Arquivo do mês: março 2014

Trabalhando com Poesia

“… Oh, musa do meu fado, oh, minha mãe gentil, te deixo consternado no primeiro abril… Mas não sê tão ingrata! Não esquece quem te amou, e em tua densa mata, se perdeu e se encontrou… Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal: Ainda vai tornar-se um imenso Portugal!…” Continuar lendo

Anúncios
Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Ela sabe que eu quero, muito lhe espero, mas agora o assunto é particular. Não acabou o amor, só o compromisso, isto não é banal, está com um novo amor e batalhou por isso, isto é muito pessoal… Ela sabe que eu quero, quanto tempo for espero, me desejo, me derreto com seu jeito de me olhar… Porque o seu amor já virou meu vício, eu posso até me dar mal… Por não ser seu amor, ou não ter compromisso, isto é particular… Agora eu vou lhe dá uma dica, uma dica, o mundo é tão lindo… Ainda tem eu aqui te querendo, querendo, ainda por cima tem eu te querendo, te querendo, acordei pensando nisso…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“Renove sua saúde por meio de afirmações positivas. Todas as suas células e seus órgãos cumprirão integralmente seus deveres, se você não os maltratar com pensamentos negativos de descrença, de medo, de raiva nem de vingança. Envie pensamentos positivos de saúde a seus órgãos e células, e forneça a seu corpo alimentos sadios, para não lhe dar demasiado trabalho.” (Minutos de Sabedoria Pg. 070) Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | 1 Comentário

Trabalhando com Poesia

“… É isso ai, um vendedor de flores, ensinar seus filhos, a escolher seus amores… Eu não sei parar de te olhar, não sei parar de te olhar, não vou parar de te olhar, eu não me canso de olhar, não vou parar de te olhar…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Vou ficar a noite em claro sem pegar no sono, meditando sobre o que de fato aconteceu, eu até pensei que fosse terminar na cama, como era de costume entre você e eu… Eu fiz de tudo, mas era tarde, foi o que eu podia dar, você não entendeu… Eu quis ir fundo e você com medo, tirou onda, pois agora quem não quer sou eu. É… Quem não quer sou eu… Quem não quer sou eu… Pois é… E vai a noite, vem o dia e eu aqui pensando, um cigarro atrás do outro, eu fumo sem parar…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Tive razão, posso falar, não foi legal, não pegou bem… Que vontade de chorar, dói em pensar que ela não vem, só dói… Mas pra mim tá tranquilo, eu vou zoar, o clima é de partida, vou dar sequência na minha vida e, de bobeira é que eu não estou e, você sabe como é que é, eu vou, mas poderei voltar quando você quiser!… Demorô vai ser melhor…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“…A letra A do seu nome abre essa porta e entra, na mesma casa onde eu moro, na mesa que me alimenta… A telha esquenta e cobre, quando de noite ela deita, a gente pensa que escolhe, se a gente não sabe inventa… A gente só não inventa a dor, a gente que enfrenta o mal, quando a gente fica em frente ao mar, a gente se sente melhor…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Olhe nos meus olhos e diga o que você vê, quando eles vêem que você me vê… Olho nos seus olhos e o que eu posso ler, que eles ficam melhores, quando eles me lêem… Eu leio as suas cartas, eu vejo a letra, meu Deus que homem forte, que me contempla…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Sabe, quando a gente tem vontade de encontrar a novidade de uma pessoa? Quando o tempo passa rápido, quando você está ao lado dessa pessoa? Quando dá vontade de ficar nos braços dela e, nunca mais sair?… Sabe, quando a felicidade invade, quando pensa na imagem da pessoa? Quando lembra que seus lábios encontraram outros lábios de uma pessoa? E o beijo esperado ainda está molhado e guardado ali…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Estranho seria se eu não me apaixonasse por você, o sal viria doce para os novos lábios… Colombo procurou as índias, mas, a terra avistou em você, o som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário… Estranho é gostar tanto do seu All Star azul, estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras, satisfeito sorri, quando chego ali e entro no elevador, aperto o 12 que é o seu andar, não vejo a hora de te reencontrar e continuar aquela conversa, que não terminamos ontem, ficou pra hoje…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Pra você guardei o amor que nunca soube dar, o amor que tive e vi sem me deixar, sentir sem conseguir provar, sem entregar e repartir… Pra você guardei o amor que sempre quis mostrar, o amor que vive em mim, vem visitar, sorrir, vem colorir solar, vem esquentar e permitir… Quem acolher o que ele tem e traz, quem entender o que ele diz, no giz do gesto, o jeito pronto do piscar dos cílios, que o convite do silêncio exibe em cada olhar…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Quem foi que falou que eu não sou um moleque atrevido? Ganhei minha fama de bamba, no samba de roda… Fico feliz em saber o que fiz pela música, faça o favor, respeite quem pode chegar onde a gente chegou… Também somos linha de frente de toda essa história, nós somos do tempo do samba, sem grana, sem glória… Não se discute talento, mas seu argumento, me faça o favor, respeite quem pode chegar onde a gente chegou…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Sem querer, te perdi tentando te encontrar, por te amar demais sofri, amor, me senti traído e traidor… Fui cruel sem saber que entre o bem e o mal, Deus criou um laço forte, um nó eE quem viverá um lado só?… A paixão veio assim, afluente sem fim, rio que não deságua, aprendi com a dor nada mais é o amor, que o encontro das águas… ” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Não… pra que lamentar o que aconteceu era de esperar?… Se eu lhe dei a mão… foi por me enganar, foi sem entender, que amor não pode haver, sem compreensão, a desunião tende aparecer… E aí está o que aconteceu, você destruiu o que era seu, veja só… Você entrou na minha vida, usou e abusou, fez o que quis e agora se desespera, dizendo que é infeliz… Não foi surpresa pra mim, você começou pelo fim, não me comove o pranto de quem é ruim, e assim… Quem sabe essa mágoa passando, você venha se redimir dos erros que tanto insistiu por prazer, pra vingar-se de mim, diz que é carente de amor, então você tem que mudar, se precisar, pode me procurar…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Agora eu sei, que o amor que você prometeu, não foi igual ao que você me deu, era mentira o que você jurou… Mas não faz mal, eu aprendi que não se deve crer, em tudo aquilo que alguém nos diz, num momento de prazer, ou de amor… Mas tudo bem, eu sei que um dia vai e outro vem, você ainda há de encontrar alguém, pra lhe fazer o que você me fez… E aí, na hora do sufoco sei que você vai me procurar, com a mesma conversa que um dia me fez apaixonar, por alguém de uma falsa consideração… E aí, você vai perceber que eu estou numa boa, que durante algum tempo fiquei sem ninguém, mas, há males na vida que vem para o bem…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Podemos sorrir, nada mais nos impede. Não dá pra fugir dessa coisa de pele, sentida por nós, desatando os nós, sabemos agora, nem tudo que é bom vem de fora… É a nossa canção pelas ruas e bares, nos traz a razão, relembrando palmares… Foi bom insistir, compor e ouvir, resiste quem pode à força dos nossos pagodes… E o samba se faz, prisioneiro pacato dos nossos tantãs e, um banjo liberta da garganta do povo as suas emoções, alimentando muito mais a cabeça de um compositor, eterno reduto de paz, nascente das várias feições do amor… Arte popular do nosso chão… É o povo que produz o show e assina a direção…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário

Trabalhando com Poesia

“… Pra minha mulher deixo amor, sentimento, na paz do Senhor… E para os meus filhos deixo um bom exemplo, na paz do Senhor… Deixo como herança, força de vontade, na paz do Senhor… Quem semeia amor, deixa sempre saudade, na paz do Senhor… Pros meus amigos deixo meu pandeiro, na paz do Senhor… Honrei meus pais e amei meus irmãos, na paz do Senhor… Aos fariseus não deixarei dinheiro, na paz do Senhor… E aos falsos amigos deixo o meu perdão, na paz do Senhor… Por que… O sambista não precisa ser membro da academia, ao ser natural em sua poesia o povo lhe faz imortal…” Continuar lendo

Publicado em Livros | Marcado com | Deixe um comentário