não me canso de falar que te amo, e que ninguém vai tirar você de mim, nada importa se eu tenho você comigo, eu por você faço tudo, pode crer no que eu digo… Sou feliz e nada mais me interessa, não vou ser triste e nem chorar por mais ninguém, esqueço tudo, até de mim, quando estou perto de você, eu fico triste só de pensar em te perder… O nosso amor é puro, espero nunca acabar, por isso meu bem, até juro, de nunca em nada mudar… Mas se ficar um só momento sozinho, sem te ver, eu fico triste só de pensar em te perder… O nosso amor é puro, espero nunca acabar, por isso meu bem, até juro, de nunca em nada mudar… Mas se ficar um só momento sozinho, sem te ver, eu fico triste só de pensar em te perder… Em te perder, em te perder…” (Vander Lee – Ninguém vai tirar você de mim – Comp.: Edson Ribeiro / Hélio Justo)

 
O pensamento e a palavra tem poder curador. O corpo é o veículo através do qual se manifestam, no plano terrestre, o espírito e a alma, da qual o corpo é apenas o reflexo materializado. Por isso, espelha aquilo que pensamos, na saúde e na enfermidade, porque recebemos de acordo com os nossos pensamentos, e somos aquilo que pensamos. Pense sempre certo para ter saúde perfeita.” (Minutos de Sabedoria Pg. 242)

 

Bom dia pessoal,

O “Trabalhando com Poesia” de hoje pede licença para saudar a todos os profissionais a advocacia, pela passagem do nosso dia. O nosso abraço e apreço a cada colega que faz o dia a dia desta nossa profissão.

Um advogado é um profissional liberal, bacharel em Direito e autorizado pelas instituições competentes de cada país a exercer o jus postulandi, ou seja, a representação dos legítimos interesses das pessoas físicas ou jurídicas em juízo ou fora dele, quer entre si, quer ante o Estado. O advogado é uma peça essencial para a administração da justiça e instrumento básico para assegurar a defesa dos interesses das partes em juízo. Por essa razão, a advocacia não é simplesmente uma profissão, mas, um munus publicum, ou seja, um encargo público, já que, embora não seja agente estatal, compõe um dos elementos da administração democrática do Poder Judiciário.

Assim, os advogados atuam, além de prestar consultoria jurídica que consiste na verificação de negócios importantes sob o aspecto legal, para prevenir problemas de futuros e eventuais litígios, seja “auditando” ou “controlando”, para se usar a terminologia da Ciência da Administração. O advogado também pode ser especialista em uma área (ramo) do Direito, como o advogado criminalista, por exemplo. O vocábulo deriva da expressão em latim ad vocatus que significa o que foi chamado, que, no Direito romano, designava a terceira pessoa que o litigante chamava perante o juízo para falar a seu favor ou defender o seu interesse. Em geral, a atividade do advogado é unificada, exceto na Inglaterra, em que há divisão entre barristers e solicitors: os primeiros atuam nos tribunais superiores, ao passo que os últimos advogam nos tribunais e juízos inferiores e lidam diretamente com os clientes. O patrono dos advogados em todo o mundo é Santo Ivo, segundo a crença da Igreja Católica. No Brasil o dia do advogado é comemorado em 11 de agosto.

Leia mais em https://pt.wikipedia.org/wiki/Advogado

Dia do advogado

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de quinta, apresentamos textos do Blog do Marcelo Auler. Vale a pena conferir:

Autuação da Receita confirma denúncias das propinas em Santos. Temer foi poupado. Por Marcelo Auler – Temer, envolvido nas denúncias de Erika Santgos que a Receita acabou por confirmar, até hoje não explicou-se decentemente e nem foi investigado. No relatório do conselheiro Alexandre Naoki Nishioka, do CARF, a menção aos 160 depósitos dos quais Marcelo de Azeredo apenas conseguiu justificar 27. Os demais 133 não têm origem comprovada. Os documentos são públicos. Bastava alguém correr atrás, o que este blogueiro, no trabalho em conjunto com o Diário do Centro do Mundo, fez. Com isto mostra-se que a Receita Federal foi em cima do afilhado de Michel Temer, Marcelo de Azeredo, por ele indicado para a presidência da Companhia Docas do Estado de São Paulo CODESP. Na fiscalização, confirmou as denúncias feitas pela ex-companheira dele, Erika Santos, na 2ª Vara de Família de São Paulo, em 2000…

http://www.marceloauler.com.br/autuacao-da-receita-confirma-denuncias-das-propinas-em-santos-temer-foi-poupado/

 

Defensora recorre ao Supremo contra isolamento dos “terroristas Tupiniquins”. Por Marcelo Auler – Por meio de uma Reclamação ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde da quinta-feira (04/05), a defensora pública da União, Rita Cristina de Oliveira, que assiste, em Curitiba, oito dos 12 presos da Operação Hashtag (ocorrida entre o 22 e 24 de julho), pede que a corte faça cumprir sua própria decisão vinculante, adotada em 20 de junho, determinando a apresentação de prisioneiros ao juízo “sem demora”. Na decisão, os ministros do STF confirmaram a necessidade da chamada “audiência de custódia”, até hoje não realizada pelo juiz da 14ª Vara Federal de Curitiba, Marcos Josegrei da Silva, que assinou as prisões preventivas dos suspeitos de formarem um grupo terrorista no país…

http://www.marceloauler.com.br/defensora-recorre-ao-supremo-contra-isolamento-dos-terroristas-tupiniquins/

 

Erika Santos, a ex-estudante que denunciou Temer, e seus mistérios a serem desvendados. Por Marcelo Auler – Erika Santos, reprodução de suas páginas nas redes sociais. Alguns mistérios rondam a vida da hoje psicóloga Erika Santos. Ela, em 2000, denunciou a caixinha existente na administração do porto de Santos que, segundo disse em juízo, abastecia o então presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer. Foi quando brigou com seu ex-companheiro, Marcelo de Azeredo, apadrinhado de Temer que presidiu a Companhia de Docas do Estado de São Paulo – CODESP e, como tal, também beneficiário das propinas. Para provar o que dizia, juntou documentos na Ação de Reconhecimento e Dissolução Estável, Cumulada com Partilha e Pedido de Alimentos ajuizada na 3ª Vara de Família, Órfãos e Sucessão, de São Paulo…

http://www.marceloauler.com.br/erika-santos-a-ex-estudante-que-denunciou-temer-e-seus-misterios-a-serem-desvendados/

 

 

Compartilho do Tijolaço: “O “Fora Temer” é liberado”. Por Marcelo Auler – Liminar judicial concedia na noite de segunda-feira: multa de R$ 10 mil para cada ato de repressão às manifestações políticas pacíficas nas arenas dos Jogos Olímpicos. A decisão judicial ao lado foi tomada na noite de segunda-feira, pelo juízo no plantão da 12ª Vara Federal Cível do Rio de Janeiro. Ela foi provocada pelos Procuradores Regionais dos Direitos do Cidadão (PRDC), Ana Padilha Luciano de Oliveira e Renato Machado, da Procuradoria da República do Rio de Janeiro, em uma Ação Civil Pública ajuizada às 18H48 da mesma segunda-feira…

 

http://www.marceloauler.com.br/compartilho-do-tijolaco-o-fora-temer-e-liberado/

 

Para o DPF, grampo ilegal na Superintendência do PR é transgressão disciplinar. Por Marcelo Auler – Na Portaria qwue instaurou o PAD contra a delegada Daniele as informações são dissimuladas. O Departamento de Polícia Federal (DPF), através da Portaria N° 6516/2016, assinada em 01/08 pelo seu diretor-geral, Leandro Daiello Coimbra, abriu o primeiro Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra membros da Força Tarefa da Lava Jato. O PAD 09/2016 investigará oficialmente a delegada Daniele Gossenheimer Rodrigues, chefe do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) da Superintendência Regional do DPF no Paraná (SR/DPF/PR)…

 

http://www.marceloauler.com.br/para-o-dpf-grampo-ilegal-na-superintendencia-do-pr-e-transgressao-disciplinar/

 

 

Sobre o impeachment de Dilma: “o ser humano é ruim por natureza”. Por Marcelo Auler – No plenário do Senado, o que deveria ser um julgamento isento, tornou-se um jogo de carta marcada. Como sabemos, trata-se de um jogo de carta marcada. Não é um julgamento no sentido estrito da palavra, mas uma farsa. Nela, dos 80 “julgadores”, 58 entraram no que deveria ser o  plenário de um “tribunal”, como políticos. Como tal, não encararam a função que lhes reservou a Constituição de julgadores com isenção. Continuaram agindo politicamente, mantendo as querelas e discordâncias políticas que estão acostumados no dia a dia. Foram à votação com a decisão tomada, independentemente dos argumentos que a defesa fosse apresentar, predispostos a condenar Dilma Rousseff. Claro que 21 deles também chegaram no plenário com posição a favor da presidente. Mas, no mínimo seria incoerência terem votado em maio contra a aceitação da denúncia e agora modificarem suas posições…

http://www.marceloauler.com.br/sobre-o-impeachment-de-dilma-o-ser-humano-e-ruim-por-natureza/

 

 

Veja a versão desta quinta feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/11/trabalhando-com-poesia-780
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

A Blusa Amarela – Vladimir Maiakovski

Do veludo de minha voz

Umas calças pretas mandarei fazer.

Farei uma blusa amarela

De três metros de entardecer.

E numa Nevski mundial com passo pachola

Todo dia irei flanar qual D.Juan frajola.

Dexai a terra gritar amolengada de sono:

“Vais violar as primaveras verdejantes!”

Rio-me, petulante, e desafio o sol!

“Golto de me pavonear pelo asfalto brilhante!”

Talvez seja porque o céu está tão celestial!

E a terra engalanada tornou-se minha amante

Que lhes ofereço versos alegres como um carnaval

Agudos e necessários como um estilete pros dentes.

Mulheres que amais minha carcaça gigante

E tu, que fraternalmente me olhas, donzela.

Atirai vossos sorrisos ao poeta

Que, como flores, eu os coserei

À minha blusa amarela!
A FLAUTA-VÉRTEBRA – Vladimir Maiakovski

A todas vocês, que eu amei e que eu amo,
ícones guardados num coração-caverna,
como quem num banquete ergue a taça e celebra,
repleto de versos levanto meu crânio.
Penso, mais de uma vez:
seria melhor talvez
pôr-me o ponto final de um balaço.
Em todo caso
eu
hoje vou dar meu concerto de adeus.

Memória!
Convoca aos salões do cérebro
um renque inumerável de amadas.
Verte o riso de pupila em pupila,
veste a noite de núpcias passadas.
De corpo a corpo verta a alegria.
esta noite ficará na História.
Hoje executarei meus versos
na flauta de minhas próprias vértebras.

1915
(Tradução: Haroldo de Campos e Boris Schnaiderman)

 

Adultos – Vladimir Maiakovski

 

Os adultos fazem negócios.

Têm rublos nos bolsos.

Quer amor? Pois não!

Ei-lo por cem rublos!

E eu, sem casa e sem tecto,

com as mãos metidas nos bolsos rasgados,

vagava assombrado.

À noite vestis os melhores trajes

e ides descansar sobre viúvas ou casadas.

A mim Moscou me sufocava de abraços

com seus infinitos anéis de praças.

Nos corações, nos relógios

bate o pêndulo dos amantes.

Como se exaltam as duplas no leito do amor!

Eu, que sou a Praça da Paixão,

surpreendo o pulsar selvagem do coração das capitais.

Desabotoado, o coração quase de fora,

abria-me ao sol e aos jactos d’água.

Entrai com vossas paixões!

Galgai-me com vossos amores!

Doravante não sou mais dono de meu coração!

Nos demais – eu sei, qualquer um o sabe –

O coração tem domicílio no peito.

Comigo a anatomia ficou louca.

Sou todo coração – em todas as partes palpita.

Oh! Quantas são as primaveras

em vinte anos acesas nesta fornalha!

Uma tal carga acumulada

torna-se simplesmente insuportável.

Insuportável não para o verso de veras.

 

Tu – Vladimir Maiakovski

 

Entraste.

A sério, olhaste a estatura,

o bramido e simplesmente adivinhaste: uma criança.

Tomaste, arrancaste-me o coração

e simplesmente foste com ele jogar como uma menina com sua bola.

E todas, como se vissem um milagre,

senhoras e senhorias exclamaram:

– A esse amá-lo?

Se se atira em cima, derruba a gente!

Ela, com certeza, é domadora!

Por certo, saiu duma jaula!

E eu júbilo esqueci o julgo.

Louco de alegria

saltava como em casamento de índio,

tão leve,

tão bem me sentia.

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Ando procurando pelo seu olhar, clareou o dia, você desapareceu na estrada, no vento ou qualquer outra rota estelar, na ilha deserta ou no inverno do norte europeu… Mergulhando ruas, beijos ao luar, velejando bocas, loucas pra beijar, mar e o oceano, e a onda que veio e bateu, lembra a distância entre o seu mundo e o meu… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é seu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu… Passo todo dia e noites a vagar, solto no descaso, preso em seu mirar, na dança do tempo só você, meu bem, é que não viu, durmo sabendo que você não vai voltar… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é breu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é breu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é breu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é breu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu… O aluguel venceu, meu time jogou, tudo aqui é breu, e você não ligou… De manhã choveu, o carro enguiçou, o sinal fechou, o amor não percebeu…” (Vander Lee – Breu – Comp.: Vander Lee)

 

“… Ó, Pai, não deixes que façam de mim, o que da pedra Tu fizestes, e que a fria luz da razão, não cale o azul da aura que me vestes… Dá-me leveza nas mãos, faze de mim um nobre domador, laçando acordes e versos, dispersos no tempo, pro templo do amor… Que se eu tiver que ficar nu, hei de envolver-me em pura poesia, e dela farei minha casa, minha asa, loucura de cada dia… Dá-me o silêncio da noite, pra ouvir o sapo namorar a lua, dá-me direito ao açoite, ao ócio, ao cio, à vadiagem pela rua… Deixa-me perder a hora, pra ter tempo de encontrar a rima, ver o mundo de dentro pra fora, e a beleza que aflora de baixo pra cima… Ó meu Pai, dá-me o direito, de dizer coisas sem sentido, de não ter que ser perfeito, pretérito, sujeito, artigo definido… De me apaixonar todo dia, e ser mais jovem que meu filho, de ir aprendendo com ele a magia de nunca perder o brilho… Virar os dados do destino, de me contradizer, de não ter meta, me reinventar, ser meu próprio deus, viver menino, morrer poeta…” (Vander Lee – Alma nua – Comp.: Vander Lee)

A versão abaixo é de uma apresentação de Lee com sua filha Laura Catarina, entoando essa linda canção.

“… Não tenho vinte e poucos anos, mas trago um cara muito novo em mim. Sou feito de perdas e danos, me contradigo, me surpreendo no fim… Às vezes durmo vendo estrelas, às vezes vou na contramão, às vezes sou beleza rara, às vezes dor e solidão, mas esse cara que me move, sabe o lugar que me convém, me tranca em casa quando chove, e um samba triste logo vem… Da batucada faço um manto, da poesia o meu altar, cantar é o lugar mais santo, onde o poeta vem deitar, por isso vim me apresentar, e pedir a sua benção, meu senhor… Eu vim aqui pra fazer festa, eu vim brincar de ser cantor… Por isso vim me apresentar, e pedir a sua benção, meu senhor… Eu vim aqui pra fazer festa, eu vim brincar de ser cantor…(Vander Lee – Quando chove – Comp.: Vander Lee)

 

“… O dedo invisível do tempo, modelando nosso destino, no barro da vida é um velho, girando, virando menino… Sonhando sons, criando asas, e as asas pisando o céu, entrando e saindo das casas, brincando qual pipa de papel… Driblando dragões e cometas, e contando histórias pra lua, brincando de roda com os planetas, bem ali, na porta da rua… E a tarde fugindo sem pressa, na velha cidade da luz, presente no sol que atravessa, futura na estrela que conduz… O dedo invisível do tempo, modelando nosso destino, nNo barro da vida é um velho, girando, virando menino… Sonhando sons, criando asas, e as asas pisando o céu, entrando e saindo das casas, brincando qual pipa de papel… Driblando dragões e cometas, e contando histórias pra lua, brincando de roda com os planetas, bem ali, na porta da rua… E a tarde fugindo sem pressa, na velha cidade da luz, presente no sol que atravessa, futura na estrela que conduz…(Vander Lee – O dedo do tempo no barro da vida – Comp.: Vander Lee)

“… As flores vão nascer de amores vãos, viver e ninguém vai poder mais amputar sua raiz, o galho que crescer, os ventos vão reger e quem sabe dançar a sinfonia os homens gris… Há margaridas bêbadas sobre os balcões, damas-da-noite no calor de explosões… As flores vão nascer do querer, sem querer, lá no sertão, no Paquistão, no coração mais infeliz… E por que não dizer, no vaso, no prazer, lá no quintal, no Pantanal, no Rio e em Paris… Delírios sob a lava dos vulcões, amorosas no entulho das construções… Porque nada impede uma flor de nascer de um desejo sincero… Porque nada impede uma flor de querer o que eu quero… Porque nada impede uma flor de nascer de um desejo sincero… Porque nada impede uma flor de querer o que eu quero… Delírios sob a lava dos vulcões, amorosas no entulho das construções… Porque nada impede uma flor de nascer de um desejo sincero… Porque nada impede uma flor de querer o que eu quero… Porque nada impede uma flor de nascer de um desejo sincero… Porque nada impede uma flor de querer o que eu quero…” (Vander Lee – Desejo de flor – Comp.: Vander Lee)

 

“… Enquanto houver estrelas a brilhar, na minha estrada, pulsará um coração novo, atrás de um velho sonho, que o tempo não levou, que a força das tormentas não matou… Enquanto tocar no ar a música da paisagem, viverão os anjos poetas, luzes e mistérios, rompendo as fronteiras de um coração sangrando, que se fechou… Matando a sede na correnteza da vida, regando de amor cada despedida… Amanheceu e é preciso seguir em frente, há um mundo esperando a gente, não tem saída… Atrás de um velho sonho, que o tempo não levou, que a força das tormentas não matou… Enquanto tocar no ar a música da paisagem, viverão os anjos poetas, luzes e mistérios, rompendo as fronteiras de um coração sangrando, que se fechou… Matando a sede na correnteza da vida, regando de amor cada despedida… Amanheceu e é preciso seguir em frente, há um mundo esperando a gente, não tem saída…” (Vander Lee – Ponto de luz – Comp.: Vander Lee)

 

“… Ainda que te vista de véu, que te coloque um anel, te ofereça uma estrela… Mesmo que derramada desse olhar, toda beleza se espalhar, e se espelhar em céus azuis… Não deveria saber sonhar sequer, quanto de mim possui… Só me tens mesmo por saber amar, quando vens loa pra me ocupar, e sou teu… Sou teu star… Só me tens mesmo por saber amar, quando vens erro pra colonizar, e sou teu… Sou teu star… Paisagem no teu caminho, a te contemplar, lua no mato… Numa estante na livraria, tirando pó da poesia, sozinho no quarto… Só me tens mesmo por saber amar, quando vens loa pra me ocupar, e sou teu… Sou teu star… Só me tens mesmo por saber amar, quando vens erro pra colonizar, e sou teu… Sou teu star… Paisagem no teu caminho, a te contemplar, lua no mato… Numa estante na livraria, tirando pó da poesia, sozinho no quarto…” (Vander Lee – Tu – Comp.: Vander Lee)

 

“Se está desempregado, não se desespere, não amaldiçoe a sorte. Enfrente as dificuldades corajosamente. Não pense em abandonar a vida. Não seja covarde! Você pode vencer! Você vai vencer! Não recuse trabalho pelo fato de ser modesto. O grande Ford começou sua vida como simples mecânico. Tenha coragem, porque o Pai não abandona ninguém.” (Minutos de Sabedoria Pg. 241)

 

Bom dia pessoal,

Em artigo semanal na Agência PT de Notícias, o presidente do partido dos Trabalhadores repudia ofensiva contra Lula e comenta iniciativa de Gilmar Mendes, que visa cassar a legenda. Segundo Rui Falcão: Como na ditadura, golpistas tentam cassar o PT…

A ofensiva contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT transformou-se numa escalada de factóides jurídico-políticos, em simbiose com a mídia monopolizada, que os ecoa e amplifica.

Em meio ao golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, cujo processo manipulado chega amanhã à fase da pronúncia, procuradores federais, ao longo de setenta páginas recheadas de ilações e impropérios contra Lula, refutam a bem fundamentada peça que invoca a suspeição e parcialidade do juiz Sérgio Moro.

E, ao fazê-lo, voltam o foco para o ex-presidente, acusando-o, sem qualquer prova e já prejulgando-o, de comandar um esquema de corrupção e pagamento de propina.

Trata-se, como já se viu, de mais uma represália (a anterior foi a transformação de Lula em réu por um juiz de má-fama)  ao fato dos advogados de Lula terem recorrido ao Conselho de Direitos Humanos da ONU contra os abusos de setores do Judiciário e do Ministério Público.

Além disso, consta que o ministro do STF, Gilmar Mendes, que ora preside o Tribunal Superior Eleitoral, determinou a abertura de processo para investigar as contas do PT para que, no final, pudesse levar à cassação do registro do partido que, assim, ficaria impedido de concorrer – com Lula ou sem Lula – nas próximas eleições.

É bom lembrar que, há alguns meses, o então líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio, ingressara com pedido semelhante, invocando ilegalidade de doações as quais, por sinal, foram feitas igualmente ao seu partido, ao PMDB, ao DEM, ao PP e a outras agremiações.

Em repúdio a esta nova investida, a Bancada do PT na Câmara, liderada pelo deputado Afonso Florence, relembra que a última cassação de um partido político ocorreu durante a ditadura civil-militar de 1964. Florence afirma que Gilmar Mendes, com sua pretendida intenção “tira de vez a toga e assume o papel de militante da direita brasileira”.

Fonte: http://www.pt.org.br/rui-falcao-como-na-ditadura-golpistas-tentam-cassar-o-pt/?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Boletim+do+Partido+dos+Trabalhadores+9%2F8%2F2016

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” desta quarta feira textos do site do Leonardo Sakamoto e Carta Capital. Vale a pena conferir:

 

E se o objetivo das Olimpíadas não fosse o lucro?. Por Leonardo Sakamoto – Vira e mexe o Comitê Olímpico Brasileiro e o Comitê Olímpico Internacional afirmam ser proprietários da palavra “olimpíadas” e moveram ações ou mandaram cartas descabidas a quem quer que use o termo. De competições de ciências, matemática e história à presença em capas de livros, eles cobram e vigiam seus pretensos “direitos” sobre o uso. Justificam-se dizendo que seus avisos enviados a instituições de ensino que promovem “olimpíadas” têm um caráter educativo a fim de garantir que não haja destino comercial para a “marca”. Não sou um mal humorado que não gosta de esporte ou que vai fazer mimimi para o evento que começa logo mais, pelo contrário. Mas há muito os Jogos Olímpicos são um negócio e seus organizadores mercadores, que transformam até papel higiênico em artefato oficial da competição, mostrando que é possível limpar a bunda “mais rápido, mais alto e mais forte”…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/03/e-se-o-objetivo-das-olimpiadas-nao-fosse-o-lucro/

 

Por que você me traiu? Por Leonardo Sakamoto – Dada a quantidade de xingamentos, calúnias, campanhas de difamações, ameaças e até casos de violência física sofridos por conta do que escrevo neste espaço e nos outros a que tenho acesso, minhas preocupações sempre foram maiores diante dos ataques daqueles que estão no outro polo ideológico. Contudo, cada vez mais me intrigam as reações daqueles que compartilham comigo visões de mundo diante de minhas opiniões que estes consideram equivocadas. Porque, por vezes, essas reações são mais raivosas do que aquelas que vêm de quem sistematicamente me detesta. Poderíamos pensar em um sentimento de traição. Do tipo: Eu acreditei naquele japonês cabeçudo e safado e apoiava o que ele escrevia até que, num belo dia, ele mostrou toda a sua vil natureza ao defender que ovo de gema mole era o ó do borogodó. Quando todos sabemos que as pessoas só deveriam comer ovo de gema mole…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/04/por-que-voce-me-traiu/

O Rio será o centro do mundo. Quem sangrou para que isso fosse possível? Por Leonardo Sakamoto – A partir de hoje, o herói será um nadador, uma centroavante, um ginasta, uma esgrimista, um maratonista, uma jogadora de basquete. Ayrton Senna ocupou espaço de mártir na Globo quando a seleção brasileira de futebol (que é a heroína de plantão) estava em baixa. Quando um grande empresário morre, há um esforço para que ele se torne a referência que não foi em vida e virar nome de avenida, ponte e hospital. Cineasta tupiniquim com chance de ganhar Oscar também entra no bolo. Movimentos sociais adoram cultivar heróis, mesmo que trabalhadores anônimos morram todos os dias e sejam tão “santos” quanto. Até usineiros já foram chamados de heróis da nação pelo então presidente Lula. Alguém vai me tacar uma pedra por colocar um ídolo do esporte, um usineiro de cana e cineastas no mesmo bote. Mas não estou discutindo qual o melhor tipo de herói, apenas dizendo que criamos muitos, sem nenhum constrangimento ou, às vezes, sem intenção…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/05/o-rio-sera-o-centro-do-mundo-quem-sangrou-para-que-isso-fosse-possivel/

Por que criticar a abertura das Olimpíadas me torna um pária neste sábado? Por Leonardo Sakamoto – Este autor gosta de esportes (tem até amigos que praticam), não desgosta das Olimpíadas (mas acha um crime ela ter passado por cima de tanta gente pobre para ser realizada), não tem complexo de vira-lata (mas pensa que falta autocrítica ao brasileiro) e não é saudosista (apenas considera muito triste as figuras de linguagem estarem caindo em desuso, enquanto a mesóclise volta à moda). Dito isso, preciso confessar que faço parte do grupo de pessoas que, assistindo à cerimônia de abertura, não caiu em prantos, não achou a coisa mais linda desse mundo, não sentiu mais orgulho por ser brasileiro, não esqueceu seus problemas naquele instante e não saiu transbordando com “espírito olímpico”. Quanto a esse último ponto, vou dar uma passada numa loja licenciada pelo Comitê Olímpico Internacional, logo mais, para ver se compro um pouco e reponho. O que, de certa forma, me torna um pária, neste sábado, pós-festança no Maracanã…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/06/por-que-criticar-a-abertura-das-olimpiadas-me-torna-um-paria-neste-sabado/

 

Por um plebiscito para saber se o povo quer mudar a CLT e a Previdência – Por Leonardo Sakamoto – Por mais que os governos eleitos do PSDB e do PT tenham distribuído bananas aos seus eleitores e adotado medidas que eles não haviam informado em suas campanhas eleitorais, ambas agremiações não teriam coragem de impor a tungada nos direitos dos trabalhadores que espreguiça no horizonte em um governo PMDB de Michel Temer. Apenas um governo que não foi eleito e que não deverá ser reeleito – e, portanto, não possui compromissos com nada além de si mesmo e patos amarelos – teria essa possibilidade. Isso significa, meu amigo, minha amiga, que você se preocupava em ir às ruas para combater a corrupção – pauta mais do que justa e fundamental, uma vez que grande parte da classe política do país passa mão na nossa bunda diariamente e ainda sorri. Mas o resultado final, infelizmente, incluirá uma bela traulitada no seu futuro e no de seus filhos…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/07/por-um-plebiscito-para-saber-se-o-povo-quer-mudar-a-clt-e-a-previdencia/

 

Proibir “Fora, Temer!” ou “Fora, Dilma!” nas Olimpíadas é inconstitucional. Por Leonardo Sakamoto – Pipocam aqui e ali histórias de pessoas que foram retiradas das arquibancadas enquanto assistiam aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro por estarem segurando mensagens políticas. De acordo com Eloísa Machado, professora de Direito da FGV Direito SP, doutora na área de direitos humanos e minha querida advogada, isso é “ilegal e inconstitucional”. Ela publicou uma série de comentários sobre a “polêmica” que viralizou nas redes sociais. Trago-os aqui porque são mais do que úteis neste momento em que se justifica a suspensão de direitos em nome da “tranquilidade”. E um aviso a quem está circulando conteúdo equivocado: A lei que trata das manifestações em eventos esportivos não é inconstitucional, mas “Fora, Temer!” ou “Fora, Dilma!” não são ofensas que se enquadrariam na previsão dessa lei. Leia a discussão ocorrida no STF sobre o tema (Medida Cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade 5136, do qual pinço um trecho no final deste post). O resto é interpretação. E um tanto de má fé…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/07/proibir-fora-temer-ou-fora-dilma-nas-olimpiadas-e-inconstitucional/

 

Brasil deveria ser punido por homofobia da torcida nas Olimpíadas. Por Leonardo Sakamoto – Parte da torcida brasileira gritou “bicha” para o goleiro iraquiano no jogo entre as seleções masculinas de futebol, em Brasília, na noite deste domingo (7). E parte significativa, uma vez que os gritos eram ouvidos por quem assistia ao jogo de casa, pela TV. E, infelizmente, pelos registros que circulam nas redes sociais, essa não foi a primeira manifestação homofóbica da torcida brasileira nestes jogos. E olha que estamos apenas no começo. Como nada aconteceu, as autoridades brasileiras e olímpicas estão mais preocupadas em quem levanta um “Fora, Temer!” do que quem pratica homofobia. Como bem explicou, neste blog, a professora de Direito da FGV Direitos SP e doutora na área de direitos humanos, Eloísa Machado, impedir manifestações políticas pacíficas que não incitam violência contra terceiros (como é o caso das plaquinhas) é “ilegal e inconstitucional”. De acordo com ela, a lei das Olimpíadas não proíbe esse tipo de manifestação política e isso ficou claro nos votos dos ministros do Supremo Tribunal Federal que já analisar a questão anteriormente, ao contrário do que está circulando pela rede…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/08/brasil-deveria-ser-punido-por-homofobia-da-torcida-nas-olimpiadas-2/

Veja a versão desta quarta feira, bem como as anteriores, do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/10/trabalhando-com-poesia-779

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

Fragmentos 3 – Vladimir Maiakovski

O mar se vai
o mar de sono se esvai
Como se diz: o caso está enterrado
a canoa do amor se quebrou no quotidiano
Estamos quites
Inútil o apanhado
da mútua dor mútua quota de dano.

 

Fragmentos 4 – Vladimir Maiakovski

Passa de uma você deve estar na cama
À noite a Via Láctea é um Oka de prata
Não tenho pressa para que acordar-te
com relâmpago de mais um telegrama
como se diz o caso está enterrado
a canoa do amor se quebrou no quotidiano
Estamos quites inútil o apanhado
da mútua do mútua quota de dano
Vê como tudo agora emudeceu
Que tributo de estrelas a noite impôs ao céu
em horas como esta eu me ergo e converso
com os séculos a história do universo.

Fragmentos 5 – Vladimir Maiakovski

Sei o puldo das palavras a sirene das palavras
Não as que se aplaudem do alto dos teatros
Mas as que arrancam caixões da treva
e os põem a caminhar quadrúpedes de cedro
Às vezes as relegam inauditas inéditas
Mas a palavra galopa com a cilha tensa
ressoa os séculos e os trens rastejam
para lamber as mãos calosas da poesia
Sei o pulso das palavras parecem fumaça
Pétalas caídas sob o calcanhar da dança
Mas o homem com lábios alma carcaça.

 

Líliytchka! – Vladimir Maiakovski

Em lugar de uma carta

Fumo de tabaco rói o ar.
O quarto —
um capítulo do inferno de Krutchônikh. (1)
Recorda —
atrás desta janela
pela primeira vez
apertei tuas mãos, atônito.
Hoje te sentas,
no coração — aço.
Um dia mais
e me expulsarás,
talvez, com zanga.
No teu hall escuro longamente o braço,
trêmulo, se recusa a entrar na manga.
Sairei correndo,
lançarei meu corpo à rua .
Transtornado,
tornado
louco pelo desespero.
Não o consintas,
meu amor, meu bem,
digamos até logo agora.
De qualquer forma
o meu amor
— duro fardo por certo —
pesará sobre ti
onde quer que te encontres.
Deixa que o fel da mágoa ressentida
num último grito estronde.
Quando um boi está morto de trabalho
ele se vai
e se deita na água fria.
Afora o teu amor
para mim
não há mar,
e a dor do teu amor nem a lágrima alivia.
Quando o elefante cansado quer repouso
ele jaz como um rei na areia ardente.
Afora o teu amor
para mim
não há sol,
e eu não sei onde estás e com quem.
Se ela assim torturasse um poeta,
ele trocaria sua amada por dinheiro e glória,
mas a mim
nenhum som me importa
afora o som do teu nome que eu adoro.
E não me lançarei no abismo,
e não beberei veneno,
e não poderei apertar na têmpora o gatilho.
Afora
o teu olhar
nenhuma lâmina me atrai com seu brilho.
Amanhã esquecerás
que eu te pus num pedestal,
que incendiei de amor uma alma livre,
e os dias vãos — rodopiante carnaval —
dispersarão as folhas dos meus livros…
Acaso as folhas secas destes versos
far-te-ão parar,
respiração opressa?
Deixa-me ao menos
arrelvar numa última carícia
teu passo que se apressa.

1916

(Tradução: Augusto de Campos)

(1) Alusão ao poema “Um jogo no inferno”,
de A. Krutchônikh e V. Khliébnikov.

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Estou aqui, mas esqueci minha alma num hotel, meu coração na caneta, meus desejos num papel… Eu vinha sem retrovisor, um rosto estranho me chamou, e a minha pele não me coube mais… A sorte veio e me encontrou, na corda bamba do amor, meus dias nunca mais serão iguais… Estava ali, me confundi, pensei que fosse o céu, o azul do mar me chamou, e eu pulei de roupa e de chapéu… A onda veio e me levou, desse lugar e agora sou uma ilusão, a solidão é meu troféu… Aquela foto amarelou, o riso no meu camarim, felicidade bate a porta e ainda ri de mim… Estava ali, me confundi, pensei que fosse o céu, o azul do mar me chamou, e eu pulei de roupa e de chapéu… A onda veio e me levou, desse lugar e agora sou uma ilusão, a solidão é meu troféu… Aquela foto amarelou, o riso no meu camarim, felicidade bate a porta e ainda ri de mim…” (Vander Lee – Pensei que fosse o céu – Comp.: Vander Lee)

E vem você dizer, que o meu calor já não te aquece mais… O que devo fazer, se nesse travesseiro já não dorme a paz?… E quando amanhecer, e o dia me encontrar tão só com meus botões? Eu não vou entender, meu corpo só conhece a língua das paixões… Saiba, meu amor, meu coração só sabe se entregar, basta um chamado seu, que eu não demoro a chegar… Tudo que separa, nos prepara para um novo encontrar, quando você partir, não quebre as pontes que atravessar… E vem você dizer, que o meu amor não te apetece mais… O que posso fazer, além de desejar que você siga em paz?… Mesmo que algo melhor te espere do lado de lá… Quando você partir, não quebre as pontes que atravessar… Mesmo que a vida se transforme numa dança sem par… Fique na pista, não desista, deixe essa canção te levar…(Vander Lee – Siga em paz – Comp.: Vander Lee)

Chamo porque o dia é claro, e o vento leve varre as folhas secas dessa praça, porque digo sempre viva, quando vejo você… Percebo como tudo flui no seu silêncio, nenhuma fala nunca é solitária, chamo diária e eternamente… Chamo até por que me esqueço e queimo a ponta dos dedos, fazendo fogueira… Gastei meu último sapato e não tenho mais nada, refiz mil vezes o caminho que me leva ao seu verão, quando você se foi, e o meu olhar se perdeu no vão… Percebo como tudo flui no seu silêncio, nenhuma fala nunca é solitária, chamo diária e eternamente… Chamo até por que me esqueço e queimo a ponta dos dedos, fazendo fogueira… Gastei meu último sapato e não tenho mais nada, refiz mil vezes o caminho que me leva ao seu verão, quando você se foi, e o meu olhar se perdeu no vão… A tarde com você voou… E é sempre cedo… Eu sempre cedo… Eu sempre cedo…(Vander Lee – Sempre cedo – Comp.: Vander Lee e Dudu Nicácio)

“… Espero um dia encontrar de novo, na mesma esquina, mesma vida onde deixei, minha criança abandonada, numa beira de estrada, não sei… O que me deu naqueles tempos duros, eu precisava de saídas, procurei e foi em busca de respostas, pros meus sonhos, que uma carta escrevi… Eu desejei milhões de coisas, procurava nos olhares, ares que nunca vivi… Eu mergulhei na multidão, quis muito e tudo consegui, mas quem sorri pra mim agora é só meu cão… Você se foi, pude entender, a solidão te fez querer, não há pecado, nem é preciso perdão… Você se foi, pude entender, a solidão te fez querer, não há pecado, nem é preciso perdão… Espero um dia encontrar de novo, na mesma esquina, mesma vida onde deixei, minha criança abandonada, numa beira de estrada, não sei… O que me deu naqueles tempos duros, eu precisava de saídas, procurei e foi em busca de respostas, pros meus sonhos, que uma carta escrevi… Eu desejei milhões de coisas, procurava nos olhares, ares que nunca vivi… Eu mergulhei na multidão, quis muito e tudo consegui, mas quem sorri pra mim agora é só meu cão… Você se foi, pude entender, a solidão te fez querer, não há pecado, nem é preciso perdão… Você se foi, pude entender, a solidão te fez querer, não há pecado, nem é preciso perdão…” (Vander Lee – Minha criança – Comp.: Vander Lee)

Não ponha limites à sua vida! Procure ouvir as notas harmoniosas e sublimes do canto maravilhoso que se evola da natureza. Viva sorridente e alegre, para espantar as preocupações, para aliviar as lutas. Mergulhe sua alma na alma da natureza: absorva a luz do sol, goze a suavidade da lua, contemple o esplendor das estrelas, aspire o perfume das flores. A vida é bela, apesar das dores e dos contratempos.” (Minutos de Sabedoria Pg. 240)

Bom dia pessoal,

Como vocês devem ter percebido, o “Trabalhando com Poesia” desta semana homenageia no Prefácio Musical, o cantor e compositor Vander Lee, precocemente falecido na última sexta feira.

Compositor dos mais inspirados da atual cena da música brasileira com seu olhar poético e original, Vander Lee transformou o cotidiano e temas relacionados como amor, futebol e recortes urbanos em contundentes baladas como “Esperando Aviões”, “Onde Deus Possa me Ouvir“, além de sambas bem humorados como “Galo e Cruzeiro“ e “Passional”.

INÍCIO


Lee começou tocando em bares na Belo Horizonte natal e aos poucos foi introduzindo seu repertório autoral, se apresentando pelos teatros da cidade e interior, até que em 1996 ganhou o segundo lugar no festival ‘Canta Minas’, realizado pela Rede Globo Minas, com a música ‘Gente não é cor’. Esse foi o impulso necessário para o artista produzir seu primeiro cd, independente, ainda como Vanderly. Só a partir do segundo cd passou a usar o nome Vander Lee (este cd só circulou em Minas e várias musicas foram regravadas nos CDs seguintes).

ELZA


Em novembro de 1998, a cantora Elza Soares conheceu o artista através de uma fita recebida e incluiu a música ‘Subindo a Ladeira’ (parceria com Rossana Decelso) em seu repertório. A partir daí, a convite da cantora, Vander Lee fez participações nos shows dela em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.

O SEGUNDO CD

‘No Balanço do Balaio’ lançado em 1999 pelo selo Kuarup, foi o cd que revelou ao mercado a essência das composições, o violão refinado e o intérprete sensível. O cd rendeu boas críticas e despertou o interesse de várias gerações de cantoras, como Rita Ribeiro, que gravou 2 de Lee, “Contra o Tempo” e “Românticos” no cd “Comigo” lançado em 2001.

AO VIVO

Em 2003, lançou o cd gravado ao vivo no Teatro Francisco Nunes em Belo Horizonte, com participação de Elza Soares. Lançado pela Indie Records, o cd que revelou baladas como “Onde Deus Possa me Ouvir” e “Esperando Aviões” foi um sucesso, ganhou as rádios e o levou a circular mais pelo país.

INTÉRPRETES DE VANDER LEE

Alcione, César Menotti & Fabiano, Daniela Mercure, Eliana Printes, Elba Ramalho, Elza Soares, Emilinha Borba, Fábio Jr, Gal Costa, Leila Pinheiro, Luiza Possi, Margareth Menezes, Maria Bethania, Mariene de Castro, Paula Santoro, Regina Souza, Rita Benneditto (ou Ribeiro), Roberta Campos, Vanusa.

QUARTO CD

‘Naquele verbo agora’ (2005 – Deck Discos) mais romântico e levemente pop, recebeu indicação ao “Prêmio Tim de Música”, como Melhor Disco e Melhor Cantor na categoria Canção Popular.

DVD Em 2006, Vander Lee gravou o cd e DVD ‘Pensei que fosse o Céu’ no lotado Teatro do Palácio das Artes de BH, em um show emocionante que contou com a participação do maranhense Zeca Baleiro. Este cd conquistou o Prêmio TIM de Melhor Disco de Canção Popular.

INTERNACIONAL

em 2008 faz sua primeira apresentação fora do Brasil, selecionado pelo Fórum de Música de MG para se apresentar em Turim (Itália); em 2009 participou do Festival SXSW em Austin, Texas e também no Festival Romerias de Mayo em Cuba. Em 2010 retorna a Austin nos EUA, onde fez dois shows no Festival SXSW, um deles ao vivo em uma apresentação virtual em 3D e o outro em Miami para a Rádio WDNA. Em 2013 se apresentou em Lisboa dentro do ANO DO BRASIL EM PORTUGAL.

CD FARO

Com levada mais pop e produção de Marcelo Sussekind, o cd lançado em 2009 contou com participações de Lokua Kanza, expoente da música africana.

NOVELA

Em 2010, Vander Lee entra na trilha sonora da novela ‘Uma rosa com amor’ do SBT com três músicas: ‘Românticos’ na voz de Fábio Jr, ‘Chazinho com Biscoito’ e ‘O dedo do tempo no barro da vida’.

SÉTIMO CD

Em 2012, lança “Sambarroco” abrindo uma fase mais sambista sem perder de vista o romantismo, marca registrada de seu trabalho. Com direção musical de Thiago Delegado e formação de regional, o álbum reúne composições que flertam com gêneros como choro, xote, baião e bolero.

2014

O artista começou o ano com apresentação no FESTIVAL DE VERÃO DE SALVADOR (pela segunda vez) com participação da cantora baiana Marienne de Castro. Em agosto lançou selo próprio, BALAIO (distribuição da Radar Records) e LOA , oitavo disco de carreira, produzido por Robertinho Brant, com o qual passou por diversas capitais e interior do pais.

2015

A Tour de Loa prosseguiu até agosto marcada pela nova banda e tendo o multiinstrumentista mineiro Enéias Xavier como diretor musical, o artista assume sonoridade mais pop e lança no final do ano uma seleção especial para os fãs com gravação em estúdio de alguns de seus hits que só tinham registro ao vivo, canções que foram sucesso nas vozes de outros intérpretes e umas poucas inéditas.

2016

Lee completa 19 anos de carreira e planejava comemorar os 20 anos em 2017. Prosseguia se apresentando pelo pais com shows sempre lotados, desfiando seu repertório de baladas apaixonadas que o consagraram como compositor dos mais românticos dessa geração.

Sua obra certamente seguirá sendo das mais tocadas, uma vez que arrebatou uma verdadeira legião de fãs em todo o país.

Fonte: http://www.vanderlee.com.br/new/index.php/bio/

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Blog do Miro. Vale a pena conferir:

Mídia abafa as vaias e o “Fora Temer”. Por Altamiro Borges – As sonoras vaias ao Judas Michel Temer na abertura das Olimpíadas, nesta sexta-feira (6), já sumiram da mídia chapa-branca. Bem diferente do tratamento dado à presidenta Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo, em 2014, quando ela foi alvo de palavrões. Durante vários dias, o assunto foi capa dos jornais e motivo de comentários sarcásticos nas emissoras de tevê. Alguns “calunistas” mais escrotos até justificaram o “vai tomar no c…”. Agora, as vaias foram abafadas! Da mesma forma subserviente, a imprensa golpista evita noticiar os protestos pelo “Fora Temer” que ocorrem em quase todas as competições olímpicas. Ela também oculta a onda de repressão aos manifestantes, com prisões e truculência…

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/midia-abafa-as-vaias-e-o-fora-temer.html

 

 

Quem tem interesse em salvar Temer. Por Paulo Moreira Leite – É preciso ter cautela diante da denúncia de que o interino Michel Temer recebeu R$ 10 milhões em dinheiro vivo da Odebrecht, conforme a revista Veja divulga esta semana. Tanto o arquivamento como a investigação de acusações de natureza política, em nosso país, constituem processos abertamente seletivos. Aprendemos isso na AP-470 e no mensalão PSDB-MG. No metroduto de São Paulo e nas várias denúncias já surgidas contra Aécio Neves. Nos mistérios do jatinho onde morreu Eduardo Campos, cujo esclarecimento poderia levar ao financiamento de campanha de Marina Silva, em 2014…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/quem-tem-interesse-em-salvar-temer.html

 

Partido proscrito, só numa ditadura! Por Jean Wyllys – Em sua edição digital, o jornal O Globo informa que Gilmar Mendes, presidente do TSE e ministro do Supremo Tribunal Federal, pediu a cassação de registro do Partido dos Trabalhadores. Se aprovada, a decisão significaria a proscrição de um partido político (no caso, um dos maiores e mais importantes do país, vencedor das últimas quatro eleições presidenciais), algo que não ocorre desde o Ato Institucional nº 2 da ditadura militar. Uma medida como essa levaria o processo iniciado com a suspensão da presidenta Dilma Rousseff a um estágio muito mais grave e perigoso: o Brasil deixaria de ser um país democrático e o nosso regime político passaria a ser caracterizado como uma ditadura…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/partido-proscrito-so-numa-ditadura.html

 

Bom para os EUA não é bom para o Brasil. Por Emir Sader- A primeira declaração do primeiro ministro de Relações Exteriores da ditadura Juracy Magalhães, da UDN, o PSDB da época, não deixava dúvidas que a política internacional soberana de Santiago Dantas estava revertida radicalmente: “O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil”. Se adaptava a frase original, de que “O que é bom para os Estados Unidos é bom para a General Motors”. Passávamos a ser uma espécie de empresa norte-americana, de filial dos Estados Unidos na América Latina, o que Ruy Mauro Marini chamou de subimperialismo norte-americano. Mais tarde, Richard Nixon disse: “Para onde for o Brasil, irá a América Latina”, com a esperança que a política da ditadura civil-militar se estendesse pelo continente…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/o-que-serve-aos-eua-nao-e-bom-para-o.html

 

 

FGTS enfrenta a cobiça dos bancos. Por Augusto Vasconcelos – Há algum tempo o lobby dos bancos privados pressiona para ter acesso aos recursos do FGTS, atualmente sob a administração exclusiva da Caixa. Retirar do banco público a gestão do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, implica em colocar em risco programas de financiamento habitacional de caráter popular e projetos de desenvolvimento, como saneamento básico, por exemplo. Tal medida, se for levada adiante, representa mais um ataque ao caráter social da Caixa. A empresa enfrenta a ameaça de abertura de seu capital, o que na prática traria para sua gestão ideias de mercado que podem colidir frontalmente com a sua missão precípua de atender às camadas mais pobres da população, bem como atuar como agente regulador, ofertando juros e taxas menos agressivas…

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/fgts-enfrenta-cobica-dos-bancos.html

 

 

‘Mosca azul’ de Temer aborrece o PSDB. Por André Barrocal – O impeachment ainda não é fato consumado, a popularidade de Michel Temer vai pelo rodapé, mas certos aliados do presidente interino já sonham com uma candidatura dele à reeleição na campanha de 2018. Uma hipótese que correu Brasília nos últimos dias e causou atritos de Temer com o PSDB, o segundo maior partido do governo provisório. Antes de ir ao Rio e ser vaiado na abertura da Olimpíada, o peemedebista queria discutir a relação com o aliado. Programou um jantar com caciques tucanos para a quarta-feira, 3, no Palácio do Jaburu, mas em vão. Os líderes do PSDB não se esforçaram para permanecer em Brasília naquela noite. Sinal nítido de descontentamento…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/mosca-azul-de-temer-aborrece-o-psdb.html

 

 

O relógio da Lava-Jato e o rumo da História. Por Tereza Cruvinel – Se estas duas primeiras revelações do que será delatado pela Odebrecht – R$ 10 milhões em caixa dois para o PMDB, pedidos por Temer, e de R$ 23 milhões para a campanha de Serra em 2010 – tivessem como beneficiários Lula, Dilma ou o PT, as providências da Lava Jato viriam a jato: remessa imediata ao Procurador-Geral Rodrigo Janot, que rapidamente pediria ao STF autorização para investigá-los, em se tratando de figuras com foro especial, o vice no exercício da Presidência e senador que está ministro de Estado. Mas como se trata do PMDB e do PSDB, todo mundo sabe, os ponteiros do relógio da Lava Jato vão ser contidos. Não há motivos para ilusão. As revelações da Odebrecht, que parece disposta a cumprir a promessa de uma “colaboração definitiva” sobre sua participação no “sistema ilegal ilícito de financiamento do sistema político-eleitoral”, conforme nota que emitiu em março passado, não devem afetar a marcha do golpe no Senado. Nem por isso, o controle do relógio deterá a marcha da História, que aponta para um “blow up” do sistema, uma explosão que permitirá a restauração do funcionamento da instituições democráticas, a depender da participação ativa da sociedade nesta empreitada…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/o-relogio-da-lava-jato-e-o-rumo-da.html

 

 

Repressão de Temer empana festa olímpica. Por Fernando Brito – A imagem de encantamento que o Brasil deu ao mundo na sexta-feira está sendo corroída, mundo afora, pela estupidez repressiva do Governo Temer. O Comitê Olímpico jamais se exporia a críticas criando incidentes por conta de folhas de papel que, de outro modo, passariam despercebidas – ainda mais com a escancarada seletividade das imagens monopolizadas pelo COI, se não tivesse recebido ordens das autoridades brasileiras para reprimir manifestantes. O argumento da lei é pífio e não resiste à sua leitura: trata de manifestações racistas e xenófobas, discriminatórias ou ofensivas.

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/repressao-de-temer-empana-festa-olimpica.html

 

 

Serra e os R$ 23 milhões da Odebrecht. Por Paulo Nogueira – Esta é mais uma das Cartas aos Golpistas. No futuro, elas poderão ser reunidas num livro para recapitular o golpe de 2016. O destinatário da presente carta é o chanceler José “23 milhões” Serra. Caro Serra: imagino que você tenha passado este domingo no telefone. Não para tratar de assuntos nacionais, mas para resolver problemas pessoais. Se conheço você, você telefonou para todos os donos de empresas jornalísticas para uma operação abafa. Você sempre fez isso na vida: procurar os barões da imprensa para garantir um noticiário amigo, fraternal, positivo…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/serra-e-os-r-23-milhoes-da-odebrecht.html

 

 

Choques, guerra de classes e apartheid social. Por Reginaldo Moraes – Naomi Klein publicou em 2007 um notável livro chamado “A Doutrina do Choque: a Ascensão do Capitalismo de Desastre”. Nele, a escritora canadense expõe a teoria do “capitalismo de desastre” e da “doutrina do choque” que orienta sua criação. A teoria tem várias fontes de inspiração. Entre elas, a psiquiatria que fundamenta a elaboração das “técnicas de interrogatório” da CIA. O núcleo dessas técnicas é a tortura e a destruição do enquadramento mental do oponente, até que “a fonte resolva colaborar”. Em termos resumidos, o tratamento pode ser utilizado para submeter indivíduos, mas também grupos humanos inteiros, a recalcitrantes e rebeldes, em suma…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/choques-guerra-de-classes-e-apartheid.html

 

Censura pró Temer repercute no mundo. Por Cíntia Alves – Ao que tudo indica, se a intenção do interino Michel Temer é fingir que não existem protestos no Brasil contra sua permanência no poder em função do impeachment de Dilma Rousseff, a operação “abafa vaia” terá de ser reformulada para alcançar resultados melhores, além de ser estendida ao resto do mundo. Isso porque além dos atos “Fora Temer” Brasil afora, a censura aplicada pela Rio 2016 nos estádios também viraram alvos de reportagens da imprensa internacional. Na última sexta, o GGN mostrou que o comitê organizador da Olimpíada decidiu lançar de regras que impedem manifestações de qualquer ordem – incluindo políticas – dentro dos espaços oficiais dos Jogos. Para dar guarida à medida que fere claramente a Constituição brasileira, o Ministério da Justiça de Temer disse que as normas da Rio 2016 estavam em conformidade com a lei assinada por Dilma no dia 10 de maio, que versa, entre outras coisas, sobre os direitos e deveres de torcedores dentro dos estádios…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/censura-pro-temer-repercute-no-mundo.html

 

 

Veja a versão desta terça feira, bem como as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/09/trabalhando-com-poesia-778
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Terça-feira abençoada por Deus e protegida pela força guerreira de Ogum. Ogunhê!!!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 Garoto – Vladimir Maiakovski

Fui agraciado com o amor sem limites.
Mas, quando garoto,
a gente preocupada trabalhava
e eu escapava
para as margens do rio Rion
e vagava sem fazer nada.
Aborrecia-se minha mãe:
“Garoto danado!”
Meu pai me ameaçava com o cinturão.
Mas eu, com três rublos falsos,
jogava com os soldados sob os muros.
Sem o peso da camisa,
sem o peso das botas,
de costas ou de barriga no chão,
torrava-me ao sol de Kutaís
até sentir pontadas no coração.
O sol assombrava:
“Daquele tamaninho
e com um tal coração!
Vai partir-lhe a espinha!
Como, será que cabem
nesse tico de gente
o rio,
o coração,
eu
e cem quilómetros de montanhas?”

 

 

Eu – Vladimir Maiakovski

Eu
à poesia
só permito uma forma:
concisão,
precisão das fórmulas
matemáticas.
Às parlengas poéticas estou acostumado,
eu ainda falo versos e não fatos.
Porém
se eu falo
“A”
este “a”
é uma trombeta-alarma para a Humanidade.
Se eu falo
“B”
é uma nova bomba na batalha do homem.

 

Fragmentos 1 – Vladimir Maiakovski

Me quer? Não me quer? As mãos torcidas
os dedos
despedaçados um a um extraio
assim tira a sorte enquanto
no ar de maio
caem as pétalas das margaridas
Que a tesoura e a navalha revelem as cãs e
que a prata dos anos tinja seu perdão
penso
e espero que eu jamais alcance
a impudente idade do bom senso.

Fragmentos 2 – Vladimir Maiakovski

Passa da uma
você deve estar na cama
Você talvez
sinta o mesmo no seu quarto
Não tenho pressa
Para que acordar-te
com o
relâmpago
de mais um telegrama.

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Sabe o que eu queria agora, meu bem? Sair, chegar lá fora e encontrar alguém, que não me dissesse nada, não me perguntasse nada também… Que me oferecesse um colo, ou um ombro, onde eu desaguasse todo desengano, mas a vida anda louca, as pessoas andam tristes, meus amigos são amigos de ninguém… Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior, pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo, se debatem, se combatem sem saber… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui, pode sair… Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior, pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo, se debatem, se combatem sem saber… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui, pode sair… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui, pode sair… Adeus…” (Vander Lee – Onde Deus possa me ouvir – Comp.: Vander Lee)

 

Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores… Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores… Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores… Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores… Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho… Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho… Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho… Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho… Estou podando meu jardim… Estou cuidando bem de mim… Estou podando meu jardim… Estou cuidando bem de mim… Tô relendo minha lida, minha alma, meus amores… Tô revendo minha vida, minha luta, meus valores… Refazendo minhas forças, minhas fontes, meus favores… Tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores… Tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho… Tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho… Tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho… Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho… Estou podando meu jardim… Estou cuidando bem de mim… Estou podando meu jardim… Estou cuidando bem de mim…(Vander Lee – Meu jardim – Comp.: Vander Lee)

Vi o meu sentido confundido, iluminado, vi o sol enluarar, quando viu você… Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado, esperando o amor chegar e trazer você… Você chegou querendo tudo que o tempo não te deu, e que levou de você, sem saber que você já sou eu… Agora não entendo, o meu relógio, o amor tirou, mas sei que o meu coração tá batendo mais forte porque você chegou… Vi o meu sentido confundido, iluminado, vi o sol enluarar, quando viu você… Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado, esperando o amor chegar e trazer você… Você chegou querendo tudo que o tempo não te deu, e que levou de você, sem saber que você já sou eu… Agora não entendo, o meu relógio, o amor tirou, mas sei que o meu coração tá batendo mais forte porque você chegou… Por que você chegou… Por que você chegou… Por que você chegou… Por que você chegou… Por que você chegou…(Vander Lee – Iluminado – Comp.: Vander Lee)

“… Corro contra o tempo pra te ver, eu vivo louco por querer você. Oh, oh, oh, oh, morro de saudade, a culpa é sua… Bares, ruas, estradas, desertos, luas, que atravesso em noites nuas. Oh, oh, oh, oh, só me levam pra onde está você… O vento que sopra, meu rosto cega, só o seu calor me leva. Oh, oh, oh, oh, numa estrela, pra lembrança sua… O que sou? Onde vou? Tudo em vão. Tempo de silêncio e solidão… O que sou? Onde vou? Tudo em vão. Tempo de silêncio e solidão… O mundo gira sempre em seu sentido, tem a cor do seu vestido azul. Oh, oh, oh, oh, todo atalho finda em seu sorriso nu… Na madrugada, uma balada soul, um som assim, meio que rock in roll. Oh, oh, oh, oh, só me serve pra lembrar você… Qualquer canção que eu faça, tem sua cara, rima rica, joia rara. Oh, oh, oh, oh, tempestade louca no Saara… O que sou? Onde vou? Tudo em vão. Tempo de silêncio e solidão… O que sou? Onde vou? Tudo em vão. Tempo de silêncio e solidão…” (Vander Lee – Contra o tempo – Comp.: Vander Lee)

 

A vida é um canto eterno de beleza! Os homens complicam a vida e dificultam a existência, porque se acreditam diferentes uns dos outros. Mas a vida é uma só e os homens todos são irmãos. Portanto, não antagonize os outros. Distribua amor e compreensão a todos os que se chegam a você. Faça como o sol, que se dá a todos igualmente, em raios benéficos de luz e de calor.” (Minutos de Sabedoria Pg. 239)

 

Boa tarde pessoal,

Mais uma semana que começa. A nossa torcida para que seja uma semana repleta de boas energias e de felicidade para nós todos (as). A campanha eleitoral vai se delineando em Lauro de Freitas, mas, pelo que ando vendo e ouvindo, até o dia 15 muita água ainda rolará por baixo da ponte. O meu desejo é que o povo de nossa cidade consiga ver para além das imagens bonitinhas e dos tapinhas nas costas tão comuns neste período. Que se lembre com os últimos quatro anos que o voto errado de um dia se traduzem em 1460 dias de muita agonia e sofrimento para toda uma população. #VamoQueVamo #MoemaEMirela  #ResgatarLauroDeFreitas

 

Durante essa semana, o “Trabalhando com Poesia” visitará a obra do Poeta Vladímir Maiakóvski. No Prefácio Musical visitaremos a obra de Vander Lee, cantor e compositor que partiu precocemente deste plano físico, na última sexta feira. Espero que gostem.

 

Filho de um guarda-florestal, o poeta Vladímir Maiakóvski nasceu na Geórgia em 1893. Depois da morte do pai, em 1906, a família — ele, a mãe e duas irmãs mais velhas — mudou-se para Moscou. Lá, estudante, desenvolveu interesse pela literatura marxista e passou a tomar parte em atividades do Partido Social-Democrático Operário Russo, ao qual depois se filiou.

Maiakóvski foi preso três vezes sob a acusação de atividades subversivas. Mas, por ser menor de idade, livrou-se da pena de deportação. Em 1911, entrou na Escola de Belas Artes, onde, com outros artistas, deu início ao chamado movimento cubo-futurista russo. Em 1914, por causa de suas atividades políticas, Maiakovski foi expulso da Escola de Belas Artes.

Após a Revolução Socialista, em 1917, o grupo futurista aderiu ao novo regime. Maiakóvski dedicou-se à propaganda pela consolidação do novo Estado. Escrevia e desenhava cartazes de campanhas sanitárias, publicidade de produtos etc. Em 1923, ele fundou a revista LEF, que pretendia reunir “a esquerda das artes”. Ou seja, artistas de esquerda que desejavam ser revolucionários também no plano artístico. Mas, ao longo dos anos 1920, a inquietação do poeta começou a incomodar a crescente burocracia do novo regime.

Em seu poema “Conversa sobre Poesia com o Fiscal de Rendas”, de 1926, ele desfere uma afiada crítica aos burocratas que pretendiam reduzir a poesia a fórmulas simplistas. “Tudo / o que quero / é um palmo de terra / ao lado / dos mais pobres / camponeses e obreiros. / Porém / se vocês pensam / que se trata apenas / de copiar / palavras a esmo, / eis aqui, / camaradas / minha pena, / podem / escrever / vocês mesmos!” (tradução de Augusto de Campos). O mesmo tipo de crítica é desenvolvido em outro poema seu, muito conhecido, “Incompreensível para as Massas”. Envolvido em desilusões políticas e desapontamentos pessoais, Vladímir Maiakovski matou-se com um tiro em abril de 1930.

Poeta original, criador de imagens desconcertantes e grandiosas, ele tornou-se um dos grandes nomes da poesia no século XX. Um escritor que dominava tanto os temas sociais como a difícil poesia amorosa. Na pequena amostra de poemas apresentada ao lado, há um pouco dessas duas facetas.

Em “A Plenos Pulmões”, escrito em seus últimos meses de vida, Maiakóvski faz um balanço de sua atividade política e poética e, mais uma vez, investe contra os burocratas e “os vates velhacos e falsários”. Os poemas “Lílitchka!” e “A Flauta-Vértebra” foram escritos para Lília Brik, a grande amada do poeta. Casada, Lília viveu um triângulo amoroso com o marido e Maiakóvski. Observem que, em “Lílitchka!”, de 1916, o poeta já falava em “apertar na têmpora o gatilho”.

Todos os poemas transcritos ao lado, assim como o trecho citado acima, foram extraídos do livro Maiakóvski: Poemas (1982), que contém traduções e ensaios assinados por Boris Schnaiderman e os irmãos Augusto e Haroldo de Campos. O único poema não constante desse livro é o primeiro, “Blusa Fátua”.

No artigo “Maiakóvski: 50 Anos Depois”, incluído no volume citado, Augusto de Campos  tenta fazer um balanço da poesia do autor de “A Plenos Pulmões”. Diz ele: “Parece-me evidente, hoje, que a parte que mais envelheceu são os versos políticos de tom apologético.”  E continua, mais adiante: “O que salvou a poesia de Maiakóvski do aniquilamento pelo discurso político foi a rebeldia selvagem de seu talento. Para o amor e para o humor.”

Aparentemente, não há o que discutir nessa avaliação de Augusto de Campos. O que mantém viva a poesia de Maiakóvski é justamente o seu lado não-oficial, inconformista. E ele devia perceber isso. Tanto que escreveu: “Sou poeta. É justamente por isto que sou interessante”.

 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vladimir_Maiakovski

Veja também http://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/maiakovski-arte-revolucao-russa.htm

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site O Cafezinho. Vale a pena conferir:

 

Rola a bola, chega a tocha e que comecem os Jogos! Por Luis Edmundo Araujo – O presidente interino, golpista, chega sorridente à cerimônia embaixo da terra. Escoltado pelo prefeito, pelo governador em exercício, pelo presidente da Câmara e pelo governador com a cabeça raspada, licenciado por conta de um câncer, o interino discursa com desenvoltura pra plateia restrita, de convidados e jornalistas. Entre loas ao ex-governador ausente, sumido, gesticula e fala do púlpito se virando para todos os lados, ágil, se volta então para o governador licenciado e diz, sorrindo: “o câncer fez bem a você, te deixou até mais bonito”. Os sorrisos de todos no evento ganham um certo tom amarelado, mas não o do interino, golpista, que continua rindo, feliz da vida até encerrar o discurso e descerrar a placa de inauguração da nova linha do metrô junto com o prefeito, com o governador em exercício e com o governador licenciado, que já havia discursado antes dizendo ter vivenciado, por conta do câncer, “os piores momentos que uma pessoa humana pode vivenciar”…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/05/rola-a-bola-chega-a-tocha-e-que-comecem-os-jogos/

 

 

Jogos Olimpícos e corrupção Homérica – O que esperar nos próximos dias? Por Bajonas Teixeira de Brito Junior – Um dia antes da abertura oficial das Olimpíadas no Brasil, e apenas cinco dias após a inauguração da linha 4 do metrô, ligando Ipanema à Barra da Tijuca, o TCE (Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro) divulgou suspeitas sobre corrupção bilionária na obra: “Técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) apuraram que as obras da Linha 4 do metrô (Ipanema-Barra), inaugurada no sábado, podem ter causado prejuízo aos cofres públicos de R$ 2,3 bilhões. A conclusão consta em relatório de auditoria governamental ordinária, feita entre julho e dezembro do ano passado, que foi encaminhada esta semana para a conselheira do órgão, Marianna Montebello, que será a relatora do processo, sem data ainda para ir a julgamento em plenário. O documento, ao qual O GLOBO teve acesso, aponta “ilegalidades graves” nos gastos.”…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/05/jogos-olimpicos-e-corrupcao-homerica-o-que-esperar-nos-proximos-dias/

 

“Estado mínimo exceto para os setores privilegiados”: CCJ do Senado aprovou o aumento dos subsídios dos Ministros do STF – o que implica no aumento proporcional da remuneração de toda a magistratura nacional – FELICIANO E A CULTURA DO ESTUPRO. Em audiência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, o Deputado Pastor Marco Feliciano (PSC/SP) afirmou que “não há, no meu país, cultura de estupro”.  Também disse que o estupro não é apoiado pelas leis brasileiras, que são bem aplicadas, e que não há costume do estupro no Brasil. Aqui está o vídeo com sua fala. Entretanto, uma jovem militante do PSC denunciou nessa semana, com provas, que foi agredida e assediada sexualmente pelo próprio Feliciano.  As mensagens que ela divulgou registram reclamações por ter sido machucada, puxada para a cama do parlamentar à força e mordida. Os registros divulgados mostram o que seriam as respostas de Feliciano em um aplicativo de chat de celular. Entre outras, o pastor diz que “a carne é fraca” e questiona a interlocutora: “E quem vai acreditar em você?” Quando reclama que sua boca ficou “extremamente roxa”, ele retruca: “Passa batom, pelo amor de Deus”. Os trechos serviriam perfeitamente para ilustrar um manual contra a “cultura do estupro”…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/06/estado-minimo-exceto-para-os-setores-privilegiados-ccj-do-senado-aprovou-o-aumento-dos-subsidios-dos-ministros-do-stf-o-que-implica-no-aumento-proporcional-da-remuneracao/

 

 

O Poder Judiciário no epicentro da crise política. por Roberto Amaral – Os destinos da República se assentam sobre Poderes fragilizados. Esta é a grande crise, por revelar-se de corpo inteiro. Sua fonte é a carência de legitimidade que se abate, a um só tempo, sobre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Não obstante havermos conseguido, até aqui, e ainda que a duras penas, preservar a ordem institucional, são graves e seguidos os ataques ao pacto constitucional de 1988, do qual nos distanciamos dia a dia e quanto mais nos distanciamos, mais nos apartamos da democracia representativa, do povo e da nação…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/06/o-poder-judiciario-no-epicentro-da-crise-politica/

 

 

O Brasil democrático driblou o golpe e se mostrou para o mundo. A festa estava pronta quando a presidenta foi afastada. É lamentável que tenha sido presidida por um usurpador. por Juca Ferreira – Foi linda a abertura dos jogos olímpicos. Linda como espetáculo e não ficou devendo nada às aberturas anteriores. Mostrou um Brasil orgulhoso de sua formação miscigenada e de sua diversidade cultural, marcas de nossa posição singular no mundo. Parabéns aos artistas e técnicos que criaram este espetáculo assistido por mais de quatro bilhões de pessoas em todo o planeta. Parabéns ao presidente Lula, que acreditou num Brasil livre de complexos de inferioridade, e se empenhou pessoalmente para que pudéssemos fazer um evento com a grandeza desta cerimônia olímpica…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/06/o-brasil-democratico-driblou-o-golpe-e-se-mostrou-para-o-mundo/

 

 

Diário da caçada a Lula e à democracia no Brasil. Mídia e Judiciário desde 04 de março 2016. Por Bajonas Teixeira de Brito Junior – O diário que segue, naturalmente, tem falhas e deixa buracos. Contudo, no essencial, aponta os fatos mais significativos na dinâmica entre os atos do Judiciário e da Mídia promovendo a caça ao ex-presidente Lula e a agitação política, em particular os avanços, abusos e violências praticados pelas forças fascistas. O importante é desenhar uma visão de conjunto e documentar a fase tenebrosa que atravessamos hoje, cujo imperativo é a destruição da democracia no Brasil. O dia 04 de março de 2016, data da condução coercitiva de Lula para depor no aeroporto de Congonhas, deve se tornar um marco negativo da história brasileira: esse é o dia em que o Judiciário, obedecendo a fins políticos, iniciou a vandalização e o rebaixamento da figura de Luiz Inácio Lula da Silva, duas vezes presidente, mundialmente respeitado e admirado, representante do único momento de grandeza do país ao longo da sua história…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/06/diario-da-cacada-a-lula-e-a-democracia-no-brasil-midia-e-judiciario-desde-04-de-marco-2016/

 

 

Vídeo: Blogueiro comenta delação de Marcelo Odebrecht contra Michel Temer. Por Miguel do Rosário – A coluna de hoje é para compensar um furo durante a semana (na quarta-feira). E hoje eu, ao invés de escrever, fiz um vídeo. Ainda sou meio amador nisso. Minha fala é um pouco repetitiva. Mas vou me aperfeiçoando com o tempo. De vez em quando, farei minha coluna em vídeo ao invés de texto. E desculpem o erro de português: ao invés de falar “trigésimo terceiro”, eu faço “trigésimo terço”, rs (vergonha!) Se fosse texto, eu corrigia. Em vídeo, babau. Erro eterno!…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/06/video-blogueiro-comenta-delacao-de-marcelo-odebrecht-contra-michel-temer/

 

 

Delação contra Temer: mais uma isca da Lava Jato. Por Miguel do RosárioEu não caio mais nessas pegadinhas da Lava Jato. Quantas vezes Aécio foi delatado? Perdi a conta. O que aconteceu? Nada. Ou melhor, Aécio tem hoje mais poder que nunca. É governo. Ao invés de ser “o primeiro a ser comido”, foi o primeiro a ser visitado pelo recém-eleito presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. A “delação” de Marcelo Odebrecht contra Michel Temer é uma isca. É a mesma estratégia que a Lava Jato vem usando desde que começou. Quando as críticas começam a se avolumar, de que a operação se tornou partidarizada, que persegue Lula e o PT, ela vaza pedaço de uma delação contra Aécio, contra um tucano qualquer (de preferência, morto), contra Temer…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/07/delacao-contra-temer-mais-uma-isca-da-lava-jato/

 

 

O caixa 2 de Serra: precisava de tudo isso para descobrir? Segundo a reportagem, os executivos da Odebrecht disseram aos procuradores que José Serra recebeu R$ 23 milhões de caixa 2. A delação ainda não foi assinada, mas já foi devidamente vazada à imprensa, como de praxe. Há tempos que a Lava Jato vaza as delações antes mesmo delas existirem oficialmente. Pela lei da delação premiada, tanto aqui como nos Estados Unidos, o vazamento deveria ser suficiente para anulá-la, até porque permite que o réu destrua provas, mas isso não vem ao caso, pois o objetivo principal é o tribunal da mídia. José Serra é um tucano velho e decadente: um cordeiro gordo perfeito para um sacrificiozinho político temporário…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/07/o-caixa-2-de-serra-precisava-de-tudo-isso-para-descobrir/

 

 

A criatividade nos chama: rato refém é ou não é um belo anagrama? Por Tadeu Porto*(@tadeuporto) – Se o governo Temer, como era de se esperar, apelou vergonhosamente para a ditadura [não se iludam, não há outro nome para a censura nos estádios] existe, pelo menos, um ponto positivo: podemos exercer a criatividade para driblar o cerceamento da liberdade de expressão. Geralmente, a imposição arbitrária de regras encontra na sensibilidade da arte uma dificuldade semelhante a segurar água entre os dedos. E esse dribles magníficos que a imaginação aplica sobre métodos conservadores podem gerar verdadeiras obras históricas. Falar de flores, rodas vivas, moscas, bêbados e equilibristas significaram muito mais do que as interpretações simples dessas palavras em contextos artísticos. Claro que não tenho a pretensão aqui de ver um novo Chico Buarque em ação no governo usurpador – espero de coração que ele caia bem antes – mas fiquei mesmo curioso em saber quais vão ser as fintas que nossa esfera progressista vão dar na opressão já desenhada e aplicada, principalmente nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/07/a-criatividade-nos-chama-rato-refem-e-ou-nao-e-um-belo-anagrama/

 

 

Vazamento contra Temer: os motivos da mídia e da Lava Jato para manter o governo acuado. por Pedro Breier, correspondente policial do Cafezinho – Se a credibilidade da grande mídia brasileira no geral definha a cada a dia, a da Veja já passou dessa fase: esvaiu-se completamente faz tempo – a não ser para o público ultrarreacionário que cevou ao longo dos últimos anos, logicamente. Como não fazem mais jornalismo faz tempo, os veículos conservadores de mídia sobrevivem de sua parceria com o sistema de justiça, mais especificamente dos vazamentos da Lava Jato. O último vazamento da Lava Jato para a Veja revelou que a delação de Marcelo Odebrecht incluirá o repasse de R$ 10 milhões em dinheiro vivo ao PMDB, a pedido de Temer…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/08/vazamento-contra-temer-os-motivos-da-midia-e-da-lava-jato-para-manter-o-governo-acuado/

 

Veja a versão desta segunda feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/08/trabalhando-com-poesia-777

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Segunda-feira abençoada por Deus, repleta da energia positiva e de caminhos abertos a nossa frente.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre  
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre  
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Adolescente – Vladimir Maiakovski

A juventude de mil ocupações.
Estudamos gramática até ficar zonzos.
A mim me expulsaram do quinto ano
e fui entupir os cárceres de Moscou.
Em nosso pequeno mundo caseiro
brotam pelos divãs
poetas de melenas fartas.
Que esperar desses líricos bichanos?
Eu, no entanto,
aprendi a amar no cárcere.
Que vale comparado com isto
a tristeza dos bosques de Boulogne?
Que valem comparados com isto
suspirosante a paisagem do mar?
Eu, pois,
me enamorei da janelinha da cela 103
da “oficina de pompas fúnebres”.
Há gente que vê o sol todos os dias
e se enche de presunção.
“Não valem muito esses raiozinhos”
dizem.
Eu, então,
por um raiozinho de sol amarelo
dançando em minha parede
teria dado todo um mundo.

 

Blusa Fátua – Vladimir Maiakovski

Costurarei calças pretas
com o veludo da minha garganta
e uma blusa amarela com três metros de poente.
pela Niévski do mundo, como criança grande,
andarei, donjuan, com ar de dândi.

Que a terra gema em sua mole indolência:
“Não viole o verde das minhas primaveras!”
Mostrando os dentes, rirei ao sol com insolência:
“No asfalto liso hei de rolar as rimas veras!”

Não sei se é porque o céu é azul celeste
e a terra, amante, me estende as mãos ardentes
que eu faço versos alegres como marionetes
e afiados e precisos como palitar dentes!

Fêmeas, gamadas em minha carne, e esta
garota que me olha com amor de fêmea,
cubram-me de sorrisos, que eu, poeta,
com flores os bordarei na blusa cor de gema!

(Tradução: Augusto de Campos)

Clamo – Vladimir Maiakovski

Levantei-me como um atleta,
levei-o como um acrobata,
como se levam os candidatos ao comício,
como nas aldeias se toca a rebate
nos dias de incêndio.
Clamava:
“Aqui está, aqui! Tomai-o!”
Quando este corpanzil se punha a uivar,
as donas
disparando
pelo pó, pelo barro ou pela neve,
como um foguete fugiam de mim.
– “Para nós, algo um tanto menor,
algo assim como um tango…”
Não posso levá-lo
e carrego meu fardo.
Quero arremessá-lo fora
e sei, não o farei.
Os arcos de minhas costelas não resistem.
Sob a pressão
range a caixa torácica.

 

A propósito disto – Vladimir Maiakovski

A Fé
Distendei vossa espera o quanto quiserdes – tão clara, duma clareza tão alucinante é minha visão que, dir-se-ia,
bastava o tempo de liquidar esta rima,
para, grimpando ao longo do verso,
entrar numa vida maravilhosa. Eu não preciso indagar o que e como. Vejo-o,nítido, até os último detalhes, no ar, camada sobre camada,
como pedra sobre pedra.
Vejo erguer-se,
fulgurando no pináculo dos séculos, isento de podridões ou poeiras, o laboratório das ressurreições humanas.
Eis o calmo químico,
a vasta fronte
franzida
em meio à experiência . Num livro, “Toda a Terra”, procura ele um nome.
“O Século Vinte…vejamos,
a quem ressuscitar?
A Maiakóvski talvez…
Não, busquemos matéria mais interessante!
Não era bastante belo esse poeta”.
Será então minha vez de gritar
daqui mesmo, desta página de hoje: “Pára, não folheies mais! É a mim que deves ressuscitar!”

 

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Dizem que tô louco, por te querer assim, por pedir tão pouco, e me dar por feliz, em perder noites de sono, só pra te ver dormir, e me fingir de burro, pra você sobressair… Dizem que tô louco, que você manda em mim, mas não me convencem, não
que seja tão ruim… Que prazer mais egoísta, o de cuidar de um outro ser… Mesmo se dando mais do que se tem pra receber, e é por isso que eu te chamo, minha flor, meu bebê… minha flor, meu bebê… Dizem que tô louco, e falam pro meu bem, os meus amigos todos, será que eles não entendem, que quem ama nesta vida, às vezes ama sem querer… Que a dor no fundo esconde uma pontinha de prazer… E é por isso que eu te chamo, minha flor, meu bebê… minha flor, meu bebê… minha flor, meu bebê… minha flor, meu bebê… minha flor, meu bebê…”(Cazuza – Minha flor meu bebê – Comp.: Cazuza)

 

 

“… Te pego na escola e encho a tua bola, com todo o meu amor, te levo pra festa e testo o teu sexo, com ar de professor… Faço promessas malucas, tão curtas quanto um sonho bom, se eu te escondo a verdade, baby, é pra te proteger da solidão… Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Confundo as tuas coxas, com as de outras moças, te mostro toda a dor… Te faço um filho, te dou outra vida pra te mostrar quem sou, vago na lua deserta das pedras do Arpoador… Digo ‘alô’ ao inimigo, encontro um abrigo no peito do meu traidor… Faz parte do meu show, Faz parte do meu show, meu amor… Faz parte do meu show, Faz parte do meu show, meu amor… Invento desculpas, provoco uma briga, digo que não estou vivo num clipe sem nexo, um Pierrot retrocesso, meio bossa nova e rock’n roll… Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Confundo as tuas coxas, com as de outras moças, te mostro toda a dor… Te faço um filho, te dou outra vida pra te mostrar quem sou, vago na lua deserta das pedra Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Faz parte do meu show… Faz parte do meu show, meu amor… Confundo as tuas coxas, com as de outras moças, te mostro toda a dor… Te faço um filho, te dou outra vida pra te mostrar quem sou, vago na lua deserta das pedra” (Cazuza – Faz parte do meu show – Comp.: Cazuza/Renato Ladeira)

 

 

“… Eu quero a sorte de um amor tranquilo, com sabor de fruta mordida, nós na batida, no embalo da rede, matando a sede na saliva… Ser teu pão, ser tua comida, todo amor que houver nessa vida, e algum trocado pra dar garantia… E ser artista no nosso convívio, pelo inferno e céu de todo dia, pra poesia que a gente não vive, transformar o tédio em melodia… Ser teu pão, ser tua comida, todo amor que houver nessa vida, e algum veneno antimonotonia… E se eu achar a tua fonte escondida, te alcanço em cheio, o mel e a ferida, e o corpo inteiro feito um furacão, boca, nuca, mão e a tua mente não… Ser teu pão, ser tua comida, todo amor que houver nessa vida, e algum remédio que me dê alegria…E algum remédio que me dê alegria…” (Cazuza – Todo amor que houver nessa vida – Comp.: Cazuza)

 

 

“… Se você quer saber como eu me sinto, vá a um laboratório ou um labirinto, seja atropelado por esse trem da morte… Vá ver as cobaias de Deus, andando na rua pedindo perdão… Vá a uma igreja qualquer, pois lá se desfazem em sermão… Me sinto uma cobaia, um rato enorme, nas mãos de Deus mulher, de um Deus de saia… Cagando e andando, vou ver o ET, ou vir num cantor de blues, em outra encarnação… Nós, as cobaias de Deus… Nós somos cobaias de Deus… Nós somos as cobaias de Deus… Me tire dessa jaula, irmão, não sou macaco, desse hospital maquiavélico, meu pai e minha mãe, eu estou com medo, porque eles vão deixar a sorte me levar… Você vai me ajudar, traga a garrafa… Estou desmilingüido, cara de boi lavado, traga uma corda, irmão, irmão, acorda! Nós, as cobaias, vivemos muito sós, Por isso, Deus, tem pena, e nos põe na cadeia, e nos faz cantar, dentro de uma cadeia, e nos põe numa clínica, e nos faz voar… Nós, as cobaias de Deus… Nós somos cobaias de Deus… Nós somos as cobaias de Deus… Nós, as cobaias de Deus… Nós somos cobaias de Deus… Nós somos as cobaias de Deus…” (Cazuza – Cobaias de Deus – Comp.: Cazuza & Ângela Rô Rô)

 

Quando se apresenta a obra de artista como Cazuza, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia” não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

 

O melhor de Cazuza (320kbps) [Grandes Sucessos de Cazuza]

Cazuza & Barão Vermelho – Rock in Rio 1985 Show Completo / Full Show 360p

 

Ideologia

 

Show no Teatro Ipanema

 

Uma prova de amor

 

“Seja perseverante nas boas obras. Nada conseguiremos na vida sem perseverança. Para aprender piano, há necessidade de horas seguidas de estudo diário. O que é o estudo para o pianista, é a perseverança para qualquer outra atividade. Não se deixe arrastar pelo esmorecimento. Reaja com todas as forças que encontrar em seu coração, e terá a beleza da vida em redor de si mesmo.” (Minutos de Sabedoria Pg. 238)

 

Bom dia pessoal,

Mais um final de semana chegando e a expectativa é sempre de tranquilidade e de momentos de lazer e de alegria junto aos nossos entes queridos. Na próxima semana retorno as minhas reflexões diárias. Semana foi um pouco conturbada.

Já após a postagem do “Trabalhando com Poesia” desta sexta feira, recebemos a triste e inacreditável notícia da passagem do cantor e compositor mineiro, Vander Lee. Conquistador de uma verdadeira legião de fãs em todo o Brasil, Vander Lee era presença constante no “Trabalhando com Poesia”, que prestará a sua homenagem de forma mais completa ao longo da próxima semana, passeando por sua bela e melodiosa obra. Por hora fica a nossa tristeza e lamento pela perda tão prematura de um talentoso artista, portador de uma das mais elevadas sensibilidades, já vistas nos últimos anos. Vai o corpo e o homem, fica a sua obra. Vai Vander Lee. Vai virar estrela onde Deus possa te ouvir melhor. Descanse em paz!!

“… Sabe o que eu queria agora, meu bem…? Sair chegar lá fora e encontrar alguém, que não me dissesse nada, não me perguntasse nada também, que me oferecesse um colo ou um ombro, onde eu desaguasse todo desengano… Mas a vida anda louca, as pessoas andam tristes, meus amigos são amigos de ninguém… Sabe o que eu mais quero agora, meu amor? Morar no interior do meu interior… Pra entender porque se agridem, se empurram pro abismo, se debatem, se combatem sem saber… Meu amor, deixa eu chorar até cansar, me leve pra qualquer lugar, aonde Deus possa me ouvir… Minha dor, eu não consigo compreender, eu quero algo pra beber, me deixe aqui pode sair… Adeus…”

 

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

De tempos em tempos a plutocracia tenta um golpe – A plutocracia brasileira (os 71.440 mil milhardários segundo o IPEA) possui pouca fantasia. Usa os mesmos métodos, a mesma linguagem, o mesmo recurso farisaico do moralismo e do combate à corrupção para ocultar a própria corrupção e dar um golpe na democracia e assim salvaguardar seus privilégios. Sempre que emerge uma democracia com abertura ao social se enchem de medo. Organizam um concluio de forças que envolve setores da política, do judiciário, do MPF, da PF e principalmente da imprensa conservadora e até reacionária como é o caso do conglomerado de O Globo. Assim fizeram com Vargas, com Jango e agora com Lula-Dilma…

http://www.brasil247.com/pt/colunistas/leonardoboff/247535/De-tempos-em-tempos-a-plutocracia-tenta-um-golpe.htm

 

 

Banalidade do mal no Senado – É preciso retornar a um dos períodos mais deprimentes da história humana, o julgamento do carrasco nazista Otto Adolf Eichmann, em Jerusalém, em 1960, para entender a decisão da Comissão Especial do Impeachment que deu sequência ao julgamento de Dilma Rousseff no Senado. A acusação contra Dilma é nula no mérito e abusiva como procedimento. Se a única base para a denúncia eram crimes de responsabilidade, essa acusação nunca foi demonstrada. A votação, definida desde o início, não expressa fatos nem provas. Tampouco traduz o conteúdo dos debates, os argumentos das partes, a opinião dos peritos…

http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/247632/Banalidade-do-mal-no-Senado.htm

 

 

Dilma aos petroleiros: estão de olho no modelo de partilha – Em encontro com os petroleiros no Palácio da Alvorada, a presidente Dilma Rousseff anunciou que um dos pontos de sua carta aos brasileiros será firmar a defesa da soberania do Brasil, como a questão do pré-sal, que vem sendo entregue às companhias internacionais pelo governo interino; “Eu nunca vi uma empresa de petróleo não gostar de petróleo”, ironizou; “Está em questão, sim, a privatização, o modelo das reservas estratégicas e o modelo de partilha. O olho é no modelo de partilha”, acrescentou Dilma; ela ressaltou também que “a Petrobras representa o Brasil” e voltou a fazer duras críticas ao governo Temer, em relação à retirada de benefícios. A presidente Dilma Rousseff recebeu na tarde desta quinta-feira 4 um grupo de petroleiros no Palácio da Alvorada, onde criticaram medidas do governo interino de Michel Temer, principalmente no setor petroleiro, em que já foi vendido um campo da Petrobras no pré-sal e defende-se mudanças nas regras de exploração, abrindo o caminho a empresas estrangeiras. Dilma anunciou que um dos pontos de sua carta aos brasileiros, que deve ser divulgada no próximo dia 10, será firmar a defesa da soberania do Brasil, a exemplo da questão do pré-sal. “Eu nunca vi uma empresa de petróleo não gostar de petróleo”, ironizou

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/247733/Dilma-aos-petroleiros-est%C3%A3o-de-olho-no-modelo-de-partilha.htm

 

 

PSDB e PMDB já dormem em camas separadas – Acabou a lua-de-mel do PSDB com o PMDB. Já estão dormindo em camas separadas. Por PSDB leia-se o PSDB de Aécio Neves. Aquelas cenas em que Aécio aparecia, sorridente, paparicando Temer são fotos do passado. A primeira estocada partiu do senador José Aníbal. Embora seja paulista e suplente de Serra ele é o mais aecista dos senadores tucanos. Aécio deu-lhe a presidência do Instituto Teotônio Vilela. Serra deu-lhe uma banana, que é o que costuma fazer com seus aliados. Aníbal vai falar por Aécio sempre que não interessar a Aécio verbalizar o que pensa…

http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/247754/PSDB-e-PMDB-j%C3%A1-dormem-em-camas-separadas.htm

 

 

Os hipócritas também pagarão a conta do golpe – O colunista Janio de Freitas, em artigo publicado na Folha, escreveu “que o afastamento da presidente se faz em um estado de hipocrisia como jamais houve por aqui. (…) Uma hipocrisia política de dimensões gigantescas, que mantém o Brasil em regressão descomunal, com perdas só recompostas, se o forem, em muito tempo –as econômicas, porque as humanas, jamais.” Os holofotes do jogo jogado do impeachment – desde o momento no qual um bandido, no comando da Câmara, com a conivência do Supremo, instalou o processo – estão todos voltados para o Congresso e, neste momento, no Senado, como se lá fosse o único palco dessa encenação ridícula…

http://www.brasil247.com/pt/colunistas/robsonsavioreissouza/247771/Os-hip%C3%B3critas-tamb%C3%A9m-pagar%C3%A3o-a-conta-do-golpe.htm

 

 

Rio terá megaprotestos no dia da abertura – “Vamos ter um grande ato aqui, com gente de todo o Brasil, denunciando o golpe para o mundo, aproveitando que é o dia de abertura dos Jogos Olímpicos”, diz o presidente da CUT-RJ, Marcelo Rodrigues, sobre as manifestações que marcam o evento esportivo nesta sexta-feira (5); o ato será realizado a partir das 11h, em frente ao Copacabana Palace, na zona sul da cidade; Hoje, as manifestações ocorrem no período da manhã na praia de Copacabana. À tarde, nos arredores do estádio do Maracanã, palco da cerimônia de abertura das Olimpíadas – a partir de 19h15 com show preliminar; a cerimônia propriamente começa às 20h e deve seguir até as 23h20; além disso, durante os Jogos, sindicatos farão atos em defesa dos empregos. “Vamos ter um grande ato aqui, com gente de todo o Brasil, denunciando o golpe para o mundo, aproveitando que é o dia de abertura dos Jogos Olímpicos”, diz o presidente da CUT-RJ, Marcelo Rodrigues, o Marcelinho, sobre as manifestações que marcam o evento esportivo nesta sexta-feira (5). O ato será realizado a partir das 11h, em frente ao Copacabana Palace, na zona sul da cidade…

http://www.brasil247.com/pt/247/rio247/247802/Rio-ter%C3%A1-megaprotestos-no-dia-da-abertura.htm

 

 

Temer não tem espírito olímpico, não representa o Brasil – As Olimpíadas são um momento sublime da humanidade. Atletas de todo mundo se reúnem para exibir o melhor de si, conquistado com imenso esforço e apuro das habilidades, forjadas em valores éticos, morais, e na responsabilidade de representar os povos de seus países. O espírito olímpico é o espírito da democracia, da civilização humana, do reconhecimento público das qualidades de cada um…

http://www.brasil247.com/pt/colunistas/laurezcerqueira/247512/Temer-n%C3%A3o-tem-esp%C3%ADrito-ol%C3%ADmpico-n%C3%A3o-representa-o-Brasil.htm

 

 

Veja a versão desta sexta feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/05/trabalhando-com-poesia-776
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Verde – Guimarães Rosa

Na lâmina azinhavrada
desta água estagnada,
entre painéis de musgo
e cortinas de avenca,
bolhas espumejam
como opalas ocas
num veio de turmalina:
é uma rã bailarina,
que ao se ver feia, toda ruguenta,
pulou, raivosa, quebrando o espelho,
e foi direta ao fundo,
reenfeitar, com mimo,
suas roupas de limo…

 

Paraíso filosófico – Guimarães Rosa

No jardim dos Hespéridas, sem flores
na discrição dos tufos de folhagem,
passeiam passos lentos
homens de túnica longa,
como os magos da Rosa-Cruz.

Sob os pomos das luzes do Capricórnio aceso,
o relógio do tempo
há muito que parou, os dedos superpostos,
como o dia e a noite,
porque não há mais noite e nem dia…

Ar parado,
lagos vidrados,
e vasos,
muitos vasos,
vasos vazios…

Os anciãos perpassam
intérminos terraços,
com olhos tranquilos, olhos gelados,
de tanto olharem o sol.
E as mãos tateiam calmas,
como se os dedos mergulhassem
a translucidez de uma água,
esculpindo
invisíveis e impossíveis formas novas…

 

 

No Araguaia I – Guimarães Rosa

Nestas praias sem cercas e sem dono
do velho Araguaia,
achei um amigo, escuro,
de cara pintada a jenipapo e urucum:
o carajá Araticum – uassu

Seus músculos são cobras grossas
que incham sobre o couro moreno;
suas narinas têm sete faros;
e nos seus ouvidos há cordas sutis, onde ressoa o pio
curto e triste,
que, mais de um quilometro distante,
solta o patativo borrageiro.

Quando o rio ensolado enruga, em qualquer ponto,
a lâmina lisa de níquel molhado,
ele traduz, na esteira da mareta,
com o binóculo faiscante dos olhos,
o tamanho e a raça do peixe navega escondido.
E a flechada vai arpoar, certeira, debaixo d’água,
o pacamã ou o pirarucu.

A mata não lhe dá mais surpresas
(tem vinte presas onça preta no colar),
nem o rio lhe conta mais novidades
(ele é capaz de flutuar, até dormindo,
correnteza abaixo, como um pau de pita).

Hoje eu lhe perguntei:
—“Como foi feito o mundo,
ó meu patrício Araticum Uassu?…”
Ele riu, deu um mergulho no rio,
e emergiu, com a cabeleira em gotas,
sem precisar de falar…
— “Bem, mas o que é mesmo a vida, meu irmão moreno?…”
Araticum-Uassu riu com mais gosto ainda,
e saiu a remar, com esforço simulado,
tangendo a piroga corredeira acima…
—“Muito bem, amigo, quero saber, agora,
o que pensas do amor…”
Desta vez ele não riu — franziu o rosto,
e jogando fora o remo de taquara,
deitou-se na canoa, indiferente,
com olhos fechados, braços cruzados,
e deixando-se levar pela corrente, à-toa,
sumiu na curva, atrás do saranzal…

 

Leia mais obras de Guimarães Rosa em http://www.avozdapoesia.com.br/obras_ler.php?obra_id=16690&poeta_id=401

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Sempre só, eu vivo procurando alguém que sofra como eu também, mas não consigo achar ninguém… Sempre só, e a vida vai seguindo assim, não tenho quem tem dó de Mim, tô chegando ao fim… A luz negra de um destino cruel, ilumina um teatro sem cor, onde eu tô representando o papel, do palhaço do amor… Sempre só, e a vida vai seguindo… vai seguindo assim… Não tenho quem tem dó de Mim, tô chegando ao fim… A luz negra de um destino cruel, ilumina um teatro sem cor, onde eu tô representando o papel, do palhaço do amor… Sempre só, e a vida vai seguindo assim, não tenho quem tem dó de Mim, eu tô chegando ao fim… Eu tô chegando ao fim… Eu tô chegando ao fim… Eu tô chegando ao fim…” (Cazuza – Luz Negra – Comp.: Nelson Cavaquinho)

“… São 7 horas da manhã, vejo Cristo da janela… O sol já apagou sua luz, e o povo lá embaixo espera, nas filas dos pontos de ônibus, procurando aonde ir… São todos seus cicerones, correm pra não desistir dos seus salários de fome, é a esperança que eles tem, neste filme como extras, todos querem se dar bem… Num trem pras estrelas, depois dos navios negreiros, outras correntezas… Num trem pras estrelas, depois dos navios negreiros, outras correntezas… Estranho o teu Cristo, Rio, que olha tão longe, além, com os braços sempre abertos, mas sem proteger ninguém… Eu vou forrar as paredes do meu quarto de miséria, com manchetes de jornal, pra ver que não é nada sério… Eu vou dar o meu desprezo, pra você que me ensinou, que a tristeza é uma maneira da gente se salvar depois… Num trem pras estrelas, depois dos navios negreiros, outras correntezas… Num trem pras estrelas, depois dos navios negreiros, outras correntezas… Num trem pras estrelas, depois dos navios negreiros, outras correntezas… Num trem pras estrelas… Outras correntezas…(Cazuza – Um trem pras estrelas – Comp.: Cazuza & Gilberto Gil)

 

“… Cada aeroporto é um nome num papel, um novo rosto atrás do mesmo véu… Alguém me espera, e adivinha no céu, que meu novo nome é um estranho que me quer… E eu quero tudo no próximo hotel, por mar, por terra, ou via Embratel… Ela é um satélite e só quer me amar, mas não há promessas, não, é só um novo lugar… Viver é bom! Nas curvas da estrada, solidão, que nada… Viver é bom! Partida e chegada, solidão, que nada… Solidão, que nada… Alguém me espera, e adivinha no céu, que meu novo nome é um estranho que me quer… E eu quero tudo no próximo hotel, por mar, por terra, ou via Embratel… Ela é um satélite e só quer me amar, mas não há promessas, não, é só um novo lugar… Viver é bom! Nas curvas da estrada, solidão, que nada… Viver é bom! Partida e chegada, solidão, que nada… Solidão, que nada… Viver é bom! Nas curvas da estrada, solidão, que nada… Viver é bom! Partida e chegada, solidão, que nada… Solidão, que nada…” (Cazuza – Solidão que nada – Comp.: Cazuza / George Israel / Nilo Romero)        

 

 

“… Solidão a dois de dia, faz calor, depois faz frio. Você diz “já foi” e eu concordo contigo, você sai de perto, eu penso em suicídio, mas no fundo eu nem ligo… Você sempre volta com as mesmas notícias… Eu queria ter uma bomba, um flit paralisante qualquer, pra poder me livrar do prático efeito, das tuas frases feitas, das tuas noites perfeitas… Perfeitas… Solidão a dois de dia, faz calor, depois faz frio. Você diz “já foi” e eu concordo contigo, você sai de perto, eu penso em homicídio, mas no fundo eu nem ligo… Você sempre volta com as mesmas notícias… Eu queria ter uma bomba, um flit paralisante qualquer, pra poder te negar, bem no último instante… Meu mundo que você não vê… Meu sonho que você não crê… Não crê…” (Cazuza – Eu queria ter uma bomba – Comp.: Cazuza)


Se você quiser encontrar paz e alegria neste mundo, espalhe em torno de si otimismo e bondade. Não se deixe ficar inativo na comodidade que nada produz. É pelo trabalho em benefício do próximo que armazenamos energias, a fim de vencer os embates da vida. Não pare jamais, não perca as oportunidades que se apresentam diariamente de fazer o bem, para que o bem venha abundante sobre você.” (Minutos de Sabedoria Pg. 237)

 

Bom dia pessoal,

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de quinta, apresentamos textos do Blog Diário do Centro do Mundo. Vale a pena conferir:

Para acelerar o golpe, Renan se rebaixa e inventa que Dilma lhe disse que “não aguenta mais”. Por Kiko Nogueira – O show de horrores do golpe ganhou um novo capítulo perpetrado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros. Renan cedeu às pressões de Temer e anunciou que vai querer antecipar a votação do impeachment para 25 ou 26 de agosto. Lewandowski havia falado em 29. Michel Temer não quer viajar para a China, onde ocorrerá o G20, com seu status atual. A reunião está marcado para o começo de setembro. Os dois almoçaram, acompanhados de Romero “Barrado nos EUA” Jucá e Eunício Oliveira. O próprio Jucá admitiu que o calendário foi discutido e que faria “mal ao país” Temer ir ao encontro mundial como interino…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/para-acelerar-o-golpe-renan-se-rebaixa-e-inventa-que-dilma-lhe-disse-que-nao-aguenta-mais-por-kiko-nogueira/

 

O escândalo Feliciano. Por Nathalí Macedo – Depois de declarar em uma sessão da Câmara dos Deputados que “não existe cultura do estupro, existem estupradores”, Marco Feliciano acaba de ser acusado de assédio sexual e tentativa de estupro por uma jovem militante do PSC. Ela trouxe a público prints de conversas via WhatsApp em que o pastor a ameaçava e tentava justificar o abuso: “Jovem, a carne é fraca. Você é uma moça linda, atraente.” “Sabe do que mais tenho saudade? De te agarrar e olhar sua carinha linda de choro dizendo ‘não’.” Os prints não demonstram apenas a naturalização do estupro – como se fosse aceitável morder uma mulher e tentar arrastá-la para a sua cama apenas porque ela é “atraente” – demonstram, antes disto, algo ainda pior: homens que se valem do prestígio que a religião cristã ainda desfruta em algumas camadas da sociedade para justificarem comportamentos abusivos e violentos…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-escandalo-feliciano-por-nathali-macedo/

 

A maior vitória dos que se batem contra o golpe. Por Paulo Nogueira – Li, alguns anos atrás, o relato das Guerras do Ópio segundo um historiador chinês. Estava curioso para ver como os chineses tratavam de um episódio em que foram devastados abjetamente pelas potências ocidentais, a começar pela Inglaterra. As guerras aconteceram em meados do século XIX. A Inglaterra tinha um déficit comercial enorme com a China, por conta de importações de chá, cerâmica e seda. Para equilibrar a balança, os ingleses tentaram vender bugigangas recém-saídas da Revolução Industrial. Os chineses não se interessaram por nenhuma delas. Veio então uma ideia sordida. Vender ópio para os chineses. O ópio era produzido na Índia…

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-maior-vitoria-dos-que-se-batem-contra-o-golpe-por-paulo-nogueira/

 

 

“Temer lutou como louco para ser vice”: Katia Abreu cresceu no dia em que Moro sumiu. Por Kiko Nogueira – A sessão de votação do relatório final da Comissão Especial do Impeachment foi o teatro que antecipou o show de marionetes que acontecerá no Senado. O placar foi de 14 votos a 5 pela aprovação do relatório de 440 páginas de Antonio Anastasia, que o resumiu na frase de efeito idiota “Dilma cometeu um atentado à Constituição”. A guerra está basicamente perdida, o golpe prossegue a galope, mas ainda sobram grandes momentos, eventualmente de onde menos se espera. A senadora Katia Abreu já vinha dando sinais de coragem, coerência e caráter, e não me refiro ao vinho na cara de José Serra, o Careca do ABC. Diante de seus colegas, Katia fez um discurso brioso, especialmente por ser do PMDB, e talvez tenha pintado o retrato definitivo do oportunismo de Michel Temer et caterva…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/temer-lutou-como-louco-para-ser-vice-katia-abreu-cresceu-no-dia-em-que-moro-sumiu-por-kiko-nogueira/

 

A quem o senhor engana falando em ‘nova esquerda’? Carta aberta a Cristovam Buarque. Por Paulo Nogueira – Esta é mais uma da série das Cartas Abertas aos Golpistas. O destinatário agora é Cristovam Buarque. No futuro, as cartas poderão ser reunidas num livro que recapitule o golpe de 2016. Caro Cristovam: Li outro dia o senhor falando numa “nova esquerda”. Senador: o senhor não tem vergonha de falar em “nova esquerda” quando se aliou ao que existe de mais putrefato na velha direita brasileira num golpe que destruiu 54 milhões de votos e, com eles, a democracia? Como o senhor dorme, senador? A consciência não lhe pesa? Que mentiras o senhor conta a si mesmo para conviver com tamanha ignomínia?…

 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-quem-o-senhor-engana-falando-em-nova-esquerda-carta-aberta-a-cristovam-buarque-por-paulo-nogueira/

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/04/trabalhando-com-poesia-775
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

A Iara– Guimarães Rosa

Bem abaixo das colinas de ondas verdes,
onde o sol se refrata em agulhas frias,
descem todas as sereias dos mares e dos rios,
irreais e lentas, como espectros de vidro,
para os palácios de madrépora de Anfitrite,
em vale côncavo, transparente e verde,
num recanto abissal, como uma taça cheia,
entre bosques de sargaços, espumosos,
e rígidos jardins geométricos de coral…

Por entre os delfins, sentinelas de Posséidon,
afundam, suspensas, soltas, como grandes algas,
carregando os jovens afogados:
Ondinas das praias, flexuosas,
Nixes da água furtacor do Elba,
Havefrus do Sund e Russalkas do Don…
Loreley traz no esmalte doce dos olhos
duas gotas do Reno…
E Danaides laboriosas se desviam dos cardumes
de Nereidas,
que imergem, ondulando as caudas palhetadas
dos seus vestidos justos de lamé…

Mas a Iara não veio!…
Mas a Iara não vem!…
Porque a Iara tem sangue,
porque a Iara tem carne,
sangue de mulher moça da terra vermelha,
carne de peixe da água gorda do rio…

Iara de olhos verdes de muiraquitã,
cintura pra cima cunhantã,
cintura pra baixo tucunaré…
que veio, dormindo, Purus abaixo,
filha do filho do rei dos peixes
com uma índia branca Cachinauá…

Lá bem pra trás da boca aberta do rio,
onde solta seus diabos
o bicho feroz da pororoca,
ela ficou, cheia de medo,
brasiliana, tapuia, morena,
tão orgulhosa,
que não quer ser desprezada pelas outras…

E a Iara é preguiçosa,
tão preguiçosa,
que não canta mais as trovas lentas
em nheengatu:
— “Iquê, ianè retama icu.
Paraná inhana rumassaua quitó…”

Nem mais se esforça em seduzir
o canoeiro mura ou o seringueiro,
meio vestida com a gaze das águas,
na renda trançada dos igarapés…
E eu tenho de chorar:
— Enfeitiça-me, ó Iara,
que eu vim aqui pra me deixar vencer…”

Mas custa-me encontrá-la,
e só a noite sem bordas dessas terras grandes,
quando a lua e as ninféias desabrocham soltas,
posso beijá-la,
nua,
dormida,
esguia,
bronzeada,
oleosa,
na concha carmesim de uma vitória-régia,
tomando o banho longo
de perfume e luar…

 

Primavera na Serra – Guimarães Rosa

 

Claridade quente da manhã vaidosa.
O sol deve ter posto lente nova,
e areou todas as manchas,
para esperdiçar luz.

Dez esquadrilhas de periquitos verdes
receberam ordem de partida,
deixando para as araras cor de fogo,
o pequizeiro morto.
E a árvore, esgalhada e seca, se faz verde,
vermelha e castanha, entre os mochoqueiros,
braúnas, jatobás e imbaúbas do morro,
na paisagem que um pintor daltônico
pincelou no dorso de um camaleão.

E o lombo da serra é tão bonito e claro,
que até uma coruja,
tonta e míope na luz,
com grandes óculos redondos,
fica trepada no cupim, o dia inteiro,
imóvel e encolhida, admirando as cores,
fatigada, talvez, de tanta erudição…

 

O Caboclo d’Água– Guimarães Rosa

 

No lombo de pedra da cachoeira clara
as águas se ensaboam
antes de saltar.

E lá embaixo, piratingas, pacus e dourados
dão pulos de prata, de ouro e de cobre,
querendo voltar, com medo do poço
da quarta volta do rio,
largo, tranquilo, tão chato e brilhante,
deitado a meio bote
como uma boipeva branca.

Na água parada,
entre as moitas de sarãs e canaranas,
o puraquê tem pensamentos
de dois mil volts.

À sombra dos mangues,
que despetalam placas vermelhas,
dois botos zarpam, resfolegando,
com quatro jorros,
a todo vapor.

E os jacarés cumpridos, de olhos esbugalhados,
soltam latidos, e vão fugindo,
estabanados, às rabanadas, espadanando,
porque do fundo
do grande remanso, onde ninguém acha o fundo,
vem um rugido, vem um gemido,
tão rouco e feio, que as ariranhas
pegam no choro, como meninos.

O canoeiro
que vem no remo, desprevenido,
ouve o gemido e fica a tremer.
É o caboclo d’água,
todo peludo, todo oleoso,
que vem subindo lá das profundas,
e a mão enorme, preta e palmada,
de garras longas,
pega o rebordo da canoinha
quase a virar.

E o canoeiro, de facão pronto,
fica parado, rezando baixo,
sempre a tremer

Crescendo d’água, lá vem a máscara,
negra e medonha,
de um gorila de olhar humano,
o Caboclo d’água
ameaçador.

E o canoeiro já não tem medo,
porque o Caboclo o olhou de frente,
todo molhado,
com olhos tristonhos, rosto choroso,
quase falando,
quase perguntando
pela ingrata Iara,
que, já faz tempo, se foi embora,
que há tantos anos o abandonou…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Eu não sei o que o meu corpo abriga, nestas noites quentes de verão… E nem me importa que mil raios partam, qualquer sentido vago de razão… Eu ando tão down… Eu ando tão down… Outra vez vou te cantar, vou te gritar, te rebocar do bar… E as paredes do meu quarto vão assistir comigo, à versão nova de uma velha história. E quando o sol vier socar minha cara, com certeza você já foi embora… Eu ando tão down… Eu ando tão down… Outra vez vou me esquecer, pois nestas horas pega mal sofrer, da privada eu vou dar com a minha cara de panaca, pintada no espelho… E me lembrar, sorrindo, que o banheiro é a igreja de todos os bêbados… Eu ando tão down… Eu ando tão down… Eu ando tão down… down… down…” (Cazuza & Barão Vermelho – Down em mim – Comp.: Cazuza e Frejat)

 

“… Mais uma dose? É claro que eu estou a fim. A noite nunca tem fim, diz, por que que a gente é assim?… Agora fica comigo e vê se não desgruda de mim… Vê se ao menos me engole, mas não me mastiga assim… Canibais de nós mesmos, antes que a terra nos coma, cem gramas, sem dramas, por que que a gente é assim?… Mais uma dose? É claro que eu tô a fim. A noite nunca tem fim, Baby, por que a gente é assim?… Canibais de nós mesmos, antes que a terra nos coma, cem gramas, sem dramas, por que que a gente é assim?… Você tem exatamente, um segundo pra aprender a me amar… Você tem a vida inteira, baby, a vida inteira, pra me devorar… Pra me devorar!… Mais uma dose? É claro que eu estou a fim. A noite nunca tem fim, diz, por que que a gente é assim?… Agora fica comigo e vê se não desgruda de mim… Vê se ao menos me engole, mas não me mastiga assim… Canibais de nós mesmos, antes que a terra nos coma, cem gramas, sem dramas, por que que a gente é assim?… P or que que a gente é assim?…” (Cazuza & Barão Vermelho – Por que que a gente é assim? – Comp.: Cazuza / Roberto Frejat / Ezequiel Neves)

 

  

“… Pode seguir a tua estrela, o teu brinquedo de “star”, fantasiando um segredo, no ponto a onde quer chegar… O teu futuro é duvidoso, eu vejo grana, eu vejo dor. No paraíso perigoso, que a palma da tua mão mostrou… Quem vem com tudo não cansa, Bete balança, meu amor, me avise quando for a hora… Não ligue pr’essas caras tristes, fingindo que a gente não existe… Sentadas, são tão engraçadas, dona das suas salas… Pode seguir a tua estrela, o teu brinquedo de “star”, fantasiando um segredo, no ponto a onde quer chegar… O teu futuro é duvidoso, eu vejo grana, eu vejo dor. No paraíso perigoso, que a palma da tua mão mostrou… Quem vem com tudo não cansa, Bete balança, meu amor, me avise quando for a hora… Quem tem um sonho não dança, Bete Balanço, por favor! Me avise quando for embora…(Cazuza & Barão Vermelho – Bete Balanço – Comp.: Cazuza e Frejat)


 

 

 

“Não seja impaciente! Não tenha pressa em chegar ao fim. Deixe que o tempo amadureça os frutos, de um modo que possa colhê-los amadurecidos. Caminhe com segurança e constância, porque tudo nos chegará na hora exata e mais oportuna. Os frutos amadurecidos à força não são tão saborosos quanto os que amadurecem naturalmente. Saiba esperar com paciência e não desanime.” (Minutos de Sabedoria Pg. 236)

 

Boa noite pessoal,

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” desta quarta feira textos do site do Leonardo Sakamoto e Carta Capital. Vale a pena conferir:

 

Por que você me bloqueou? Por Leonardo Sakamoto – Sou abordado por um rapaz que, sem me pagar um sushi ou ao menos dar bom dia, partiu para cima. Em voz alta, lançou um “Por que você me bloqueou?” Por um instante fitei seus olhos para tentar lembrar se era um conhecido ou colega antigo, daqueles que a gente não vê há tanto, mas tanto tempo que, nas épocas de enxugar amizades nas redes sociais, você dá como morto ou desaparecido. Mas não, nunca havia visto o semovente em questão. Vendo minha cara de surpresa, ele ficou indignado. Afinal, segundo seu depoimento, ele era minha cruz, o meu carrasco, meu pior pesadelo, a pessoa que apontava o dedo desmascarando meus engodos e mentiras, aquele que nasceu com o objetivo de fazer justiça aos humanos, lançando-me ao inferno da vergonha (nessa última, eu exagerei, mas acho que a licença poética é válida). Era, portanto, impossível que não o conhecesse…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/31/por-que-voce-me-bloqueou/

 

Por que o Brasil não quer ouvir o que os indígenas têm a dizer? – Por Piero Locatelli – Três anos antes da inauguração de uma usina hidrelétrica no rio Teles Pires, na divisa entre o Pará e o Mato Grosso, indígenas que moram no local já avisavam: a obra destruiria grande parte dos peixes da região. O alerta dos povos Kayabi, Apiacá e Munduruku foi ignorado e, antes ainda de a usina ser inaugurada, peixes já foram encontrados mortos devido à falta de oxigênio dentro da água e outras centenas foram triturados pelas turbinas da hidrelétrica. Diante disso, o Ministério Público Federal entrou com ações judiciais, e o Ibama aplicou multas à usina. Mas, para os indígenas, já era tarde: o peixe é elemento básico da sua alimentação. O erro cometido em Teles Pires é um clássico no histórico da construção de empreendimentos no Brasil: obras planejadas à revelia das populações locais, ignorando seus conhecimentos tradicionais, suas necessidades e direitos. Agora, um movimento começa a tomar forma para que, finalmente, esse padrão possa ser corrigido. Indígenas e comunidades tradicionais pressionam para que o governo os consulte antes de aprovar obras que vão mudar para sempre as suas vidas e o local onde vivem…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/01/por-que-o-brasil-nao-quer-ouvir-o-que-os-indigenas-tem-a-dizer/

Governo vai fazer bancas para definir quem é negro. Por Leonardo Sakamoto – O governo federal decidiu que candidatos que se autodeclararem negros terão que ser submetidos a uma comissão para verificar a sua aparência a fim de evitar fraudes em concursos públicos que preveem cotas. O Ministério do Planejamento e Gestão publicou, nesta terça (2), instrução normativa nesse sentido. Uma banca. Para dizer se uma pessoa é negra ou não. A autodeclaração tem suas falhas, mas ainda não há nada melhor para que pessoas afirmem quem são ou a qual grupo pertencem. Qual legitimidade tem uma comissão constituída pelo poder vigente para dizer o contrário?…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/08/02/governo-vai-fazer-bancas-para-definir-quem-e-negro/

O porto inseguro. O espantoso enredo de uma batalha judiciária que envolve Temer, Cunha e o PMDB e vale mais de 2 bilhões de reais. Por Marcelo Camargo – O cordato chefe da Casa Civil do governo provisório, Eliseu Padilha, ficou aborrecido ao ler os jornais no sábado 4 de junho. O Porto de Santos escolhera uma banca advocatícia próxima do PMDB para representá-lo em uma tentativa de encerrar fora dos tribunais um antigo e bilionário litígio com uma empresa privada, dizia uma reportagem. O dono do escritório, Nelson Wilians, já teria participado de jantares oferecidos no Palácio do Jaburu por Michel Temer, hoje presidente interino, e feito parcerias com o advogado Robinson Padilha, um dos seis filhos de Eliseu…

http://www.cartacapital.com.br/revista/912/o-porto-inseguro

 

Pokémon e o sequestro do desejo. Novo jogo escancara: na vida urbana mediada pelo celular, as corporações definem o que nos falta e nos vendem a reconfortante ilusão de que decidimos, por Alfie Bown – Este artigo tem um título clickbaity mas aponta uma questão simples e preocupante. Em 2010, o Google lançou aquilo que é hoje uma subsidiária muito importante, a Niantic Inc. A mega-empresa lança muitas filiais por ano e adquire outras, não há nada de especial nisso. A questão é: o caso da Niantic mostra que há mais do que desejo de poder econômico nesta expansão. Seis anos depois de nascer, a Niantic chega às manchetes com o lançamento de seu maior jogo, o Pokémon Go. O público finalmente volta os olhos à empresa…

 

http://www.cartacapital.com.br/blogs/outras-palavras/pokemon-e-o-sequestro-do-desejo

Veja a versão desta quarta feira, bem como as anteriores, do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/03/trabalhando-com-poesia-774

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Amanhecer – Guimarães Rosa

 

Floresce, na orilha da campina,
esguio ipê
de copa metálica e esterlina.

Das mil corolas,
saem vespas,abelhas e besouros,
polvilhados de ouro,
a enxamear no leste,onde vão pousando
nas piritas que piscam nas ladeiras,
e no riso das acácias amarelas.

Dos charcos frios
sobem a caçá-los redes longas,
lentas e rasgadas de neblina.
Nuvens deslizam,despetaladas,
e altas, altas,
garças brancas planam.

Dançam fadas alvas,
cantam almas aladas,
na taça ampla,
na prata lavada,
na jarra clara da manhã…

 

 

O Sono das Águas – Guimarães Rosa

Há uma hora certa,
no meio da noite, uma hora morta,
em que a água dorme.

Todas as águas dormem:
no rio, na lagoa,
no açude, no brejão, nos olhos d’água,
nos grotões fundos
E quem ficar acordado,
na barranca, a noite inteira,
há de ouvir a cachoeira
parar a queda e o choro,
que a água foi dormir…

Águas claras, barrentas, sonolentas,
todas vão cochilar.
Dormem gotas, caudais, seivas das plantas,
fios brancos, torrentes.
O orvalho sonha
nas placas da folhagem
e adormece.
Até a água fervida,
nos copos de cabeceira dos agonizantes…

Mas nem todas dormem, nessa hora
de torpor líquido e inocente.
Muitos hão de estar vigiando,
e chorando, a noite toda,
porque a água dos olhos
nunca tem sono…

 

Águas da Serra – Guimarães Rosa

Águas que correm,
claras,
do escuro dos morros,
cantando nas pedras a canção do mais-adiante,
vivendo no lodo a verdade do sempre-descendo…
Águas soltas entre os dedos da montanha,
noite e dia,
na fluência eterna do ímpeto da vida…
Qual terá sido a hora da vossa fuga,
quando as formas e as vidas se desprenderam
das mãos de Deus,
talvez enquanto o próprio Deus dormia?…
E então, do semi-sono dos paraísos perfeitos,
os diques se romperam,
forças livres rolaram,
e veio a ânsia que redobra ao se fartar,
e os pensamentos que ninguém pode deter,
e novos amores em buscas de caminhos,
e as águas e as lágrimas sempre correndo,
e Deus talvez ainda dormindo,
e a lua a avançar, sempre mais longe,
nos milênios de treva do sem-fim…

 

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Vida louca vida, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve… Vida louca vida, vida imensa. Ninguém vai nos perdoar, nosso crime não compensa… Se ninguém olha quando você passa, você logo acha “Eu tô carente”, “Eu sou manchete popular”. Tô cansado de tanta babaquice, tanta caretice, desta eterna falta do que falar… Se ninguém olha quando você passa, você logo acha, que a vida voltou ao normal. Aquela vida sem sentido, volta sem perigo, é a mesma vida sempre igual… Se alguém olha quando você passa, você logo diz “Palhaço”, você acha que não tá legal. Perde todos os sentidos a não ser o perigo, você passa mal… Vida louca vida, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve… Vida louca vida, vida imensa. Ninguém vai nos perdoar, nosso crime não compensa… Se ninguém olha quando você passa, você logo acha “Eu tô carente”, “Eu sou manchete popular”. Tô cansado de tanta babaquice, tanta caretice, desta eterna falta do que falar… Vida louca vida, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve… Vida louca vida, vida imensa. Ninguém vai nos perdoar, nosso crime não compensa… Vida louca vida, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve… Leve, leve, leve, leve, me leve…” (Cazuza – Vida louca vida – Comp.: Bernardo Vilhena / Cazuza)


           

Meu partido é um coração partido. E as ilusões estão todas perdidas. Os meus sonhos foram todos vendidos, tão barato, que eu nem acredito. Ah! Eu nem acredito… Que aquele garoto, que ia mudar o mundo, mudar o mundo, frequenta agora as festas do “Grand Monde”… Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder… Ideologia! Eu quero uma pra viver… Ideologia! Eu quero uma pra viver… O meu prazer, agora é risco de vida, meu sex and drugs, não tem nenhum rock ‘n’ roll… Eu vou pagar a conta do analista, pra nunca mais ter que saber quem eu sou. Ah! Saber quem eu sou… Pois aquele garoto que ia mudar o mundo, mudar o mundo, agora assiste a tudo em cima do muro… Em cima do muro!… Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder… Ideologia! Eu quero uma pra viver… Ideologia! Eu quero uma pra viver… Pois aquele garoto que ia mudar o mundo, mudar o mundo, agora assiste a tudo em cima do muro… Em cima do muro!… Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder… Ideologia! Eu quero uma pra viver… Ideologia! Eu quero uma pra viver… Ideologia! Pra viver… Ideologia! Eu quero uma pra viver…(Cazuza – Ideologia – Comp.: Cazuza / Roberto Frejat)

 

 

Disparo contra o sol, sou forte, sou por acaso, minha metralhadora cheia de mágoas, eu sou um cara… Cansado de correr na direção contrária, sem pódio de chegada ou beijo de namorada, eu sou mais um cara… Mas se você achar que eu tô derrotado, saiba que ainda estão rolando os dados, porque o tempo, o tempo não para… Dias sim, dias não, eu vou sobrevivendo sem um arranhão, da caridade de quem me detesta… A tua piscina tá cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para… Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para… Não para, não, não para… Eu não tenho data pra comemorar, às vezes os meus dias são de par em par, procurando agulha num palheiro… Nas noites de frio é melhor nem nascer, nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer, e assim nos tornamos brasileiros… Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro, transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro… A tua piscina tá cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para… Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para… Não para, não, não para… Dias sim, dias não, eu vou sobrevivendo sem um arranhão, da caridade de quem me detesta… A tua piscina tá cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para… Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para… Não para, não, não para…(Cazuza – O tempo não para – Comp.: Arnaldo Brandao)

 

“… Amor da minha vida, daqui até a eternidade, nossos destinos foram traçados na maternidade… Paixão cruel, desenfreada, te trago mil rosas roubadas, pra desculpar minhas mentiras, minhas mancadas… Exagerado. Jogado aos teus pés, eu sou mesmo exagerado, adoro um amor inventado… Eu nunca mais vou respirar, se você não me notar, eu posso até morrer de fome, se você não me amar… E por você eu largo tudo, vou mendigar, roubar, matar, até nas coisas mais banais, pra mim é tudo ou nunca mais… Exagerado. Jogado aos teus pés, eu sou mesmo exagerado, adoro um amor inventado… E por você eu largo tudo, carreira, dinheiro, canudo… Até nas coisas mais banais, pra mim é tudo ou nunca mais… Exagerado. Jogado aos teus pés, eu sou mesmo exagerado, adoro um amor inventado… Jogado aos teus pés, com mil rosas roubadas, exagerado, eu adoro um amor inventado…” (Cazuza – O tempo não para – Comp.: Cazuza / Ezequiel Neves / Leoni)

 

Não existem pessoas realmente más. Ou são enfermos ou não têm conhecimento da grande lei de que recebemos exatamente aquilo que damos. Quem é enfermo precisa ser curado. Quem pratica o mal precisa ser elucidado. Mas de modo algum podemos agir com ódio e maldade. Procure ensinar aos outros pelo seu próprio exemplo, compreendendo que a maldade é uma situação transitória do homem.” (Minutos de Sabedoria Pg. 235)

 

Bom dia pessoal,

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Blog do Miro. Vale a pena conferir:

Temer, Macri e Cartes sabotam o Mercosul. Por Jeferson Miola – A regra do Mercosul é clara quanto ao sistema rotativo para o exercício da presidência pro tempore deste organismo regional. A despeito disso, os governos reacionários da Argentina, Brasil e Paraguai simplesmente desrespeitam as normas vigentes para impedir que o governo da Venezuela assuma temporariamente a presidência do bloco. Com o impasse criado, atingem o objetivo principal, de paralisar e enfraquecer o Mercosul. O Tratado de Assunção [1991] é o documento fundacional do bloco. No artigo 12, ele estabelece que “A Presidência do Conselho se exercerá por rotação dos Estados Partes e em ordem alfabética, por períodos de seis meses”. O Protocolo de Ouro Preto, firmado em 1994 na cidade brasileira de mesmo nome, no artigo 5º especifica que “A Presidência do Conselho do Mercado Comum será exercida por rotação dos Estados Partes, em ordem alfabética, pelo período de seis meses”…

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/temer-macri-e-cartes-sabotam-o-mercosul.html

 

Os quatro assuntos explosivos de agosto. Por Ricardo Kotscho – O temido agosto de 2016 chegou, finalmente. E o problema agora é saber como vai acabar… Os quatro explosivos assuntos listados nesta coluna podem mudar a cara do País quando o mês chegar ao fim. Como será, ninguém sabe. Por enquanto, o clima está carregado de incertezas, indefinições, receios, tensões, elucubrações, ameaças variadas – um campo fértil para analistas políticos, gerenciadores de crise, advogados e especialistas em segurança…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/os-quatro-assuntos-explosivos-de-agosto.html

 

Merval, a voz globotucana, veta Temer-2018. Por Fernando Brito – O sistema reagiu em bloco contra a pretensão – que, como a água benta, cada um usa quanto quer – de Michel Temer de candidatar-se em 2018. Merval Pereira (ouça ao final do post) diz que o presidente interino está cometendo “um erro brutal”. E deixa claro que não foi para isso que o levaram á Presidência…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/merval-voz-globotucana-veta-temer-2018.html

 

Temer, o interino, rebaixa o Exército. Por Paulo Moreira Leite – Ninguém tem o direito de se mostrar surpreso diante da prolongada rebelião de Natal, comandada por quadrilhas instaladas no interior do sistema penitenciário do Rio Grande do Norte. Revoltas dessa natureza já ocorreram em São Paulo, Tocantins, Alagoas e outros estados brasileiros. Continuarão a se repetir enquanto nenhuma autoridade tiver disposição de enfrentar as mazelas de nosso sistema carcerário, que reserva aos condenados um tratamento inferior àquele assegurado aos animais enjaulados em circos e zoológicos. Muito mais surpreendente, no caso, foi a reação do interino Michel Temer, ao autorizar o uso de tropas do Exército no esforço para conter a rebelião. Parece um gesto natural. Não é. Representa uma grande regressão política e institucional…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/temer-o-interino-rebaixa-exercito.html

 

 

Temer é vaiado até em ensaio da Olimpíada. Por Altamiro Borges – Saiu na coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo deste domingo (31): “Num dos ensaios da semana passada para o espetáculo de abertura da Olimpíada, no Maracanã, Michel Temer foi ruidosamente vaiado por vários grupos de participantes. Os apupos aconteceram justamente na hora que o locutor informa ao público a presença de Temer no estádio”. A “ruidosa vaia” até mereceria uma cobertura jornalística mais caprichada. Mas ficou apenas nesta notinha para não atiçar os senadores que estão prestes a votar o impeachment de Dilma. A famiglia Marinho, dona do jornal, de tevês e de inúmeros veículos de comunicação, tem feito de tudo para abafar os protestos contra o Judas Michel Temer. Ela foi protagonista do “golpe dos corruptos” e mantém a coerência ao apoiar o covil golpista…

 http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/temer-e-vaiado-ate-em-ensaio-da.html

 

Veja a versão desta terça feira, bem como as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/02/trabalhando-com-poesia-773
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Terça-feira abençoada por Deus e protegida pela força guerreira de Ogum. Ogunhê!!!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Romance – I – Guimarães Rosa

 

No cinzeiro cheio

de cigarros fumados

os restos de uma carta…

Egoísmo

Se fosse só eu

a chorar de amor,

sorriria…

Mundo pequeno

O albatroz prepara

breve passeio

de Pólo a Pólo…

 

Romance – II   – Guimarães Rosa

 

Bem na frente

de um retrato empoeirado,

uma aliança esquecida…

 

Infinito   – Guimarães Rosa

 

Ó múmia longa,

ante os teus séculos,

eu durmo ainda…

Evocação

Lagosta púrpura

uma galera a remos

conduzindo um César…

Turismo sentimental

Viajei toda a Ásia

ao alisar o dorso

da minha gata angorá…

Turbulência

O vento experimenta

o que irá fazer

com sua liberdade…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Eu hoje tive um pesadelo, e levantei atento, a tempo. Eu acordei com medo, e procurei no escuro, alguém com o seu carinho e E lembrei de um tempo… Porque o passado me traz uma lembrança do tempo que eu era criança, e o medo era motivo de choro, desculpa pra um abraço ou um consolo… Hoje eu acordei com medo, mas não chorei, nem reclamei abrigo, do escuro, eu via o infinito, sem presente, passado ou futuro… Senti um abraço forte, já não era medo, era uma coisa sua que ficou em mim… De repente, a gente vê que perdeu, ou está perdendo alguma coisa, morna e ingênua que vai ficando no caminho. Que é escuro e frio, mas também bonito, porque é iluminado, pela beleza do que aconteceu há minutos atrás… Eu hoje tive um pesadelo, e levantei atento, a tempo. Eu acordei com medo, e procurei no escuro, alguém com o seu carinho e E lembrei de um tempo… Porque o passado me traz uma lembrança do tempo que eu era criança, e o medo era motivo de choro, desculpa pra um abraço ou um consolo… Hoje eu acordei com medo, mas não chorei, nem reclamei abrigo, do escuro, eu via o infinito, sem presente, passado ou futuro… Senti um abraço forte, já não era medo, era uma coisa sua que ficou em mim, e que não tem fim… De repente, a gente vê que perdeu, ou está perdendo alguma coisa, morna e ingênua que vai ficando no caminho. Que é escuro e frio, mas também bonito, porque é iluminado, pela beleza do que aconteceu há minutos atrás…” (Ney Matogrosso – Poema – Comp.: Cazuza e Roberto Frejat)

 

 

Ainda é cedo, amor, mal começaste a conhecer a vida, já anuncias a hora da partida, sem saber mesmo o rumo que irás tomar… Presta atenção, querida! Embora eu saiba que estás resolvida, em cada esquina cai um pouco a tua vida, em pouco tempo não serás mais o que és… Ouça-me bem, amor! Preste atenção, o mundo é um moinho. Vai triturar teus sonhos, tão mesquinhos, vai reduzir as ilusões a pó… Presta atenção, querida! Em cada amor, tu herdarás só o cinismo, quando notares estás à beira do abismo, abismo que cavastes com teus pés… Ainda é cedo, amor, mal começaste a conhecer a vida, já anuncias a hora da partida, sem saber mesmo o rumo que irás tomar… Presta atenção, querida! Embora eu saiba que estás resolvida, em cada esquina cai um pouco a tua vida, em pouco tempo não serás mais o que és… Ouça-me bem, amor! Preste atenção, o mundo é um moinho. Vai triturar teus sonhos, tão mesquinhos, vai reduzir as ilusões a pó… Presta atenção, querida! Em cada amor, tu herdarás só o cinismo, quando notares estás à beira do abismo, abismo que cavastes com teus pés…(Cazuza – O mundo é um moinho – Comp.: Cartola)

 

    

Quando a gente conversa, contando casos, besteiras, tanta coisa em comum, deixando escapar segredos… E eu não sei em que hora dizer, me dá um medo, que medo… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano, eu preciso dizer que eu te amo tanto… E até o tempo passa arrastado, só pra eu ficar do teu lado, você me chora dores de outro amor, se abre e acaba comigo… E nessa novela eu não quero ser teu amigo… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano, eu preciso dizer que eu te amo tanto… Eu já nem sei se eu tô misturando, eu perco o sono, tentando achar em cada gesto uma bandeira, fechando e abrindo a geladeira, a noite inteira… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano… É eu preciso dizer que eu te amo tanto… Quando a gente conversa, contando casos, besteiras, tanta coisa em comum, deixando escapar segredos… E eu não sei em que hora dizer, me dá um medo, que medo… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano, eu preciso dizer que eu te amo tanto… E até o tempo passa arrastado, só pra eu ficar do teu lado, você me chora dores de outro amor, se abre e acaba comigo… E nessa novela eu não quero ser teu amigo… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano, eu preciso dizer que eu te amo tanto… Eu já nem sei se eu tô misturando, eu perco o sono, tentando achar em cada gesto uma bandeira, fechando e abrindo a geladeira, a noite inteira… É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder sem engano… É eu preciso dizer que eu te amo tanto…(Cazuza – Preciso dizer que te amo – Comp.: Bebel Gilberto e Cazuza)

 

 

“… Agora eu vou cantar pros miseráveis, que vagam pelo mundo derrotados, pra essas sementes mal plantadas, que já nascem com cara de abortadas… Pras pessoas de alma bem pequena, remoendo pequenos problemas, querendo sempre aquilo que não têm… Pra quem vê a luz, mas não ilumina suas minicertezas, vive contando dinheiro, e não muda quando é lua cheia… Pra quem não sabe amar, fica esperando alguém que caiba no seu sonho, como varizes que vão aumentando, como insetos em volta da lâmpada… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Pra essa gente careta e covarde… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Lhes dê grandeza e um pouco de coragem… Quero cantar só para as pessoas fracas, que tão no mundo e perderam a viagem, quero cantar o blues, com o pastor e o bumbo na praça… Vamos pedir piedade, pois há um incêndio sob a chuva rala, somos iguais em desgraça, vamos cantar o blues da piedade… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Pra essa gente careta e covarde… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Lhes dê grandeza e um pouco de coragem… Pra quem não sabe amar, fica esperando alguém que caiba no seu sonho, como varizes que vão aumentando, como insetos em volta da lâmpada… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Pra essa gente careta e covarde… Vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Lhes dê grandeza e um pouco de coragem… Lhes dê grandeza e um pouco de coragem… Lhes dê grandeza e um pouco de coragem…” (Cazuza – Blues da Piedade – Comp.: Cazuza e Roberto Frejat)

 

Quem alimenta o ódio atira fogo ao próprio coração’, escreveu André Luiz. Se alguém o magoou, se o ofendeu com calúnias, não o imite, repetindo os mesmos erros. Coloque-se acima dele, sabendo relevar. E procure esquecer, porque o pensamento negativo da raiva atrai, para nós, a onda de maldade que nosso infeliz adversário lança contra nós. Para ser feliz, saiba relevar e esquecer.” (Minutos de Sabedoria Pg. 234)

 

Bom dia pessoal,

Mais uma semana que começa. A nossa torcida para que seja uma semana repleta de boas energias e de felicidade para nós todos (as). Dois momentos de bastante festividades ocorreram neste final de semana. No sábado, dia 30/07, realizaram-se as convenções de alguns partidos que comporão a Coligação Majoritária, encabeçada pelo PT, que aprovou em sua convenção individual a coligação com diversos partidos (PT, PSD, PC do B, PSB, PT do B, PSL, PEN, PMN, Solidariedade, PTC, PDT, PRTB, PRP, PTB e PHS), tendo como candidata a Prefeita a companheira Moema Gramacho Moema Gramacho) e como candidata a Vice Prefeita a companheira Mirela Macedo. Na Coligação Proporcional, o PT aprovou a coligação com o PSL. O Registro das Candidaturas deve ocorrer até o próximo dia 15/08, dando início ao processo de Campanha eleitoral, propriamente dito.
No Domingo (31), a cidade comemorou os seus 54 anos de emancipação política. Milhares de munícipes foram às ruas, levar a sua voz, a sua manifestação cívica neste importante dia do nosso município. Mais uma vez, a presença da Deputada Federal Moema Gramacho, da Vereadora MIrela e da militância dos partidos que as acompanhavam foram efusivamente saudados pela população. Parabéns Lauro de Freitas. Que venham novos aniversários, de preferência com seu povo sendo respeitado da forma devida.

Confira algumas imagens em https://www.facebook.com/apio.vinagre/media_set?set=a.10206695413560860.1073741934.1139376304&type=1

 

Durante essa semana, o “Trabalhando com Poesia” visitará a obra do Poeta Guimarães Rosa. No Prefácio Musical visitaremos a obra de Cazuza. Espero que gostem.

 

João Guimarães Rosa (Cordisburgo, 27 de junho de 1908 — Rio de Janeiro, 19 de novembro de 1967) foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. Foi também médico e diplomata.

Os contos e romances escritos por Guimarães Rosa ambientam-se quase todos no chamado sertão brasileiro. A sua obra destaca-se, sobretudo, pelas inovações de linguagem, sendo marcada pela influência de falares populares e regionais que, somados à erudição do autor, permitiu a criação de inúmeros vocábulos a partir de arcaísmos e palavras populares, invenções e intervenções semânticas e sintáticas.

Foi o primeiro dos seis filhos de Florduardo Pinto Rosa (“Flor”) e de Francisca Guimarães Rosa (“Chiquitita”).

Começou ainda criança a estudar diversos idiomas, iniciando pelo francês quando ainda não tinha 7 anos, como se pode verificar neste trecho de entrevista concedido a uma prima, anos mais tarde:

“Eu falo: português, alemão, francês, inglês, espanhol, italiano, esperanto, um pouco de russo; leio: sueco, holandês, latim e grego (mas com o dicionário agarrado); entendo alguns dialetos alemães; estudei a gramática: do húngaro, do árabe, do sânscrito, do lituano, do polonês, do tupi, do hebraico, do japonês, do checo, do finlandês, do dinamarquês; bisbilhotei um pouco a respeito de outras. Mas tudo mal. E acho que estudar o espírito e o mecanismo de outras línguas ajuda muito à compreensão mais profunda do idioma nacional. Principalmente, porém, estudando-se por divertimento, gosto e distração.”

Ainda pequeno, mudou-se para a casa dos avós, em Belo Horizonte, onde concluiu o curso primário. Iniciou o curso secundário no Colégio Santo Antônio, em São João del-Rei, mas logo retornou a Belo Horizonte, onde se formou. Em 1925 matriculou-se na então “Faculdade de Medicina da Universidade de Minas Gerais”, com apenas 16 anos.

“Quando escrevo, repito o que já vivi antes.
E para estas duas vidas, um léxico só não é suficiente.
Em outras palavras, gostaria de ser um crocodilo
vivendo no rio São Francisco. Gostaria de ser
um crocodilo porque amo os grandes rios,
pois são profundos como a alma de um homem.
Na superfície são muito vivazes e claros,
mas nas profundezas são tranqüilos e escuros
como o sofrimento dos homens.”

 

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Guimar%C3%A3es_Rosa

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site O Cafezinho. Vale a pena conferir:

 

Lava Jato, Operação Mãos Limpas e a cueca de SanremoItália, por sua antiguidade, serve de espelho para a natureza humana. Virtudes e pecados de Roma são nossos. Mito mais recente, da Lava Jato, consta que teria sido inspirada por operação italiana. Se há uma coisa importante, na Itália, é que, assim como a Grécia, por sua antiguidade, a velha bota serve de espelho, com suas antigas cidades, seus aquedutos, seus monumentos e sua história, para a natureza e a caminhada humanas. Assim, de certa forma, as virtudes e os pecados de Roma são nossas virtudes e pecados, embora muitos, principalmente os tiranos, tenham tentado manipular a aura da velha senhora a seu próprio favor, ao longo do tempo…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/lava-jato-operacao-maos-limpas-e-a-cueca-de-sanremo/

 

Eugênio Aragão: ação de juízes mostra claramente preconceito e raiva contra Lula – Petição é contra os juízes que têm raiva do Lula. Se todos apoiam Moro, nenhum pode julgar Lula! A propósito da Petição enviada ao Presidente do Supremo, o Conversa Afiada entrevistou um dos signatários, o ex-Ministro da Justiça Eugênio Aragão: PHA: Ministro, por que essa petição? Aragão: A petição tem, sobretudo, a função de contrastar com posições corporativas que têm sido tomadas pelos magistrados. Os magistrados, aparentemente indignados pelo fato de que o presidente Lula ousou fazer uso de um recurso previsto no Direito internacional (dentro de um instrumento ao qual o Brasil aderiu e do qual faz parte)…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/eugenio-aragao-acao-de-juizes-mostra-claramente-preconceito-e-raiva-contra-lula/

 

Não é tiro no pé. O golpe pode dar muito dinheiro ao ‘Brazil’. Não é tiro no pé. É o “brazil”. por Marcelo Zero O ótimo artigo da jornalista Eleonora de Lucena, no qual se afirma que as nossas elites estariam dando um tiro no pé ao apoiar o golpe que conduzirá o país a um grande atraso social, político e econômico, causou grande impacto. Com efeito, qualquer pessoa medianamente informada está se perguntando como essas “elites” podem ser tão cegas a ponto de apostarem nesse enorme retrocesso social e político? Como pode o sacrifício da própria democracia ser uma “saída” para a crise política? Como pode o retorno da nossa grotesca desigualdade histórica ser uma “ponte para o futuro”? Como pode a associação subalterna ao capital internacional e à única superpotência do planeta ser uma afirmação dos interesses do Brasil? Mas a questão não é tão simples assim…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/nao-e-tiro-no-pe-o-golpe-pode-dar-muito-dinheiro-ao-brazil/

 

Novas molduras, velhas imagensPor Eduardo Barbabela, João Feres Júnior e Marcia Rangel Candido; Nos últimos dias uma polêmica explodiu nas redes sociais e nas páginas do jornal Folha de São Paulo. Em sua edição do dia 17 de julho de 2016 o periódico paulista estampou em sua manchete os resultados de uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha que apresentava o crescimento do otimismo na sociedade quanto ao futuro do quadro econômico. Entretanto, o trabalho de investigação de jornalistas da blogosfera revelou que o jornal havia manipulado dos dados, escondendo o crescimento da insatisfação da sociedade quanto à possível manutenção do governo Temer. Posteriormente o jornal admitiria parcialmente o erro. Mas será que isso basta? Ou melhor, será que essa proteção ao governo Temer foi um episódio pontual ou haveria uma tendência da cobertura do jornal paulista de agir de tal forma?

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/novas-molduras-velhas-imagens/

 

 

A agressão a Letícia Sabatella atinge a democracia pelas costas – “Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria”. por Leonardo Isaac Yarochewsky – Na noite deste domingo, 31 de julho, a atriz curitibana Letícia Sabatella foi ofendida e agredida em Curitiba. Não, não é um capítulo de novela, também não é um filme ou uma peça de teatro. É a realidade nua e crua. É o autoritarismo e o fascismo assaltando a democracia. O ataque à Letícia é uma afronta a todos nós, nós que defendemos a democracia, a legalidade, os direitos fundamentais, as garantias constitucionais e o Estado democrático de direito. Com bem observou Nasser Allan, advogado da atriz, Letícia foi vítima da intolerância e do ódio. A atriz Letícia Sabatella, que se manifestou publicamente contra o impeachment da Presidenta da República Dilma Rousseff, foi ofendida com palavras de baixo calão, além de ser constrangida quando passava próximo aos manifestantes em favor do impedimento de Dilma e em apoio a Operação Lava Jato, conduzida pelo juiz Federal de Curitiba Sérgio Moro…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/a-agressao-a-leticia-sabatella-atinge-a-democracia-pelas-costas/

 

Vídeo: Letícia Sabatella fala sobre as agressões de domingo aos Jornalistas Livres – Na tarde do dia 31 de julho de 2016, no Centro de Curitiba, a atriz Letícia Sabatella foi agredida por fascistas quando saía de sua casa para almoçar. Nós, os Jornalistas Livres ficamos horrorizados e entramos em contato com a atriz, que nos contou o que aconteceu em entrevista exclusiva…

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/video-leticia-sabatella-fala-sobre-as-agressoes-de-domingo-aos-jornalistas-livres/

 

Justiça condena IstoÉ a publicar direito de resposta de Dilma Rousseff por reportagem machista e mentirosa – direito de resposta de Dilma Rousseff na Agência Brasil A Justiça do Distrito Federal decidiu que a revista Isto É deve conceder direito de resposta à presidenta afastada Dilma Rousseff por uma reportagem considerada ofensiva. A matéria questionada foi publicada…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/08/01/justica-condena-istoe-a-publicar-direito-de-resposta-de-dilma-rousseff-por-reportagem-machista-e-mentirosa/

 

Veja a versão desta segunda feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/08/01/trabalhando-com-poesia-772

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Segunda-feira abençoada por Deus, repleta da energia positiva e de caminhos abertos a nossa frente. Até amanhã

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Delírio   – Guimarães Rosa

 

 

No parque morno, um perfumista oculto

ordenha heliotrópios…

Deixa aberta a janela…

 

Minhas mãos sabem de cor o teu corpo,

e a alcova é morna…

Apaguemos a luz…

 

Não sentes na tua boca

um gosto de papoulas?…

 

Passa o lenço de sede de tuas mãos

sobre minha fronte,

e não me digas nada:

a febre está, baixinho, ao meu ouvido,

falando de ti….

 

 

Ausência  – Guimarães Rosa

 

Na almofada branca,

as sandálias sonham

com a seda dos teus pés…

 

Partiste..

Mas a alegria ainda ficou no quarto,

talvez no ninho morno, calcado por teu corpo

no leito desfeito…

 

Entardece…

Esfuziante e verde,

um beija-flor entrou pela janela,

( pensei que a tua boca ainda estivesse aqui…)

 

Do frasco aberto,

vestidas de vespas,

voam violetas…

 

E na almofada de seda,

beijo as sandálias brancas.

vazias dos teus pés.

 

 

Hai-Kais  – Guimarães Rosa

 

Imensidão

Cheiro salgado

de um cavalo suado

Quem galopa no mar ?…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Pode acordar que é cedo, pra aliviar meu pranto, pra me levar pra longe do medo, e me juntar a você… Deixe eu contar segredos, que me tiraram o sono, deixe eu mostrar o quanto eu desejo, ter você do meu lado, sempre que eu merecer… Me chama, me faz acreditar nos sonhos, saber que ainda existe um mundo, que vai salvar a nossa história… Me chama, me olha e diz que é tudo engano, que a vida vai mudar meus planos, e não será melhor fugir… Pode acordar que é cedo, pra aliviar meu pranto, pra me levar pra longe do medo, e me juntar a você… Deixe eu contar segredos, que me tiraram o sono, deixe eu mostrar o quanto eu desejo, ter você do meu lado, sempre que eu merecer… Me chama, me faz acreditar nos sonhos, saber que ainda existe um mundo, que vai salvar a nossa história… Me chama, me olha e diz que é tudo engano, que a vida vai mudar meus planos, e não será melhor fugir…”( Roupa Nova – É cedo – Comp.: Beto/Diego)

 

 

“… Quando a paixão não dá certo, não há porque me culpar, eu não me permito chorar, já não vai adiantar, e recomeço do zero sem reclamar… O meu coração pirata toma tudo pela frente, a alma adivinha o preço que cobram da gente, e fica sozinha… Levo a vida como eu quero, estou sempre com a razão, eu jamais me desespero, sou dono do meu coração… Ah! O espelho me disse, você não mudou… Sou amante do sucesso, nele eu mando, nunca peço, eu compro o que a infância sonhou… Se errar, eu não confesso, eu sei bem quem sou, e nunca me dou!… Quando a paixão não dá certo, não há porque me culpar, eu não me permito chorar, já não vai adiantar, e recomeço do zero sem reclamar… Quando a paixão não dá certo, não há porque me culpar, eu não me permito chorar, já não vai adiantar, e recomeço do zero sem reclamar… As pessoas se convencem, de que a sorte me ajudou, mas plantei cada semente, que o meu coração desejou… Ah! O espelho me disse, você não mudou… Sou amante do sucesso, nele eu mando, nunca peço, eu compro o que a infância sonhou… Se errar, eu não confesso, eu sei bem quem sou, e nunca me dou!… Quando a paixão não dá certo, não há porque me culpar, eu não me permito chorar, já não vai adiantar, e recomeço do zero sem reclamar… Quando a paixão não dá certo, não há porque me culpar, eu não me permito chorar, já não vai adiantar, e recomeço do zero sem reclamar… Faço o que quero, estou sempre com a razão, eu jamais me desespero, sou dono do meu coração… Ah! O espelho me disse, você não mudou! Você não mudou! Não mudou…” (Roupa Nova – Coração pirata – Comp.: Aldir Blanc)

 

 

“… Dona desses traiçoeiros sonhos, sempre verdadeiros… Oh! Dona desses animais, dona dos seus ideais… Pelas ruas onde andas, onde mandas todos nós, somos sempre mensageiros esperando tua voz… Teus desejos, uma ordem, nada é nunca, nunca é não. Porque tens essa certeza, dentro do teu coração? Tan, tan, tan, batem na porta, não precisa ver quem é, pra sentir a impaciência, do teu pulso de mulher… Um olhar me atira à cama, um beijo me faz amar, não levanto, não me escondo, porque sei que és minha Dona!… Dona desses traiçoeiros sonhos, sempre verdadeiros… Oh! Dona desses animais, dona dos seus ideais… Não há pedra em teu caminho, não há ondas no teu mar, não há vento ou tempestade, que te impeçam de voar… Entre a cobra e o passarinho, entre a pomba e o gavião, ou teu ódio ou teu carinho, nos carregam pela mão… É a moça da Cantiga, a mulher da Criação, umas vezes nossa amiga, outras, nossa perdição… O poder que nos levanta, a força, que nos faz cair, qual de nós ainda não sabe, que isso tudo te faz Dona? Dona! Dona! Dona! Dona!…” (Roupa Nova – Dona – Comp.: Sá & Guarabira)

 

 

“… Há tanto tempo que eu deixei você, fui chorando de saudade, mesmo longe não me conformei, pode crer, eu viajei contra a vontade… O teu amor chamou e eu regressei, todo amor é infinito. Noite e dia no meu coração, trouxe a luz, do nosso instante mais bonito… Na escuridão o teu olhar me iluminava, e minha estrela-guia era o teu riso… Coisas do passado são alegres, quando lembram novamente as pessoas que se amam… Em cada solidão vencida eu desejava, o reencontro com teu corpo abrigo… Ah! Minha adorada, viajei tantos espaços, pra você caber assim no meu abraço… Te amo!… Há tanto tempo que eu deixei você, fui chorando de saudade… Na escuridão o teu olhar me iluminava, e minha estrela-guia era o teu riso… Coisas do passado são alegres, quando lembram novamente as pessoas que se amam… Em cada solidão vencida eu desejava, o reencontro com teu corpo abrigo… Ah! Minha adorada, viajei tantos espaços, pra você caber assim no meu abraço… Ah! Minha adorada, viajei tantos espaços, pra você caber assim no meu abraço… Te amo!… Te amo!…” (Roupa Nova – A viagem – Comp.: Aldir Blanc / Cleberson Horsth)

 

Quando se apresenta a obra de artista como a Banda Roupa Nova, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia” não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

 

Roupa Nova PERFIL Essencial SUCESSOS 30 Anos Melhores Músicas

O Melhor de Roupa Nova

 

20 maiores sucessos de Roupa Nova

 

 

Roupa Nova 30 Anos

 

Roupa Nova em Porto Alegre

 

“Contribua, com sua parcela, para tornar mais belo este mundo. Um pequenino gesto, uma ação insignificante, podem melhorar muito o ambiente em que nos encontramos, elevar o entusiasmo de quem está desanimado, reanimar aquele que está desiludido. Um simples aperto de mão confiante faz renascer, por vezes, a coragem de quem estava por fraquejar. Então! Contribua com algo de seu, para tornar mais belo este mundo!” (Minutos de Sabedoria Pg. 233)

 

Bom dia pessoal,

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

Andrade terá que detalhar propina na Cidade Administrativa – “A sede do governo mineiro se tornou alvo de apuração após advogados da empresa serem avisados por procuradores da Lava Jato que o grupo precisará complementar seu acordo de delação com informações sobre a obra. O comunicado aconteceu há cerca de três semanas, mas até o momento nenhum colaborador falou sobre o tema”, informa a jornalista Bela Megale; obra mais cara de Aécio Neves (PSDB-MG), ao custo de R$ 1,2 bilhão, a construção está envolta em acusações de propina. Embora tenha feito campanha por Aécio Neves (PSDB-MG) em 2014, a construtora Andrade Gutierrez terá que revelar eventuais desvios na construção da Cidade Administrativa, uma obra de R$ 1,26 bilhão, segundo informa a jornalista Bela Megale.”A sede do governo mineiro se tornou alvo de apuração após advogados da empresa serem avisados por procuradores da Lava Jato que o grupo precisará complementar seu acordo de delação com informações sobre a obra”, diz ela. “O comunicado…

http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/246796/Andrade-ter%C3%A1-que-detalhar-propina-na-Cidade-Administrativa.htm

 

Como vice, Temer fez viagens nababescas – Uma reportagem do jornalista Rubens Valente publicada neste domingo, a partir de telegramas do Itamaraty, revela que o interino Michel Temer fez viagens de altíssimo luxo, na condição de vice-presidente; “Em viagem de Temer à Turquia em maio de 2012, a União gastou US$ 16 mil (R$ 52 mil) por três diárias em um quarto duplo no hotel de luxo Conrad, em Istambul, onde ele se hospedou”, informa. Uma reportagem do jornalista Rubens Valente publicada neste domingo, a partir de telegramas do Itamaraty, revela que o interino Michel Temer fez viagens de altíssimo luxo, na condição de vice-presidente…

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/246795/Como-vice-Temer-fez-viagens-nababescas.htm

 

Cristovam: impeachment pode ressuscitar o PT – “Se o impeachment passa, o PT vai para a oposição. Todos os desastres criados pelo governo Dilma, os petistas vão colocar nas costas do Temer: o desemprego, a crise dos estados. E ainda vão pregar a bandeira do golpe. O PT pode ressuscitar graças ao impeachment”, diz o senador Cristovam Buarque (PPS-DF); ele afirma, no entanto, que ainda não decidiu seu voto e afirmou não saber se as pedaladas fiscais são crime. O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) não antecipa seu voto no impeachment, mas diz que o afastamento da presidente Dilma Rousseff pode salvar o PT. “Se o impeachment passa, o PT vai para a oposição. Todos os desastres criados pelo governo Dilma, os petistas vão colocar nas costas do Temer: o desemprego, a crise dos estados. E ainda vão pregar a bandeira do golpe. O PT pode ressuscitar graças ao impeachment. Mas eu não vou levar isso em consideração na hora do voto. Eu vou votar pelo Brasil”, disse ele ao jornalista Gustavo Garcia…

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/246798/Cristovam-impeachment-pode-ressuscitar-o-PT.htm

Janio contesta Moro e defende lei contra abusos de autoridade – “O abuso, seja do que for, nunca é abuso na visão de quem o pratica. Sérgio Moro considera perfeita a retenção de um suspeito na cadeia até que, moral e psicologicamente destroçado, se ajoelhe à delação premiada. Sem que com ela venha certeza alguma da veracidade e dos propósitos de delações acusatórias”, diz o colunista Janio de Freitas, ao defender o projeto de lei que tipifica abusos cometidos por juízes e procuradores. No artigo Somos todos vítimas e testemunhas de abusos de autoridade, o colunista Janio de Freitas defende o projeto que tipifica abusos cometidos por juízes e procuradores e faz também uma crítica ao juiz Sergio Moro. “O abuso, seja do que for, nunca é abuso na visão de quem o pratica. Sérgio Moro considera perfeita a retenção de um suspeito na cadeia até que, moral e psicologicamente destroçado, se ajoelhe à delação premiada. Sem que com ela venha certeza alguma da veracidade e dos propósitos de delações acusatórias”, diz ele…

http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/246794/Janio-contesta-Moro-e-defende-lei-contra-abusos-de-autoridade.htm

 

Carta de Dilma terá compromisso com novas eleições – Sua carta aos brasileiros será finalizada neste fim de semana e a presidente eleita já decidiu que irá incluir um forte compromisso com a realização de um plebiscito sobre novas eleições; recente pesquisa Ipsos apontou que 52% defendem novas eleições, enquanto 20% querem a volta de Dilma; apenas 16% defendem que o interino Michel Temer continue no cargo até o fim de 2018. A presidente eleita Dilma Rousseff irá formalizar seu compromisso com novas eleições, segundo informa a coluna Painel: Burilando Dilma Rousseff ainda faz ajustes na carta que apresentará aos senadores. A ideia é terminá-la, enfim, nesta semana. Antes, quer consultar petistas e os ditos indecisos, como Cristovam Buarque (PPS-DF)

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/246803/Carta-de-Dilma-ter%C3%A1-compromisso-com-novas-elei%C3%A7%C3%B5es.htm

 

Temer tenta instituir a ditadura do Parlamento – Ao declarar que o Senado vai avaliar as condições políticas e não jurídicas do impeachment de Dilma Rousseff, o vice interino, suposto constitucionalista – hoje entorpecido pela conveniência –, tenta instituir a fórceps um parlamentarismo que assombrará todos os futuros presidentes, a começar por ele próprio, caso o golpe se consume; a partir de então, o Congresso terá o controle da República, à revelia do desejo majoritário, com a banalização do impedimento; um cenário que se agrava terrivelmente com o ressurgimento do Centrão, que irmana no clientelismo e no fisiologismo metade da Câmara dos Deputados. Realle Palazzo-Martini – O golpe que se propõe a destituir a presidente Dilma Rousseff (PT) é o início de uma espécie de ditadura do parlamento, onde os próximos presidentes, inclusive o interino, Michel Temer (PMDB), tornar-se-ão reféns dos interesses de deputados e senadores…

 

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/246773/Temer-tenta-instituir-a-ditadura-do-Parlamento.htm

 

Maia lança Temer à reeleição em 2018 – Embora ainda seja apenas interino e só 16% queiram sua permanência até 2018, menos do que os 20% que defendem a volta de Dilma Rousseff, Michel Temer foi lançado à reeleição neste domingo pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); “Se o Michel for confirmado presidente, e o governo chegar a 50% de ótimo e bom, ele é que será o candidato do nosso campo, quer queira, quer não”, afirmou; fala de Maia aponta para possível traição de Temer a seus aliados do PSDB, como José Serra e Aécio Neves, que prometeram apoio ao golpe, caso Temer se comprometesse em não disputar a presidência em 2018; Maia disse estar convencido de que Dilma não voltará, mas afirmou que não será um presidente da Câmara hostil, caso isso aconteça. O interino Michel Temer começa a trair os aliados do PSDB, que apoiaram o impeachment com a promessa de que ele não disputaria a reeleição em 2018. O anúncio da traição foi feito pelo deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, em entrevista a Luiz Maklouf Carvalho…

 

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/246793/Maia-lan%C3%A7a-Temer-%C3%A0-reelei%C3%A7%C3%A3o-em-2018.htm

 

Folha: farra fiscal de Temer quebrará empresas – Uma das principais apoiadoras do impeachment, a Folha de S. Paulo, de Otávio Frias Filho, agora se dá conta do desastre econômico causado por esse processo; como o interino Michel Temer promove uma das maiores expansões de gastos públicos já vistas no Brasil, para tentar se consolidar no poder, os juros não caem e isso agrava a penúria do setor privado; “Temer tem sido pródigo em reajustes para servidores públicos. Na última concessão, acenou com 37% de aumento para delegados da Polícia Federal. Os juros, advertiu o Banco Central, não cairão antes de ser equacionado o nó das contas da União. Se o custo do dinheiro permanecer elevado por muito mais tempo, uma onda de quebras de empresas endividadas não poderá ser descartada”, diz editorial da Folha; golpe custou muito caro ao País. Aos poucos, os grupos que apoiaram o golpe de 2016 começam a se dar conta do estrago econômico causado por esse processo. Alguns dias atrás, a jornalista Eleonora de Lucena, ex-editora da Folha, publicou artigo apontando que a elite brasileira deu um tiro no próprio pé ao apoiar o golpe – para destruir o PT, decidiu destruir o Brasil…

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/246791/Folha-farra-fiscal-de-Temer-quebrar%C3%A1-empresas.htm

Veja a versão desta sexta feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/29/trabalhando-com-poesia-771
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Velho – Cruz e Souza

Estás morto, estás velho, estás cansado!
Como um suco de lágrimas pungidas
Ei-las, as rugas, as indefinidas
Noites do ser vencido e fatigado.

Envolve-te o crepúsculo gelado
Que vai soturno amortalhando as vidas
Ante o repouso em músicas gemidas
No fundo coração dilacerado.

A cabeça pendida de fadiga,
Sentes a morte taciturna e amiga,
Que os teus nervosos círculos governa.

Estás velho estás morto! Ó dor, delírio,
Alma despedaçada de martírio
Ó desespero da desgraça eterna.

 

Escárnio Perfumado – Cruz e Souza

 

Quando no enleio
De receber umas notícias tuas,
Vou-me ao correio,
Que é lá no fim da mais cruel das ruas,

Vendo tão fartas,
D’uma fartura que ninguém colige,
As mãos dos outros, de jornais e cartas
E as minhas, nuas – isso dói, me aflige…

E em tom de mofa,
Julgo que tudo me escarnece, apoda,
Ri, me apostrofa,

Pois fico só e cabisbaixo, inerme,
A noite andar-me na cabeça, em roda,
Mais humilhado que um mendigo, um verme…

Alma solitária – Cruz e Souza

 

Ó Alma doce e triste e palpitante!
que cítaras soluçam solitárias
pelas Regiões longínquas, visionárias
do teu Sonho secreto e fascinante!

Quantas zonas de luz purificante,
quantos silêncios, quantas sombras várias
de esferas imortais, imaginárias,
falam contigo, ó Alma cativante!

que chama acende os teus faróis noturnos
e veste os teus mistérios taciturnos
dos esplendores do arco de aliança?

Por que és assim, melancolicamente,
como um arcanjo infante, adolescente,
esquecido nos vales da Esperança?!

 

Para quem quer conhecer melhor a obra de Cruz e Souza sugerimos o site:

http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/cruz-e-sousa-poemas/

 

 

 

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Foi numa festa, gelo e Cuba Libre, e na vitrola Whisky a Go Go. À meia luz o som do Johnny Rivers, aquele tempo que você sonhou… Senti na pele a tua energia, quando peguei de leve a tua mão, a noite inteira passa num segundo, o tempo voa mais do que a canção… Quase no fim da festa, num beijo, então, você se rendeu… Na minha fantasia, o mundo era você e eu… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Foi numa festa, gelo e Cuba Libre, e na vitrola Whisky a Go Go. À meia luz o som do Johnny Rivers, aquele tempo que você sonhou… Senti na pele a tua energia, quando peguei de leve a tua mão, a noite inteira passa num segundo, o tempo voa mais do que a canção… Quase no fim da festa, num beijo, então, você se rendeu… Na minha fantasia, o mundo era você e eu… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal… Eu perguntava, do you wanna dance? E te abraçava, do you wanna dance? Lembrar você, um sonho a mais não faz mal…” (Roupa Nova – Whisky A Go Go – Comp.: Michael Sullivan / Paulo Massadas)

“… Se tem luar no céu, retira o véu e faz chover sobre o nosso amor… Chuva de prata que cai sem parar, quase me mata de tanto esperar, um beijo molhado de luz sela o nosso amor… Basta um pouquinho de mel prá adoçar, deixa cair o seu véu sobre nós, oh, lua bonita no céu molha o nosso amor… Toda vez que o amor disser: Vem comigo! Vai sem medo de se arrepender… Você deve acreditar no que eu digo, pode ir fundo, isso é que é viver… Cola seu rosto no meu, vem dançar, pinga seu nome no breu pra ficar, enquanto se esquece de mim, lembra da canção… Toda vez que o amor disser: Vem comigo! Vai sem medo de se arrepender… Você deve acreditar no que eu digo, pode ir fundo, isso é que é viver… Chuva de prata que cai sem parar, quase me mata de tanto esperar, um beijo molhado de luz sela o nosso amor… Enquanto se esquece de mim, lembra da canção…Oh, lua bonita no céu molha o nosso amor…(Roupa Nova – Chuva de prata – Comp.: Ed Wilson / Ronaldo Bastos)

 

“… Amar é quando não dá mais pra disfarçar, tudo muda de valor, tudo faz lembrar você… Amar é a lua ser a luz do seu olhar, luz que debruçou em mim, prata que caiu no mar… Suspirar sem perceber, respirar o ar que é você, acordar sorrindo, ter o dia todo pra te ver… O amor é um furacão, surge no coração, sem ter licença pra entrar, tempestade de desejos, um eclipse no final de um beijo… O amor é estação, é inverno, é verão, é como um raio de sol, que aquece e tira o medo de enfrentar os riscos, se entregar… Amar é envelhecer querendo te abraçar, dedilhar num violão a canção pra te ninar… Suspirar sem perceber, respirar o ar que é você, acordar sorrindo, ter o dia todo pra te ver… O amor é um furacão, surge no coração, sem ter licença pra entrar, tempestade de desejos, um eclipse no final de um beijo… O amor é estação, é inverno, é verão, é como um raio de sol, que aquece e tira o medo de enfrentar os riscos, se entregar… O amor é um furacão, surge no coração, sem ter licença pra entrar, tempestade de desejos, um eclipse no final de um beijo… O amor é estação, é inverno, é verão, é como um raio de sol, que aquece e tira o medo de enfrentar os riscos, se entregar…” (Roupa Nova – Amar é – Comp.: Cleberson Horsth / Ricardo Feghali)        

 

 

“… Ela sabe, o jeito de agradar, um sorriso brincando no olhar, me fascina com seu jeito de ser, ela é tudo enfim, que eu preciso ter… Ele passa, e o tempo faz parar, quando fala é música no ar, me conquista, querendo não querer, ele é tudo enfim, que eu preciso ter… Quando bater na porta deixa entrar, pra te ganhar de norte a sul, no mundo da lua, tudo vai ficar, descobrir que o amor é azul… Quando a gente gosta, o amor é um caso sério, e tem lá os seus mistérios pra contar, mas você divide, na metade, um desejo no olhar… Quando a gente gosta, vale a pena qualquer coisa, vale tudo num cantinho pra ficar, um sorriso pra te convencer, na luz do luar… Ele é tudo que faz bem ao coração… Ela sabe que brinca nos meus sonhos, todo o tempo, nos versos que componho… Ele sabe que estou em suas mãos, ele é tudo que, faz muito bem, muito bem ao meu coração… Quando bater na porta deixa entrar, pra te ganhar de norte a sul, no mundo da lua, tudo vai ficar, descobrir que o amor é azul… Quando a gente gosta, o amor é um caso sério, e tem lá os seus mistérios pra contar, mas você divide, na metade, um desejo no olhar… Quando a gente gosta, vale a pena qualquer coisa, vale tudo num cantinho pra ficar, um sorriso pra te convencer, na luz do luar… Ele é tudo que faz bem ao coração… Ela é tudo enfim, que eu preciso ter… Ele é tudo enfim, que eu preciso ter…” (Roupa Nova & Cláudia Leite– Um sonho a dois – Comp.: Michael Sullivan / Paulo Massadas)


Domine sua agitação! Só as criaturas calmas podem ser totalmente eficientes. A agitação cansa e produz tudo mal feito. A pressa é a inimiga da perfeição. A calma é o segredo daqueles que realizam tudo bem feito. Quanto mais trabalho, maior deve ser nossa calma. Domine sua agitação, permaneça sereno, e tudo lhe sairá bem.” (Minutos de Sabedoria Pg. 232)

 

Bom dia pessoal,

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do Blog do Sakamoto. Vale a pena conferir:

Porque somos pobres. Só porque somos pobres. Por Leonardo Sakamoto – Silvandira Sotera da Cruz completou, nesta segunda (25), 35 anos. Ganhou de presente a comunidade em que morava – a ocupação Carlos Farias, na periferia da capital paulista – transformada em escombros. Cumprindo uma ordem de reintegração de posse solicitada pela Prefeitura de São Paulo, a Polícia Militar utilizou bombas de gás e balas de borracha. A justificativa é de que a área em que 350 famílias estavam era de risco. Os moradores discordam da avaliação e reclamam que não houve diálogo e nem foram garantidas alternativas para as pessoas que, agora, observam toda uma vida amontoada na rua. O ex-senador Eduardo Suplicy foi detido por protestar contra a reintegração de posse e levado para a delegacia. Nascida em Irará (BA), Silvandira, que é representante da comunidade, trabalha como segurança e seu marido é ajudante de pedreiro. Chorando muito, conversou comigo. Segundo ela, foi o aniversário mais triste de sua vida…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/25/porque-somos-pobres-so-porque-somos-pobres/

 

Temer arma circo para buscar filho na escola. Fará o mesmo ao rasgar a CLT? Por Leonardo Sakamoto – Um pai deve compartilhar as tarefas relativas à formação de seu filho ou sua filha. Isso é o básico, não é favor. Afinal de contas, tarefas domésticas ou familiares não são incumbência de determinado gênero, mas responsabilidade de pais e mães. Se você fica orgulhoso por “ajudar sua mulher em casa” e acha que merece um troféu de Maridão do Ano, rapaz, acorde. Você está no século 21, não faz mais do que sua obrigação. Dito isso, quase fundi meu cérebro tentando entender o que passou pela cabeça do presidente interino Michel Temer ao convocar a imprensa para registrar o momento em que buscou, ao lado de sua esposa, seu filho em uma escola de Brasília…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/27/temer-arma-circo-para-buscar-filho-na-escola-fara-o-mesmo-ao-rasgar-a-clt/

 

 

Teste: Estado Islâmico ou Violência Brasileira? A vida do pobre é um terror. Por Leonardo Sakamoto – Atentados podem ocorrer durante os Jogos Olímpicos no Rio? A probabilidade é baixa, apesar de não totalmente descartada. E o governo brasileiro, que deveria transmitir segurança, demonstra não fazer ideia do que seja terrorismo. Pelo contrário, dando publicidade desmesurada a ações que prendem grupos ou indivíduos sem provas consistentes, pode estar fomentado a ação de lobos solitários ou malucos em busca de fama. O interessante é que sem nenhuma ação, o terror (e a incompetência diante dele) já conseguiu uma vitória ao gerar burburinho de medo…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/28/teste-estado-islamico-ou-violencia-brasileira-a-vida-do-pobre-e-um-terror/

 

 

 

Trump: O Brasil tem a chance de aprender com essa tragédia nos EUA. Por Leonardo Sakamoto – Donald Trump, agora candidato repulicano à Presidência dos Estados Unidos (Gisuis…), fala as aberrações que fala porque sabe que muita gente irá aplaudi-lo por isso. Em verdade, ocupou o papel de porta-voz de um grupo grande de pessoas, dando espaço a setores insatisfeitos que se sentem excluídos e estão fora do radar captado pela mídia. Sabe conversar com um público que, de repente, se viu acuado diante do discurso de que muito do que lhes foi ensinado no que diz respeito aos seus direitos, deveres e limites estava errado. Acreditam que o mundo passou por uma revisão recentemente e, agora, ações comuns do seu cotidiano são consideradas preconceito e deveriam ser motivo de vergonha…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/29/trump-o-brasil-tem-a-chance-de-aprender-com-essa-tragedia-nos-eua/

 

 

“Este Congresso não tem credibilidade para definir os rumos do país”. Por Leonardo Sakamoto – A Frente Povo Sem Medo está convocando a população para manifestações, neste domingo (31), em todo o país, para exigir a realização de um plebiscito sobre novas eleições presidenciais. “Este Congresso está desmoralizado e não tem credibilidade para definir os rumos do país. Por isso, defendemos a realização de um plebiscito em que o povo brasileiro aponte se quer ou não novas eleições”, afirma Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e um dos articuladores nacionais da Frente, composta por movimentos sociais. Este blog fez três perguntas a Guilherme Boulos sobre os protestos que, em algumas cidades, devem ocorrer simultaneamente às manifestações convocadas por movimentos que pedem o impeachment de Dilma Rousseff…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/29/este-congresso-nao-tem-credibilidade-para-definir-os-rumos-do-pais/

 

 

Na Bahia, o “Nego Fugido” lembra que a liberdade ainda não chegou. Por Leonardo Sakamoto – Nos meses de julho, sempre aos domingos, acontecem as “aparições” do Nego Fugido, pela ruas de Acupe, distrito de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano. Essa manifestação popular, uma encenação da luta pela libertação dos escravos, tem origens no século 19 e faz uma releitura da abolição. Caçados por capitães do mato e soldados, os escravos conseguem se rebelar e capturam o rei para exigir sua alforria. “O Nego Fugido é o passado, o presente e o futuro”, afirma Monílson dos Santos, mestre em Artes pela Unesp e um dos articuladores do Nego Fugido. “Essa comunidade vive toda a miséria e violência que você pode imaginar. Esse grito é um ecoar de um grito por uma liberdade que ainda não aconteceu. Que ainda está ecoando, desde o passado, há mais de 100 anos: queremos a carta de alforria”…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/30/na-bahia-o-nego-fugido-lembra-que-a-liberdade-ainda-nao-chegou/

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/28/trabalhando-com-poesia-770
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com
e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br
site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

O que é o infernoCruz e Souza

 

Sentir as ilusões, puras e belas,

inteiramente mortais e perdidas,

como um milhão simpático de vidas

iluminadas, doces todas elas;

Sentir murchar, como as gentis capelas

da virgindade as crenças tão floridas,

mandando o olhar às tristes avenidas

de uma existência rica de procelas;

Erguer do chão, às vezes, a migalha

de algum consolo envolto na mortalha

de uma ironia, de um sarcasmo eterno!

Entrar em vida num sepulcro mudo,

sem um lar, sem amor, sem luz, sem tudo,

só isso e nada mais é que é inferno.

Manhã

, Desterro, 28 mar., 1886, n° 1, p.3.

 

 

Ironia de Lágrimas – Cruz e Souza

 

Junto da morte é que floresce a vida!
Andamos rindo junto a sepultura.
A boca aberta, escancarada, escura
Da cova é como flor apodrecida.

A Morte lembra a estranha Margarida
Do nosso corpo, Fausto sem ventura…
Ela anda em torno a toda criatura
Numa dança macabra indefinida.

Vem revestida em suas negras sedas
E a marteladas lúgubres e tredas
Das Ilusões o eterno esquife prega.

E adeus caminhos vãos mundos risonhos!
Lá vem a loba que devora os sonhos,
Faminta, absconsa, imponderada cega!

 

Livre – Cruz e Souza

Livre! Ser livre da matéria escrava,
arrancar os grilhões que nos flagelam
e livre penetrar nos Dons que selam
a alma e lhe emprestam toda a etérea lava.

Livre da humana, da terrestre bava
dos corações daninhos que regelam,
quando os nossos sentidos se rebelam
contra a Infâmia bifronte que deprava.

Livre! bem livre para andar mais puro,
mais junto à Natureza e mais seguro
do seu Amor, de todas as justiças.

Livre! para sentir a Natureza,
para gozar, na universal Grandeza,
Fecundas e arcangélicas preguiças.

 

Veja um pouco mais sobre Cruz e Souza em

http://fcc.sc.gov.br/cruzesousa/

 

http://fcc.sc.gov.br/cruzesousa/cruzesousa_vol1_poesia.pdf

 

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Abriu minha visão o jeito que o amor, tocando o pé no chão, alcança as estrelas… Tem poder de mover as montanhas, quando quer acontecer, derruba as barreiras… Para o amor não existem fronteiras, tem a presa quando quer, não tem hora de chegar, e não vai embora… Chamou minha atenção, a força do amor, que é livre pra voar, durar para sempre… Quer voar, navegar outros mares, dá um tempo sem se ver, mas não se separa… A saudade vem, quando vê não tem volta, mesmo quando eu quis morrer, de ciúme de você, você me fez falta… Sei, não é questão de aceitar; Sim, não sou mais um a negar, a gente não pode impedir, se a vida cansou de ensinar… Sei que o amor nos dá asa, mas volta pra casa… Abriu minha visão o jeito que o amor, tocando o pé no chão, alcança as estrelas… Tem poder de mover as montanhas, quando quer acontecer, derruba as barreiras… Para o amor não existem fronteiras, tem a presa quando quer, não tem hora de chegar, e não vai embora… Chamou minha atenção, a força do amor, que é livre pra voar, durar para sempre… Quer voar, navegar outros mares, dá um tempo sem se ver, mas não se separa… A saudade vem, quando vê não tem volta, mesmo quando eu quis morrer, de ciúme de você, você me fez falta… Sei, não é questão de aceitar; Sim, não sou mais um a negar, a gente não pode impedir, se a vida cansou de ensinar… Sei que o amor nos dá asa, mas volta pra casa… Sei, não é questão de aceitar; Sim, não sou mais um a negar, a gente não pode impedir, se a vida cansou de ensinar… Sei que o amor nos dá asa, mas volta pra casa… Mas volta pra casa…” (Roupa Nova – A força do amor – Comp.: Cleberson Horsth / Ricardo Feghali)

 

“… A vida tem sons, que pra gente ouvir, precisa entender que um amor de verdade, é feito canção, qualquer coisa assim, que tem seu começo, seu meio e seu fim… A vida tem sons que pra gente ouvir, precisa aprender a começar de novo… É como tocar o mesmo violão, e nele compor uma nova canção… Que fale de amor, que faça chorar, que toque mais forte esse meu coração… Ah! Coração! Se apronta pra recomeçar… Ah! Coração! Esquece esse medo de amar de novo… Ah! Coração! Se apronta pra recomeçar… Ah! Coração! Esquece esse medo de amar de novo… A vida tem sons, que pra gente ouvir, precisa entender que um amor de verdade, é feito canção, qualquer coisa assim, que tem seu começo, seu meio e seu fim… A vida tem sons que pra gente ouvir, precisa aprender a começar de novo… É como tocar o mesmo violão, e nele compor uma nova canção… Que fale de amor, que faça chorar, que toque mais forte esse meu coração… Ah! Coração! Se apronta pra recomeçar… Ah! Coração! Esquece esse medo de amar de novo… Ah! Coração! Se apronta pra recomeçar… Ah! Coração! Esquece esse medo de amar de novo…” (Roupa Nova – Começo, meio e fim – Comp.: Tavito)

“… É como um sol de verão, queimando no peito, nasce um novo desejo em meu coração… É uma nova canção, rolando no vento. Sinto a magia do amor, na palma da mão… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… E sonhar… É como um sol de verão, queimando no peito, nasce um novo desejo em meu coração… É uma nova canção, rolando no vento. Sinto a magia do amor, na palma da mão… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… E sonhar… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… É verão! Bom sinal! Já é tempo, de abrir o coração e sonhar… E sonhar…(Roupa Nova – Sol de verão – Comp.: Thomas Roth)

“Não deixe de manifestar gratidão aos membros de sua família, aos amigos e conhecidos. Não é, porém, da gratidão comum, que consiste em dizer ‘muito obrigado’, que estamos falando. É de gratidão continuada, demonstrada em nosso exemplo, pelo fato de eles nos cercarem com seu afeto e contribuírem para nosso aperfeiçoamento, com sua ajuda e até com suas incompreensões.” (Minutos de Sabedoria Pg. 231)

 

Bom dia pessoal,

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” desta quarta feira textos do site do blogueiro Leonardo Sakamoto. Vale a pena conferir:

 

Escola Sem Partido ou Como criar uma geração de zumbis. Por Leonardo Sakamoto – Educar por educar, passando apenas dados e técnicas, sem conscientizar o futuro trabalhador e o cidadão do papel que ele pode vir a desempenhar na sociedade, sem considerar a realidade à sua volta, sem ajudá-lo a construir um senso crítico e questionador sobre o poder, seja ele vindo de tradições, corporações, religiões ou governos, é o mesmo que mostrar a uma engrenagem o seu lugar na máquina. A um tijolo, em qual parte do muro deve permanecer. Uma das principais funções da escola deveria ser “produzir” pessoas pensantes e contestadoras que podem – no limite – colocar em risco a própria sociedade do jeito que a conhecemos, fazendo ruir a estrutura política e econômica montada para que tudo funcione do jeito em que está…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/20/escola-sem-partido-ou-como-criar-uma-geracao-de-zumbis/

 

 

O governo não faz a mínima ideia do que seja terrorismo. Por Leonardo Sakamoto – A menos que algum fato novo apareça, o governo brasileiro provocou um estardalhaço midiático, nesta quinta (21), pelo fato da Polícia Federal ter prendido dez zé manés suspeitos de simpatizarem com grupos terroristas. Há quem diga que isso nos tranquiliza por mostrar que o governo é capaz de garantir a segurança e a integridade de atletas, jornalistas, visitantes e brasileiros durante os Jogos Olímpicos – a serem realizados no Rio, em agosto. Na verdade, o que todo esse episódio mostra, e isso ficou evidente na entrevista coletiva do ministro da Justiça Alexandre de Moraes sobre o assunto, é que o país não faz a mínima ideia do que seja terrorismo…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/21/o-governo-nao-faz-a-minima-ideia-do-que-seja-terrorismo/

 

 

Em nome do bife: Como direitos trabalhistas são moídos na cadeia da carne. Por Piero Locatelli – Da fazenda ao curtume, trabalhadores ligados à JBS queixam-se do desrespeito a direitos básicos em todas as etapas da indústria da carne. Em 15 de julho, essas condições de trabalho viraram caso de polícia em Santa Catarina. Determinado pelo Ministério Público do Trabalho, o inquérito conduzido pela Polícia Federal irá investigar a submissão de trabalhadores à condição análoga a de escravo, jornadas exaustivas, lesão corporal e exposição dos funcionários a graves riscos devido às condições de um frigorífico em São José, na grande Florianópolis. Os problemas trabalhistas não se resumem a uma ou outra etapa da produção da JBS, a maior produtora de proteína animal do mundo, que registrou lucro líquido de R$ 4,6 bilhões em 2015. A Repórter Brasil ouviu, em três estados do país, vaqueiros em fazendas, caminhoneiros da empresa, além de empregados de frigoríficos e curtumes – onde o couro dos bois é tratado. As denúncias não são restritas a violações à legislação trabalhista. Todos os entrevistados enfatizam a falta de apoio da JBS, mesmo após acidentes graves e doenças ocupacionais…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/23/em-nome-do-bife-como-direitos-trabalhistas-sao-moidos-na-cadeia-da-carne/

 

 

Temer usa a crise para dilapidar a CLT, antigo sonho do andar de cima. Por Leonardo Sakamoto – Crises econômicas são uma merda. Não há outra palavra para defini-las. Principalmente para quem depende única e exclusivamente de seu salário para sobreviver. Não apenas pelas demissões e o desemprego, mas por momentos de crise serem utilizados como justificativa para redução nos direitos dos trabalhadores. Ou seja, é porcaria que gera mais porcaria. Desculpe inundar o seu domingo com essa palavra fétida, mas não vejo outro sinônimo para descrever a situação. Pois é no momento em que os vulneráveis mais precisam do Estado para terem seus direitos garantidos é que o próprio Estado, aliado a uma parte do empresariado, torna-se vetor para derrubá-los. Sem o mínimo pudor, lança um monte de purpurina dourada em cima da merda e a rebatiza de “oportunidade”…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/24/temer-usa-a-crise-para-dilapidar-a-clt-antigo-sonho-do-andar-de-cima/

 

 

Porque somos pobres. Só porque somos pobres. Por Leonardo Sakamoto -Silvandira Sotera da Cruz completou, nesta segunda (25), 35 anos. Ganhou de presente a comunidade em que morava – a ocupação Carlos Farias, na periferia da capital paulista – transformada em escombros. Cumprindo uma ordem de reintegração de posse solicitada pela Prefeitura de São Paulo, a Polícia Militar utilizou bombas de gás e balas de borracha. A justificativa é de que a área em que 350 famílias estavam era de risco. Os moradores discordam da avaliação e reclamam que não houve diálogo e nem foram garantidas alternativas para as pessoas que, agora, observam toda uma vida amontoada na rua. O ex-senador Eduardo Suplicy foi detido por protestar contra a reintegração de posse e levado para a delegacia. Nascida em Irará (BA), Silvandira, que é representante da comunidade, trabalha como segurança e seu marido é ajudante de pedreiro. Chorando muito, conversou comigo. Segundo ela, foi o aniversário mais triste de sua vida…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/25/porque-somos-pobres-so-porque-somos-pobres/

 

 

Veja a versão desta quarta feira, bem como as anteriores, do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/27/trabalhando-com-poesia-769

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Sorriso interior – Cruz e Souza

O ser que é ser e que jamais vacila
Nas guerras imortais entra sem susto,
Leva consigo este brasão augusto
Do grande amor, da grande fé tranqüila.

Os abismos carnais da triste argila
Ele os vence sem ânsias e sem custo…
Fica sereno, num sorriso justo,
Enquanto tudo em derredor oscila.

Ondas interiores de grandeza
Dão-lhe esta glória em frente à Natureza,
Esse esplendor, todo esse largo eflúvio.

O ser que é ser transforma tudo em flores…
E para ironizar as próprias dores
Canta por entre as águas do Dilúvio!

 

Lésbia – Cruz e Souza

Cróton selvagem, tinhorão lascivo,
Planta mortal, carnívora, sangrenta,
Da tua carne báquica rebenta
A vermelha explosão de um sangue vivo.

Nesse lábio mordente e convulsivo,
Rir, ri risadas de expressão violenta
O Amor, trágico e triste, e passa, lenta,
A morte, o espasmo gélido, aflitivo…

Lésbia nervosa, fascinante e doente,
Cruel e demoníaca serpente
Das flamejantes atrações do gozo.

Dos teus seios acídulos, amargos,
Fluem capros aromas e os tetargos,
Os ópios de um luar tuberculoso…

 

Dilacerações – Cruz e Souza

Ó carnes que eu amei sangrentamente,
ó volúpias letais e dolorosas,
essências de heliotropos e de rosas
de essência morna, tropical, dolente…

Carnes, virgens e tépidas do Oriente
do Sonho e das Estrelas fabulosas,
carnes acerbas e maravilhosas,
tentadoras do sol intensamente…

Passai, dilaceradas pelos zelos,
através dos profundos pesadelos
que me apunhalam de mortais horrores…

Passai, passai, desfeitas em tormentos,
em lágrimas, em prantos, em lamentos
em ais, em luto, em convulsões, em dores…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Se você vê estrelas demais, lembre que um sonho não volta atrás, chega perto e diz: “Anjo!”… Se você sente o corpo colar, solte o seu medo bem devagar, chega perto e diz: “Anjo!”… Bem mais perto diz: “Anjo!”… Se uma coisa louca sai do seu olhar, fique em silêncio, deixe o amor entrar, prá que tanta pressa de chegar? Se eu sei o jeito e o lugar… Se eu sei o jeito e o lugar… Se você vê estrelas demais, lembre que um sonho não volta atrás, chega perto e diz: “Anjo!”… Se você sente o corpo colar, solte o seu medo bem devagar, chega perto e diz: “Anjo!”… Bem mais perto diz: “Anjo!”… Se uma coisa louca sai do seu olhar, fique em silêncio, deixe o amor entrar, prá que tanta pressa de chegar? Se eu sei o jeito e o lugar… Se eu sei o jeito e o lugar… Oh! Oh! Oh! Yeah! Anjo! Anjo! Anjo! Oh! Oh! Anjo!!!!…” (Roupa Nova – Anjo – Comp.: Claudio Rabello / Dalto / Renato Correa)

 

Confessar, sem medo de mentir, que em você encontrei inspiração para escrever… Você é pessoa que nem eu, que sente amor, mas não sabe muito bem como vai dizer… Te dou o meu coração, queria dar o mundo, luar do meu sertão, seguindo no trem azul… Toda vez que for assoviar, a cor do trem é da cor que alguém fizer e você sonhar… Não faz mal não ser compositor, se o amor valeu, eu empresto um verso meu prá você dizer… Só me dará prazer, se viajar contigo, até nascer o sol, seguindo no trem azul… Te dou o meu coração, queria dar o mundo, luar do meu sertão, seguindo no trem azul… Vai lembrar de um cara como eu? Que sente amor, mas não sabe muito bem como vai dizer… Só me dará prazer, se viajar contigo, até nascer o sol, seguindo no trem azul… Te dou o meu coração, queria dar o mundo, luar do meu sertão, seguindo no trem azul… Seguindo no trem azul…(Roupa Nova – Seguindo no trem azul – Comp.: Cleberson Horsth / Ronaldo Bastos)

 

 

Você lembra, lembra, daquele tempo eu tinha estrelas nos olhos, um jeito de herói, era mais forte e veloz, que qualquer mocinho de Cowboy… Você lembra, lembra! Eu costumava andar bem mais de mil léguas, pra poder buscar flores-de-maio azuis e os seus cabelos enfeitar… Água da fonte cansei de beber, pra não envelhecer… Como quisesse roubar da manhã, um lindo pôr-de-sol… Hoje não colho mais as flores-de-maio, nem sou mais veloz, como os heróis… É! Talvez eu seja simplesmente, como um sapato velho, mas ainda sirvo se você quiser, basta você me calçar, que eu aqueço o frio dos seus pés… Água da fonte cansei de beber, pra não envelhecer… Como quisesse roubar da manhã, um lindo pôr-de-sol… Hoje não colho mais as flores-de-maio, nem sou mais veloz, como os heróis… É! Talvez eu seja simplesmente, como um sapato velho, mas ainda sirvo se você quiser, basta você me calçar, que eu aqueço o frio dos seus pés… Talvez eu seja simplesmente, como um sapato velho, mas ainda sirvo se você quiser, basta você me calçar, que eu aqueço o frio dos seus pés…(Roupa Nova – Sapato velho – Comp.: Cláudio Nucci / Mu / Paulinho Tapajós)

 

 

Não se queixe contra a vida. Se está sofrendo, lembre-se de que ninguém passa por esta terra isento de dores, da mesma forma que um aluno não pode fazer o seu curso sem submeter-se aos exames de fim de ano. Prove que está preparado, suportando com paciência e resignação os exames a que é submetido. Tudo o que nos acontece tem sua razão de ser, e dos males surge sempre um bem.” (Minutos de Sabedoria Pg. 230)

 

Bom dia pessoal,

O Bom dia de hoje não poderia ter outra direção. É dia dedicado às avós, Dia de Nossa Senhora de Santana, para o povo católico, dia de Nanã, para o povo de Candomblé. A saudação vem ao som de “Cordeiro de Nanã, de Mateus Aleluia, na voz de Os Tincoãs. Saluba Nanã!!!!
 
“… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Fui chamado de cordeiro mas não sou cordeiro não. Preferi ficar calado que falar e levar não. O meu silêncio é uma singela oração. Minha santa de fé… Meu cantar, meu cantar, vibra as forças que sustenta o meu viver, meu viver… Meu cantar, meu cantar, é um apelo que eu faço a Nãnaê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… O que peço no momento é silêncio e atenção. Quero contar o sofrimento que eu passei sem razão. O meu lamento se criou na escravidão… Que forçado passei… Eu chorei, eu chorei… Sofri as duras dores da humilhação, humilhação, mas ganhei, mas ganhei, pois eu trazia Nãnaê no coração… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê… Sou de Nanã, euá, euá, euá, ê…”

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Blog do Miro. Vale a pena conferir:

 

Golpistas planejam repressão nas Olimpíadas. Por Bepe Damasco – O verdadeiro circo montado pelo ministro fascista da Justiça, Alexandre Moraes, para prender supostos autores de planos de atentado durante as Olimpíadas é só mais um movimento para intimidar as centenas de milhares de brasileiros que, certamente, protestarão contra o golpe parlamentar-judicial-midiático nos dias do megaevento. A prisão dos hipotéticos terroristas, cujo crime cometido foi ter expressado simpatia pelo islamismo, além da troca de uma ou outra mensagem sobre atentados, nitidamente na base da galhofa, virou piada nas redes sociais. Quem dera Alexandre de Moraes demonstrasse o mesmo rigor para coibir os ativistas digitais que babam ódio na internet, fazendo apologia de crimes como tortura e assassinato de adversários políticos…

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/golpistas-planejam-repressao-nas.html

 

 

Temer acabou com a festa das Olimpíadas. Por Paulo Nogueira – Esta é mais uma das Cartas aos Golpistas. No futuro, elas poderão ser reunidas num livro que recapitule o golpe de 16. Caro Temer: você conseguiu destruir até a alegria que deveria preceder um acontecimento como as Olimpíadas. Você não é apenas um golpista. É um destruidor. Um destruidor de esperanças, um destruidor de futuro, um destruidor de sorrisos e de alegrias…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/temer-acabou-com-festa-das-olimpiadas.html

 

 

Meirelles ameaça aumentar impostos – Em tom de ameaça, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou à Folha de S. Paulo nesta segunda (25) que, caso o Congresso não aprove a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241 – que limita o crescimento dos gastos públicos –, o Brasil terá feito uma “opção errada” e “pagará um preço por isso nos próximos anos”. Esse custo, ele afirma, será a manutenção dos juros altos e o aumento de impostos, tão condenado pelos apoiadores do impeachment, em especial, os empresários da Fiesp. A PEC 241 pretende impedir o crescimento real das despesas primárias – que não incluem os gastos de natureza financeira. A regra fiscal estabelece que os valores utilizados pelo governo para políticas e programas sociais e investimentos só poderão crescer, no máximo, o valor da inflação do ano anterior, durante os próximos 20 anos…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/meirelles-ameaca-aumentar-impostos.html

 

Editora Abril: a um passo da morte. Por Luis Nassif – Pouco antes de morrer, o presidente da Editora Abril, Roberto Civita, aproximou-se de banqueiros paulistas. Conseguiu do Itaú-Unibanco uma sobrevida para a empresa. Um dos banqueiros, mais ideológicos, fez uma última tentativa para manter vivos a Abril e o Estadão. Lançou a ideia de criação de uma fundação que assumisse as duas empresas. Chegou-se, inclusive, ao nome de André Lara Rezende para presidente…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/editora-abril-um-passo-de-morte.html

 

Brasil: o segundo golpe. Por Rosa Maria Marques – Faz 74 dias que o Senado brasileiro aprovou a admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff e que Michel Temer assumiu interinamente a presidência da república. Espera-se que, no início de agosto, o Senado decida se o impeachment terá prosseguimento, isto é, se Dilma irá a julgamento final. Para a maioria da esquerda brasileira, todo o processo não passou de um simples golpe capitaneado pela direita vinculada ao grande capital e alimentada pelos principais meios de comunicação do país, posto que Dilma não cometeu crime de responsabilidade durante sua gestão. Daí a luta pelo “Fora Temer!”, que se completa com o chamamento de eleições gerais, embora esse complemento não receba unanimidade entre os setores da esquerda…

 

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/brasil-o-segundo-golpe.html

 

Cunha ameaça “derrubar” Temer. Fedeu! Por Altamiro Borges – Os tiques nervosos do Judas Michel Temer devem ter piorado nos últimos dias. Uma nota publicada neste final de semana na coluna Radar, da revista Veja, é perturbadora. “Um interlocutor de Eduardo Cunha saiu apavorado de uma conversa recente com o político. Bem ao seu estilo, em que recobre a megalomania com tonitruâncias, o ex-presidente da Câmara soltou uma ameaça retumbante: ‘Ficarei conhecido por derrubar dois presidentes do Brasil'”, relata o jornalista Maurício Lima. Após chefiar a “assembleia dos bandidos” que detonou a queda de Dilma, o correntista suíço agora ameaça derrubar o aliado que ajudou a tomar de assalto o Palácio do Planalto. O covil golpista está em pânico!…

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/07/cunha-ameaca-derrubar-temer-fedeu.html

Veja a versão desta terça feira, bem como as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/26/trabalhando-com-poesia-768
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Terça-feira abençoada por Deus e protegida pela força guerreira de Ogum. Ogunhê!!!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Flor do Mar – Cruz e Souza

 

És da origem do mar, vens do secreto,
do estranho mar espumaroso e frio
que põe rede de sonhos ao navio
e o deixa balouçar, na vaga, inquieto.
Possuis do mar o deslumbrante afeto,
as dormências nervosas e o sombrio
e torvo aspecto aterrador, bravio
das ondas no atro e proceloso aspecto.
Num fundo ideal de púrpuras e rosas
surges das águas mucilaginosas
como a lua entre a névoa dos espaços…
Trazes na carne o eflorescer das vinhas,
auroras, virgens músicas marinhas,
acres aromas de algas e sargaços…

 

Velhas Tristezas – Cruz e Souza

 

Diluências de luz, velhas tristezas
das almas que morreram para a luta!
Sois as sombras amadas de belezas
hoje mais frias do que a pedra bruta.

Murmúrios ncógnitos de gruta
onde o Mar canta os salmos e as rudezas
de obscuras religiões — voz impoluta
de todas as titânicas grandezas.

Passai, lembrando as sensações antigas,
paixões que foram já dóceis amigas,
na luz de eternos sóis glorificadas.

Alegrias de há tempos!  E hoje e agora,
velhas tristezas que se vão embora
no poente da Saudade amortalhadas! …

 

Antífona – Cruz e Souza

 

Ó Formas alvas, brancas, Formas claras
De luares, de neves, de neblinas!
Ó Formas vagas, fluidas, cristalinas…
Incensos dos turíbulos das aras

Formas do Amor, constelarmante puras,
De Virgens e de Santas vaporosas…
Brilhos errantes, mádidas frescuras
E dolências de lírios e de rosas …

Indefiníveis músicas supremas,
Harmonias da Cor e do Perfume…
Horas do Ocaso, trêmulas, extremas,
Réquiem do Sol que a Dor da Luz resume…

Visões, salmos e cânticos serenos,
Surdinas de órgãos flébeis, soluçantes…
Dormências de volúpicos venenos
Sutis e suaves, mórbidos, radiantes …

Infinitos espíritos dispersos,
Inefáveis, edênicos, aéreos,
Fecundai o Mistério destes versos
Com a chama ideal de todos os mistérios.

Do Sonho as mais azuis diafaneidades
Que fuljam, que na Estrofe se levantem
E as emoções, todas as castidades
Da alma do Verso, pelos versos cantem.

Que o pólen de ouro dos mais finos astros
Fecunde e inflame a rima clara e ardente…
Que brilhe a correção dos alabastros
Sonoramente, luminosamente.

Forças originais, essência, graça
De carnes de mulher, delicadezas…
Todo esse eflúvio que por ondas passa
Do Éter nas róseas e áureas correntezas…

Cristais diluídos de clarões alacres,
Desejos, vibrações, ânsias, alentos
Fulvas vitórias, triunfamentos acres,
Os mais estranhos estremecimentos…

Flores negras do tédio e flores vagas
De amores vãos, tantálicos, doentios…
Fundas vermelhidões de velhas chagas
Em sangue, abertas, escorrendo em rios…

Tudo! vivo e nervoso e quente e forte,
Nos turbilhões quiméricos do Sonho,
Passe, cantando, ante o perfil medonho
E o tropel cabalístico da Morte…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Linda, só você me fascina, te desejo muito além do prazer… Vista meu futuro em teu corpo, e me ama, como eu amo você… Vem! Fazer diferente, o que mais ninguém faz, faz parte de mim, me inventa outra vez… Vem! Conquistar meu mundo, dividir o que é seu, mil beijos de amor, em muitos lençóis, só eu e você… Linda, conte a mim teu segredo, pro meu sonho, diga quem é você… Livre, nunca mais tenha medo, pois quem ama tudo pode vencer… Vem! Fazer diferente, o que mais ninguém faz, faz parte de mim, me inventa outra vez… Vem! Conquistar meu mundo, dividir o que é seu, mil beijos de amor, em muitos lençóis, só eu e você… Oh! Oh! Oh! Linda!… Vem! Fazer diferente, o que mais ninguém faz, faz parte de mim, me inventa outra vez… Vem! Conquistar meu mundo, dividir o que é seu, mil beijos de amor, em muitos lençóis, só eu e você… Eh! Eh! Linda, só você me fascina, te desejo muito além do prazer… Oh! Oh! Oh!… Vista, meu futuro em teu corpo, e me ama como eu amo você… Você… Oh! Oh! Oh! Linda!” (Roupa nova – Linda demais – Comp.: Tavinho Paes)

Amanheci sozinho, na cama um vazio, meu coração que se foi, sem dizer se voltava depois, sofrimento meu, não vou aguentar, se a mulher que eu nasci pra viver, não me quer mais… Sempre depois das brigas, nós nos amamos muito, dia e noite a sós, o universo era pouco pra nós, o que aconteceu, pra você partir assim? Se te fiz algo errado, perdão! Volta pra mim… Essa paixão é meu mundo, um sentimento profundo, sonho acordado um segundo que você vai ligar… O telefone que toca, eu digo alô sem resposta, mas não desliga, escuta o que eu vou te falar: ‘Eu te amo e vou gritar pra todo mundo ouvir. Ter você é meu desejo de viver… Sou menino e teu amor é que me faz crescer. E me entrego, corpo e alma pra você’… Sempre depois das brigas, nós nos amamos muito… Essa paixão é meu mundo, um sentimento profundo, sonho acordado um segundo que você vai ligar… O telefone que toca, eu digo alô sem resposta, mas não desliga, escuta o que eu vou te falar: ‘Eu te amo e vou gritar pra todo mundo ouvir. Ter você é meu desejo de viver… Sou menino e teu amor é que me faz crescer. E me entrego, corpo e alma pra você’… Essa paixão é meu mundo, um sentimento profundo, sonho acordado um segundo que você vai ligar… O telefone que toca, eu digo alô sem resposta, mas não desliga, escuta o que eu vou te falar: ‘Eu te amo e vou gritar pra todo mundo ouvir. Ter você é meu desejo de viver… Sou menino e teu amor é que me faz crescer. E me entrego, corpo e alma pra você’… Sempre depois das brigas, nós nos amamos muito…(Roupa nova – Volta pra mim – Comp.: Cleberson Horsth / Ricardo Feghali)

Você tem o tempo que quiser, de você aceito o que vier, menos solidão… Me promete tudo outra vez, na esperança louca de um talvez, me basta a ilusão… Só te peço o brilho de um luar, eu só quero um sonho pra sonhar, um lugar pra mim… Eu só quero um tema pra viver, versos de um poema pra dizer, que eu te aceito assim… O que eu sei é que jamais vou te esquecer, eu me agarro nessas fantasias pra sobreviver, eu não sei se estou vivendo de emoção, mas invento você todo dia pro meu coração… Deixe saudade e nada mais, por que é que os corações não são iguais? Diga que um dia vai voltar, pra que eu passe minha vida inteira me enganando… Deixe saudade e nada mais, por que é que os corações não são iguais? Diga que um dia vai voltar, pra que eu passe minha vida inteira me enganando… O que eu sei é que jamais vou te esquecer, eu me agarro nessas fantasias pra sobreviver, eu não sei se estou vivendo de emoção, mas invento você todo dia pro meu coração… Deixe saudade e nada mais, por que é que os corações não são iguais? Diga que um dia vai voltar, pra que eu passe minha vida inteira me enganando… Deixe saudade e nada mais, por que é que os corações não são iguais? Diga que um dia vai voltar, pra que eu passe minha vida inteira me enganando… O que eu sei é que jamais vou te esquecer……(Roupa nova – Os corações não são iguais – Comp.: Cleberson Horsth / Ricardo Feghali)

Ajude a todos os que estão enfermos. Amanhã talvez deseje que alguém o visite em sua enfermidade. Procure os doentes solitários, que aspiram por uma palavra de conforto e de carinho. Não apenas seus parentes e amigos, mas até os pobres conhecidos e abandonados, que não encontram um sorriso de incentivo, e que estão famintos de solidariedade humana e de amor.” (Minutos de Sabedoria Pg. 229)

Bom dia pessoal,

Mais uma semana que começa. A nossa torcida para que seja uma semana repleta de boas energias e de felicidade para nós todos (as). O “Trabalhando com Poesia” de hoje, comemorando o 25 de julho, dia da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha, envia a sua saudação a esta importante e aguerrida população de mulheres que deram e seguem contribuindo para a Política e a Cultura de todos os países que compõem este nosso continente. Vida Longa às Mulheres Negras da América Latina e do Caribe. Que a luta continue e que cada vez mais, tenha êxitos!!

Nosso abraço também a todos os Motoristas, pela passagem de seu dia. Nosso abraço especial a Adriano Ramos, Antônio Marcos Santos e em suas pessoas felicitamos a todos os que já nos deram a honra de tê-los nesta condição de parceiros do dia a dia.

Impossível não abordar a ocorrência de ontem na UNIJORGE, durante a realização da prova da 1ª Fase do XX Exame da Ordem dos Advogados da Bahia, em Salvador. Para além da situação, saudar os envolvidos no processo de evacuação do prédio e de negociação, aspectos que permitiram evitar que o fato se transformassem numa tragédia.

Não nos cabe aqui fazer juízo de valor do rapaz, vez que ao longo de cada dia, diversos dramas pessoais acontecem e penso que tudo o que não se precisa neste momento é a execração ou a ridicularização do momento. Num outro aspecto, chama a atenção de modo negativo, a ânsia de diversas pessoas em propagar boatos mentirosos e que certamente, dialogam com a angústia de quem tinha entes queridos que estavam fazendo a prova. É preciso além de prudência, um mínimo de senso de humanidade. Além da tristeza por ver até onde alguém pode chegar por conta de suas frustrações ou demandas pessoais, ver a insanidade humana que solta babas de prazer em propagar esse tipo de situação gerando pânico e desespero, deixou o meu domingo menos feliz!!

O “Trabalhando com Poesia” traz o depoimento do Juiz Federal e Professor Durval Neto, sobre a ocorrência. O Relato nos faz pensar e como disse no Facebook, ‘Quando nos deparamos com esse tipo de situação, é preciso que o bom senso impere. Lamentavelmente, atitudes como as do Dr. Durval Neto estão distantes das comumente adotadas, pelo conjunto da sociedade brasileira. Que sua atitude possa, para além de compartilhada, servir de exemplo para outras tantas pessoas, que interagem com situações limites, como essa de hoje na UNIJORGE. Parabéns!!!’:

Sobre o “homem-bomba” no exame de ordem de hoje na Unijorge, alguns esclarecimentos que podem ajudar a compreender que se trata de um rapaz muito doente.

Há cerca de duas semanas, eu estava no plantão judicial e esse cidadão esteve no prédio dos Juizados Federais, insistindo em falar com o juiz. Como já eram mais de 19h e ele se mostrava visivelmente agressivo, a segurança me contactou sobre como proceder. Como é de praxe no plantão, solicitei ao diretor de secretaria que descesse para verificar qual seria o pleito de urgência e desse recibo no pedido. Porém o rapaz não falava coisa com coisa, gritava muito, negou-se a entregar sua petição ao diretor e queria a todo custo falar pessoalmente comigo, tendo a segurança barrado o acesso. Liguei então para a portaria e pedi para garantirem a ele que eu iria ler o pedido e que se fosse realmente urgente, despacharia imediatamente no plantão. Quando recebi o expediente dele, vi um texto totalmente desconexo, questionando o exame de ordem e outros pontos que não consegui compreender, mas sem qualquer urgência, até porque o exame ainda seria dali a duas semanas. Diante disso, encaminhei à livre distribuição. Eu soube que o pedido dele está tramitando normalmente.

Eis que, na tarde de hoje, recebo um telefonema de um amigo ligado à polícia e que estava acompanhando uma situação de um rapaz que se dizia estar portando explosivos na prova da OAB e exigia a presença de um juiz federal para se entregar. No mesmo momento, ligou-me o diretor de secretaria, dizendo que se tratava exatamente da mesma pessoa que dias antes havia entrado com o pedido no plantão contra a OAB.

Preocupado com a situação, já que o garoto ameaçava detonar o explosivo e a polícia especializada estava no local pronta para agir, podendo haver uma morte totalmente desnecessária, aceitei o pedido e a polícia veio me buscar para participar das negociações.

Chegando ao local, fui levado a uma sala onde o coronel Coutinho, comandante do BOPE, explicou-me que o jovem disse que somente se entregaria se um juiz federal assinasse uma “sentença” que ele havia elaborado, para com isso “provar” estar ele apto a exercer a advocacia. Me foi então apresentado um papel escrito pelo rapaz, de caneta, no qual ele colocou um espaço para assinatura com a indicação “juiz federal”. Eu assinei e entreguei minha carteira funcional ao policial, para que o rapaz visse que era um juiz federal realmente ali. Então, o rapaz disse que inclusive tinha sido meu aluno e se entregou logo em seguida.

A polícia fez todo o procedimento técnico para averiguar se na mochila havia algum artefato e o resultado felizmente foi negativo.

Quero aqui registrar o meu testemunho de que a todo momento a PM da Bahia (BOPE) mostrou-se profissional e solidária com a preservação da vida humana. Mesmo havendo atiradores de elite postados no local, buscou-se a todo momento negociar com o suspeito e a minha presença lá se deu com esse intento. Felizmente a vida do rapaz foi preservada nessa confusão que ele causou.

Quero dizer também que fiquei bastante deprimido com o que vi. Um rapaz novo, mal vestido, abatido e que precisa de cuidados psiquiátricos. Na sua mochila nada havia além de pano velho, frutas (duas bananas nanicas) e balas de gengibre. Mas ele realmente portava um cinturão verde com alças, dando a impressão de conter bombas. Daí o pânico que gerou.”

No futebol, as torcidas baianas tiveram momentos distintos neste final de semana. Ontem, no Manoel Barradas, o Time de Canabrava perdeu a partida contra o Santos, pelo placar de 3×2, num jogo em que sobraram reclamações contra a arbitragem, em função do segundo gol santista. Fato é queas queixas deveriam ser mais direcionadas a defesa, que falhou de forma concreta na partida. No Sábado, o Esquadrão de aço venceu o Luverdense pelo placar de 1×0, na Fonte Nova, em noites de boas estreias. A Torcida tricolor espera que o retorno dos triunfos não seja algo isolado e que Guto Ferreira consiga efetivamente ajustar o time e cumprir a sua promessa.

Confira os melhores momentos das partidas

Bahia 1×0 Luverdense

Vitória 2×3 Santos

 

Estive, sábado, na apresentação das propostas, elaboradas a muitas mentes e mãos, do PGP- Programa de Governo Participativo, da amiga e Pré-Candidata à Prefeitura de Lauro de Freitas, Moema Gramacho. Chamou a atenção e deve povoar as pastagens dos blogspot da cidade, a opção feita pelo PT e seu representante Mauro Cardim, bem como do PEN, com Junior Neves, Renato Braz Filho e demais integrantes desta sigla. Não sei o que tem ocorrido com o barco do menino das folhas azuis, mas salta aos olhos a debandada dos seus “aliados”. A sensação é de que até dia 30 novas defecções acontecerão. O tempo mostrará.

Acontece no próximo sábado, no colégio Mendell, em Villas do Atlântico, a Convenção do Partido dos Trabalhadores e partidos aliados, que homologará a chapa majoritária e as chapas proporcionais que disputarão as eleições de 2016. Espero e torço para que as escolhas, principalmente no âmbito da chapa majoritária privilegiem a coerência e a defesa de quem efetivamente se posicionou desde um momento razoavelmente antecipado sobre essa disputa. Retirar da política a mácula de ser o ambiente dos jogos inescrupulosos também está em nossas mãos. Não é possível que colaboremos, por conta de um eventual triunfo com as já conhecidas picaretagens de alguns, independente de qual seja a legenda em que o mesmo esteja agregado. Como diz um companheiro, nesse jogo, ninguém engana ninguém e, todo mundo sabe exatamente onde cada um está na fila do pão. Estaremos de olho e dialogaremos com a população acerca disso. O povo que diz querer Moema precisa se posicionar no sentido de que este querer não esteja atrelado aos que ajudaram por estes 4 anos a toda sorte de desmandos que este medíocre governo praticou em nossa cidade. ‪#‎PGPLauroDeFreitas‬ ‪#‎ForaDoutorMarcio ‪#‎VoltaMoema‬

Durante essa semana, o “Trabalhando com Poesia” visitará a obra do Poeta Cruz e Souza. No Prefácio Musical visitaremos a obra da Banda Roupa Nova. Espero que gostem.

João da Cruz e Souza nasceu em 24 de novembro de 1861 em Desterro, hoje Florinópolis, Santa Catarina. Seu pai e sua mãe, negros puros, eram escravos alforriados pelo marechal Guilherme Xavier de Sousa. Ao que tudo indica o marechal gostava muito dessa família pois o menino João da Cruz recebeu, além de educação refinada, adquirida no Liceu Provincial de Santa Catarina, o sobrenome Sousa.

Apesar de toda essa proteção, Cruz e Souza sofreu muito com o preconceito racial. Depois de dirigir um jornal abolicionista, foi impedido de deixar sua terra natal por motivos de preconceito racial.

Algum tempo depois é nomeado promotor público, porém, é impedido de assumir o cargo, novamente por causa do preconceito. Ao transferir-se para o Rio, sobreviveu trabalhando em pequenos empregos e continuou sendo vítima do preconceito.

Em 1893 casa-se com Gravita Rosa Gonçalves, que também era negra e que mais tarde enlouqueceu. O casal teve quatro filhos e todos faleceram prematuramente, o que teve vida mais longa morreu quando tinha apenas 17 anos.

Cruz e Souza morreu em 19 de março de 1898 na cidade mineira de Sítio, vítima de tuberculose. Suas únicas obras publicadas em vida foram Missal e Broquéis.

Cruz e Souza é, sem sombra de dúvidas, o mais importante poeta Simbolista brasileiro, chegando a ser considerado também um dos maiores representantes dessa escola no mundo. Muitos críticos chegam a afirmar que se não fosse a sua presença, a estética Simbolista não teria existido no Brasil. Sua obra apresenta diversidade e riqueza.

De um lado, encontram-se aspectos noturnos, herdados do Romantismo como por exemplo o culto da noite, certo satanismo, pessimismo, angústia morte etc. Já de outro, percebe-se uma certa preocupação formal, como o gosto pelo soneto, o uso de vocábulos refinados, a força das imagens etc. Em relação a sua obra, pode-se dizer ainda que ela tem um caráter evolutivo, pois trata de temas até certo ponto pessoais como por exemplo o sofrimento do negro e evolui para a angústia do ser humano.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cruz_e_Sousa

Ver também:

http://brasilescola.uol.com.br/literatura/cruz-sousa.htm
Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site O Cafezinho. Vale a pena conferir:

Roberto Teixeira a Moro: o delinquente é você! O Cafezinho reproduz nota do advogado de defesa do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira: Ao se manifestar na data de hoje (22/07/2016) sobre as exceções de suspeição que subscrevi em favor do meu cliente, o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, juntamente com outros colegas, o Juiz Sérgio Moro, mais uma vez, se utiliza da função jurisdicional para me atacar na condição de advogado. É ridículo o argumento usado por Moro para me atribuir – sem a existência sequer de uma acusação formal do Ministério Público – a prática de ato criminoso. Segundo ele, a minha presença na prática criminosa estaria caracterizada porque eu participei da elaboração das minutas de escritura de compra e venda de um sítio em Atibaia (SP) e do recolhimento das assinaturas necessárias para formalização do documento à época assessorando meus clientes Fernando Bittar e Jonas Suassuna…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/23/roberto-teixeira-a-moro-o-delinquente-e-voce/

 

 

Escola sem Partido é inconstitucional e impede o pluralismo, diz MPF. Temas: Educação. Educação e Direitos Humanos. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Ementa: Opinião a respeito da proposta do Movimento Escola sem Partido (ESP) e análise e manifestação sobre a Proposição Legislativa 867/2015, que inclui, entre as diretrizes e bases da educação nacional, o “Programa Escola sem Partido”. O Programa Escola sem Partido apresenta-se como uma iniciativa conjunta de estudantes e pais, alegadamente preocupados com o grau de contaminação político-ideológica das escolas brasileiras, em todos os níveis: do ensino básico ao superior. O PL que incorpora o seu ideário, sob o pretexto de defender princípios tais como “neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado”; “pluralismo de ideias no ambiente acadêmico”; liberdades de consciência e de crença, coloca o professor sob constante vigilância, principalmente para evitar que afronte as convicções morais dos pais. Como se demonstrará a seguir, a iniciativa legislativa nasce eivada de inconstitucionalidade

http://www.ocafezinho.com/2016/07/23/escola-sem-partido-e-inconstitucional-e-impede-o-pluralismo-diz-mpf/
Como se faz uma organização terrorista no Brasil – Paspalhos amadores e um provocador infiltrado. Por Bajonas Teixeira de Brito JuniorCaso aceitemos em silêncio casos como esse dos “terroristas amadores”, com certeza não demorará nada para que toda imprensa alternativa seja varrida do mapa e seus porta-vozes trancafiados. Quem dá suporte a esse tipo de ação midiática é justo aquele grupo – a Globo, a Folha, o Estadão, a Veja, etc. – que, de modo sistemático, vê os blogs como os inimigos públicos N◦ 1. Matéria da Folha de hoje, nos informa que a Polícia Federal, usando uma “técnica de monitoramento”, infiltrou um agente num ‘grupo’ e essa foi a base da investigação que levou à prisão do “grupo terrorista”. Esta é uma informação muito preocupante. Não só pelo que nos dá a saber, mas também pela forma naturalizada, acrítica e à vontade com que a Folha a apresenta…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/23/como-se-faz-uma-organizacao-terrorista-no-brasil-paspalhos-amadores-e-um-provocador-infiltrado/

 

Escola Sem Partido é a pedagogia do opressor. por Marcelo Semer – Entre as inúmeras faixas exibidas nas primeiras manifestações pelo impeachment, bem antes do vocabulário brasileiro ter incorporado a expressão pedalada fiscal, uma despertava particular perplexidade. Embora se dissesse que as críticas contra o governo Dilma fossem lastreadas em supostos atos de corrupção de alguns agentes ou por fracassos na economia, a faixa exigia o fim de algo muito maior. Era ridícula e ao mesmo tempo reveladora. Teríamos compreendido melhor o que se passava sob nossos olhos se tivéssemos prestado mais atenção aquele esgarçado pedaço de pano em que estava escrito “Basta de Paulo Freire”…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/23/escola-sem-partido-e-a-pedagogia-do-opressor/

 

 

Antijornalistas”, um livro que todos deveríamos ler O pesquisador espanhol Fernando Casado, nosso entrevistado desta semana, passou alguns anos peregrinando as redações dos principais jornais da Espanha e América Latina para tentar sentir dos próprios profissionais as razões de tantas distorções informativas. Ele entrevistou mais de 70 jornalistas, no próprio local de trabalho ou fora dele. Daí saiu o livro “Antiperiodistas – Confissões das agressões midiáticas contra a Venezuela”. É publicado pela Editorial Akal, de Madri, e já disponível em papel (20 euros) e em modo digital (15 dólares) pelos vários sites de livros, inclusive a amazon.com, ao preço médio de 15 dólares…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/24/antijornalistas-um-livro-que-todos-deveriamos-ler/

 

As semelhanças com o clima de 1964: As semelhanças do inquérito da Mannesman com a Lava Jato. por Luís NassifEstou na revisão final da biografia do embaixador Walther Moreira Salles. São inevitáveis as semelhanças dos tempos atuais com o clima pré-64. Desde Café Filho, Carlos Lacerda decretava o fim da democracia liberal, escudando-se no exemplo de Mendès France na França – obtendo leis delegadas para não ter que submeter ao Congresso cada passo da busca da paz na Indochina. Em artigo em 1955, sobre Mendès-France, Lacerda dizia que “no mundo inteiro a Democracia sofre um processo de renovação. Cada povo, sobretudo os que têm líderes, isto é, elementos capazes de certa previsão, forceja por ultrapassar um liberalismo já morto, que os sufoca, para salvar a verdadeira liberdade, que, com ele, frequentemente se confunde”. Em 1956 voltou ao tema para defender plenos poderes a Café…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/24/as-semelhancas-com-o-clima-de-1964/
Lembra do trensalão? Alckmin acaba de perdoar dívida de R$ 116 milhões de empresa envolvida no escândalo. Governo Alckmin perdoa dívidas de R$ 116 mi de acusada de cartel, diz FolhaA negociação, concluída em janeiro deste ano, ocorreu em um contrato com a multinacional Alstom no qual o Metrô, que enfrenta grave crise financeira, apontava perdas de cerca de R$ 300 milhões, afirma o jornal – O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) fez um acordo com a multinacional francesa Alstom em que perdoou dívidas que somam R$ 116 milhões e aceitou que o produto contratado seja entregue com dez anos de atraso, ou seja, somente em 2021. A negociação, concluída em janeiro deste ano, ocorreu em um contrato no qual o Metrô, que enfrenta grave crise financeira, apontava perdas de cerca de R$ 300 milhões. As informações são da Folha de S.Paulo. As relações da Alstom com tucanos são investigadas desde 2008. Processos, ainda não concluídos, apuram denúncias de pagamento de propina pela multinacional francesa a integrantes do PSDB em São Paulo para fechar contrato com estatais de energia entre 1998 e 2003…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/25/lembra-do-trensalao-alckmin-acaba-de-perdoar-divida-de-r-116-milhoes-de-empresa-envolvida-no-escandalo/

 

Veja a versão desta segunda feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/25/trabalhando-com-poesia-767

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Segunda-feira abençoada por Deus, repleta da energia positiva e de caminhos abertos a nossa frente. Até amanhã

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Inefável – Cruz e Souza


Nada há que me domine e que me vença
Quando a minha alma mudamente acorda…
Ela rebenta em flor, ela transborda
Nos alvoroços da emoção imensa. 

Sou como um Réu de celestial sentença,
Condenado do Amor, que se recorda
Do Amor e sempre no Silêncio borda
De estrelas todo o céu em que erra e pensa. 

Claros, meus olhos tornam-se mais claros
E tudo vejo dos encantos raros
E de outras mais serenas madrugadas! 

Todas as vozes que procuro e chamo
Ouço-as dentro de mim porque eu as amo
Na minha alma volteando arrebatadas

Tristeza do Infinito – Cruz e Souza

Anda em mim, soturnamente,
uma tristeza ociosa,
sem objetivo, latente,
vaga, indecisa, medrosa.

Como ave torva e sem rumo,
ondula, vagueia, oscila
e sobe em nuvens de fumo
e na minh’alma se asila.

Uma tristeza que eu, mudo,
fico nela meditando
e meditando, por tudo
e em toda a parte sonhando.

Tristeza de não sei donde,
de não sei quando nem como…
flor mortal, que dentro esconde
sementes de um mago pomo.

Dessas tristezas incertas,
esparsas, indefinidas…
como almas vagas, desertas
no rumo eterno das vidas.

Tristeza sem causa forte,
diversa de outras tristezas,
nem da vida nem da morte
gerada nas correntezas…

Tristeza de outros espaços,
de outros céus, de outras esferas,
de outros límpidos abraços,
de outras castas primaveras.

Dessas tristezas que vagam
com volúpias tão sombrias
que as nossas almas alagam
de estranhas melancolias.

Dessas tristezas sem fundo,
sem origens prolongadas,
sem saudades deste mundo,
sem noites, sem alvoradas.

Que principiam no sonho
e acabam na Realidade,
através do mar tristonho
desta absurda Imensidade.

Certa tristeza indizível,
abstrata, como se fosse
a grande alma do Sensível
magoada, mística, doce.

Ah! tristeza imponderável,
abismo, mistério, aflito,
torturante, formidável…
ah! tristeza do Infinito!

A Morte Cruz e Souza

Oh! que doce tristeza e que ternura
No olhar ansioso, aflito dos que morrem…
De que âncoras profundas se socorrem
Os que penetram nessa noite escura!

Da vida aos frios véus da sepultura
Vagos momentos trêmulos decorrem…
E dos olhos as lágrimas escorrem
Como faróis da humana Desventura.

Descem então aos golfos congelados
Os que na terra vagam suspirando,
Com os velhos corações tantalizados.

Tudo negro e sinistro vai rolando
Báratro a baixo, aos ecos soluçados
Do vendaval da Morte ondeando, uivando…

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Penso em ficar quieto um pouquinho, lá no meio do som… Peço salamaleikum, carinho, bênção, axé, shalom… Passo devagarinho o caminho, que vai de tom em tom… Posso ficar pensando no que é bom… Vejo uma trilha clara, pro meu Brasil, apesar da dor… Vertigem visionária, que não carece de seguidor. Nu com a minha música, afora isso somente amor… Vislumbro certas coisas de onde estou… Nu com meu violão, madrugada, nesse quarto de hotel… Logo mais sai o ônibus, pela estrada, embaixo do céu… O estado de São Paulo é bonito, penso em você e eu… Cheio dessa esperança que Deus deu… Quando eu cantar pra turba, de Araçatuba, verei você… Já em Barretos eu só via os operários, do ABC, quando eu chegar em Americana, não sei o que vai ser, às vezes é solitário viver… Deixo fluir tranquilo, naquilo tudo que não tem fim, eu que existindo tudo comigo, depende só de mim… Vaca, manacá, nuvem, saudade, cana, café, capim… Coragem grande é poder dizer sim… Coragem grande é poder dizer sim… Coragem grande é poder dizer sim…”(Marisa Monte & Caetano Veloso – Nu com a minha música – Comp.: Caetano Veloso)

 

 

“… Coisas transformam-se em mim, é como chuva no mar, se desmancha assim, em ondas a me atravessar, um corpo sopro no ar… Com um nome pra chamar. É só alguém batizar, nome para chamar de nuvem, vidraça, varal, asa, desejo, quintal… O horizonte lá longe, tudo o que o olho alcançar, e o que ninguém escutar, te invade sem parar… Te transforma sem ninguém notar, frases, vozes, cores, ondas, frequências, sinais, o mundo é grande demais… Coisas transformam-se em mim… Por todo o mundo é assim… Isso nunca vai ter fim… Coisas transformam-se em mim, é como chuva no mar, se desmancha assim, em ondas a me atravessar, um corpo sopro no ar… Com um nome pra chamar. É só alguém batizar, nome para chamar de nuvem, vidraça, varal, asa, desejo, quintal… O horizonte lá longe, tudo o que o olho alcançar, e o que ninguém escutar, te invade sem parar… Te transforma sem ninguém notar, frases, vozes, cores, ondas, frequências, sinais, o mundo é grande demais… Coisas transformam-se em mim… Por todo o mundo é assim… Isso nunca vai ter fim…” (Marisa Monte & Carminho – Chuva no mar – Comp.: Marisa Monte & Arnaldo Antunes)

 

 

“… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá, São rainhas do mar… Mar, misterioso mar, que vem do horizonte. É o berço das sereias, lendário e fascinante… Olha o canto da sereia, Ialaó, okê, ialoá… Em noite de lua cheia, ouço a sereia cantar… E o luar sorrindo, então se encanta, com as doces melodias, os madrigais vão despertar… Ela mora no mar, ela brinca na areia, no balanço das ondas, a paz, ela semeia… Ela mora no mar, ela brinca na areia, no balanço das ondas, a paz, ela semeia… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá, São rainhas do mar… Mar, misterioso mar, que vem do horizonte. É o berço das sereias, lendário e fascinante… Olha o canto da sereia, Ialaó, okê, ialoá… Em noite de lua cheia, ouço a sereia cantar… E o luar sorrindo, então se encanta, com as doces melodias, os madrigais vão despertar… Ela mora no mar, ela brinca na areia, no balanço das ondas, a paz, ela semeia… Ela mora no mar, ela brinca na areia, no balanço das ondas, a paz, ela semeia… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá… Oguntê, Marabô, Kayala e Sobá… Oloxum, Ynaê, Janaina e Yemanjá, São rainhas do mar…” (Marisa Monte – Lenda das Sereias – Comp.: Vicente/Dionel/Veloso)

 

“… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… A noite que ele não veio, foi, foi de tristeza para mim… Saveiro voltou sozinho, triste noite foi para mim… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… Saveiro partiu de noite e foi, madrugada não voltou, o marinheiro bonito, sereia do mar levou… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… Nas ondas verdes do mar, meu bem, ele se foi afogar, fez sua cama de noivo, no colo de Iemanjá… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar… É doce morrer no mar, nas ondas verdes do mar…” (Marisa Monte & Cesária Évora – É doce morrer no mar – Dorival Caimmy e Jorge Amado)

 

Quando se apresenta a obra de um artista como Marisa Monte, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia” não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

 

As melhores de Marisa Monte

Marisa Monte – Perfil

 

O que você quer saber de verdade

 

Verde, Anil, Cor de Rosa e Carvão

 

Memórias, Crônicas e Declarações de amor

 

Verdade, uma ilusão

 

Barulhinho bom

 

Universo ao meu redor

 

“Não se aborreça com seu amigo, só porque ele está mal humorado. Saiba desculpar. Quantas vezes também você está irritado, e responde mal a seus amigos… e no entanto gosta que eles o desculpem. Você não sabe o que lhe aconteceu, desconhece seus problemas íntimos… desculpe, então! Não leve a mal, releve, e continue a querer-lhe bem. É a melhor maneira de mostrar sua amizade e compreensão.” (Minutos de Sabedoria Pg. 228)

 

Bom dia pessoal,

Mais um final de semana chegando e com ele a nossa expectativa de momentos de paz e de diversão. O “Trabalhando com Poesia” de hoje pede licença a seus leitores para homenagear o meu irmão caçula, João Emilio, que aniversaria neste sábado. Maninho, que você continue sendo esse garoto aplicado, nos estudos, no Karatê, enfim, que você continue sendo esse irmão que amo tanto. Que Deus te dê sempre muita paz, saúde e sucesso em todos os caminhos que você percorrer nesta vida. Felicidades, hoje e sempre.

A partir da próxima semana, quando deverão ocorrer as principais convenções partidárias e a definição do quadro eleitoral municipal, nossos comentários diários abordarão o processo eleitoral em Lauro de Freitas.

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

STF nega pedido de Cunha para adiar depoimentos de testemunhas de acusação – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou nesta quarta (20), por motivos processuais, pedido feito pela defesa do deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para suspender os depoimentos de 11 testemunhas de acusação na ação penal em que o parlamentar é acusado dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro; na decisão, o ministro entendeu que não cabe habeas corpus, recurso utilizado pela defesa de Cunha, contra decisão de outro membro da Corte; o mérito da questão não foi analisado. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou hoje (20), por motivos processuais, pedido feito pela defesa do deputado federal afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para suspender os depoimentos de 11 testemunhas de acusação na ação penal em que o parlamentar é acusado dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/245074/STF-nega-pedido-de-Cunha-para-adiar-depoimentos-de-testemunhas-de-acusa%C3%A7%C3%A3o.htm

 

 

TCU deixa Temer pedalar e pode rever decisões contra Dilma – O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu dar aval, pela quarta vez, para o presidente interino Michel Temer editar medida provisória (MP) que cria gastos extras, desta vez no Ministério da Integração Nacional; em votação desta quarta (20), o plenário concordou com os argumentos do governo e permitiu o uso de MP para abrir crédito extraordinário ao ministério; o quarto aval para o presidente interino editar MPs pode levar a uma revisão sobre irregularidades na edição desse tipo de medida pela presidente Dilma Rousseff; ministros do TCU vêm manifestando, reservadamente, não haver diferença substancial entre as MPs editadas por Dilma e as que Temer defende. O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu dar aval, pela quarta vez, para o presidente interino Michel Temer editar medida provisória (MP) que cria gastos extras, desta vez no Ministério da Integração Nacional. Em votação desta quarta-feira (20), sem discussão entre os ministros presentes, o plenário concordou com os argumentos do governo e permitiu o uso de MP para abrir crédito extraordinário ao ministério. A consulta ao TCU foi feita pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e da Integração Nacional, Helder Barbalho. O quarto aval para o presidente interino editar MPs pode levar a uma revisão sobre irregularidades na edição desse tipo de medida pela presidente Dilma Rousseff

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/245054/TCU-deixa-Temer-pedalar-e-pode-rever-decis%C3%B5es-contra-Dilma.htm

 

Maia quer votar neste ano proposta que fragiliza CLT – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta quarta (20) a aprovação ainda neste ano pelos deputados de uma proposta que permita que negociações entre empregados e empregadores se sobreponham à CLT; centrais sindicais e entidades de classe criticam o chamado “negociado sobre o legislado” por entenderem que isso resultará em descumprimento de leis trabalhistas; ontem, o ministro do Trabalho, Ronaldo Fonseca, afirmou que o governo pretende encaminhar ao Congresso até o fim do ano propostas de reforma trabalhista, que privilegiará a negociação coletiva para tratar de temas como salário e tamanho da jornada dos trabalhadores. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu nesta quarta-feira (20) a aprovação ainda neste ano pelos deputados de uma proposta que permita que negociações entre empregados e empregadores se sobreponham à CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Recentemente, o tema foi objeto de debate na Comissão de Trabalho da Câmara, que discute uma proposta de prevalência de acordos coletivos sobre a lei trabalhista a fim de favorecer acordos extrajudiciais. Centrais sindicais e entidades de classe criticam o chamado “negociado sobre o legislado” por entenderem que isso resultará em descumprimento de leis trabalhistas

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/245058/Maia-quer-votar-neste-ano-proposta-que-fragiliza-CLT.htm

 

O dado que a Folha omitiu: 60% preferem nova eleição – Em nenhum momento, nas matérias que publicou sobre a pesquisa realizada pelo Datafolha em 14 e 15 de julho, a Folha de S. Paulo registrou que 60% dos entrevistados preferem que haja uma nova eleição. Pelo contrário, informou que 50% preferem que Michel Temer fique no governo até o final do mandato que seria de Dilma Rousseff e que apenas 3% preferem novo pleito. Mas este dado – “60% são favoráveis à nova eleição” – aparece no título de um dos blocos do relatório da pesquisa que está postado no site do instituto (confira o documento aqui). Embora os 60% apareçam no título, eles não são mencionados no texto inferior. A explicação já apresentada foi de que, no questionário apresentado ao entrevistado, não havia a alternativa de nova eleição, restando-lhe apenas escolher entre a volta de Dilma e a permanência de Temer. Teria sido, no mínimo, um erro metodológico. Tanto é que a realização de nova eleição foi considerada pelo próprio Datafolha na pesquisa divulgada em 9 abril, em que 60% preferiam a saída de Dilma, 58% a de Temer e 79% preferem uma nova eleição…

http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/245014/O-dado-que-a-Folha-omitiu-60-preferem-nova-elei%C3%A7%C3%A3o.htm

 

 

Impeachment de Dilma é golpe de Estado, conclui Tribunal Internacional – Sentença final aprovada por unanimidade no Tribunal Internacional pela Democracia no Brasil, que reuniu juristas de vários países no Rio de Janeiro por dois dias para julgar a legalidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff, diz que o processo, “nos termos da decisão de sua admissibilidade pela Câmara dos Deputados e do parecer do Senado Federal, viola todos os princípios do processo democrático e da ordem constitucional brasileira”, e ainda a “Convenção Americana de Direitos Humanos e o Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, e constitui-se um verdadeiro golpe de Estado”; por isso, deve ser “anulado”, defendem os juristas; após a leitura da decisão, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou que o Tribunal cumpriu papel importante para os senadores; “Há um clima de constrangimento no Senado”; confira a íntegra da sentença e vídeos do evento. Foi divulgada no início da noite desta quarta-feira 20 a sentença final do Tribunal Internacional pela Democracia no Brasil sobre a legalidade do processo de impeachment que afastou a presidente eleita Dilma Rousseff. O evento reuniu juristas de vários países por dois dias no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro…

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/245043/Impeachment-de-Dilma-%C3%A9-golpe-de-Estado-conclui-Tribunal-Internacional.htm

 

 

Folha minimiza a fraude da pesquisa Datafolha – Embora o jornal tenha publicado que apenas 3% defendem novas eleições, quando o número correto é 62%, o editor do jornal, Sérgio D’Ávila, afirmou não se tratar de um erro porque essa questão não está colocada; na realidade, a Folha agiu deliberadamente para favorecer a permanência de Temer, ao excluir de seu questionário a opinião de 62% dos brasileiros que não querem que Temer continue; se tivessem agido corretamente, o número dos que querem Temer até 2018 cai de 50% para 19% (50% dos 38% que não querem eleições já); além disso, a questão das novas eleições está sim colocada, pois este é um dos argumentos da presidente Dilma Rousseff para virar votos no Senado e reverter o impeachment, para depois levar à população um referendo sobre novas eleições e reforma política. Em texto publicado em seu site na noite desta quarta-feira (20), a Folha de S. Paulo tenta minimizar a fraude na divulgação da pesquisa Datafolha no último final de semana, que dava um índice de 50% de suposto apoio à permanência de Michel Temer (PMDB) como presidente do país…

 

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/245075/Folha-minimiza-a-fraude-da-pesquisa-Datafolha.htm

 

 

Dilma: Decisão do Tribunal Internacional é um marco – Presidente recebeu nesta quinta-feira 21, no Palácio da Alvorada, grupo de juristas de vários países que sentenciaram ontem, no Tribunal Internacional pela Democracia, no Rio de Janeiro, que o processo de impeachment no Brasil viola a Constituição, se configura um golpe de Estado e deveria ser anulado; “O fato de ser um tribunal internacional, com personalidades tão significativas representando, tudo isso dá para nós uma grande força e uma grande arma de disputa”, disse Dilma; “É fundamental para minha resistência”, acrescentou; Dilma disse que o cenário atual, que dá a impressão de que o problema foi resolvido com seu afastamento, “só pode acontecer com o imenso esforço da mídia, que culminou agora nessa pesquisa, que é uma verdadeira fraude jornalística”. A presidente eleita Dilma Rousseff recebeu nesta quinta-feira 21, no Palácio da Alvorada, os juristas que integram o Tribunal Internacional e que se reuniram por dois dias nessa semana a fim de julgar a legalidade do processo de impeachment no Brasil. A sentença foi divulgada ontem e concluiu que o processo viola a Constituição brasileira, se configura um golpe de Estado e deveria ser anulado. “O fato de ser um tribunal internacional, com personalidades tão significativas representando, tudo isso dá para nós uma grande força e uma grande arma de disputa”, disse Dilma. Segundo ela, a sentença dos juristas “é um marco” e “fundamental para minha resistência”…

 

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/245255/Dilma-Decis%C3%A3o-do-Tribunal-Internacional-%C3%A9-um-marco.htm

 

 

Datafolha repete 64 – A manipulação da pequisa do DataFolha em torno da aprovação de Michel Temer e Dilma Rousseff não chama atenção pela originalidade — mas pela perversidade. Em 1964, a Federação do Comércio de São Paulo, envolvida na conspiração que derrubou João Goulart, encomendou uma pesquisa sobre aprovação do governo. Descobriu que Jango era aprovado por mais de 60% da população. Até em lugares onde a oposição era fortíssima, como São Paulo, pontos essenciais de seu programa de Reformas de Base, a Reforma Agrária era apoiada por mais de 50%…

http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/245098/Datafolha-repete-64.htm

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/22/trabalhando-com-poesia-766
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Deformação – Solano Trindade

 

Procurei no terreiro

Os Santos D’África

E não encontrei,

Só vi santos brancos

Me admirei…

 

Que fizeste dos teus santos

Dos teus santos pretinhos?

Ao negro perguntei.

 

Ele me respondeu:

Meus pretinhos se acabaram,

Agora,

Oxum, Yemanjá, Ogum,

É São Jorge,

São João

E Nossa Senhora da Conceição.

 

Basta Negro!

Basta de deformação!

 

 

F. da P. – Solano Trindade

 

Amor

um dia farei um poema

como tu queres

dicionário ao lado

um livro de vocabulário

um tratado de métrica

um tratado de rimas

terei todo o cuidado

com os meus versos

 

Não falarei de negros

de revolução

de nada

que fale do povo

Serei totalmente apolítico

no versejar…

Falarei contritamente de Deus

do presidente da República

como poderes absolutos do homem

Nesse dia amor

Serei um grande F. da P.

 

 

Negros – Solano Trindade

Negros que escravizam

e vendem negros na África

não são meus irmãos

Negros senhores na América

a serviço do capital

não são meus irmãos

Negros opressores

em qualquer parte do mundo

não são meus irmãos

Só os negros oprimidos

escravizados

em luta por liberdade

são meus irmãos

Para estes tenho um poema

grande como o Nilo.

 

Para quem quer conhecer melhor Solano Trindade, sugerimos a entrevista de sua filha Raquel Trindade, em 5 partes:

 

 

 

 

Publicado em Livros, Música | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Bem que se quis, depois de tudo ainda ser feliz, mas já não há caminhos pra voltar… O que que a vida fez da nossa vida? O que que a gente não faz por amor? Mas tanto faz, já me esqueci de te esquecer, porque o teu desejo é meu melhor prazer, e o meu destino é querer sempre mais, a minha estrada corre pro seu mar… Agora vem pra perto, vem, vem depressa, vem sem fim, dentro de mim, que eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu… Vem, meu amor, vem pra mim, me abraça devagar, me beija e me faz esquecer… Bem que se quis, depois de tudo ainda ser feliz, mas já não há caminhos pra voltar… O que que a vida fez da nossa vida? O que que a gente não faz por amor? Mas tanto faz, já me esqueci de te esquecer, porque o teu desejo é meu melhor prazer, e o meu destino é querer sempre mais, a minha estrada corre pro seu mar… Agora vem pra perto, vem, vem depressa, vem sem fim, dentro de mim, que eu quero sentir o teu corpo pesando sobre o meu… Vem, meu amor, vem pra mim, me abraça devagar, me beija e me faz esquecer… Bem que se quis…” (Marisa Monte – Bem que se quis – Comp.: Nelson Motta / Pino Daniele)

“… Ao meu redor está deserto, você não está por perto, e ainda está tão perto… Dentro dessa geladeira, dentro da despensa e do fogão, dentro da gaveta, dentro da garagem e no porão… Em todos os armários, nos vestidos, nos remédios, num botão, por dentro das paredes, pelos quartos, pelos prédios e no portão… Até no que eu não enxergo, até mesmo quando eu não quero, eu não quero… Dentro da camisa, no sapato, no cigarro, na revista, na piscina, na janela, no carro ao lado, no som do rádio eu ouço a mesma coisa, o tempo inteiro, em fevereiro, em janeiro, em dezembro… Ao meu redor está deserto, tudo que está por perto, e ainda está tão perto… Dentro dessa geladeira, dentro da despensa e do fogão, dentro da gaveta, dentro da garagem e no porão… Em todos os armários, nos vestidos, nos remédios, num botão, por dentro das paredes, pelos quartos, pelos prédios e no portão… Até no que eu não enxergo, até mesmo quando eu não quero, eu não quero… Dentro da camisa, no sapato, no cigarro, na revista, na piscina, na janela, no carro ao lado, no som do rádio eu ouço a mesma coisa, o tempo inteiro, em fevereiro, em janeiro, em dezembro… Ao meu redor está deserto, tudo que está por perto, e ainda está tão perto…(Marisa Monte – Ao meu redor – Comp.: Nando Reis)

 

“… Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava, no caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia, ninguém com os pés na água… Nenhuma pessoa sozinha ia, nenhuma pessoa vinha… Nem a manhãzinha, nem a madrugada, nem a estrela-guia, nem a Estrela D’alva… Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava, no caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia, ninguém com os pés na água… Nenhuma pessoa sozinha ia, nenhuma pessoa vinha… Nem a manhãzinha, nem a madrugada, nem a estrela-guia, nem a Estrela D’alva… Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava, no caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia, ninguém com os pés na água… Nenhuma pessoa sozinha ia, nenhuma pessoa vinha… Nem a estrela-guia, nem a Estrela D’alva… Alta noite já se ia, ninguém na estrada andava, no caminho que ninguém caminha, alta noite já se ia, ninguém com os pés na água…” (Marisa Monte & Arnaldo Antunes – Alta noite – Comp.: Arnaldo Antunes)        

 

 

“… Solidão é lava, que cobre tudo, amargura em minha boca, sorri seus dentes de chumbo… Solidão, palavra cavada no coração, resignado e mudo, no compasso da desilusão… Viu! Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Viu! Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Camélia ficou viúva, Joana se apaixonou, Maria tentou a morte, Por causa do seu amor… Meu pai sempre me dizia: “Meu filho tome cuidado, quando eu penso no futuro, não esqueço o meu passado… Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Viu! Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Quando vem a madrugada, meu pensamento vagueia, corro os dedos na viola, contemplando a lua cheia… Apesar de tudo existe uma fonte de água pura, quem beber daquela água, não terá mais amargura… Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Viu! Desilusão, desilusão danço eu, dança você, na dança da solidão… Danço eu, dança você, na dança da solidão… Danço eu, dança você, na dança da solidão… Desilusão! Oh! Oh! Oh!..” (Marisa Monte & Gilberto Gil – Dança da solidão – Comp.: Paulinho da Viola)


Saiba dominar-se e vencer-se a si mesmo. Vitorioso não é aquele que vence os outros, mas o que se vence a si mesmo, dominando seus vícios e superando seus defeitos. A vitória sobre si mesmo é muito difícil, e quem consegue isto pode ser classificado como verdadeiro herói. Aprenda a dominar-se, e jamais desanime. Se desta vez não conseguiu, recomece e um dia sairá vitorioso!” (Minutos de Sabedoria Pg. 227)

 

Bom dia pessoal,

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do Blog do Sakamoto. Vale a pena conferir:

França: Não será a guerra ao terror que acabará com o terrorismo. Por Leonardo Sakamoto – Se dificultam o acesso à pólvora e a explosivos plásticos, criam bombas a partir de produtos de limpeza. Se colocam substâncias químicas na lista de produtos controlados, explodem carros ao lado de mercados, escolas e construções. Se criam cordões de isolamento para proteger edifícios, arremessam aviões. Se aumentam a segurança nos aeroportos, atacam baladas. Se controlam a entrada de pessoas suspeitas em locais fechados, atropelam pessoas na rua com um caminhão por dois quilômetros, matando mais de 80 delas, muitas das quais crianças. O atentado terrorista em Nice, na França, ocorrido nesta quinta (14), durante as comemorações do feriado da Queda da Bastilha, esconde uma verdade incômoda. A chamada “guerra ao terror” não foi, não é e nunca será efetiva no seu intuito. Pelo contrário, tem contribuído em ajudar a inventividade humana a encontrar, diante de inócuas proibições, diferentes formas de matar em massa seus semelhantes…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/15/franca-nao-sera-a-guerra-ao-terror-que-acabara-com-o-terrorismo/

 

Dez breves comentários sobre comentários da internet. Por Leonardo Sakamoto…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/16/dez-breves-comentarios-sobre-comentarios-da-internet/

 

 

Flexibilizar a CLT? Que tal flexibilizar a propriedade privada também? Por Leonardo Sakamoto – E se os discursos usados para convencer os trabalhadores que a legislação trabalhista deve ser reduzida e as regras de aposentadorias alteradas no meio do jogo fossem aplicados de uma outra forma? “O Brasil precisa, urgentemente, da socialização dos meios de produção. Garantir que a coletividade e não indivíduos controlem indústrias, fazendas, bancos aumentará nossa competitividade e nos empurrará ao futuro.” “Já passou da hora do país refletir seriamente a respeito da concentração do capital na mão de algumas poucas famílias.”…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/17/flexibilizar-a-clt-que-tal-flexibilizar-a-propriedade-privada-tambem/

 

 

 

Pokémon Go, Banco Imobiliário e a reforma trabalhista de Temer. Por Leonardo Sakamoto – Quando eu jogava Banco Imobiliário e War, decidíamos mudar as regras do tabuleiro para fazer com o que a disputa andasse mais rápido. Quem já passou horas em intermináveis contendas com dados e pecinhas (sim, havia diversão antes do Pokémon Go), tentando “Conquistar a Totalidade da Ásia e da América do Sul”, sabe bem o que estou falando. Depois, a gente cresce e percebe que o mesmo funciona para a vida real. Por exemplo, defenestrar parte da legislação que garante as condições mínimas para a compra da força de trabalho no meio do jogo é uma opção defendida para acelerar o crescimento econômico. Como já disse aqui antes, informatizar, desburocratizar, reunir impostos e tornar mais eficiente a relação de compra e venda da força de trabalho é possível e desejável e certamente irá gerar boa economia de recursos para empresários e de tempo para trabalhadores…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/18/pokemon-go-banco-imobiliario-e-a-reforma-trabalhista-de-temer/

 

 

Governo pretende ocupar bairros ricos do Rio para garantir Olimpíadas. Por Leonardo Sakamoto – Acho um absurdo a forma como são feitas as ocupações em bairros pobres no Rio de Janeiro com o objetivo de garantir a segurança em grandes eventos na cidade. Nelas, os direitos fundamentais são tratorados pela “tranquilidade”. Como se um bairro inteiro fosse constituído de meliantes. Isso quando o próprio bairro não é removido em nome da especulação imobiliária, ops, das Olimpíadas. O triste é que boa parte das classes média e alta não mexe um músculo de preocupação por conta disso. Pergunto-me, contudo, qual seria o comportamento das mesmas pessoas caso a notícia fosse o título fictício deste post. O anúncio, certamente, causaria comoção…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/19/governo-pretende-ocupar-bairros-ricos-do-rio-para-garantir-olimpiadas/

 

 

Escola Sem Partido ou Como criar uma geração de zumbis. Por Leonardo Sakamoto – Educar por educar, passando apenas dados e técnicas, sem conscientizar o futuro trabalhador e o cidadão do papel que ele pode vir a desempenhar na sociedade, sem considerar a realidade à sua volta, sem ajudá-lo a construir um senso crítico e questionador sobre o poder, seja ele vindo de tradições, corporações, religiões ou governos, é o mesmo que mostrar a uma engrenagem o seu lugar na máquina. A um tijolo, em qual parte do muro deve permanecer. Uma das principais funções da escola deveria ser “produzir” pessoas pensantes e contestadoras que podem – no limite – colocar em risco a própria sociedade do jeito que a conhecemos, fazendo ruir a estrutura política e econômica montada para que tudo funcione do jeito em que está. Em outras palavras, educar pode significar libertar ou enquadrar. Pode ajudar às pessoas a descobrirem como quebrar suas próprias correntes ou ser o pior cativeiro possível, fazendo com que vítimas se tornem cães de guarda de seus agressores…

 

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/20/escola-sem-partido-ou-como-criar-uma-geracao-de-zumbis/

 

 

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/21/trabalhando-com-poesia-765
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

CANTO DOS PALMARES – Solano Trindade
“Ainda sou poeta
meu poema
levanta os meus irmãos.
Minhas amadas
se preparam para a luta,
os tambores
não são mais pacíficos
até as palmeiras
têm amor à liberdade”.

 

POEMA AUTOBIOGRÁFICO – Solano Trindade
“Quando eu nasci,
Meu pai batia sola,
Minha mana pisava milho no pilão,
Para o angu das manhãs…
Portanto eu venho da massa,
Eu sou um trabalhador…
Ouvi o ritmo das máquinas,
E o borbulhar das caldeiras…
Obedeci ao chamado das sirenes…
Morei num mucambo do “”Bode””,
E hoje moro num barraco na Saúde…
Não mudei nada…”

 

NEM SÓ DE POESIA VIVE O POETA ** – Solano Trindade
“Nem só de poesia vive o poeta
há o “fim do mês”
o agasalho
a farmácia
a pinga
o tempo ruim, com chuva
alguém nos olhando
policialescamente
De vez em quando
um pouco de poesia
uma conta atrasada
um cobrador exigente
um trabalho mal pago
uma fome
um discurso à moda Ruy
E às vezes uma mulher fazendo carinho
Hoje a lua não é mais dos poetas
Hoje a lua é dos astronautas.”
** poema inédito até 2008, quando foi revelado por sua filha Raquel.

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Eu era tão feliz, e não sabia, amor. Fiz tudo que eu quis, confesso a minha dor… E era tão real, que eu só fazia fantasia, e não fazia mal… E agora é tanto amor, me abrace como foi, te adoro e você vem comigo, aonde quer que eu vôe… E o que passou, calou, e o que virá, que dirá? E só ao seu lado, seu telhado, me faz feliz de novo… O tempo vai passar, e tudo vai entrar, no jeito certo de nós dois… As coisas são assim, e se será, que será… Pra ser sincero, meu remédio é te amar, te amar… Não pense, por favor, que eu não sei dizer, que é amor tudo o que eu sinto longe de você… uhmm… E agora é tanto amor, me abrace como foi, te adoro e você vem comigo, aonde quer que eu vôe… E o que passou, calou, e o que virá, que dirá? E só ao seu lado, seu telhado, me faz feliz de novo… O tempo vai passar, e tudo vai entrar, no jeito certo de nós dois… As coisas são assim, e se será, que será… Pra ser sincero, meu remédio é te amar, te amar… Não pense, por favor, que eu não sei dizer, que é amor tudo o que eu sinto longe de você…” (Marisa Monte – Pra ser sincero – Comp.: Carlinhos Brown / Marisa Monte)

 

“… Deixe-me ir, preciso andar, vou por aí a procurar rir prá não chorar… Deixe-me ir, preciso andar, vou por aí a procurar rir prá não chorar… Quero assistir ao sol nascer, ver as águas dos rios correr, ouvir os pássaros cantar, eu quero nascer, quero viver… Deixe-me ir, preciso andar, vou por aí a procurar rir prá não chorar… Se alguém por mim perguntar, diga que eu só vou voltar, quando eu me encontrar… Quero assistir ao sol nascer, ver as águas dos rios correr, ouvir os pássaros cantar, eu quero nascer, quero viver… Deixe-me ir, preciso andar, vou por aí a procurar rir prá não chorar… Se alguém por mim perguntar, diga que eu só vou voltar, quando eu me encontrar… Quando eu me encontrar… Quando eu me encontrar… Depois que eu me encontrar… Quando eu me encontrar… Depois, depois que eu me encontrar… Quando eu me encontrar… Depois, depois, depois que eu me encontrar…” (Marisa Monte – Preciso me encontrar – Comp.: Candeia)

 

  

“… Depois de sonhar tantos anos, de fazer tantos planos de um futuro pra nós… Depois de tantos desenganos, nós nos abandonamos, como tantos casais… Quero que você seja feliz. Hei de ser feliz também… Depois de varar madrugada, esperando por nada, de arrastar-me no chão, em vão… Tu viraste-me as costas, não me deu as respostas, que eu preciso escutar… Quero que você seja melhor. Hei de ser melhor também… Nós dois, já tivemos momentos, mas passou nosso tempo, não podemos negar… Foi bom, nós fizemos histórias, pra ficar na memória, e nos acompanhar… Quero que você viva sem mim. Eu vou conseguir também… Depois de aceitarmos os fatos, vou trocar seus retratos, pelos de um outro alguém… Meu bem, vamos ter liberdade, para amar à vontade, sem trair mais ninguém… Quero que você seja feliz. Hei de ser feliz também… Depois…(Marisa Monte – Depois – Comp.: Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown / Marisa Monte)


 

 

“Faça da leitura um hábito diário. Acostume-se a ter sempre um bom livro à mão, e verificará que é seu melhor amigo, que conversará com você somente quando você o desejar. Escolha livros instrutivos, interessantes, sadios. Tanto quanto o corpo, o espírito também necessita de alimentar-se. Faça da leitura um hábito tão indispensável quanto a respiração.” (Minutos de Sabedoria Pg. 226)

 

Bom dia pessoal,

 

O bom dia de hoje celebra a AMIZADE. Sim, bem assim, em caixa alta, maiúscula, verdadeira, leal, que poucas pessoas tem a capacidade de manter de forma intacta. Tenho o privilégio de ter algumas pessoas nesta condição e agradeço a Deus e a meus guias por cada uma delas. Sintam-se abraçados (as) calorosamente. Sei que cada um (a) de vocês sabe que se encontra nesta condição. Beijos. Feliz dia do Amigo!
 
“… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… La laiá, la laiá, la laiá, la laiá, La laiá, la laiá, la laiá, la laiá, valeu por você existir, amigo… Amigo, hoje a minha inspiração se ligou em você, e em forma de samba mandou lhe dizer: Tão outro argumento, qual nesse momento, me faz penetrar por toda nossa amizade, esclarecendo a verdade, sem medo de agir, em nossa intimidade, você vai me ouvir… Amigo, hoje a minha inspiração se ligou em você, e em forma de samba mandou lhe dizer: Tão outro argumento, qual nesse momento, me faz penetrar por toda nossa amizade, esclarecendo a verdade, sem medo de agir, em nossa intimidade, você vai me ouvir… Foi bem cedo na vida que eu procurei, encontrar novos rumos num mundo melhor, com você vi de certo que jamais falhei, pois ganhei muita força tornando maior… A amizade, nem mesmo a força do tempo irá destruir. Somos verdade, nem mesmo este samba de amor pode nos resumir… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Foi bem cedo na vida que eu procurei, encontrar novos rumos num mundo melhor, com você vi de certo que jamais falhei, pois ganhei muita força tornando maior… A amizade, nem mesmo a força do tempo irá destruir. Somos verdade, nem mesmo este samba de amor pode nos resumir… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… Quero chorar o seu choro, quero sorrir seu sorriso, valeu por você existir, amigo… La laiá, la laiá, la laiá, la laiá, La laiá, la laiá, la laiá, la laiá, valeu por você existir, amigo…”

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” desta quarta feira textos do site do blogueiro Marcelo Auler. Vale a pena conferir:

 

Pedalada fiscal: MPF não vê crime, mas “inadimplemento contratual”, Golpe confirmado. Por Marcelo Auler – Parecer do procurador Marx, mostrando que não houve pedalada, tampouco crime de responsabilidade da presidente Dilma; O que ocorreu foi “maquiagem” que, para ele, é improbidade administrativa. Mas, não da presidente. E agora, vão aprovar o afastamento dela sem crime caracterizado? Certamente a grande imprensa e o governo interino golpista não badalarão esta decisão do procurador da República Ivan Cláudio Marx, do Ministério Público Federal de Brasília. Se possível, até esconderão. Afinal, ele mostra que a tal “pedalada” fiscal que acusaran a presidente afastada Dilma Rousseff com relação ao BNDES não existiu. Ao contrário do que disse o tribunal de Contas da união, ele de forma clara afirma: “No caso da equalização de taxas devidas ao BNDES referentes ao PSI, não há que se falar em operação de crédito já que o Tesouro deve aos bancos a diferença da taxa e não ao mutuário (…) há um simples inadimplemento contratual quando o pagamento não ocorre na data devida, não se tratando de operação de crédito. Entender de modo diverso transformaria qualquer relação obrigacional da União em operação de crédito“…

http://www.marceloauler.com.br/pedalada-fiscal-mpf-nao-ve-crime-mas-inadimplemento-contratual-golpe-confirmado/

 

 

MPF sobre Pedalada Fiscal: “ou todos devem ser responsabilizados, ou nenhum o deve”. Por Marcelo Auler – Na quinta-feira (14/07), ao postar aqui o artigo Pedalada fiscal: MPF não vê crime, mas “inadimplemento contratual”, Golpe confirmado, não tinha conhecimento ainda da segunda decisão do mesmo procurados Ivan Claudio Marx, do Ministério Público Federal de Brasília, na qual ele analisou outra  das acusações feitas à presidente afastada Dilma Rousseff. Mais uma vez a sua conclusão foi a mesma: não houve crime de responsabilidade, quando muito inadimplemento que pode significar improbidade administrativa. Mas esta improbidade, que ele determinou a investigação, não atingiria a presidente afastada, caso contrário, o processo teria que subir ao Supremo Tribunal Federal. Fica, portanto, a atualização do caso. O procurador, de forma clara, sem subterfúgios, derruba o principal argumento dos golpistas que destituíram uma presidente eleita com 54 milhões de votos e colocaram um vice-presidente, no mínimo oportunista…

http://www.marceloauler.com.br/mpf-sobre-pedalada-fiscal-ou-todos-devem-ser-responsabilizados-ou-nenhum-o-deve/

 

 

O “Pragmatismo suicida” debilita a luta pela volta de Dilma? Por Marcelo Auler – Trago aos leitores o artigo que recebi hoje do sociólogo e amigo Luiz Alberto Gómez de Souza, que como já publiquei aqui anteriormente, foi  definido por Frei Betto como “gaúcho  de nascimento, mineiro de coração (arrebatado por Lúcia Ribeiro, juiz-forana) e carioca por adoção”. Ele aborda um tema polêmico para uns, e muito claro para outros que, como ele, criticam a posição do PT, na eleição do presidente da Câmara. Pessoalmente, jamais defenderia o voto em Rodrigo Maia (DEM-RJ), como ouvi o próprio Lula defender…

 

http://www.marceloauler.com.br/o-pragmatismo-suicida-debilita-a-luta-pela-volta-de-dilma/

 

 

Temer e o porto de Santos: defendendo o indefensável. Por Marcelo Auler – Na segunda reportagem da série que o blog e o Diário do Centro do Mundo estão fazendo, mostramos as incoerências entre o discurso de Michel temer e a realidade da sua interferência no Porto de Santos. Reprodução. Na segunda matéria que escrevi pelo acordo feito com o Diário do Centro do Mundo, mostramos como o discurso de Michel Temer, o  vice-presidente que exercita a Presidência após o golpe do impeachment, não condiz com a realidade. Ele tenta passar a imagem de que jamais interferiu nas nomeações políticas para a diretoria da Companhia Docas do Porto do Estado de São Paulo – CODESP. Mas não é o que registros históricos, noticiário da imprensa e testemunho de santistas mostram. A contradição entre o que ele diz e o que realmente aconteceu surge até mesmo nas entrelinhas de um discurso que fez na Câmara dos Deputados, após o jornalista Rudolfo Lago noticiar as denúncias feitas pela então estudante de psicologia Erika Santos, ex-companheira de Marcelo de Azevedo, que presidiu a CODESP por indicação do então presidente da Câmara, Temer…

http://www.marceloauler.com.br/temer-e-o-porto-de-santos-defendendo-o-indefensavel/

 

 

Nelma Kodama, doleira da Lava Jato, beneficiada por Moro, posa de modelo para Veja. Por Marcelo Auler – Pelas informações do jornal O Estado de S.Paulo de domingo (17/07), graças às delações premiadas, quinze dos condenados pela Operação Lava Jato já reduziram suas penas em 326 anos Isso corresponde a 28% dos 1.149 anos de prisão sentenciados pelo juiz Sérgio Moro. Sorte maior, porém, teve a doleira Nelma Kodama. Com uma primeira condenação de 15 anos e investigada em mais 15 inquéritos ainda em andamento, mesmo sem ter delatado ninguém nas investigações da Lava Jato, teve a prisão domiciliar antecipada em três meses por Moro. Foi uma decisão atípica, em um despacho cujo teor está sendo mantido em segredo, como ele determinou…

 

http://www.marceloauler.com.br/nelma-kodama-doleira-da-lava-jato-beneficiada-por-moro-posa-de-modelo-para-veja/

 

 

Veja a versão desta quarta feira, bem como as anteriores, do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/20/trabalhando-com-poesia-764

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quarta-feira abençoada por Deus e repleta da força da rainha dos ventos e trovões. Eparrey Oyá.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Conversa – Solano Trindade

 

– Eita negro!
quem foi que disse
que a gente não é gente?
quem foi esse demente,
se tem olhos não vê…

 

– Que foi que fizeste mano
pra tanto falar assim?
– Plantei os canaviais do nordeste

 

– E tu, mano, o que fizeste?
Eu plantei algodão
nos campos do sul
pros homens de sangue azul
que pagavam o meu trabalho
com surra de cipó-pau.

– Basta, mano,
pra eu não chorar,
E tu, Ana,
Conta-me tua vida,
Na senzala, no terreiro

 

– Eu…
cantei embolada,
pra sinhá dormir,
fiz tranças nela,
pra sinhá sair,

tomando cachaça,
servi de amor,
dancei no terreiro,
pra sinhozinho,
apanhei surras grandes,
sem mal eu fazer.

Eita! quanta coisa
tu tens pra contar…
não conta mais nada,
pra eu não chorar –

 

E tu, Manoel,
que andaste a fazer
– Eu sempre fui malandro
Ó tia Maria,
gostava de terreiro,
como ninguém,
subi para o morro,
fiz sambas bonitos,
conquistei as mulatas
bonitas de lá…

 

Eita negro!
– Quem foi que disse
que a gente não é gente?
Quem foi esse demente,
se tem olhos não vê.

 

Eu gosto de ler gostando – Solano Trindade

 

Eu gosto de ler gostando,
gozando a poesia,
como se ela fosse
uma boa camarada,
dessas que beijam a gente
gostando de ser beijada.

 

Eu gosto de ler gostando
gozando assim o poema,
como se ele fosse
boca de mulher pura
simples boa libertada
boca de mulher que pensa…
dessas que a gente gosta
gostando de ser gostada.

 

 

 

Olorum ÈKE – Solano Trindade

 

Olorum Ekê
Olorum Ekê
Eu sou poeta do povo
Olorum Ekê

 

A minha bandeira
É de cor de sangue
Olorum Ekê
Olorum Ekê
Da cor da revolução
Olorum Ekê

 

Meus avós foram escravos
Olorum Ekê
Olorum Ekê
Eu ainda escravo sou
Olorum Ekê
Olorum Ekê
Os meus filhos não serão
Olorum Ekê
Olorum Ekê

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

É você, só você, que na vida vai comigo agora, nós dois na floresta e no salão, nada mais, deita no meu peito e me devora, na vida só resta seguir, um risco, um passo, um gesto rio afora… É você, só você, que invadiu o centro do espelho, nós dois na biblioteca e no saguão, ninguém mais, deita no meu leito e se demora, na vida só resta seguir, um risco, um passo, um gesto, rio afora… Na vida só resta seguir, um ritmo, um pacto e o resto rio afora……” (Marisa Monte Carlinhos Brown & Arnaldo Antunes – É você – Comp.: Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown / Marisa Monte)

E no meio de tanta gente, eu encontrei você. Entre tanta gente chata, sem nenhuma graça, você veio, e eu que pensava que não ia me apaixonar, nunca mais na vida… Eu podia ficar feio, só, perdido, mas com você eu fico muito mais bonito, mais esperto, e podia estar tudo agora dando errado pra mim, mas com você, dá certo… Por isso não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais… Por isso não vá, não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais… Eu podia estar sofrendo, caído por aí, mas com você eu fico muito mais feliz, mais desperto… Eu podia estar agora sem você, mas eu não quero, não quero… Por isso não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais… Por isso não vá, não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais… Por isso não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais… Por isso não vá, não vá embora… Por isso não me deixe nunca, nunca mais…(Marisa Monte – Não vá embora – Comp.: Marisa Monte & Arnaldo Antunes)

Seja eu! Seja eu! Deixa que eu seja eu. E aceita o que seja seu, então deita e aceita eu… Molha eu! Seca eu! Deixa que eu seja o céu e receba o que seja seu, anoiteça e amanheça eu… Beija eu! Beija eu! Beija eu, me beija. Deixa o que seja ser… Então beba e receba meu corpo no seu corpo eu, no meu corpo, deixa! Eu me deixo, anoiteça e amanheça… Seja eu! Seja eu! Deixa que eu seja eu. E aceita o que seja seu, então deita e aceita eu… Molha eu! Seca eu! Deixa que eu seja o céu e receba o que seja seu, anoiteça e amanheça eu… Aaaaah! ah ah ah ah! ah! Ah! ah ah ah! Ah! ah ah ah! Ah ah ah!… Beija eu! Beija eu! Beija eu, me beija. Deixa o que seja ser… Então beba e receba meu corpo no seu corpo eu, no meu corpo, deixa! Eu me deixo, anoiteça e amanheça… Aaaaah! ah ah ah ah! ah! Ah! ah ah ah! Ah! ah ah ah! Ah ah ah!… Aaaaah! ah ah ah ah! ah! Ah! ah ah ah! Ah! ah ah ah! Ah ah ah!…(Marisa Monte – Beija eu – Comp.: Marisa Monte & Arnaldo Antunes)

Nunca se irrite! Se a condução custa a chegar, tenha paciência. Se o vizinho o incomoda, suporte-o. Sua irritação não pode melhorar as coisas e… faz mal a seu fígado. A irritação causa mais sofrimentos a nós que aos outros, ao passo que a paciência é um bálsamo, sempre pronto a suavizar as feridas próprias e alheias.” (Minutos de Sabedoria Pg. 225)

 

Bom dia pessoal,

Tem gente que realmente não se envergonha da própria falta de senso de coerência. Passa quatro anos encastelado num governo medíocre e à beira das eleições começa a dar sinais de que assim como fez em 2012 vai de novo jogar com pau de dois bicos. Fingindo que apoia um e conversando com outro, ou o que acho mais provável, fingindo para os dois lados. Esse tipo de gente sempre será e estará no lado obscuro da política. São essas figuras que fazem do ambiente político algo que o cidadão de bem costuma associar a tudo de mais espúrio que existe. Seguir convicto de com quem não andarei de forma alguma é a única defesa que guardo comigo.

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do Site Pátria Latina. Vale a pena conferir:

 

Dilma é inocentada, mas mídia golpista ignora – Do ponto de vista formal, a presidenta eleita Dilma Rousseff está sendo submetida a um julgamento. Há espaço para testemunhas de defesa, acusação e, dentro de algumas semanas, os senadores darão seu veredito na comissão especial de impeachment. No entanto, por mais que se trate de um julgamento de natureza política, a Constituição brasileira garante que nenhum presidente pode ser afastado sem que tenha cometido crime de responsabilidade. Ou seja: é isso o que confere o caráter também jurídico ao processo. No processo em curso, Dilma é acusada por professores de direito ligados ao PSDB, partido derrotado nas últimas eleições presidenciais, de ter infringido a Lei de Responsabilidade Fiscal, com suas “pedaladas fiscais”, que seriam “operações de crédito disfarçadas”…

http://www.patrialatina.com.br/dilma-e-inocentada-mas-midia-golpista-ignora/

 

 

A escandalosa falta de ética no Brasil – Essa falta generalizada de ética deita raízes em nossa pré-história. É uma consequência perversa da colonização. Leonardo Boff* – O país, sob qualquer ângulo que o considerarmos, é contaminado por uma espantosa falta de ética. O bem é só bom quando é um bem para mim e para os outros; não é um valor buscado e vivido,  mas o que predomina é a esperteza, o dar-se bem, o ser espertinho, o jeitinho e a lei de Gerson. Os vários escândalos que se deram a conhecer, revelam um falta de consciência ética alarmante. Diria, sem exagero, que o corpo social brasileiro está de tal maneira putrefato que onde quer que aconteça um pequeno arranhão já  mostra sua purulência…

 

http://www.patrialatina.com.br/a-escandalosa-falta-de-etica-no-brasil/

 

Datafolha sob encomenda para salvar Temer. Por Altamiro Borges – A pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (17) parece que foi feita sob encomenda para socorrer o Judas Michel Temer nas semanas decisivas da votação do impeachment da presidenta Dilma no Senado. Tudo é feito para justificar o “golpe dos corruptos” e para criar um clima favorável à máfia que tomou de assalto o Palácio do Planalto. Com base na suspeita sondagem, a Folha – que pertence ao mesmo grupo empresarial – destaca na manchete: “Cresce o otimismo na economia”. Outro texto enfatiza: “Para 50% dos brasileiros, Temer deve ficar; 32% pedem a volta de Dilma”. O jornal da famiglia Frias, que viu a sua tiragem derreter nos últimos anos, talvez deseje elevar a sua fatia no bolo publicitário do governo golpista. Haja jornalismo chapa-branca! Um leitor mais atento, que não se enquadra na patética categoria dos “midiotas”, logo percebe as malandragens da Folha. Ao mesmo tempo em que enfatiza que “as expectativas sobre o futuro da economia do país deram um salto nos últimos meses” e que “os brasileiros estão mais confiantes em relação à queda da inflação, à diminuição do risco de ficar desempregados e ao aumento do poder de compra”, o jornal registra que 60% dos entrevistados avaliam que a situação do emprego e da inflação vai piorar nos próximos meses. A contradição – ou manipulação – é evidente! Na prática, como indica a matéria, os únicos que estão confiantes no futuro da economia são os tais “agentes do mercado” – os mesmos que orquestraram e financiaram o “golpe dos corruptos”…

 

http://www.patrialatina.com.br/datafolha-sob-encomenda-para-salvar-temer/

 

 

EFEITO TURQUIA: CIRO GOMES CONVOCA O POVO EM DEFESA DA DEMOCRACIA. O provável candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), que participa neste sábado (16), do Conselho Nacional de Entidades Gerais (Coneg) da UNE, na capital paulista, comentou com exclusividade ao Portal Vermelho sobre o levante popular turco frente a tentativa de golpe militar em alusão a situação política no Brasil. “O povo tem que sair em massa, talvez seja a última oportunidade de dizer, que só chega à Presidência quem tem a maioria dos votos da população”. Por Laís Gouveia –   O ex-governador do Ceará considera fundamental que os brasileiros se unam e lutem contra o processo de impeachment que afastou Dilma Rousseff do cargo pelo qual foi eleita. Ele aproveitou para convocar a população para sair às ruas no próximo dia 31 de julho, data em que a Frente Povo Sem Medo está mobilizando uma série de manifestações pelo Brasil para dizer “não ao golpe e em defesa da democracia”…

 

http://www.patrialatina.com.br/efeito-turquia-ciro-gomes-convoca-o-povo-em-defesa-da-democracia/

 

 

Veja a versão desta terça feira, bem como as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/19/trabalhando-com-poesia-763
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Terça-feira abençoada por Deus e protegida pela força guerreira de Ogum. Ogunhê!!!

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Tem gente com fome (Trem sujo da Leopoldina) – Solano Trindade

 

Trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dizer
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome

Piiiiii

Estação de Caxias
de novo a dizer
de novo a correr
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome

Vigário Geral
Lucas
Cordovil
Brás de Pina
Penha Circular
Estação da Penha
Olaria
Ramos
Bom Sucesso
Carlos Chagas
Triagem, Mauá
trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dzier
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome

Tantas caras tristes
querendo chegar
em algum destino
em algum lugar

Trem sujo da Leopoldina
correndo correndo
parece dizer
tem gente com fome
tem gente com fome
tem gente com fome

Só nas estações
quando vai parando
lentamente começa a dizer
se tem gente com fome
dá de comer
se tem gente com fome
dá de comer
se tem gente com fome
dá de comer

Mas o freio de ar
todo autoritário
manda o trem calar
Psiuuuuuuuuuuu

 

 

Negra bonita – Solano Trindade

 

Negra bonita de vestido azul e branco
Sentada num banco de segunda de trem
Negra bonita o que é que você tem?
Com a cara tão triste não sorri pra ninguém?

Negra bonita
É seu amor que não veio
Quem sabe se ainda vem
Quem sabe perdeu o trem
Negra bonita não fique triste não
Se seu amor não vier
Quem sabe se outro vem
Quando se perde um amor
Logo se encontra cem
Você uma negra bonita
Logo encontra outro bem.

Quem sabe se eu sirvo
Para ser o seu amor
Salvo se você não gosta
De gente da sua cor
Mas se gosta eu sou o tal
Que não perde pra ninguém
Sou o tipo ideal
Pra quem ficou sem o bem… 

 

Canta América – Solano Trindade
Não o canto de mentira e falsidade
que a ilusão ariana
cantou para o mundo
na conquista do ouro
nem o canto da supremacia dos derramadores de sangue
das utópicas novas ordens
de napoleônicas conquistas
mas o canto da liberdade dos povos
e do direito do trabalhador…

 

 

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

Ainda lembro o que passou, eu, você, em qualquer lugar, dizendo “Aonde você for eu vou”… E quando eu perguntei, ouvi você dizer que eu era tudo o que você sempre quis, mesmo triste eu tava feliz, e acabei acreditando em ilusões… Eu nem pensava em ter que esquecer você, agora vem você dizer: “Amor, eu errei com você, e só assim pude entender, que o grande mal que eu fiz, foi a mim mesmo”… Vem você dizer “Amor, eu não pude evitar”, e eu te dizendo “Liga o som, e apaga a luz”… Ainda lembro o que passou, eu, você, em qualquer lugar, dizendo “Aonde você for eu vou”… E quando eu perguntei, ouvi você dizer que eu era tudo o que você sempre quis, mesmo triste eu tava feliz, e acabei acreditando em ilusões… Eu nem pensava em ter que esquecer você, agora vem você dizer: “Amor, eu errei com você, e só assim pude entender, que o grande mal que eu fiz, foi a mim mesmo”… Vem você dizer “Amor, eu não pude evitar”, e eu te dizendo “Liga o som, e apaga a luz”… Ainda lembro o que passou… Ainda lembro como era bom… Ainda lembro, inda lembro… Ainda lembro, inda lembro… Ainda lembro…” (Marisa Monte & Ed Motta – Ainda lembro – Comp.: Marisa Monte & Nando Reis)

Eu só quero que você saiba, que estou pensando em você, agora e sempre mais… Eu só quero que você ouça, a canção que eu fiz pra dizer, que eu te adoro cada vez mais, e que eu te quero sempre em paz… Tô com sintomas de saudade, tô pensando em você, como eu te quero tanto bem… Aonde for não quero dor, eu tomo conta de você, mas te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem… Eu só quero que você caiba no meu colo, porque eu te adoro cada vez mais. Eu só quero que você siga para onde quiser, que eu não vou ficar muito atrás… Tô com sintomas de saudade, tô pensando em você, como eu te quero tanto bem… Aonde for não quero dor, eu tomo conta de você, mas te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem… E que eu te quero livre também, como o tempo vai e o vento vem…(Marisa Monte – A Sua – Comp.: Marisa Monte)

O que me importa seu carinho agora, se é muito tarde para amar você?… O que me importa se você me adora, se já não há razão prá lhe querer?… O que me importa ver você sofrer assim? Se quando eu lhe quis, você nem mesmo soube dar amor!… O que me importa ver você chorando, se tantas vezes eu chorei também?… O que me importa sua voz chamando, se prá você jamais eu fui alguém?… O que me importa essa tristeza em seu olhar? Se o meu olhar tem mais tristezas prá chorar, que o seu!… O que me importa ver você tão triste, se triste fui e você nem ligou?… O que me importa seu carinho agora? Se para mim a vida terminou… Terminou! oh! oh! oh!… Terminou! oh! oh! oh! Oh! oh! oh!…(Marisa Monte – O que me importa – Comp.: Cury)

Cultive a Verdade em todos os momentos de sua vida, e a Verdade o levará triunfalmente ao progresso. Seja verdadeiro em todos os pensamentos, ações e emoções, e nada lhe ocorrerá de mal. Deixe que a Divindade se manifeste por seu intermédio, e procure ouvir a voz silenciosa que lhe fala do fundo de seu coração, por meio de sua consciência. Obedeça aos conselhos que ela lhe der!” (Minutos de Sabedoria Pg. 224)

 

Bom dia pessoal,

Mais uma semana que começa. A nossa torcida para que seja uma semana repleta de boas energias e de felicidade para nós todos (as). A partir da próxima quarta feira se inicia o período dedicado às Convenções partidárias, que definirão as candidaturas a Prefeito (a) e vereadores (as). Período em que os cenários vão se definindo mais nitidamente. No campo do Partido dos Trabalhadores e seus aliados, mais duas plenárias voltadas à elaboração do Programa de Governo Participativo. Hoje, no salão da Igreja do Parque Santa Rita, a partir das 18:30, acontece a audiência com os moradores do Parque Santa Rita, Tropical de cima e Tropical de baixo e região adjacente. No sábado (23), às 15:00, no Cerimonial Cosme e Damião, acontece a plenária final, quando serão referendadas as propostas aprovadas em todas as audiências de bairros e setoriais. Participe. Leve a sua opinião e sugestão para a nossa cidade.

 

Durante essa semana, o “Trabalhando com Poesia” visitará a obra de Solano Trindade. No Prefácio Musical visitaremos a obra da cantora e compositora Marisa Monte. Espero que gostem.

 

O Embu é um agradável município distante cerca de uma hora do centro de São Paulo. Embora tão próxima à metrópole, a cidade guarda um clima bucólico, aconchegante. Na região central, ao redor da praça onde se realizam as tradicionais feiras de arte e artesanato, concentram-se antiquários, artistas plásticos, lojas de móveis rústicos e restaurantes típicos. Quem chega no Embu aos domingos, quando é grande o movimento de turistas, não imagina que está diante da concretização do sonho de artistas negros, dentre eles o grande poeta Solano Trindade, pesquisador das nossas tradições populares, teatrólogo, pintor e boêmio; um ser humano de grande carisma e visão, para quem a arte representava parte essencial da vida.

 

O palco é Recife, 1908. Ali, no bairro São José, no dia 24 de julho, nasceu Solano. Seu pai, o sapateiro Manuel Abílio, dançava Pastoril e Bumba-meu-boi. Solano o acompanhava. Já sua mãe, Emerenciana, quituteira e operária, pedia que lesse para ela novelas, literatura de cordel e poesia romântica. É fácil imaginar nesse clima as cortinas da arte abrindo-se, os olhos do menino brilhando diante do espetáculo que a cultura popular proporcionava.

 

Esse poeta, que dava-se completamente à arte e à vida, não teve bens materiais. Seu trabalho favoreceu a muitos, mas não lhe deu sequer uma casa. Talvez não pensasse na velhice e em adoecer. Porém, acumulando inimigos e desilusões, foi se amargurando. O TPB, sem incentivo, não sobreviveu. A partir de 1970 a saúde começou a apresentar problemas. Morreu no Rio, em 1974. Mas em 1976, voltou aos braços do povo, na avenida. Foi tema da escola de samba Vai-Vai, com enredo elaborado por sua filha Raquel. Os versos do samba de Geraldo Filme ainda ecoam: Canta meu povo, vamos cantar em homenagem ao poeta popular Vai-Vai é povo, está na rua saudoso poeta, a noite é sua. Sua máxima, “devolver ao povo em forma de arte” serviu para inspirar a escola de samba Quilombo, do Rio de Janeiro. Solano deixou 5 livros publicados, o último foi “Cantares ao meu povo”. Deixou também uma peça de poemas inéditos. Deixou, acima de tudo, exemplos de sabedoria e lições para que o povo negro se orgulhasse das suas origens étnicas e de suas tradições culturais. Possuía a felicidade dos homens que se dedicam a uma grande obra e se confundem com ela. Quase no fim da vida, afirmou que tinha de haver maior solidariedade entre os negros de todo o mundo, os quais deveriam se reunir aos brancos que são contra o racismo. Solano de barba e cabelos brancos: a imagem pode ser a de um operário, de um lutador, de um sábio. Esquecido por alguns, lembrado por muitos, ele vive na obra que deixou. Palavras escritas num poema à filha Raquel se tornam proféticas: Estou conservado no ritmo do meu povo. Me tornei cantiga determinadamente e nunca terei tempo para morrer.

 

Fonte: http://www.quilombhoje.com.br/solano/solanotrindade.htm

 

Ver também:

 

http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/franciscotrindade

 

https://eupassarin.wordpress.com/2010/04/04/solano-trindade-o-poeta-negro/

 

http://www.geledes.org.br/solano-trindade/

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje textos do site O Cafezinho. Vale a pena conferir:

 

Golpes e golpes, Brasil e Turquia: que diferença o PT faz? – Por Bajonas Teixeira de Brito Junior – Quem derrotou o golpe na Turquia? Certamente não o manifestante que deitou na frente de um tanque, embora esse ato dê bem a medida da exasperação contra os violadores da democracia. Para que tivesse insuflado ânimo à resistência, essa imagem precisaria de tempo para circular, mas tempo foi justamente o que a resistência negou aos golpistas. Não é lícito crer, ainda, que a posição da mídia tenha sido relevante, já que as informações disponíveis dão conta de que as emissoras de TV foram tomadas pelos militares.  Há notícias de que a internet também sofreu intervenção e o acesso aos sites e redes sociais (Facebook, youtube, Twitter, Google, etc.) esteve severamente limitado. Teria sido então a mobilização espontânea da população?…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/16/golpes-e-golpes-brasil-e-turquia-que-diferenca-o-pt-faz-2/

 

 

O Império esperneando em todas as frentes. por Fernando Rosa, Senhor XOs últimos acontecimentos mundiais deveriam pautar obrigatoriamente qualquer posicionamento nacional diante da crise politica interna. No entanto, a impressão que se tem atualmente é que a velha e histórica prática de abrir qualquer reunião política com “análise de conjuntura” foi esquecida. Não se avaliam mais cenários, a situação internacional não existe e geopolítica é coisa de “teóricos da conspiração”. Mas, vamos então aos tais fatos, que deveriam ser considerados para definir táticas e estratégias, além das disputas eleitorais e por cargos nas burocracias…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/16/o-imperio-esperneando-em-todas-as-frentes/

 

 

O Datafolha e a apatia crítica da academia e da esquerda. Por Miguel do Rosário – Um dos editores do Cafezinho gosta de acompanhar de perto o debate político norte-americano e a gente conversa sobre o assunto de vez em quando. Eu até tenho tentado lhe convencer a produzir uma coluna periódica sobre o assunto. Uma das coisas que ele me diz é que, nos Estados Unidos, existem uma quantidade enorme de institutos de pesquisa respeitados. Mesmo assim, a crítica ao desempenho desses órgãos é constante, crescente, permanente. A circulação instantânea, caótica, maravilhosa, de informações, mexeu profundamente na dinâmica da opinião pública. Os institutos de pesquisa estão tendo muito mais dificuldade de captá-la do que antes…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-datafolha-e-a-anomia-critica-da-academia-e-da-esquerda/

 

Notícias velhas sobre Lula são servidas como carne fresca pela mídia; Perseguição da Lava Jato contra o ex-presidente não tem fim – Lava Jato atiça a “tiragem” na caçada ao Lula. por Ricardo Amaral – Nos últimos dez dias, Globo, Folha e Estadão republicaram antigos vazamentos da Lava Jato contra o ex-presidente Lula. Notícias velhas foram requentadas e servidas como carne fresca a quem perdeu a memória dos desmentidos: uma sede do Instituto Lula que nunca existiu, uma rodovia na África e o acervo que Lula tem de guardar por força da lei. Isso se chama publicidade opressiva, violência inerente ao estado de exceção e essencial aos “julgamentos pela mídia”. Não pode ser coincidência. A ofensiva dos vazadores e seus repórteres amestrados segue-se à ação da defesa de Lula, que levantou a suspeição de Sérgio Moro para julgá-lo, por perda da imparcialidade. Essa é a notícia nova do caso, que a velha imprensa escondeu. Não deu no Jornal Nacional…

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/noticias-velhas-sobre-lula-sao-servidas-como-carne-fresca-pela-midia-perseguicao-da-lava-jato-contra-o-ex-presidente-nao-tem-fim/

 

 

Cartilha explica mentiras do golpe para atacar direitos previdenciários

 

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/cartilha-explica-mentiras-do-golpe-para-atacar-direitos-previdenciarios/

 

 

Sede de condenar: “ao se apaixonar pelo fetiche criminalista, MP se afastou da Constituição” – O Ministério Público brasileiro de hoje não é aquele que foi idealizado pela Constituição Federal de 1988. A entidade desenhada pela Carta Magna seria aberta para a sociedade, a quem ouviria, prestaria contas e direcionaria sua atuação. Mas as intenções dos constituintes não se concretizaram. O MP se fechou, e adquiriu o desejo de punir. Com isso, perdeu o status de agente do progresso. Esse é o diagnóstico do procurador da República Eugênio Aragão, último ministro da Justiça da presidente afastada Dilma Rousseff. “O órgão se ideologizou, se apaixonou pelo fetiche criminalista, e relegou muitas de suas funções mais preciosas em nome de um fortalecimento da perseguição penal. Com isso, ele deu uma guinada para a direita hoje, o MP é profundamente conservador. Não foi bem isso que a gente pensava quando brigou na Assembleia Constituinte pelo fortalecimento do MP”, avalia…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/sede-de-condenar-ao-se-apaixonar-pelo-fetiche-criminalista-mp-se-afastou-da-constituicao/

 

 

 

Precisamos falar sobre o golpe. Assim como no amor e na vida, o Brasil que se vê na tevê e nos jornais, ave, é um país que escolheu a fantasia do golpe político. por Xico Sá – Precisamos falar sobre o jornalismo brasileiro que só julga puta, preto e petista, quase sempre atendendo um juiz moral de primeira instância. O resto é só tornozeleira eletrônica ou, se for tucano, inimputável, jamais cadeia. Resta uma pergunta sobre a ideia de justiça: todos iguais perante a lei, não sei? Rapaz, que prendam os petistas, mas por que só os petistas? Por que o juiz Sérgio Moro, o mesmo do escândalo do Banestado, rombo maior que o Petrolão, nunca prendeu um tucano, ave tão envolvida quanto? O Banestado talvez seja o maior roubo de todos os tempos no Brasil, mas quem diz que isso interessa à imprensa brasileira!…

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/precisamos-falar-sobre-o-golpe-por-xico-sa/

 

 

O colapso ético. Por Roberto Amaral – por Roberto Amaral – Estamos em face do colapso do sistema partidário, atingido pela inautenticidade, falência representativa e absoluta renúncia a qualquer ordem de opção ideológica ou programática. Nada menos do que 117 deputados federais respondem a inquéritos, alguns de natureza penal, outros por compra de votos, quase todos acusados de corrupção. Por seu turno, e coroando o escândalo que só não é visto por quem não quer, mais de uma dezena de senadores são alvos de processos de natureza vária, desde delitos eleitorais a crimes comuns.

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-colapso-etico-por-roberto-amaral/

 

 

O crime do Lula: liderar todas as pesquisas eleitorais. por Jeferson Miola – Entre os dias 14 e 15 de julho, o Datafolha realizou sondagem para a eleição de 2018. O resultado é o mesmo encontrado em todas as pesquisas realizadas por diferentes institutos de pesquisa: Lula mantém a preferência eleitoral, a despeito da brutal agressão jurídica, política e midiática de que é vítima nas 24 horas do dia, nos 7 dias da semana e nos 365 dias do ano. A vida do Lula foi escarafunchada por inteiro, e não encontraram nada para incriminá-lo. O justiceiro Moro, com aquela obsessão patológica de condená-lo, chegou a cometer haraquiri funcional e praticar atropelos jurídicos que lhe custariam a demissão do serviço público – como na tentativa frustrada de seqüestro e prisão do ex-presidente abortada por autoridade aeronáutica em Congonhas; e na gravação ilegal de conversas telefônicas da Presidente Dilma –, mas não conseguiu produzir um único elemento jurídico para justificar uma ação judicial.

http://www.ocafezinho.com/2016/07/17/o-crime-do-lula-liderar-todas-as-pesquisas-eleitorais/

 

Veja a versão desta segunda feira e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/18/trabalhando-com-poesia-762
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina. Uma Segunda-feira abençoada por Deus, repleta da energia positiva e de caminhos abertos a nossa frente. Até amanhã

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

 

Canto à amada – Solano Trindade

 

Eu tenho uns versos bonitos
pra cantar pra minha amada
sempre sempre desdobrada
em beleza e formosura

Ontem minha amada estava
dentro da cara da Lua
numa garota da rua
no palhaço da folia

Um dia vi minha amada
nas águas do grande mar
outra vez a encontrei
num belo maracatu

Numa canção ela estava
num samba estava também
estava numa boa pinga
sempre está no meu amor

Eu tenho uns versos bonitos
pra cantar pra minha amada
sempre sempre desdobrada
em beleza e formosura

 

Sou Negro – Solano Trindade

A Dione Silva

 

Sou Negro
meus avós foram queimados
pelo sol da África
minh’alma recebeu o batismo dos tambores atabaques, gonguês e agogôs

Contaram-me que meus avós
vieram de Loanda
como mercadoria de baixo preço plantaram cana pro senhor do engenho novo
e fundaram o primeiro Maracatu.

Depois meu avô brigou como um danado nas terras de Zumbi
Era valente como quê
Na capoeira ou na faca
escreveu não leu
o pau comeu
Não foi um pai João
humilde e manso

Mesmo vovó não foi de brincadeira
Na guerra dos Malês
ela se destacou

Na minh’alma ficou
o samba
o batuque
o bamboleio
e o desejo de libertação…

 

Gravata Colorida – Solano Trindade

Quando eu tiver bastante pão
para meus filhos
para minha amada
pros meus amigos
e pros meus vizinhos
quando eu tiver
livros para ler
então eu comprarei
uma gravata colorida
larga
bonita
e darei um laço perfeito
e ficarei mostrando
a minha gravata colorida
a todos os que gostam
de gente engravatada…

 

Publicado em Livros, Não categorizado | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

 

 

“… Valei-me, Deus, é o fim do nosso amor, perdoa, por favor. Eu sei que o erro aconteceu, mas não sei o que fez, tudo mudar de vez, onde foi que eu errei? Eu só sei que amei, que amei, que amei, que amei… Será talvez, que minha ilusão, foi dar meu coração, com toda força, pra essa moça me fazer feliz? E o destino não quis, me ver como raiz, de uma flor de lis… E foi assim que eu vi nosso amor na poeira, poeira, morto na beleza fria de Maria… E o meu jardim da vida, ressecou, morreu… Do pé que brotou Maria, nem margarida nasceu… E o meu jardim da vida, ressecou, morreu… Do pé que brotou Maria, nem margarida nasceu… Valei-me, Deus, é o fim do nosso amor, perdoa, por favor. Eu sei que o erro aconteceu, mas não sei o que fez, tudo mudar de vez, onde foi que eu errei? Eu só sei que amei, que amei, que amei, que amei… Será talvez, que minha ilusão, foi dar meu coração, com toda força, pra essa moça me fazer feliz? E o destino não quis, me ver como raiz, de uma flor de lis… E foi assim que eu vi nosso amor na poeira, poeira, morto na beleza fria de Maria… E o meu jardim da vida, ressecou, morreu… Do pé que brotou Maria, nem margarida nasceu… E o meu jardim da vida, ressecou, morreu… Do pé que brotou Maria, nem margarida nasceu…”( Djavan – Flor de Liz – Comp.: Djavan / Regina Werneck)

“… O que há dentro do meu coração, eu tenho guardado pra te dar. E todas as horas, que o tempo tem pra me conceder, são tuas até morrer… E a tua história, eu não sei, mas me diga só o que for bom, um amor tão puro, que ainda nem sabe a força que tem, é teu e de mais ninguém… Te adoro em tudo, tudo, tudo, quero mais que tudo, tudo, tudo, te amar sem limites, viver uma grande história… Te adoro em tudo, tudo, tudo, quero mais que tudo, tudo, tudo, te amar sem limites, viver uma grande história… Aqui ou noutro lugar, que pode ser feio ou bonito, se nós estivermos juntos, haverá um céu azul… Um amor puro, não sabe a força que tem, meu amor, eu juro, ser teu e de mais ninguém… Um amor puro… O que há dentro do meu coração, eu tenho guardado pra te dar. E todas as horas, que o tempo tem pra me conceder, são tuas até morrer… E a tua história, eu não sei, mas me diga só o que for bom, um amor tão puro, que ainda nem sabe a força que tem, é teu e de mais ninguém… Te adoro em tudo, tudo, tudo, quero mais que tudo, tudo, tudo, te amar sem limites, viver uma grande história… Te adoro em tudo, tudo, tudo, quero mais que tudo, tudo, tudo, te amar sem limites, viver uma grande história… Aqui ou noutro lugar, que pode ser feio ou bonito, se nós estivermos juntos, haverá um céu azul… Um amor puro, não sabe a força que tem, meu amor, eu juro, ser teu e de mais ninguém… Um amor puro…” (Djavan – Um amor puro – Comp.: Djavan)

“… Ai, quanto querer cabe em meu coração… Ai, me faz sofrer, faz que me mata, e se não mata, fere… Vai, sem me dizer, na casa da paixão… Sai, quando bem quer, traz uma praga, e me afaga a pele… Crescei, luar, pra iluminar as trevas, fundas da paixão… Eu quis lutar, contra o poder do amor, caí nos pés do vencedor, para ser o serviçal, de um samurai… Mas eu tô tão feliz! Dizem que o amor atraiParte inferior do formulário… Ai, quanto querer cabe em meu coração… Ai, me faz sofrer, faz que me mata, e se não mata, fere… Vai, sem me dizer, na casa da paixão… Sai, quando bem quer, traz uma praga, e me afaga a pele… Crescei, luar, pra iluminar as trevas, fundas da paixão… Eu quis lutar, contra o poder do amor, caí nos pés do vencedor, para ser o serviçal, de um samurai… Mas eu tô tão feliz! Dizem que o amor atraiParte inferior do formulário…” (Djavan – Samurai – Comp.: Djavan)

“… Deve ser bem morna, deve ser maternal, sentar num colchão, e sorrir, e zangar, tapear tua mão, isso sim, isso não… Deve ser bem louca, deve ser animal, hálito de gim, vai fingir, vai gemer, e dizer ai de mim… E de repente deve ter um engenho, um poder, que é pro menino fraquejar, alucinar, derreter… Deve estar com pressa, e partir, e deixar, cica de caju no olhar do guri, por aí deve ser… Deve ser bem morna, deve ser maternal, sentar num colchão, e sorrir, e zangar, tapear tua mão, isso sim, isso não… Deve ser bem louca, deve ser animal, hálito de gim, vai fingir, vai gemer, e dizer ai de mim… E de repente deve ter um engenho, um poder, que é pro menino fraquejar, alucinar, derreter… Deve estar com pressa, e partir, e deixar, cica de caju no olhar do guri, por aí deve ser…” (Djavan – Alumbramento – Comp.: Djavan/Chico Buarque)

Quando se apresenta a obra de um artista como Djavan, certamente que a sequência do “Trabalhando com Poesia” não dá conta de toda ela. Sendo assim, selecionamos alguns vídeos com suas obras mais famosas, além das já desfiladas ao longo desta semana. Curta mais um pouco de sua obra:

Ária – CD Completo

Ao vivo Completo

Coleção Perfil Completo

Seleção

Djavan 1978 – Completo

 

“Lembre-se de que o amor ao próximo é o segredo de nossa felicidade. Não fale mal de ninguém, não tenha raiva, não cultive ódios em seu coração. A irritação e o ódio são venenos que atacam o fígado e descontrolam o sistema nervoso. Aprenda a relevar e esquecer, para ter seu coração em paz e não sofrer em sua saúde. A serenidade é o segredo das vidas longas e felizes.” (Minutos de Sabedoria Pg. 223)

Bom dia pessoal,

Mais um final de semana chegando e com ele a nossa expectativa de momentos de paz e de diversão. O “Trabalhando com Poesia” de hoje compartilha a emocionante postagem da amiga e companheira de lutas Maria (Mara) Moraes, acerca dos fatos já narrados por mim nas duas últimas reflexões.

“PT, meu querido PT, quem te roubou de ti? Quem te afastou assim de nós.

Ontem, na votação da presidência da Câmara eu tive tanta saudade de você. Tanta vontade de ver você disputando aquele espaço ou na impossibilidade te ver representado na fala da Erundina! Vi alguns dos nossos Parlamentares como Moema, Solla, Valmir Mais você por inteiro eu não vi. Me contaram que você se perdeu no sumidouro da sonhada governabilidade, da possibilidade de ambiência favorável à volta de Dilma.

Será que os votos favoráveis ao golpe não foram suficientes para mostrar a cara dos “aliados” de ocasião? Você meu amado PT sabe o nome e o rosto de cada um deputado e senador dessa legislatura. Você sabe que na sua esmagadora maioria eles nos viram nascer e crescer como uma ameaça aos seus interesses. Por que você achou que eles poderiam mudar de opinião agora? Porque foram descortinadas as tramas e negociatas dos golpistas? Mais eles são os golpistas, sempre souberam disso. Eles fazem parte desse jogo meu querido e ingênuo PT.

Ontem eu chorei de saudade de você. Daquela tua ousadia cívica em defender um projeto. Lembrei das bandeiras quase solitárias passeando do Campo Grande à Praça da Sé, nos primórdios da tua fundação. De como elas foram se juntando, se agigantando. Ocupando mentes e corações. Sua expressão popular era tão grande que tuas bandeiras não ficaram só nas mãos, nas praças, foram subindo pelos telhados. Tanto lindo de ver. Por todo o território brasileiro, sobretudo no interior da Bahia. Tua estrela guiou gerações. Alimentou sonhos.

Ontem eu revivi o brilho dos olhos das minhas filhas, penduradas nos meus ombros ou nos ombros do pai, agitando tua bandeira, com tua estrela colada no peito, gritando: “Partido, Partido é dos Trabalhadores…” e confesso que chorei ontem quando uma delas me disse: “Mãe, não fique triste, mais não dá mais, vou votar no PSOL”.

Ela, como eu, queria te ver na luta pelos espaços c que conferem poder político. Te ver denunciando o golpe. Sabíamos que não ganharíamos a presidência da Câmara. Sabemos como se conforma o legislativo brasileiro. Mais perderíamos com coerência. E nós, militantes, cheios de orgulho.

As vezes eu fico pensando que você, meu querido PT, desistiu de mim.   Mais eu não desisti de você. É impossível desistir de você. Você me deu tantas alegrias. Me permitiu celebrar a saída de tantos da pobreza. Me permitiu ver jovens pobres e do interior acessar a universidade. Você deu outros sentidos e significados à vida do meu povo nesse país.

Por isso eu não vou desistir de você. Vou lutar, gritar. Agir com toda a força que há no meu ser pra você se aproximar de novo de você. Pra você se reencontrar. Para que meu povo continue a sonhar.

Te amo meu PT.

Bertolt Brecht: Mas quem é o partido?

Mas quem é o partido?

Ele fica sentado em uma casa com telefones?

Seus pensamentos são secretos, suas decisões desconhecidas?

Quem é ele?

Nós somos ele.

Você, eu, vocês – nós todos.

Ele veste sua roupa, camarada, e pensa com a sua cabeça.

Onde moro é a casa dele, e quando você é atacado ele luta.

Mostre-nos o caminho que devemos seguir, e nós

O seguiremos como você, mas não siga sem nós o caminho correto.

Ele é sem nós o mais errado.

Não se afaste de nós!

Podemos errar, e você pode ter razão, portanto

Não se afaste de nós!”

Mara Moraes. O que dizer a você, minha querida amiga e companheira de lutas? Obrigado por seguir nos inspirando e mostrando que emoção não é algo dissonante da garra e das batalhas militantes. Muito ao contrário. Beijos

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos do site Brasil 247. Vale a pena conferir:

Defesa de Lula rebate informações de Moro ao STF – Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que respondem pela defesa de Lula, consideraram “inconsistente” o posicionamento do juiz Sérgio Moro ao defender, em manifestação apresentada nesta quinta (14) ao Supremo Tribunal Federal a permanência em primeiro grau do material decorrente de interceptação telefônica envolvendo o ex-presidente e parlamentares e outras autoridades com prerrogativa de foro. Os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que respondem pela defesa de Lula, consideraram “inconsistente” o posicionamento do juiz Sérgio Moro ao defender, em manifestação apresentada nesta quinta-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal a permanência em primeiro grau do material decorrente de interceptação telefônica envolvendo o ex-presidente e parlamentares e outras autoridades com prerrogativa de foro

http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/244070/Defesa-de-Lula-rebate-informa%C3%A7%C3%B5es-de-Moro-ao-STF.htm

Dilma lamenta atentado na França: repudiamos o terrorismo – A presidente eleita Dilma Rousseff usou o Twitter para lamentar o atentado terrorista que ocorreu nesta quinta (14), em Nice, na França, que matou mais de 70 pessoas; “Não podemos nos deixar amedrontar, nem nos abatermos. O povo francês saberá superar mais esta tragédia. Neste momento de dor, manifesto minha solidariedade aos familiares e amigos das vítimas, ao presidente Francois Hollande e ao povo francês”, disse. A presidente eleita Dilma Rousseff usou o Twitter para lamentar o atentado que ocorreu nesta quinta-feira (14), em Nice, na França. Confira as postagens: É com pesar que o mundo assiste, mais uma vez, a um atentado na França, justamente na comemoração da Tomada da Bastilha. #PrayForNice

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/244081/Dilma-lamenta-atentado-na-Fran%C3%A7a-repudiamos-o-terrorismo.htm

Terror volta a atacar na França em pleno 14 de julho – Um ataque com um caminhão na cidade francesa de Nice deixou dezenas de mortos e feridos nesta quinta (14), quando a multidão comemorava o feriado do Dia da Tomada da Bastilha; 73 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas no que está sendo considerado um novo atendado terrorista; “Caros cidadãos de Nice, parece que o motorista do caminhão causou dezenas de mortes. Permaneçam em suas casas”, avisou o prefeito da cidade, Christian Estrosi, pelo Twitter; o presidente francês, François Hollande, está reunido com o seu gabinete. Um ataque com um caminhão na cidade francesa de Nice deixou dezenas de mortos e feridos nesta quinta-feira (14), quando a multidão comemorava o feriado do Dia da Tomada da Bastilha. Até o momento, foram confirmadas 73 mortes e mais de 100 ficaram feridas. O incidente está sendo tratado pelas autoridades como atentado terrorista…

http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/244055/Terror-volta-a-atacar-na-Fran%C3%A7a-em-pleno-14-de-julho.htm

MPF confirma mais uma vez: Dilma é inocente – Na conclusão do Ministério Público Federal, a “pedalada” fiscal envolvendo o Plano Safra, um dos motivos que baseiam o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, não é operação de crédito, nem crime; o órgão aplicou o mesmo raciocínio para outras “pedaladas” que não estão relacionadas com o pedido de impeachment; o procurador da República Ivan Cláudio Marx, responsável pelo caso aberto no MP do Distrito Federal, pediu arquivamento do inquérito nesta quinta-feira 14; na última sexta, ele já havia pedido o arquivamento de um caso semelhante relacionado ao BNDES; na decisão de hoje, ele levantou suspeitas sobre “eventuais objetivos eleitorais” com as “pedaladas”. O Ministério Público Federal concluiu que a “pedalada” fiscal envolvendo o Plano Safra, um dos motivos que baseiam o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff no Senado, não é operação de crédito, nem crime. O órgão investigativo aplicou o mesmo raciocínio para outras “pedaladas” que não estão relacionadas com o pedido de impeachment, como as que envolvem atraso de repasses da União para a Caixa Econômica Federal pelo pagamento de programas como o Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/243987/MPF-confirma-mais-uma-vez-Dilma-%C3%A9-inocente.htm

Lula: mídia deu lição de como não se respeita a democracia no Brasil – Ao encerrar sua viagem pelo Nordeste, o ex-presidente Lula bateu duro na imprensa brasileira, por seu caráter antidemocrático; “mesmo com toda a falta de educação e todas as agressões, a Dilma venceu as eleições”, disse Lula, que admitiu acreditar que a mídia saberia perder e esperar a próxima disputa; no entanto, ele afirma que, desde a vitória de Dilma, a mídia brasileira, com a Globo à frente, “deu uma lição de como não se respeita a democracia nesse país”; assista. Ao encerrar sua viagem pelo Nordeste, o ex-presidente Lula bateu duro na imprensa brasileira, por seu caráter antidemocrático. “Mesmo com toda a falta de educação e todas as agressões, a Dilma venceu as eleições”, disse Lula, que admitiu acreditar que a mídia saberia perder e esperar a próxima disputa. No entanto, ele afirma que, desde a vitória de Dilma, a mídia brasileira, com a Globo à frente, “deu uma lição de como não se respeita a democracia nesse país”…

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/243927/Lula-m%C3%ADdia-deu-li%C3%A7%C3%A3o-de-como-n%C3%A3o-se-respeita-a-democracia-no-Brasil.htm

Gleisi: após decisão do MP, destino do impeachment só pode ser o arquivo – Em vídeo postado nas redes sociais, a senadora Gleisi Hoffmann comentou a decisão do Ministério Público Federal, que inocentou a presidente Dilma Rousseff no caso das pedaladas fiscais e determinou o arquivamento do caso; “E agora? O que fará o Tribunal de Contas da União? E o Senado Federal?”, questionou Gleisi, lembrando ser esta a acusação que embasou o afastamento temporário da presidente; segundo a senadora, a única solução possível é o arquivamento do pedido de impeachment, uma vez que está comprovada a inocência de Dilma; assista. Em vídeo postado nas redes sociais, a senadora Gleisi Hoffmann comentou a decisão do Ministério Público Federal, que inocentou a presidente Dilma Rousseff no caso das pedaladas fiscais…

http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/244054/Gleisi-ap%C3%B3s-decis%C3%A3o-do-MP-destino-do-impeachment-s%C3%B3-pode-ser-o-arquivo.htm

Cardozo: condenar Dilma seria non sense total – O ex-ministro José Eduardo Cardozo, que faz a defesa da presidente eleita Dilma Rousseff, comentou o pedido de arquivamento feito pelo Ministério Público Federal do procedimento que investigava as “pedaladas fiscais” relativas ao Plano Safra; para ele, isso mostra que não houve “má-fé” de Dilma e que o tema é controverso judicialmente, o que deveria afastar a culpa da presidente; “É um verdadeiro non sense querer condenar com base nisso. Se o senador Antonio Anastasia quiser seguir a orientação de seu partido e propor no relatório a condenação vai ser com uma situação jurídica muito frágil”, disse; o procurador Ivan Cláudio Marx afirmou em parecer que os atrasos de pagamentos não se configuram como operação de crédito nem como crime. O ex-ministro José Eduardo Cardozo, que faz a defesa da presidente eleita Dilma Rousseff, comentou o pedido de arquivamento feito pelo Ministério Público Federal do procedimento que investigava as “pedaladas fiscais” relativas ao Plano Safra. Para Cardozo, a divergência dentro do MP mostra que não houve “má-fé” de Dilma e que o tema é controverso judicialmente, o que deveria afastar a culpa da presidente…

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/244075/Cardozo-condenar-Dilma-seria-non-sense-total.htm

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

 

 

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/15/trabalhando-com-poesia-761
Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma sexta-feira de caminhos abertos a nossa frente e coberta pela paz do Alá de Oxalá! Bom fim de semana. Até segunda.

 

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr:
http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube:
http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

Alma a Sangrar – Florbela Espanca

Quem fez ao sapo o leito carmesim
De rosas desfolhadas à noitinha?
E quem vestiu de monja a andorinha,
E perfumou as sombras do jardim?

Quem cinzelou estrelas no jasmim?
Quem deu esses cabelos de rainha
Ao girassol? Quem fez o mar? E a minha
Alma a sangrar? Quem me criou a mim?

Quem fez os homens e deu vida aos lobos?
Santa Teresa em místicos arroubos?
Os monstros? E os profetas? E o luar?

Quem nos deu asas para andar de rastros?
Quem nos deu olhos para ver os astros
– Sem nos dar braços para os alcançar?!…

Florbela Espanca, in “Charneca em Flor”

Diz-me, Amor, como Te Sou Querida – Florbela Espanca

Dize-me, amor, como te sou querida,
Conta-me a glória do teu sonho eleito,
Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,
Arranca-me dos pântanos da vida.

Embriagada numa estranha lida,
Trago nas mãos o coração desfeito,
Mostra-me a luz, ensina-me o preceito
Que me salve e levante redimida!

Nesta negra cisterna em que me afundo,
Sem quimeras, sem crenças, sem turnura,
Agonia sem fé dum moribundo,

Grito o teu nome numa sede estranha,
Como se fosse, amor, toda a frescura
Das cristalinas águas da montanha!

Florbela Espanca, in “A Mensageira das Violetas”

Fanatismo – Florbela Espanca

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida.
Meus olhos andam cegos de te ver.
Não és sequer razão do meu viver
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida…
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No mist’rioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!…

“Tudo no mundo é frágil, tudo passa…
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
“Ah! podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!…”

Florbela Espanca, in “Livro de Sóror Saudade”

 

Impossível esgotar a obra de poetiza da consistência de Florbela Espanca. Para você que gosta da sua poesia, visite e viaje um pouco mais: http://www.jornaldepoesia.jor.br/flor.html

Para quem quer conhecer melhor a história triste desta magnífica poetiza, recomendo o filme Florbela:

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro, e o pensamento lá em você, eu sem você não vivo… Um dia triste, toda fragilidade incide, e o pensamento lá em você, e tudo me divide… Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro, e o pensamento lá em você, eu sem você não vivo… Um dia triste, toda fragilidade incide, e o pensamento lá em você, e tudo me divide… Longe da felicidade e todas as suas luzes, te desejo como ao ar, mais que tudo, és manhã na natureza das flores… Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes, não te esquecerei um dia, nem um dia, espero com a força do pensamento, recriar a luz que me trará você… E tudo nascerá mais belo, o verde faz do azul com o amarelo, o elo com todas as cores, pra enfeitar amores gris… E tudo nascerá mais belo, o verde faz do azul com o amarelo, o elo com todas as cores, pra enfeitar amores gris… Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro, e o pensamento lá em você, eu sem você não vivo… Um dia triste, toda fragilidade incide, e o pensamento lá em você, e tudo me divide… Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes, não te esquecerei um dia, nem um dia, espero com a força do pensamento, recriar a luz que me trará você… E tudo nascerá mais belo, o verde faz do azul com o amarelo, o elo com todas as cores, pra enfeitar amores gris… E tudo nascerá mais belo, o verde faz do azul com o amarelo, o elo com todas as cores, pra enfeitar amores gris…(Djavan – Nem um dia – Comp.: Djavan)

“… Você disse que não sabe se não, mas também não tem certeza que sim. Quer saber? Quando é assim, deixa vir do coração… Você sabe que eu só penso em você, você diz que vive pensando em mim. Pode ser, se é assim, você tem que largar a mão do não, soltar essa louca, arder de paixão. Não há como doer pra decidir, só dizer sim ou não, mas você adora um se… Eu levo a sério, mas você disfarça, você me diz à beça e eu nessa de horror… E me remete ao frio, que vem lá do sul, insiste em zero a zero e eu quero um a um… Sei lá o que te dá, não quer meu calor, São Jorge, por favor, me empresta o dragão… Mais fácil aprender japonês em braile, do que você decidir se dá ou não Você disse que não sabe se não, mas também não tem certeza que sim. Quer saber? Quando é assim, deixa vir do coração… Você sabe que eu só penso em você, você diz que vive pensando em mim. Pode ser, se é assim, você tem que largar a mão do não, soltar essa louca, arder de paixão. Não há como doer pra decidir, só dizer sim ou não, mas você adora um se… Eu levo a sério, mas você disfarça, você me diz à beça e eu nessa de horror… E me remete ao frio, que vem lá do sul, insiste em zero a zero e eu quero um a um… Sei lá o que te dá, não quer meu calor, São Jorge, por favor, me empresta o dragão… Mais fácil aprender japonês em braile, do que você decidir se dá ou não(Djavan – Se – Comp.: Djavan)

“… Teus sinais me confundem da cabeça aos pés, mas por dentro eu te devoro… Teu olhar, não me diz exato quem tu és, mesmo assim eu te devoro… Te devoraria a qualquer preço, porque te ignoro ou te conheço, quando chove ou quando faz frio… Noutro plano, te devoraria tal Caetano, a Leonardo Di Caprio… É um milagre, tudo que Deus criou, pensando em você, fez a via-láctea, fez os dinossauros… Sem pensar em nada, fez a minha vida e te deu… Sem contar os dias, que me faz morrer, sem saber de ti, jogado à Solidão… Mas se quer saber se eu quero outra vida, Não! Não!… Teus sinais me confundem da cabeça aos pés, mas por dentro eu te devoro… Teu olhar, não me diz exato quem tu és, mesmo assim eu te devoro… Te devoraria a qualquer preço, porque te ignoro ou te conheço, quando chove ou quando faz frio… Noutro plano, te devoraria tal Caetano a Leonardo Di Caprio… É um milagre, tudo que Deus criou, pensando em você, fez a via-láctea, fez os dinossauros… Sem pensar em nada, fez a minha vida e te deu… Sem contar os dias, que me faz morrer, sem saber de ti, jogado à Solidão… Mas se quer saber se eu quero outra vida, Não! Não!… Eu quero mesmo é viver, pra esperar, esperar, devorar você… Eu quero mesmo é viver, pra esperar, esperar, devorar você… Viver, viver, pra esperar você… Quero viver pra esperar você… Quero esperar você…” (Djavan – Eu te devoro – Comp.: Djavan)


“Se você não sabe perdoar sem esquecer, é sinal de que não compreendeu ainda a Verdade e o Caminho a seguir. Procure perdoar e esquecer as mágoas e ofensas, as intrigas e calúnias. Mantenha-se em tal atitude, que nenhuma calúnia o possa atingir. Perdoe e siga seu caminho. Quando o caluniador abrir os olhos, você estará tão distante dele, que não poderá mais ouvir sua voz cheia de veneno.” (Minutos de Sabedoria Pg. 222)

Boa tarde pessoal,

Tem dias em que você analisa as coisas e, a partir do seu juízo de valor, se posiciona a favor ou contra. E muitas vezes, com o passar do tempo, você pode chegar à conclusão de que fez uma análise equivocada. Sinceramente, após a performance de boa parte dos nossos (as) parlamentares, ontem a noite, na eleição da presidência da Câmara dos Deputados, votando em Rodrigo Maia, me senti tristemente envergonhado. Hoje, a CCJ da Câmara negou o Recurso interposto por Eduardo Cunha, como tentativa de protelar a decisão sobre a sua cassação. Votação em Plenário que inclusive, chegam informações de que o “Menos pior”, como alguns parlamentares definiram o alvo da sua opção de ontem a noite teria afirmado não haver previsão para acontecer, mas, já de plano a mesma foi para agosto. Queria muito estar errado em minha avaliação e que alguém pudesse dizer que estou completamente equivocado. Me atrevo a dizer que o tempo mostrará que não! Nos resta seguir na luta #ForaTemer #VoltaDilma

 

Em nossa sugestão de leitura para o “Trabalhando com Poesia” de hoje, textos dos sites Patria Latina e Blog do Sakamoto. Vale a pena conferir:

Share ButtonO pecado original de Moro. A obsessão de liquidar o PT e prender Lula complica o juiz e a discutível Lava Jato. por Mauricio Dias — A Operação Lava Jato, maquinada pelo juiz Sergio Moro, da 14ª Vara Criminal de Curitiba (PR), e executada por procuradores da República e pela Polícia Federal, no 27º mês de existência, enfrenta obstáculos de um lado e de outro. Ora por boas razões, ora por maus propósitos. Essas são metas guiadas pelo objetivo de “estancar a sangria”, segundo a frase suspeita do senador Romero Jucá. Em essência são dois movimentos iguais com objetivos distintos. Um reage para conter os arrufos de Moro nos limites da legalidade, o outro costura um acordo, conforme as delações indicam, para conter e guarnecer a liberdade de empresários, funcionários públicos e políticos envolvidos com propinas bilionárias. Para esse grupo é preciso estancar a Lava Jato. A qualquer preço

http://www.patrialatina.com.br/o-pecado-original-de-moro/

Temer presenteia as teles com R$ 17 bilhões. Por Altamiro Borges – Tendo como principal lobista na Câmara Federal o ex-presidente Eduardo Cunha, as poderosas multinacionais das telecomunicações foram acusadas diversas vezes de participarem da trama golpista que resultou no impeachment da presidenta Dilma. Agora, com o Judas Michel Temer, elas serão recompensadas com uma medida que dilapida o patrimônio público. Sem maior escarcéu, o Estadão informou nesta terça-feira (5) que o governo interino pretende “transferir para as teles um patrimônio de R$ 17 bilhões”. A medida escancara os verdadeiros objetivos do “golpe dos corruptos”, bancado pelos ricaços, que serve unicamente aos interesses do grande capital. Somente os “midiotas” caíram na conversa fiada das “pedaladas fiscais” e da “salvação nacional”

http://www.patrialatina.com.br/temer-presenteia-as-teles-com-r-17-bilhoes/

Moro é juiz acusador, parcial, partidário e perdeu a legitimidade para julgar Lula. Por Davis Sena Filho — Palavra Livre O promotor acusa e denuncia. É sua função. O juiz de primeira instância, Sérgio Moro, também. Porém, não é sua função. O político faz política. O juiz de província, Sérgio Moro, também. Os jornalistas empregados da imprensa de mercado dos magnatas bilionários fazem publicidade negativa, sistemática, contra a imagem e a cidadania de Lula, de Dilma e do Partido dos Trabalhadores. O juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro também. É de praxe. A conduta profissional e funcional do magistrado do Paraná é distorcida, seletiva, e, com efeito, partidária. Moro é recorrente em se mostrar um juiz parcial e, consequentemente, deveria ser impedido de assumir os processos relativos a Lula, porque juízes têm de ser isentos para serem justos e, terminantemente, este não é o caso do juiz Sérgio Moro

http://www.patrialatina.com.br/moro-e-juiz-acusador-parcial-partidario-e-perdeu-a-legitimidade-para-julgar-lula/

Quantos cadáveres de jovens negros e pobres vale uma Olimpíada? Por Leonardo Sakamoto – O tráfico de drogas é a maior causa de morte entre os jovens nas periferias. Mas, na maior parte das vezes, a batalha acontece longe dos olhos da mídia, que só eventualmente dá atenção ao problema. A imensa maioria dos corpos contabilizados quase sempre é de jovens, negros, pobres, que se matam na conquista de territórios para venda de drogas ou pelas leis do tráfico. Os mais abastados sentem a violência, mas o que chega neles não é nem de perto o que a xepa é obrigada a viver em seu cotidiano. De tempos em tempos, essa violência causada pelo tráfico retorna com força ao noticiário, normalmente no momento em que ela desce o morro ou foge da periferia das grandes cidades…

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/10/quantos-cadaveres-de-jovens-negros-e-pobres-vale-uma-olimpiada/

Para o governo brasileiro, terroristas não usam bermuda, regata e pochete. Por Leonardo Sakamoto – A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) postou a imagem abaixo, nas redes sociais, para ensinar à população como identificar pessoas que possam cometer atos terroristas. Fico imaginando os filmes e desenhos animados que os técnicos da instituição usaram para traçar esse perfil, pois nem a galera que causava problemas para Jack Bauer adotava o estereótipo. Detalhe para o punho cerradinho de mal: Nervosismo? Mochila? Casaco? Nesse perfil, enquadram-se muitos jovens em dia de prova de vestibular. Comecei a me preocupar com os serviços de inteligência do país quando circulou que haviam descoberto que Lula e Guilherme Boulos conversam com regularidade. Descoberta feita, provavelmente, com poderosos recursos tecnológicos, como a busca do Google.

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/11/para-o-governo-brasileiro-terroristas-nao-usam-bermuda-regata-e-pochete/

 

Havana Connection: “O governo deveria passar o país a limpo, mas é sujo”. Por Leonardo Sakamoto – “Esse governo padece de uma tão entranhada crise de legitimidade que o chorume de sua podridão escorre nas páginas dos jornais. É endemicamente corrupto”, afirma Laura Capriglione. “Estamos assistindo a uma situação de um governo que deveria passar o país a limpo, mas ele é mais sujo que qualquer coisa que está querendo criticar.” O Havana Connection, 19a edição, analisou para onde vai o governo de Michel Temer e quais as perspectivas para a população, trabalhadores e movimentos sociais. É possível resolver a corrupção e a crise de representatividade pela qual passamos sem uma reforma política real e profunda?

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/12/havana-connection-o-governo-deveria-passar-o-pais-a-limpo-mas-e-sujo/

Não fale de crise, trabalhe. Por Leonardo Sakamoto Num boteco de São Paulo, a TV ligada trazia um consultor de economia dando dicas para resolver o atoleiro das dívidas. Em torno do aparelho velho, formou-se uma rodinha. Enquanto isso, um senhor curtido pela idade, trajando boné de um antigo candidato que, hoje, faz campanha em outro plano espiritual, assumiu o papel de comentarista, mumunhando entre os dentes. Consultor: “Verifique a possibilidade de novas linhas de crédito.” Voz da experiência: Se o gerente aceitar me dar mais um empréstimo, é um idiota. “Depois verifique a possibilidade de vender bens.”

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/07/14/nao-fale-de-crise-trabalhe/

Veja a versão de hoje e as anteriores do “Trabalhando com Poesia”, no nosso blog “Espaço de Sobrevivência”. Nele você pode acessar links dos principais sites institucionais e de informações para seu uso. Visite, comente, indique:

https://oipa2.wordpress.com/2016/07/14/trabalhando-com-poesia-760

Abraços nos amigos beijos nas amigas e nos filhos, com os desejos de muito axé, energias positivas e que a vida e a paz possam sempre reinar em nossos corações e na nossa rotina.  Uma quinta feira abençoada por Deus, coberta de paz e protegida pelo Caçador de uma flecha só. Okearô Odé!

Apio Vinagre Nascimento

e-mail: apiovinagre.adv@gmail.com

e-mail 1: apio.vinagre @pedraevinagre.adv.br

e-mail 2: oipa2@hotmail.com

e-mail 3: apioptlf@yahoo.com.br

site: http://www.pedraevinagre.adv.br
Blog: https://oipa2.wordpress.com
Twitter: http://www.twitter.com/a_vinagre
Facebook: http://www.facebook.com/apio.vinagre
Flickr: http://www.flickr.com/photos/a_vinagre
Skype: a_vinagre1
Youtube: http://www.youtube.com/user/sobreviventeapio 
Fones: (71) 98814-5332 / 99154-0168 / 99982-7223 / 98214-0894

Perdi os Meus Fantásticos Castelos – Florbela Espanca

Perdi meus fantásticos castelos
Como névoa distante que se esfuma…
Quis vencer, quis lutar, quis defendê-los:
Quebrei as minhas lanças uma a uma!

Perdi minhas galeras entre os gelos
Que se afundaram sobre um mar de bruma…
– Tantos escolhos! Quem podia vê-los? –
Deitei-me ao mar e não salvei nenhuma!

Perdi a minha taça, o meu anel,
A minha cota de aço, o meu corcel,
Perdi meu elmo de ouro e pedrarias…

Sobem-me aos lábios súplicas estranhas…
Sobre o meu coração pesam montanhas…
Olho assombrada as minhas mãos vazias…

Florbela Espanca, in “A Mensageira das Violetas”

Falo de Ti às Pedras das Estradas – Florbela Espanca

Falo de ti às pedras das estradas,
E ao sol que e louro como o teu olhar,
Falo ao rio, que desdobra a faiscar,
Vestidos de princesas e de fadas;

Falo às gaivotas de asas desdobradas,
Lembrando lenços brancos a acenar,
E aos mastros que apunhalam o luar
Na solidão das noites consteladas;

Digo os anseios, os sonhos, os desejos
Donde a tua alma, tonta de vitória,
Levanta ao céu a torre dos meus beijos!

E os meus gritos de amor, cruzando o espaço,
Sobre os brocados fúlgidos da glória,
São astros que me tombam do regaço!

Florbela Espanca, in “A Mensageira das Violetas”

Frémito do Meu Corpo a Procurar-te – Florbela Espanca

Frémito do meu corpo a procurar-te,
Febre das minhas mãos na tua pele
Que cheira a âmbar, a baunilha e a mel,
Doído anseio dos meus braços a abraçar-te,

Olhos buscando os teus por toda a parte,
Sede de beijos, amargor de fel,
Estonteante fome, áspera e cruel,
Que nada existe que a mitigue e a farte!

E vejo-te tão longe! Sinto tua alma
Junto da minha, uma lagoa calma,
A dizer-me, a cantar que não me amas…

E o meu coração que tu não sentes,
Vai boiando ao acaso das correntes,
Esquife negro sobre um mar de chamas…

Florbela Espanca, in “A Mensageira das Violetas”

Publicado em Livros, Notícias e política | Marcado com | Deixe um comentário